História I'm not a psychopath, or will it still am? - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Suga
Tags Jin, Suga, Taemin
Exibições 6
Palavras 585
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente me desculpa por ficar sem postar por tipo um mês eu acho, mas lembra que eu disse que tenho crises de falta de criatividade então foi isso, e tbm porque eu escrevi dois capítulos e perdi porque tava no meu celular e ele deu uma leve bugada, mas ta ai um capitulo novinho em folha
BOA LEITURA!

Capítulo 3 - Não confie no doutor


Fanfic / Fanfiction I'm not a psychopath, or will it still am? - Capítulo 3 - Não confie no doutor

Acordei assustado, pois tive um sonho, acho q não foi bem um sonho e sim uma lembrança de quando era criança, nele via minha mãe cheia de sangue vindo em minha direção com um olhar de desespero gritando, chorando e dizendo em meio a soluços e lagrimas

 — Meu filho porque vc fez isso? Vc não é um monstro, você não seria capaz de fazer isso vc é apenas uma criança.

Então ela agarrou meu braço forte e me puxava eu não conseguia ver direito o que de tão grave tinha feito além de não falar também não conseguia chorar, apenas olhava para a face que representava medo de minha mãe. E logo que me pegou deixei meu corpo mole para a mesma poder me guiar. Então despertei.

 Fui escovar os dentes e fazer a higiene pessoal de sempre, tomei um banho e separei uma das roupas que estava no armário que por sinal estava cheio de roupas intimas entre outros tipos, o que me fez chegar à conclusão de que ficarei um bom tempo aqui preso. Quando sai do banheiro já arrumado e bem vestido com uma calça jeans branca  que por sinal ficou ótima em mim, uma camiseta de seda branca e calçando um sapatinho que por total coencidêcia tambem era branco, se bem que prefiro ficar descalço. Olhei pra minha cama que já estava com os lençóis trocados e vi que tinha algo debaixo do travesseiro fui ver o que era discretamente e achei outro bilhete que pensava que fosse do doutor, mas logo percebi que não, pois o papel era diferente o papel era rosa e me lembrava muito o (garoto de cabelo rosa) da janela, alem de ter outra letra, um relógio e dois comprimidos logo comecei a ler o bilhete para ver do que se tratava.

 Como vai meu foguinho? Já sei a resposta não tem a necessidade de responder, foi só um jeito de começar a carta sem que você se assuste. Bom, essa é a única maneira que nós temos de conversar porque você ainda não pode sair do quarto está em observação, mas se você seguir minhas instruções sairia desse lugar rapidinho. Alias tenho certeza que você consegue lembrar-se de mim, mas se não lembra, sou o garoto que você viu na janela. Sem mas de longas vamos direto ao assunto. Você já deve ter visto que mandei colocarem no travesseiro um relógio que você obviamente deve esconder, ele serve apenas pra você ver à hora de tomar o comprimido um as 14hrs e o outro as 18hrs antes deles liberarem o gás que fará você dormir, amanhã te mandarei mais (não precisa se preocupar com as câmara dei um jeitinho nelas, estarão desligadas durante meia hora do começo das 10hrs da manha, ou seja, das 10h00min às 10h30min) Obs.. Se você quiser me mandar uma mensagem de esclarecimento escreva atrás desse papel e deixe enrolado nos lençóis antes de ir tomar banho e seja discreto para que ninguém suspeite.

Ps.. Não mencione isso pro doutor como já falei senão vamos entrar em encrenca

Bjssssssss doce do seu macaquinho. 

 Depois de ler essa carta não sei o que mais me intrigou, se foi o que ele ordenou que eu fizesse, a forma como ele me chamou a forma como ele próprio se chamou o porquê desses comprimidos entre outras coisas. Depois de tempos pensando resolvi escrever uma carta de esclarecimento achei que teria dificuldade, mas as palavras saiam de minha mente para o papel como uma cachoeira.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...