História I'm your toy - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Suga, Vkook, Yoongi, Yoonmin, Yoonseok
Exibições 86
Palavras 3.216
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Nossa "brincadeirinha"...


Fanfic / Fanfiction I'm your toy - Capítulo 6 - Nossa "brincadeirinha"...

                Como (não) pedir alguem em namoro...

Faltavam apenas dois dias para ter de ir buscar Seokjin no aeroporto de Seul, e como eu disse, não pretendo me afastar de Park, particularmente não consigo compreender essa cisma que ele tem com o passado. Lugar de passado é no passado, certo? 

"Mas o Jimin não faz parte do seu passado?" Não. O Jimin esta fazendo parte do meu presente. Não o conhecia antes, e agora estamos tendo algo; algo que, acredite eu, ser uma "amizade colorida", no entanto, não passamos dos beijos e caricias, graças a alguém que sempre interrompe.

Falando nesse alguém, ele esta a alguns minutos me explicando algo que eu deveria estar prestando atenção, porem, não faço a mínima do que seja e os pensamentos ficam a mil em minha mente, contudo não quero preocupar o Taehyung com isso. Acho que, conversar com seres imagináveis da minha mente a respeito, é algo muito mais satisfatório e surpreendente. Concordam?

As vezes acho que deveria parar de agir de certas maneiras com Taehyung, contudo, se não colocar as devidas rédeas, é capaz dele fazer o que bem entender comigo; não me levem a mal, sei que ele é meu amigo de infância, e por isso não deveria ter certos pensamentos com ele. Não que eu já tive... Mas.. É algo que as vezes pode ser inevitável.

A proposito, voltando ao assunto inicial, convencer Seokjin de que Jimin não é um garoto de má índole, ou má intenções, se torna cada vez mais repugnante, ele não acredita em espaços ou virgulas ditas por mim e fica dizendo o mesmo que ponderou de primeira.

Idem, idem e idem...

 

- Yoongi, você entendeu?...

 

Até havia me esquecido da presença mutua do Tae ao meu lado. E agora não faço a menor ideia do que responder, pois assim como Seokjin, eu não estou prestando atenção nas devidas palavras dele.

 

- Yoongi?..

- Sim..

- Você não me ouviu, certo? - Suspirou pesado enquanto fechara seus olhos.

- Me desculpe, Tae... Mil pensamentos voam em minha cabeça.. Repita, por favor.

- Tudo bem... Quando fui buscar o Jeon ontem, ele...

 

Ah, senhor! Que não seja o que estou pensando...

 

- Ele me beijou... E, eu acho que, nunca senti algo desta maneira... Será que..

 

Não diga isso. Não diga isso. Não diga isso.

 

- Será que estou gostando dele?

 

Ótimo... Min Yoongi passando conselhos sobre relacionamentos, sendo que, nem eu mesmo consigo resolver o meu. Vamos lá.

 

- Bom, tenho a devida certeza de que ele gosta, afinal, ele te beijou. E se você não fosse tão lerdo, já teria percebido que a foto de proteção de tela do celular dele, é uma foto que ele está com você.

- A foto de tela dele, é a mesma que a minha, Tapado.

- Me respeita.

- Temos a mesma idade, e você me trata assim também.

- Eu nasci primeiro, porra.

- Se nossa professora estivesse aqui, mandaria você dizer a forma culta deste xingamento.

- Forma culta - Solto uma risada um pouco mais alta que o normal -, imagina alguém xingando "esperma" ou "saco escrotal"

- Nadegas flácidas! - Ele me dá fracos tapas no ombro gargalhando.

- Você não presta, Taehyung.

- Agora me diga o motivo de tamanha preocupação. 

- A, somente Seokjin e Jimin..

- Traduza.

- Jin hyung acha melhor eu me afastar do Jimin, no entanto, é a mesma coisa que esta havendo entre você é o Tae... Eu gosto do Jimin

- Porra! É o Yoongi mesmo? Ou é apenas uma ilusão? Você gostando de alguém.. E dizendo para mim... Estou me sentindo importante agora! Enfim.. Faça o que você acha melhor, mas leve em conta que o hyung não conhece o Park.

 

Até que, por um momento, uma luz jazia em meus pensamentos; Seokjin não conhece Park como havera de ser, ele conhece apenas um sentimento mutuo que surgiu e teve que digerir. Ótima observação, Kim Taehyung, me ajudou deveras mente.

Voltamos a andar um pouco mais rápidos com as compras, já que fizera quase duas horas que saímos para comprar besteiras para comermos. Sendo Jungkook e Jimin a nossa espera. Algo que para mim pareceu errado até o auge, como eles podem me fazer andar assim?

Escuto meu celular tocar, e o atendo no viva-voz em seguida, escutando a frase de Jimin:

"Yoongi, chegou uma correspondência para você... Esta com um nome estranho Yeon, alguma coisa que não consigo identificar..."

Tae arregala os olhos, e pega em minhas mãos me colocando para correr em seguida. Olha, eu não fazia ideia do que era aquele pacote até chegarmos ofegantes ao extremo em casa, e ver Jimin e Jungkook com os braços cruzados para nós.

Quando digo que não faço ideia do que é, podem ter certeza que é verdade.

 

- Jungkook eu posso explicar... - Tae  pondera nervosamente.

- Explique-me então, por quais motivos essa atirada manda uma foto, por correspondência, com vocês dois se agarrando e dizendo que foi a melhor coisa que aconteceu?

Tae agarrou ambas as mãos de Jeon, e o puxou para fora. Agora me pergunto o que aconteceu, Tae e uma garota? Conto de fadas isso agora?

Outra coisa que me incomoda é o olhar ameaçador de Park sobre mim no momento. Eu não fiz nada.

- Por que está me olhando assim?

- Bom, talvez, essa certa pessoa tenha mencionado "Min Yoongi" na foto, dizendo que "ele foi sensacional"  também?

- Mas eu nem sei quem é, Jimin... - Ele franze o cenho e me olha desconfiado. - Falo serio.. Ela deve ter sonhado comigo..

- Tudo bem - responde derrotado. Ele me encara por segundos, ou até mesmo minutos, contudo, fico sem reação ao seu olhar penetrante novamente.

É como um olhar avassalador, quente... Não posso descrever com palavras ao certo, é literalmente indecifrável. Como se me chamasse para mais perto.. Um imã, e ponderasse sensualmente em meus ouvidos

"Me jogue contra a cama, me puxe mais perto; prove minha carne."

O que me faz lembrar da melodia penetrante da musica que Park dançara a alguns anos. A memoria... A, a melhor memoria que havera de existir. Ainda me lembro bem da letra.
 

"Podemos enlouquecer um pouco, só por diversão, e nem ao menos tente recuar, apenas deixe acontecer, me amarre e abuse de mim até ficar satisfeito, até que eu fique satisfeito, você me deixou extasiado e estou prestes a explodir..."

 

Essa poderia ser dita como nossa musica no momento. Ou melhor, nossa musica de sempre. Park me deixa completamente extasiado ao me olhar, e sinto como se fosse explodir quando nos beijamos. Não é como um beijo calmo, é sempre mais caloroso.

E como diz a letra da musica, quero amarra-lo e abusar de seu corpo até nos satisfazer, ficando completamente embriagado pela tensão do sexo. Algo que me faz lembrar de que ele me deve uma dança. Isto soa convidativo no momento, e novamente, Park me deixara a mercê dos pensamentos insanos. Prestes a cair do penhasco da lucidez.

- Park... - Ando alguns passos em sua direção, o mesmo recua. 

- S-sim.. - Se recosta no batente da mesa, passando a língua lentamente sobre os lábios.

 

Filho da puta... Ele parece saber a confusão que está acontecendo em minha mente, mas continua a provocar.

 

- O que acha de me mostrar a dança que prometeu? - Sorrio sacana para o mesmo. Dessa vez, eu que iria brincar com ele.

- Não parece uma boa ideia... - Me aproximo mais dele colando nossos corpos, sentido um pequeno volume entre as pernas de Park. 

- Seu corpo diz o contrario - Passo meus dedos nas costas do mesmo, e mordiscando seu pescoço em seguida. Ele fraqueja com meu toque. - O Tae não voltara tão cedo, tem assuntos importantes a resolver com Jeon...

Essa fora a frase que fizera Park ficar extasiado pelo prazer e me empurrar a sala. Fico excitado só de pensar em ter ele completamente embriagado pela batida que fizera-o alucinar de ímpeto e se entregar as regalias do prazer ao seu toque.

Pega o pequeno aparelho de seu bolso, procurando por algo e ao achar liga-o a caixa de som, após ter certeza de que a porta estivera devidamente trancada; logo puxa uma cadeira e a coloca no centro da sala, mordendo seu lábio inferior com força.

Prazer, talvez?

 

- Sente-se aqui, Min... - Diz dando pequenas batidas na cadeira. Assim o faço.

 

Ele aperta o pequeno botão do aparelho de som iniciando a batida da musica, confesso que me surpreendi ao perceber que o mesmo ainda tinha a musica em seu aparelho celular. Ele se aproxima de mim, passando ambas as pequenas mãos por meu corpo, com um olhar desejoso, e de pura luxuria.

Ah Park...

Ele se afasta rápido. Provocando. Afinal, ele também sabe como brincar. Giro a cabeça ao poder observar novamente Park se deliciando aos seus toques naquela batida prazerosa que tocava. Seus braços mexiam ao mesmo tempo que jogava sua bunda para trás. Pedindo. Querendo. Me testando.

 

"Você quer se atracar comigo, baby, e aqui vai uma pequena prévia, você pode dominar o jogo, porque eu sou resistente.."

 

Passo a língua pelos lábios novamente, e em seguida os mordo. O prazer aumentando. A lucidez esvaindo.. Era impossível não o observar sem o agarrar, mas sinceramente. Eu queria dominar aquele jogo, mesmo ele sendo resistente. Eu consigo ser muito mais... Veremos aonde isto dará.

Seus braços a sua frente, com os cotovelos se movendo para lados opostos no mesmo tempo em que sua bunda ia para trás empinando-se, e o tronco ia para frente, a expressão safada que adornava seu rosto acaba comigo, eu poderia vê-lo dançando assim por horas. E sempre ficaria excitado.

Ele se movimentava insanamente, com braços, pernas e cabeça. Era completamente obscena a forma como movimentava o quadril, descendo até o chão passando seus dígitos pelas fartas coxas, arqueando as costas em seguida, fazendo um movimento que me fizera literalmente borbulhar em excitação.

 

"Eu não costumo sair brincando por aí, Quando o faço, enlouqueço, Então é bom você acreditar, eu gosto de brutalidade"

 

Ele realmente enlouquece. Então irei dar o que quer. A brutalidade que deseja, e então, dessa vez, quem ira enlouquecer, será ele.

Retiro a camisa, ainda sentado na cadeira, e dou fracos tapinhas em minhas coxas, fazendo com que Jimin viesse até mim, e se sentasse sobre as mesmas, ainda rebolando com a batida da musica. Passo meus dígitos sobre sua pele lisinha, procurando algo para poder diminuir a excitação. 

Ponto.

Aperto com força sua bunda, fazendo o mesmo arquear as costas em aprovação, fazendo movimentos dessa vez mais rápidos com seu quadril, e forçando seu corpo para baixo, a medida que passara por meu membro já rijo e dolorido. Retiro sua camisa incomoda, tendo a visão plena de seu abdômen definido, passo minha língua quente sobre o mesmo. Ele parecia adorar esse contato em sua pele. E passo a estimular um de seus mamilos com a mesma, e o outro com uma mão. 

 

"Me imobilize e me faça gritar, Me deite no chão, Me deite, no chão-ão-ão, me deite no chão-ão"

 

A, Park, eu irei te fazer gritar. E como.

O pequeno agarrara em meus cabelos de uma forma que me fizera intensificar meus movimentos em ambos os lados, podendo então, ouvir cada vez melhor a melodia mais gostosa que poderia existir...Os gemidos roucos de Park Jimin.

Essa brincadeira está só começando.

 

"Me transforme, e me leve pra fora (Me transforme, me leve pra fora), Me faça implorar por mais"

 

Paro com os movimentos, e afasto o mesmo de mim, solto um sorriso sacana para o mesmo, indicando para se ajoelhar em minha frente. Ele compreendeu, e assim o fez. Passo os dedos de uma mão por suas madeixas, acariciando, e então, com a outra, abro o zíper de minha calça. Park lambe seus lábios pecaminosamente. E somente ao ver o mesmo me olhar com os olhos brilhando em tentação, empurro o pano incomodo para baixo:

- Me mostre como uma criança faz com um brinquedo... - Park me olhara de forma devassa novamente, e então se aproximara de forma lenta, passando sua língua quente por meu membro já rijo e dolorido, após, passou a adentrar apenas a glande em sua boca, fazendo movimentos torturantes de vai e vem. - A... Park... - Fecho os olhos em aprovação. Era tão torturante, porem tão gostoso, que era desesperador, quase implorara por mais a cada vez que sua boca ia quase de encontro com minha base, e então voltara em uma sucção forte para a glande, fazendo com que um som completamente erótico saísse de sua boca; Pego em seus cabelos novamente, e com força, empurro sua cabeça para frente, forçando-o a ir mais fundo, e então passo a ditar o ritmo. - Sua boca é tão... Gostosa... - Ele passara a se empenhar indo cada vez mais rápido. Eu poderia gozar apenas com um mínimo contato da boca de Park em meu membro, e querer foder aquela boca cada vez mais estava se tornando uma missão impossível. Afasto sua boca de meu membro em um movimento brusco, fazendo o mesmo soltar um grunhido. - Nossa brincadeira ainda nem começou, baby.

 

"Me aperte com força, crave o dente em minha carne, Tire a roupa, pro-prove a carne..."

 

O levanto abruptamente, e logo o jogo no sofá, fazendo suas costas se chocarem no estofado macio do mesmo e me sento ao seu lado, puxando ambas as pernas de Park, fazendo-o cair novamente com força, desta vez no braço do sofá; o mesmo agarra em meus ombros, passando fraco suas curtas unhas no mesmo, enquanto dava a devida atenção a pele completamente lisa, a não ser por algumas pintinhas que o deixam mais lindo; Sigo por seu peitoral, chegando a barriga definida, não deixando quaisquer gominho sem uma única marca antes de abrir o botão de sua calça e abaixa-la desesperadamente, o membro de Park saltara para fora, mostrando o quão excitado estava, e minha boca salivara ao ver; mordo fraco ambas as coxas do mesmo, passando minha língua sobre sua virilha, e então abocanho o membro do mesmo, fazendo-o arfar pelo contato repentino naquela região tão sensível.

Quente... Muito quente...

Aumento a velocidade das sucções, enquanto Park apertava seus olhos cada vez mais forte e mordia as costas de sua mão, tentando conter seus gemidos. Não dessa vez, Park. Me afasto de seu membro, escutando seu muxoxo em reprovação, sorrio para o mesmo pegando ambas as sua mãos e as colocando em seu membro

 

"Me morda com força, crave o dente em minha carne, Passe no teste, pro-prove a carne.."

 

- Se toque para mim, baby... - sussurro próximo a seu ouvido. Park obedece, indo lento, porem, não tardou em aumentar a velocidade, demonstrando que estava entregue a mim. Mordo os lábios vendo aquela cena tão pornográfica, e passo a chupar dois de meus dedos os deixando completamente molhados; me ajoelho em frente ao Park, que se masturbava deliciosamente, e afasto suas pernas, penetrando os dois dedos de uma única vez. Park urra, enquanto seu corpo da pequenos espasmos pelo ato antes de eu começar a movimentar os mesmos; Os gemidos roucos se intensificando estavam me deixando mais louco, enquanto Park segurara em minhas madeixas as puxando um pouco. - Diga para mim o que quer...

- V-você.. - Diz sussurrando. Aperto forte sua bunda.

- Sem gaguejar... E então terá um brinquedo melhor.. Vamos, Baby

- Você, Min. Eu quero você dentro de mim, me fodendo... Ahhhhw. 

Park gritara ao sentir meu membro entrando de uma única vez em si. Sabia que poderia ter o machucado, mas, eu não estava mais me segurando. Acaricio suas bochechas rosadas e coloco meus lábios sobre os dele, ao perceber que já se acostumara, começo a me movimentar lento, porem fundo dentro do mesmo, enquanto ele ofegava a cada estocada.

- Tao.. Apertado... Ahw...

 

"Me imobilize e me faça gritar, Me deite no chão, Me deite, no chão-ão-ão, me deite no chão-ão"

 

Em tão pouco tempo, e eu já estava completamente viciado em estar dentro de Park, e não conseguia controlar qualquer parte de meu corpo; era impossível. Ele é tão quente. Cada parte do seu corpo é literalmente magnifico.

Minhas estocadas não variam, são constantes sempre. Rápidas, fortes e certeiras, sempre no ponto mais sensível do outro que gritava em pura excitação, e cravava cada vez mais suas unhas em mim. Faço-o sentar em meu colo, e seguro forte sua cintura intensificando mais meus movimentos, Park enroscara seus braços em volta de meus pescoço já cheio de marcas feito pelo outro, que ponderava coisas desconexas em puro êxtase.

 

- Min... 

 

O fiasco. Meu penhasco da sanidade, onde está? 
 Park conseguira rebolar cada vez mais em meu membro, pedindo por mais, mais, e mais. Pego em seu membro esquecido que pingava pre-gozo, e passo a masturba-lo na mesma velocidade que as estocadas, ou quase; já era visível que Park teria um orgasmo em breve, pois seu corpo dava espasmos em frações de segundos.

 

- Min... Eu vou.. Awwwhh. - Gritou ao ter seu ponto sensível atingido mais uma vez e liberou todo seu liquido, contraindo sua entrada e sujando ambos os abdomens.

Ele recostara a cabeça em meu ombro,  enquanto eu prolongava seu orgasmo, ainda estocando no mesmo, e sentindo meu ápice próximo, já que, sua entrada ficara mais apertada devido a seu orgasmo. Não demorou muito para gozar dentro do mesmo que me olhara de forma intensa. Me deitei no sofá, aconchegando Park em meu peito, ainda com minha respiração falha.

 

- Isso foi..

- Otimo.. - Ele completa. 

- Sim. - Sorrio fraco. O mesmo olha para suas pernas e cora ao ver meu liquido escorrendo de dentro de si. - Quer que eu te ajude a ir ao banheiro? Se sentir desconfortável não ajudara na próxima vez..

- Hei... Não me deixe envergonhado! - Afunda seu rosto em meu peito.

- Nem parece o mesmo Park de algum tempo atrás que se masturbou na minha frente... - beijo a testa do outro e levanto.

- Expresso Yoongi, com sentido ao banheiro, já esta na estação chug-a chug-a

 

Pego o mesmo em meu braço e o ajudo a chegar até o banheiro.

 

- Acho que não conseguirei ir à escola amanhã - Ri. -, estou acabado.

- Não vá... Irei dar-lhe o brinquedo novamente... - Brinquei -  Parece pouco tempo, e parece loucura também, mas, Park, o que acha de ficarmos juntos... quer dizer.. Ahm.. eu não sei como fazer isso, esqueça.

- É claro que sim, Yoongi... largue de ser bobo.

 

O mesmo se jogara em meus braços, fazendo ambos caírem no chão. Uma posição perfeitamente favorável para nos beijarmos. Ao longo do beijo, passei a apertar a cintura do mesmo que dava breves suspiros aos meus toques.

- E-eu acho melhor tomarmos banho, antes que acabemos com o banheiro..

- Como quiser. 

Me levantei e ajudei o outro que ficara com diversas marcas roxeadas espalhadas por seu corpo. Após sair do banho, arrumamos a “pequena bagunça” da sala, e ficamos juntos a espera de Jungkook e Taehyung; sem muita espera Tae logo chegara com um olhar triste.

- Eu acho que estraguei algo que nem tive a oportunidade de começar...


Notas Finais


Ola, my babys... gente, por favor , perdooem o meu atraso... sei que, recentemente ando fazendo muito isso... mas sabe, é a primeura vez que sofro com "bloqueio criativo"... tudo bem, eu progamei tudo, tudinho mesmo, que acontecerua na fic.. só que, uma coisa é você saber o que acontece, e outra, é saver como vai escrever determinado fator. De modo que pareça cooerente com o tema, titulo, e blablabla... E assim como certas coisas, nem sempre é como esperamos, percebi com um certo tempo que as minhas "ideias" não eram tão boas, e acabei ficando perdida achando uma maneira de, digamos, "redirecionar o caminho da fic"... por isso tamanho drama... bom... contudo, os primeiros capitulos não serão mudados.. ok? Ok!

Ah, para quem não sabe, eu sou uma pessoa meio estranha, e tenho o costume de, bom, "futucar" as contas alheias, seja lendo fic, etc. Mas ultimamente não estou tendo muito tempo para ficar no spirit.. entao, me desculpem por isso tambem. Assim que puder passarei para apreciar o trabalho dos meus leitores ♡♡

----☆----☆----

Iae... gostaram do Lemon? Nao? Sorry, se não ficou do agrado de vocês, mas eu adoro um Lemon misturado a dança e musica akjaakjaakja E PARA O INICIO DA FIC, WTF BANGTAN REINA, OK? PARA OS APRESSADINHOS DE PLANTAO....

Sobre o Tae... Tadinho akjakjakjakjakajakajakjaka sou má? Um pouquinho... mas treta manda landkakdk (algo que por mim nao vai ter muito)

Os trechos que aparecem em negrito, sao partes da musica "flesh - Simon Curtis" e sinceramente, só consigo escrever meu Lemon escutando ela kandlaf

PREPAREM OS CORAÇOES, JIN PRINCESS HYUNG CHEGARA NA FIC...

~Postei, e sai correndo.. mas em breve (amanha talvez) estarei de volta aqui, para colocar a leitura em dia ♡

~ kissus da tia Swilya ♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...