História I'm In With Love An Idiot - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Alícia Gusman, Bibi Smith, Carmen Carrilho, Cirilo Rivera, Daniel Zapata, Davi Rabinovich, Jaime Palillo, Jonas Pallilo, Jorge Cavalieri, Kokimoto Mishima, Marcelina Guerra, Margarida Garcia, Maria Joaquina Medsen, Mário Ayala, Paulo Guerra, Personagens Originais, Valéria Ferreira
Visualizações 105
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


QUEM É VIVO SEMPRE VOLTA NE? Ent aqui está euzinhaaaa😂

Esse capítulo tá tão BABADO que nem coloquei o título como "quatro" e sim como "beijos e mais beijos"...🌈😌

GASLERA, ESSE CAPÍTULO VAI SER O ÚNICO QUE VAI FALAR AS COISAS DA FESTA.. O PRÓXIMO QUE SAIR, NÃO TERA MAIS COISAS SOBRE A FESTA E SIM OUTRA COISAS.. TENDERAM?😂





Gente colocarei umas 2 músicas nas notas finais, uma música pro beijo Paulicia (RAAAAA) e a outro pro beijo Marilina (RAAAAA)


boa leituraaaa❤

Capítulo 4 - Beijos e mais beijos


Fanfic / Fanfiction I'm In With Love An Idiot - Capítulo 4 - Beijos e mais beijos

Autora; Casa Guerra's alguns anos atrás

(Lillian) — Roberto.. Quantas vezes vou ter que falar... Beber na frente das crianças, não!

(Roberto) — Larva de ser careta Lillian! Um dia elas vão ser assim também.. - fala com a língua meio enrolada, levando um copo de vinho para a boca.

(Lillian) — MESMO ASSIM! Eles são seus filhos, isso na frente deles não!! - tomou o copo de vinho da mão dele e tacou no chão, sabia que teria que limpar logo depois, mas não ligou.

Roberto encarou aqueles olhos, olhos marrons e bonitos. Mas quando encarava, tinha raiva no olhar, e vez algo que mudou a vida de um Guerra..

(Paulo) — Papai.. Por que você tá olhando pra mamãe assim?

(Roberto) — Quieto Paulo, quieto..

(Paulo) Papai.. - Paulo tinha apenas 5 anos, amava o pai como mais ninguém, bom nessa época ele amava.

Roberto empurrou Paulo que caiu, Marcelina apenas chorava. Roberto foi em direção a Lillian e deu um tapa em sua cara, quando ia bater mais nela, Paulo entrou na frente para ajudar a sua mãe.

(Lillian) — Você pode ME bater, mas não vai relar nenhum desses seus dedos sujos nos MEUS filhos!!

(Roberto) — São meus filhos também.

(Lillian) — Apartir de hoje, não. - Escreveu uma coisa em um papel e deu para ele ler:

"Vou querer pensão de uns 1.500R$, amanhã mesmo irei pedir o divórcio."

Roberto arregalou os olhos, aquele não era o Roberto certinho, que jurou nunca bater em alguma mulher. Bom.. O mundo dá voltas

Hoje em dia; Paulo

Era a festa mais esperada, mas nem tanto. Meu pai foi embora quando eu tinha 5 anos, e não lembro o porquê. Minha mãe fala que ele ganhou um trabalho ótimo, e ela não quis ir morar com ele, então ele foi sozinho e nunca mais voltou. Alicia me deixava feliz, sim eu falei que nunca me apaixonaria por qualquer menina, mas ela conseguiu que eu me apaixonasse por ela. Ela é encantadora. Desde quando éramos pequenos, ela sempre me encantou…

ANOS ATRÁS - PISTA DE SKATE

(Davi) — Tá olhando pra quem?

— Ali aquela menina, ela é bonita e boa no skate... Tô sonhando?

(Mário) — Tá não. Aquela ali é a Alicia, Alicia Gusman ela se mudou pra cá, vai estudar lá na Mundial.

Dei um sorriso do tamanho do mundo, ela era bonita e parecia ser bem legal. Era diferente das outras, e foi com isso que eu me encantei.

(Alicia) — Oiê.. Eu sou a Alicia, e vocês?

— Paulo.

(Alicia) — Você é filho da Lillian né?

— Sou sim.. Pera, como você sabe o nome da minha mãe?

(Alicia) — Minha mãe vai trabalhar com ela, e eu conversei com ela. Umas duas vezes já.

Mario me olhou, com uma cara de como se eu tivesse chance. Chance?

(Mário) — Eu sou o Mário. E tenho certeza.. Que vamos ser bons amigos, não é?

(Alicia) — Claro! - exclamou dando um sorriso.

HOJE EM DIA - CASA DA MARIA JOAQUINA

O corpo era bonito, o jeito era bonito e o sorriso então? Fazia qualquer um ficar "derretido" por ela. Bom.. Até hoje é assim. E olha que na época tínhamos apenas 10 anos.

(Mário) — Ei Paulo.. Tá pensando em que?

— No que eu sempre penso.. Alicia.

(Mário) — Cadê ela? Não era pra estar com você?

— Até que era. Mas foi dançar..

(Mário) — E você foi o maluco de deixar ela dançar sozinha?

— Eér… Cagadinha né?

(Mário) Cagada Master. - começou a rir. Mario se divertia com aquilo, mas mal sabia ele que eu sabia do caso dele com a minha irmã.

— E você.. Não era pra estar com a minha irmã?

(Mário) — Eu não vi ela. Tô aqui desde o começo da festa, e desde agora não vi ela.

— Cara.. Vai atrás dela. Anda.

Ele se levantou e começou a procurar Marcelina, eu por outro lado fiquei sentado, observado Alicia animada dançar. Até ver um babaca chegar perto dela.. Me levantei depressa e cheguei ao lado dela. E fiz algo por impulso, mas meu subconsciente me dizia para fazer isso.

Segurei o braço dela, virei sua cara para minha e juntei nossos lábios. No começo ela ficou confusa, mas cedeu.. Ela cedeu? Bem que o Mário sempre me avisou que talvez eu tinha chances com ela..

Ainda não acredito que beijei ela, e ela cedeu. O cara que meio, estava incomodando ela saiu. E ela separou de mim..

(Alicia)VOCÊ SABE MUITO BEM O QUE FEZ NE? - ela estava vermelha, mas não sabia falar se era de vergonha ou de raiva mesmo.

— Claro que sei. Acha que eu iria te beijar sem pensar antes?

(Alicia) — Você é maluco. Sabia que eu podia dar um chute no meio das suas pernas e você não iria ter filhos mais?

— Você é bastante delicada.. - comecei a rir e ela revirou seus olhos.

(Alicia) — E você é um babaca safado! Se aproveitou, viu que eu estava incomodada com aquele menino e me beijou. Idiota!

— Ah Licinha… Fale a verdade, você gostou, e nem adiante falar que não. Você cedeu..

(Alicia) — É senhorita Gusman pra você. E TCHAU PAULO! - ela ficou sem o que falar, e eu ri de sua cara, observei ela sair e ir em direção a flor.. Opa, Margarida.

MÁRIO

Sai da mesa ontem Paulo estava sentado, e fiquei a procura de Marcelina. Ela não estava dentro da casa, então resolvi procurar no jardim.. Ouvi sua voz, a voz doce que eu amava ouvir.

(Marcelina) AH NÃO! Na piscina não, Jorge! - ela ria enquanto falava… Pera. Jorge?

Apareci ali e ela brincava animada com o Cavallieri, meus ciúmes foram a tona. Senti meu rosto queimar por fora, e logo depois os olhos de Marcelina em mim. Virei de costas, sai e voltei pra dentro..

Só me fodo nessa porcaria de vida. SO ME FODO!

(Marcelina) — Mário calma, caramba!

— Vai lá com o seu novo amiguinho..

(Marcelina) — Mario para caramba! Você sabe que eu gosto de você, não sabe?

— Claro que sei.. - abaixei a cabeça, se eu olhasse diretamente para seus olhos iria fazer algo que se fizesse Paulo me daria um murro na cara.

(Marcelina) — Então por que tem essas crises de ciúmes, idiotas?

— Porque você gosta de mim. Eu te amo. - Vi sua boca abrir, ela estava surpresa..

(Marcelina) — Você... Você...

— Eu te amo Marcelina. E vivo deixando provas disso, nunca percebeu?

(Marcelina) — Você o que?!

Encarei ela. Sabia que iria ganhar um soco na cara, mas não iria me arrepender de fazer isso.. Puxei sua cintura e deixei ela mais perto de mim e a beijei. Eu.. EU A BEIJEI CACETA!


Notas Finais


Gente, Sorry o palavrão no final, me empolguei 😂😂💛

Música beijo Paulicia: https://youtu.be/jsWEFPQorDM 🍩❤

Música beijo Marilina: https://youtu.be/ja8uX4iNATI 🌈💛



BEIJINHOS GASLERA.... GOSTARAM??? GTE mto obrigado pelos comentários, fico feliz pra CRMB quando eu leio... ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...