História Im JaeBum Sadic Man - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~SooKi

Postado
Categorias Got7
Tags Daddy X Babby, Im Jaebum, Markjae, Sadic Man
Exibições 254
Palavras 1.428
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HESLOUUUU VOLTEI \0/ desculpa pela demora amores :') é que eu estava esperando chegar pelo menos no 110 favoritações para publicar esse capitulo <3 SIM TEM MARKJAE <3 EU ME ESFORCEI PARA FAZER ESSE YAOI ENTÃO SE TIVER RUIM DESCULPA ;-; eu num sou chegada em Yaoi e só jogo bem em RPG mesmo :'P agora que tal ler? *-* novamente pedindo desculpas pela demora.

Capítulo 8 - MarkJae cp.1


Fanfic / Fanfiction Im JaeBum Sadic Man - Capítulo 8 - MarkJae cp.1

  — Mark Tuan  —

 

Havia acabado de chegar o escritório, junto a YoungJae, obvio, e novamente assim que iria entrar em minha sala junto a YoungJae a minha secretária me chamou, suspirei pesadamente e me virei a sua direção com um sorriso mediano e puxando YoungJae pela sua coleira rapidamente o empurrei para dentro da sala, enquanto isso a mulher de cabelos negros e curtos chegava perto de mim. 

— O que foi? 

— Shin MinYoung disse que precisa resolver alguns negócios com o senhor. Eu anotei o recado, o senhor quer ver? 

— Bom... Se eu não receber essa porra não vai me deixar em paz. Então o que eu posso fazer?!  — Ela rapidamente me entregou o bilhete e logo após eu adentrei a minha sala.  — “ 我找了18!”

Levei meus olhos para frente e vi YoungJae sentado no chão, como uma criancinha, sua cabeça estava direcionada ao chão de forma pensativa, suas pernas “gordinhas” estavam abertas e esparramadas no chão, ele é a criança mais fofa que vi em toda a minha vida. Sorrindo pequeno me ajoelhei a sua frente e baguncei seus cabelos castanhos, ele levantou seu rosto e me olhou de forma confusa. Também, não é sempre que eu tenho paciência para cuidar dele. 

Segurei suas mãos e o levantei, em seguida o levei até a minha cadeira, sentei-me e em seguida o coloquei sentando em cima de minhas pernas. E despreocupadamente comecei a ler o papel em minhas mãos novamente, YoungJae me olhava com uma interrogação no rosto, mas isso é algo que ele não deve saber, afinal meu filho não deve saber com o que o pai trabalha a noite toda... Mas esse segredo está ficando difícil de esconder... Suspirei olhando o papel em minhas mãos e em seguida ele saiu de meu colo me deixando confuso. 

— Hyung! Eu estou com fome... 

Ergui o rosto o olhando e em  seguida me levantei. Ta complicado cuidar de uma criança esses dias... antes era só dar um vídeo-game, refrigerante e salgadinho que tudo ficava certo. Agora eles querem tudo! Querem atenção, celular, carinho, comida na boca, céus! Essa vida não é para mim! Respirei fundo e em seguida me levantei. É hoje que eu não trabalho...

Segurei sua mão e o levei para fora do escritório, algo que eu realmente odeio na minha vida... é quando a desgraça do JaeBum não vem ao trabalho, e eu tenho que cuidar de tudo. A culpa não é minha se ele só arruma pessoas problemáticas na sua vida, fora que ele trouxe o chefe para casa dele... Ai fode tudo na vida dele. Acabei rindo baixinho  quando pensei nisso, sorte que YoungJae não liga mais para o meu comportamento estranho. 

O levei até a cafeteria do prédio e tudo o que YoungJae pediu eu lhe dei, ele comia bastante mais eu não ligava muito, gostava que meu babby fosse fofinho, e confesso que muitas vezes eu tenho vontade de chupar todas as partes gordinhas de seu corpo, mas.. ainda não é momento, ele só tem 13 aninhos Mark Tuan... um dia você consegue sossegar essa sanidade, abri um pequeno sorriso de lado o vendo sujar-se completamente com um simples milkshake, o que estranho nessa criança é que ele é quieto, nunca vi uma criança ser quieta aos 13 anos... mas, sabe... é melhor deixar isso para lá. Melhor ele quieto do que ele falando vinte e quatro horas no meu ouvido.

— Hyung, preciso me limpar.  — Falou me olhando com um pequeno bico nos lábios.

Tá... Confesso que a minha vontade é de comer esse menino.

— Tudo bem... 

Afirmei me levantando da cadeira e o levando até o banheiro mais próximo. Assim que ele entrou eu fui junto, afinal se ele se sujasse mais eu teria que ajudar de alguma forma. Ele rapidamente adentrou dentro de um banheiro e ficou lá por um tempinho. Admito que achei que ele ficou lá por tempo demais e preocupado bati na porta uma vez. Porém sem nenhuma resposta, bati mais uma vez e ele não respondeu, com raiva abri a porta e com os olhos arregalados o olhei, ele se tocava devagar com os olhos fechados mordendo seus lábios. E quando ele abriu seus olhos e me olhou com aquela carinha de prazer ele começou a gesticular algo com os lábios, eu não sabia me mover naquele momento, era como se toda a minha sanidade fosse esgotada em segundos, mordi meus lábios o olhando e em seguida ele gemeu arrastado fazendo os outros que passavam pelo banheiro olharem para o banheiro masculino, porém, foram só me reconhecer que pararam rapidamente de olhar para aquela cena... 

Aquela cena deliciosa do meu YoungJae ejaculando em suas pernas gordinhas e exausto com aquela feição no rosto fez meu corpo se tremer todinho, essa porra de garoto me deixou duro em dois segundos... e agora ele vai ter que pagar por isso. 

Adentrei no pequeno banheiro e fechei a porta atrás de mim. YoungJae me olhou com seus olhos completamente arregalados, oh no my babby... i don’t hurt you.... levei minhas mãos ao cinto de minha calça e o tirei rapidamente, YoungJae fechou seus olhos com força e quando eu desci as minhas calças lentamente o vi abrir seus olhos, e me encarar surpreso, mordi meus lábios com força e levei minha mão ao meu membro coberto. E o acariciei soltando pequenos gemidos roucos, eu queria o deixar louco. Ele ainda me olhava surpreso e mordia seus lábios. 

Continuei fazendo curtos movimentos com a minha mão em meu membro coberto e quando senti que já estava suficiente me aproximei de YoungJae e me ajoelhei a sua frente, ele me olhava surpreso engolindo o seco. 

— Viu o que você fez, babe?  — Disse levando minhas mãos ao seu rosto e passando suavemente a ponta de minha língua pelos seus lábios carnudos.  — Você deixou o Hyung bem excitado... 

— A-Ah... D-Desculpa H-Hyung..  

— O que você vai fazer agora? Huh? 

Perguntei me aproximando de seu rosto e selando suavemente seus lábios.

— O Hyung deve castigar você, babe

— N-Não! 

Me levantei devagar e me encostei na porta o olhando seriamente, ah, foda-se se ele é meu filho, ninguém mandou ele começar. Não me culpem pelas merdas que ele faz... Mas confesso que estou adorando esse momento. Ele se ajoelhou a minha frente devagar e abaixou a minha peça intima, e devagar eu comecei a sentir sua mão em meu membro, me acariciando lentamente. Isso me deixava extasiado, uma sensação que eu preciso vivenciar mais vezes, mordi meus lábios quando YoungJae apertou meu membro com uma leve força e o xinguei de forma baixa, com movimentos lentos de vai e vem YoungJae movimentou sua pequena mão em meu membro, isso fazia-me revirar os olhos e morder os lábios frequentemente. 

Eu queria sua boca em meu pau. Eu queria que ele se lambuzasse com toda a minha porra, eu quero que ele pague por cada pequeno momento que me excitou e me fez esperar por esse momento. Agora é hora dessa criança me provar que todo o meu carinho valeu a pena. Empurrei minha cintura para frente e quando meu membro tocou em seus lábios eu gemi sôfrego fechando os olhos com força. 

H-Hyung!  — Ele disse alto me olhando.  — E-Eu estou com medo.... 

— Você quer ajuda?  — Perguntei respirando profundamente, meu corpo estava em chamas. 

— S-Sim...

— O Hyung vai te ajudar...  — Disse levando minhas mãos aos seus cabelos e levando seu rosto em direção ao me pau e lentamente ele abriu a boca. 

Quando meu pau entrou em contato com a sua boca quente gemi novamente e devagar comecei a movimentar meu corpo para frente e para trás na boca do meu bebe, a cada vez que eu sentia sua língua tocar meu pau eu sentia um arrepio percorrer pelo meu corpo. E quando percebi que ele havia se acostumado com essa enorme novidade em sua boca comecei a movimentar-me cada vez mais rápido estocando com força em sua boca, era tão gosto a boca do meu babe, é tão gostoso estar fazendo isso com ele que nem me toquei que havia me desfeito em sua boca, quando ele sentiu algo em sua boca ele rapidamente se afastou e passou a mão pela boca surpreso, a minha porra estava dentro de sua boca e isso me deixou muito feliz. Me ajoelhei a sua frente e selei seus lábios docemente.

— O Hyung vai levar você para casa...

— Mais acabamos de chegar! 

— Eu não estou com saco para quebrar a cabeça com as pessoas do trabalho.. Entenda-me... Eu preciso foder você nesse momento.... E num banheiro não é o melhor local sim? 


Notas Finais


desculpa se saiu pequeno :1 o que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...