História Imaculada - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Amor, Belieber, Justin Bieber, Romance, Universidade
Visualizações 588
Palavras 1.356
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite gatinhas da Babi, sem muita enrolação, uma ótima leitura e leiam as notas finais, tem novidade!!! 😍

Capítulo 16 - Acidente


Fanfic / Fanfiction Imaculada - Capítulo 16 - Acidente

Points Of View Skylar Lewis

Estávamos no carro e Justin dirigia a toda velocidade para nosso bairro. As vezes eu tinha que me esforçar para segurar em qualquer lugar que me passasse segurança, para que eu não voasse junto. Em pouco tempo já estávamos na porta da minha casa, onde sem nem uma despedida, eu desci.

Justin fez a mesma coisa, me acompanhando até dentro de casa, como se eu o tivesse convidado. Abri a geladeira, vendo apenas um pequeno potinho com um pouco de macarrão. Peguei uma panelinha qualquer e esquentei a comida. Sentei e coloquei o prato na mesa, enquanto Justin me observava em tudo o que eu fazia. Eu até poderia oferecer um pouco, mas era tudo o que eu tinha para comer, então finalizei rapidamente e lavei a louça. 

Bieber não proferia um palavra se quer, mas quando sentei no pequeno colchão ao chão, perguntei:

— O que você quer? — ele se aproximou.

— Queria um pouco de comida, mas você não me ofereceu — deu de ombros.

— É tudo o que eu terei para comer hoje, já você tem dinheiro suficiente para comprar o Mc Donalds inteiro — liguei a pequena televisão, onde passava um programa qualquer.

Fingi estar interessada, mas não estava nem um pouco. Meu estômago ainda roncava, devido fato de não ser muita comida, e eu sabia que aquilo não me sustentaria por muito tempo.

— Você quer ir almoçar comigo? — Justin perguntou. Fiquei um pouco interessada no convite, mas não quis aceitar.

— Não, obrigada — disse, direta.

— Eu não quero ir sozinho — fez um olhar pidão, como se implorasse para que eu fosse com ele.

— Chame a McNamara — sorri cinicamente, me referindo à mulher que ele pegara na faculdade ontem.

— Ela foi apenas um caso, Skylar. Não precisa ter ciuminho — ele me lançou o mesmo sorriso. Maldito sorriso!

— O dia que eu tiver ciúmes de você pode mandar internar, provavelmente estarei louca — ele assentiu, como se concordasse.

— É sério, eu estou com fome, e seu estômago diz que aquele macarrão não saciou a sua. Não vai fazer mal a ninguém — pediu mais uma vez.

— Vai fazer mal para mim, sua presença me faz mal — ele revirou os olhos.

— Será que você pode parar de ser orgulhosa por apenas um momento? — respirei fundo.

Ele não podia me maltratar em público novamente, talvez fosse melhor estar na companhia dele na frente de outras pessoas do que sozinha em minha casa. Ele me encarava, ansioso pela resposta.

— Tudo bem, eu vou — ele sorriu, malandro. Revirei os olhos e passei por ele, pronta para sair da casa, mas assim que abri a porta, algo me fez parar. Sendo assim, Justin, que me seguia, trombou em minhas costas.

— Que porra é essa, Skylar? — perguntou, nervoso, mas meus olhos não se mexiam, estavam fixos no moreno com um buquê de rosas que estava parado em frente ao portão.

Harry estava incrivelmente lindo. Ele usava uma calça jeans preta, com uma camisa social bordô e um tênis qualquer. O buquê era enorme e maravilhoso, assim como toda a surpresa. Sai correndo para perto dele e o abracei. Ele sorriu, depois selou nossos lábios.

— O que você está fazendo aqui? — perguntei.

— Não está feliz em me ver? — fez uma carinha triste.

— Eu estou muito feliz, Harry. Só não esperava — disse, um pouco tímida — Obrigada pela surpresa, você é o melhor.

Beijei-o novamente. Harry já havia me magoado antes, mas eu não conseguia ficar brava com ele por muito tempo... Só ele se aproximar e me lançar seu sorriso de lado que eu me derreto toda. Posso ser uma boba por isso, mas quando a gente gosta realmente de alguém, é assim que as coisas funcionam. Ficamos bobas, sentimos frio na barriga, nos arrepiamos quando sentimos o toque do nosso parceiro e nos sentimos únicas quando eles nos lançam aqueles olhares apaixonados. Amar é uma dádiva.

Por um momento eu esqueci que meu companheiro de bairro estava me esperando. Não queria cortar o momento, mas eu precisava. Me afastei de Harry, que me encarou confuso.

— Eu tinha acabado de aceitar sair com o Justin. Iríamos comer alguma coisa — confessei.

— Você não precisa ir com ele, eu trouxe comida para te fazer um belo jantar — ele acarinhou meu rosto.

— Muito obrigada, mas... — tentei argumentar, mas o que eu poderia dizer?

— Skylar, esse moleque está querendo te comprar para que você desista do processo, não deixe que isso aconteça! — pensei por um momento. Com certeza ele estava certo. O que mais Justin iria querer comigo que não fosse isso? — Ele já te machucou muito, não tem porque você me deixar aqui e ir com ele a lugar nenhum.

— Você também já me machucou, Harry — abaixei meu olhar.

— Eu sei, mas a diferença é que eu não fiz de propósito. Depois reconheci meu erro e te pedi desculpas, porque eu me preocupo com você e te quero na minha vida, não porquê preciso de você para algo — mais uma vez ele estava certo.

Me virei para dispensar Justin, mas ele não estava mais ali. Pedi que Harry esperasse um pouco e
entrei na casa. Bieber saía do banheiro.

— Você estava demorando demais, vim esvaziar — sorri, nervosa — Então, vamos?

— Eu não vou mais, Harry trouxe comida — dei de ombros.

Justin parecia... decepcionado. Ou talvez nervoso.

— Típico — o sarcasmo pingava de suas palavras.

— O que? — fiz a péssima escolha de perguntar.

— Vocês, mulheres. Não podem ver um homem com rosas que já querem abrir as pernas — me senti completamente ofendida com aquele insulto.

— Harry é meu namorado, Bieber. E mesmo se fosse isso, o que você tem a ver com a minha vida? O homem que não podem ver uma mulher na balada que paga bebida para consegui-la mais facilmente — usei o mesmo tom que ele.

— Vocês são todas vadias — ele cuspiu as palavras.

— Não se esqueça que você tem uma mãe e uma irmã. As duas também são mulheres, quer dizer que são vadias também? — Justin fechou a cara no mesmo instante e veio pra cima de mim.

Ele me empurrou com uma certa força para a parede, mas eu acabei me desequilibrando e caindo no chão. Bati a cabeça em algum lugar e ela começou a doer instantaneamente. Coloquei a mão no lugar da dor e senti algo molhado. Levei a mão até onde minha vista podia enxergar e vi um líquido vermelho. Sangue. Depois disso, tudo foi ficando preto, e só o que eu conseguia ouvir era uma voz masculina gritando meu nome.

Só não tinha certeza se era Justin ou Harry.

Points Of View Justin Bieber

Skylar estava desacordada em minha frente, o barulho foi forte e eu tenho certeza que ela bateu a cabeça. O pouco sangue armazenado no local não negava. Harry entrou assim que ouviu a confusão. Que merda eu tinha acabado de fazer? Assim que ele viu o estrago que eu tinha feito, veio pra cima de mim. Sua mão socou meu rosto com força, fazendo com que o sangue voasse do meu nariz. Quem esse filho da puta pensa que é?

Devolvi o soco com a mesma força. O corpo dele foi jogado para trás, e eu aproveitei a vantagem para continuar distribuindo murros e tapa. Harry me empurrou com força e ficou me encarando com ódio.

— Sai dessa casa, Bieber! — gritou — Preciso leva-la ao hospital!

— Foda-se você e ela! — se ele queria resolver no grito, eu iria resolver no grito.

— Você é um merda! Já não bastava ter deixado minha namorada desacordada, fica me tomando tempo. Olha o sangue, porra! Ela pode morrer! — eu soltei uma risada nervosa.

Sai do caminho dele, que passou em disparada e pegou Skylar no colo. Correu para fora e colocou o corpo da garota no banco de trás do seu carro. Antes que ele entrasse para dirigir, me encarou no fundo dos olhos e disse:

— Eu vou leva-la ao hospital, e quando me perguntarem o que aconteceu, eu não hesitarei em dizer que quem causou tudo isso foi Justin Bieber — ele tomou seu assento e saiu, cantando pneu.

Eu não estava preocupado com a saúde da Skylar, mas sim, com o que aconteceria comigo dali pra frente. Eu só faço merda.


Notas Finais


EU FIZ UM GRUPO NO WHATSAPP PARA MINHAS FANFICS!! Uhuuuu hsuahsua quem quiser entrar, está aqui o link: https://chat.whatsapp.com/B0s5ZeTlt0qDCRfmamk7sE
Beijos, até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...