História I'm Not Gay - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Namjin, Taekook, Vkook, Yoonmin
Visualizações 627
Palavras 1.194
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pessoas lindas, esse capitulo vi ser menor pelo simples fato de que estou planejando uma mini fic, de apenas oito capítulos, então até esse projeto estiver concluído os capítulos serão um pouco curtos, mas ainda assim importantes.

Agora vamos falar sobre esse capitulo: Foco no Taehyuung, foco nos pensamentos dele, foco em seus desabafos, então ele é meio triste...
E gente estamos com quase 100 favoritos e isso me deixa animada, e talvez eu faça um especial, não sei como, talvez eu faça um pergunta e respostas, vai depender da minha imaginação :)

Agora capitulo:

Capítulo 8 - 8


As vezes eu odeio ser uma pessoa tão sentimental do jeito que sou, eu sei que não parece transparecer tudo que sinto, mas o motivo é que eu simplesmente não deixo, o motivo? Medo, eu tenho medo do que os outros irão pensar, eu tenho medo das palavras que posso escutar das pessoas que estão sempre próximas de mim, tenho medo do que pode vir.  

Eu sei que recentemente eu tenho feito coisas ridículas, eu sei que tenho agido feito um idiota, sei que não deveria nem ter pego aquele maldito Beck, mas eu estava fragilizado, era a única maneira que eu tinha de me libertar, de me libertar de meus pensamentos, eu sabia que ele não era a melhor pessoa para mim, mas ele me ajudava a me esquecer, mas eu sabia que era perigoso, eu sabia que eu deveria ter escutado o Jeongguk, mas eu não quis, eu resolvi me esquecer mais e isso me deixou acamado no hospital recebendo visita de pessoas superficiais que não se importavam comigo, não de verdade. 

- Filho quer alguma coisa? - Minha mãe me perguntava a cada cinco minutos, isso também era irritante – Eu vou pegar alguma coisa para comer, quer algo? 

- Quero ficar em paz... - Respondi calmo e olhando atentamente para a parede de cor monótona mais conhecida como branca. 

- Tudo bem, eu vou te deixar dormir... - Se convenceu com tanta facilidade.. Isso porque estava preocupada comigo. - Qualquer coisa me liga... Vou descansar um pouco em casa, volto logo. 

 

Não respondi nada, apenas fiquei ali olhando para a parede, a maldita parede, a maldita parede branca, a maldita parede que eu desejo com todas as minhas vidas passadas, futuras que eu tacaria uma bela tinta colorida ali, mas eu não podia fazer isso... A parede me irritava por ser tão vazia, esse vazio me lembrava alguém, esse alguém era eu mesmo.  

Comecei a sentir meus olhos pesarem e aos poucos minha visão clara passou a ser embaçada e turva, eu estava pegando no sono, um outro refugio que eu tinha, meus sonhos me abrigavam e me ajudavam, então eu não lutava para não me entregar a eles. 

 

 

Senti carinhos discretos em meus cabelos, carinhos esses que aos poucos me retiravam de meu sono, era como a Bela Adormecida, mas ao invés de ser acordado por um beijo de um príncipe eu fui acordado por afagos em meus fios castanhos, passei a abrir meus olhos de forma lenta dando de cara com a maldita parede, virei a cabeça para a esquerda vendo ali aquele homem, bom posso não ter sido acordado por um príncipe, mas ainda fui acordado pelo homem da minha vida, mas isso não me animou tanto. 

 

- Te acordei? - Perguntou preocupado retirando a mão de meus cabelos, acenei de forma positiva enquanto abria a boca dando um longo bocejo – Desculpe... 

- Tudo bem, acho que dormi a tarde toda... - Expliquei me sentando na cama, com certa dificuldade, mas me sentei, olhei para aquelas orbes escuras por alguns instantes antes de tombar minha cabeça para trás encarando agora o teto. 

- O que foi? - Me perguntou com um tom confuso, soltei uma risada mais do que falsa e neguei com a cabeça - Eu sei que foi alguma coisa sim, me fala logo! 

- Você não pode me obrigar a falar algo que eu não quero... - O respondo voltando a encarar, raiva, era isso que eu via, e isso me assustava. 

- Guardar para si é ainda pior, fala logo, sou todos ouvidos – Tocou novamente meus cabelos – Me conta... 

- Eu sou uma decepção... - Solto enquanto sentia seus longos dedos se enroscando em meu cabelo, fiquei em silencio por um certo tempo, pensava nas palavras que iria usar, pensava no que iria falar, e a cada pensamento que eu tinha mais a vontade de desabar crescia em mim – Sabe quando os meus pais se separaram eu não soube como reagir, fiquei triste, mas eu sabia que meu pai não iria me abandonar e que me minha mãe iria sempre estar ali, mas as coisas foram mudando ao decorrer dos anos, meu pai se casou e criou uma nova família, ele quase não olhava mais na minha cara e minha mãe parece estar vivendo em uma crise meia idade... - Dei uma pausa enquanto limpava as lágrimas que escorriam em minhas bochechas – Sabe todo esse afastamento de meus pais começaram a me deixar carente, por isso sempre corro atrás de carinho de meus amigos, e por esse motivo também eu sempre procurei a pessoa certa para ter algum tipo de relacionamento... Queria encontrar alguém que não fosse me .... - Dei outra pausa enquanto sentia minha mão ser capturada pelas mãos do outro – Sabe eu sempre tive esse pensamento de que eu sentia atração por meninos e quando fui tentar falar isso para minha mãe e pai.. Bom Meu pai e minha mãe praticamente gritaram que preferiam ter um filho morto ou com algum tipo de doença do que um filho gay, isso doeu em mim, mas eu fiquei em silencio e para agradar eles.. Eu comecei a namorar a Sae... - Dei outra pausa e finalmente o olhei, ele me olhava de forma atenta – O problema é que eu já havia encontrado essa pessoa, essa pessoa havia tentado me conquistar, mas eu não conseguia acreditar nessa pessoa, eu não queria aceitar que queria essa pessoa e acabei a perdendo...  

- Tae... 

- Me deixe terminar! Era você essa pessoa, mas eu fui tonto o suficiente para te deixar escapar – Dei outra pausa enquanto o ouvia suspirar – Sabe, antes de todo esse ocorrido, eu pretendia te conquistar novamente, pretendia acabar com esse rancor e ódio que sei que sente por mim... - Sorri para ele enquanto minha voz falhava – Mas então eu fui espancado e fui estuprado enquanto estava inconsciente, eu não posso mais ter você de volta, sabe por que? Porque eu sou um nada, eu sou a merda de uma parede branca sem graça que não merece a atenção ou importância dos outros, eu sou um fracasso, sou um erro, eu sou um nada, e ninguém merece um nada, você não merece algo tão ruim e decepcionante como eu... - Gritei enquanto chorava desesperado – A melhor coisa que fiz em relação a você foi o fazer ir atrás do Baek... Você merece ele e ele te merece, então não perca seu tempo com alguém tão insignificante quanto eu... Jeon não se importe ou se preocupe mais comigo... Saia desse quarto, saia gora! 

- É realmente isso que você quer? - Perguntou sério enquanto soltava minha mão  

- Sim é, vá para alguém que te mereça, não perca seu tempo com alguém tão insignificante quanto eu! - Mando e o vejo se por de pé e murmurar um "tudo bem", enquanto o via caminhar em direção a porta um aperto se alastrava em meu peito, não, não vá, não me escute, não me deixe novamente, fique comigo, diga que não sou um ninguém... Não Jeon não vá, fique... A porta se fechou e não pude controlar o grito que dei, um grito desesperador. 


Notas Finais


Gente entenda, essa atitude do Tae está toda explicada ai, não tem outros motivos, é apenas isso.
Para quem achar que estou "exagerando", bom, eu meio que levei a fic até aqui a muito tempo, dei as "dicas" com algumas atitudes do Tae, então sim, todo esses seus pensamentos são coisas que ele terá que aprender a lidar, e sim todo o ocorrido com o Mark ajudou a piorar tudo.

Jeon foi um idiota? Eu ainda não sei ainda, bom acho que nesse momento eu meio que me inspirei no Clay e na Hannah, não sei porque, mas enquanto escrevia esse capitulo eu me lembrei deles e deu no que deu.

Bom não vou prolongar muito aqui, se não vou dar spoiler e eu também quero jantar :/

Meu Twitter para quem quiser conversar comigo: https://twitter.com/bunny_maknae_

Beijos meus lindos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...