História Yes! I'm a murderer! - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amor, Assassinato, Romance, Vingança
Exibições 12
Palavras 352
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem...
Hoje não consigo publicar mais mas amanha prometo que meto outro capitulo...

Capítulo 5 - Now I understand...


Fanfic / Fanfiction Yes! I'm a murderer! - Capítulo 5 - Now I understand...

Já tinham passado dois dias desde que fui vendida a Ramiro. Não estava a ser nada mau até. Só tinha de cozinhar e limpar, e, de vez em quando, tocar para ele.
Estava tudo a ir bem. Só  não conseguia entender uma coisa. Como é que ele têm tanto dinheiro?

Não parava de pensar nisso e acabei por ficar toda a manhã a limpar a casa até que alguém bateu à porta. Vi Ramiro a dirigir-se a ela e quando a abriu ficou surpreendido. O homem que estava na porta era baixo  e não tinha uma mão. Ouvi o homem a sussurrar a Ramiro e  por o que eu percebi era algo do género

“Já o tens?”

Ramiro respondeu que sim de maneira discreta.
O homem ordenou-lhe que fosse buscar o que ele queria e eu escondi-me na cozinha. Juro por tudo o que é sagrado no mundo que eu não acreditava no que estava à frente dos meus olhos.
Corpos abertos ao meio e órgãos em frascos. Venda de órgãos. Contrabando. Mas, eram só corpos femininos?
Arrepiei-me por completo. Eu não fui a primeira criada segundo ele. Serão estas raparigas anteriores escravas? Será por isso que Kresimir disse que a morte era melhor do  que o que eu estaria prestes a viver? Ele sabia! E assim eu ia acabar por morrer na mesma. Era só uma questão de tempo.

Maldito verme desgraçado!!!


Passado algum tempo Ramiro saiu daquela sala, com algo na mão. Quando foi para a porta o tal homem entregou-lhe o dinheiro.
Depois de o homem se ir embora decidi sair da cozinha tentando por uma cara normal, e perguntei a Ramiro quem é que tinha batido à porta. Ele respondeu que era um amigo e disse-me que precisava de sair.
Mal Ramiro saiu desabei em lágrimas.  O que eu vira naquela sala explicava o porquê de ele me ter perguntado se eu tinha alguma doença.
Ele ia matar-me. Era só uma questão de tempo.
Mas eu não vou esperar que ele venha até mim e me ataque.
É agora.

É matar ou morrer…



Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...