História Imagination - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~Cintya_Barbosa

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Romance, Shawn Mendes
Visualizações 166
Palavras 3.009
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, Leitoras e Leitores!!! Aqui está o 6º Capitulo (que demorou bastante para ficar pronto).
Me desculpem pela demora? Eu tive um mês muito agitado, com muitas provas no colégio e também teve o vestibular seriado... Mas enfim, espero muito que gostem! Estou amando escrever essa Fanfic e PROMETO que não vou abandona-la! ♥

Capítulo 6 - Oh please, I'm losin' my patience...


Fanfic / Fanfiction Imagination - Capítulo 6 - Oh please, I'm losin' my patience...

Passamos pelo centro e logo depois paramos em frente ao parque da cidade.

Haviam varias pessoas fazendo piquenique com crianças correndo em volta.

Reparei quando saímos do carro.

Me lembrei do Central Park lá em NY (EUA).

Fui lá ano passado com minha mãe , durante o verão.

Bem a frente, tinha um lago que brilhava com o reflexo do sol.

- Definitivamente, seu sorriso é lindo. - Disse ele do nada.

Nem percebi que estava sorrindo.

E a pior coisa que poderia acontecer naquele momento, aconteceu.

Eu COREI!

Droga.

Eu não sabia o que dizer.

Só balancei a cabeça levemente.

Segui ao seu lado.

Algumas pessoas o cumprimentavam, mas nada muito exagerado.

Até que um grupinho de 5 garotas apareceram do nada e começaram a gritar e chorar.

- Aaaaah! Meu Deus! É ele? É ele?! - Disse toda vermelha, uma garota com uma camisa bem estranha que tinha como estampa  a cara do cantorzinho, mas a foto não valorizava muito a beleza dele...

- Não é possível... – Disse outra chorando.

- Alguém me belisca? Acho que estou tendo uma alucinação! - Falou uma boquiaberta.

- Não acredito, é realmente o Shawn Mendes? - Disse uma garota ruiva, bem bonita em vista das outras.

Não gostei do jeito que ela olhou para o Shawn.

Por ultimo uma outra garota estava dando vários pulinhos animados.

- Shawn é você, mesmo? Shawn Mendes? SHAWN PETER RAUL MENDES?!

Ele sorriu amavelmente para todas, que o rodearam.

Me afastei um pouco para observar melhor, e não atrapalhar o momento das meninas.

Sei que elas devem estar realizando um sonho.

Me vi sorrindo ao ver o quanto ele era atencioso com elas, dava autógrafos, conversava e tentava acalmar a que chorava.

Sim, ele merece as fãs que tem, sabe valoriza-las.

A Louise acertou na hora de escolher o ídolo.

Senti a consciência pesar ao perceber que  eu estava com o amor dela enquanto ela sofre pela perda do avô.

Eu sou uma péssima amiga!

Não deveria estar aqui!

Olhei a minha volta e percebi e se eu quisesse, o momento de fugir era agora.

Ele estava distraído com as fãs.

Se eu andasse discretamente, ele demoraria a perceber que eu sumi.

Mas já que era tão simples, porque eu não fiz isso?

Por que eu simplesmente não fui?

Por que eu fingi que não percebi essa chance de escapar?

Não tive tempo para me responder essas questões, pois perdi o fio do pensamento no momento em que meus olhos capturaram aquela cena.

Quando ele foi dar um beijo no rosto da ruiva, a piranha se virou de proposito e acabou virando um selinho.

Meu sangue ferveu.

Que vadia!

Como ela se atreveu a...

Ela sorria triunfante enquanto o safado do Shawn ficava vermelho.

Será que ele gostou?

Argh!

Tudo bem que elas são fãs dele e tal, mas aquela ruiva deveria me respeitar, neh?

Quer dizer, como acompanhante dele...

Vi que algumas amigas dela não pareciam ter gostado do que ela fez.

Ruiva descarada.

A gota d'água, foi quando ela pediu pra tirar uma selfie com ele a abraçando, e ele ACEITOU!

Se fosse possível, estaria saindo fumaça pelas minhas orelhas!

Não podia ficar mais um segundo naquele lugar, ou eu acabaria com aquela garota.

Me virei e fui em direção aonde eu ACHO que poderia ser a saída desse parque.

Vou parar a primeira pessoa que encontrar e pedir o celular emprestado pra ligar para minha mãe me buscar...

- Ei, Cindy! Aonde vai? Você não conhece esse lugar, e pode se perder. – Ele gritou.

Em 5 segundos me alcançou.

- Não. Volta lá pra suas fãs! É falta de educação deixa-las desse jeito. São elas que te fazem ter sucesso. – Falei ríspida

- Elas já foram embora... Ei, por que você esta tão nervosa?

Nervosa?! Eu?!

Suspirei e falei a primeira merda que me veio à mente.

- Você não disse que aqui as pessoas NÃO gritam loucas quando te vêem?

Ele franziu o cenho.

- Bem, sim. Mas na verdade, isso foi um imprevisto. Essas garotas vieram de outra cidade, esperando que pudessem me ver. – Falou um tanto confuso. – Você é muito temperamental.

Olhei o revoltada, mas não falei nada.

Realmente, não tinha sentido algum eu ficar irritada com ele só porque uma vaca beijou ele.

Ele não é meu, então não tenho direito de reclamar...

Mas estava muito difícil me controlar.

Ficamos nos encarando por um tempo. Eu irritada e ele confuso, até que lentamente um sorriso infundado apareceu em seu rosto.

- Que foi? – Meu tom era petulante.

Ele balançou a cabeça levemente, e o sorriso que me fazia arrepiar só piorava o meu humor.

- Está assim porque me quer só pra você? – Disse radiante.

Oi?!

Quê?

- Hã?! – Foi tudo que minhas cordas vocais me permitiram dizer.

E aquele terrível sorriso lindo, aumentou.

- Já que te incomoda tanto que minhas fãs tenham aparecido, é por que me queria só pra você. – Disse convencido. – Ou vai negar que acabou de reclamar isso?

Encarei-o chocada.

Filho da mãe!

Mudei de pálida para vermelha rubi.

Meu Deus, faça abrir um buraco nesse chão para que ele me engula e eu suma para sempre.

- Não seja ridículo! Nada a ver isso! Eu só... Só... Só achei estranho porque você disse aquilo e... Ah! Para de me perguntar coisas idiotas!

Ele riu.

- Então, por que está tão nervosa? – Disse.

- EU NÃO ESTOU NERVOSA! – Quase gritei. - E por acaso eu deveria estar saltitando por aí? Você me sequestrou, esta lembrado?

Seu sorriso sumiu na hora.

Agora eu consegui.

Irritei Shawn Mendes.

- Espere um minuto, eu não te coloquei num quartinho fechado sem janelas, não amarrei seus braços e pernas e muito menos estou cobrando pelo seu resgate... Quer saber Cinthya, não vou mais te impedir. Pode ir embora, já que quer tanto ficar longe de mim! Mas se for ficar. Para de jogar na minha cara a cada cinco minutos que te sequestrei... O que por sinal, não é verdade. – Disse irritado. - Você esta sendo muito injusta, mimada e inflexível. Será que não consegue deixar de lado esses sentimentos ruins só por um dia sequer? Será que não pode por esse tempo, esquecer que eu sou um cantor famoso, e me tratar como um garoto normal, e que você ainda não conhece direito. Por que é exatamente isso que ocorre, você não me conhece pra me odiar tanto!

Meu coração estava acelerado.

No momento, me passou pela cabeça milhares de respostas que o fariam ficar quieto e se arrepender de tudo que disse.

Mas não consegui pronunciar nenhuma delas, por que apesar de tudo, ele nunca tinha falado comigo desse jeito.

Senti um nó na garganta.

Meus olhos lacrimejaram, mas eu não chorei.

De todas as respostas maravilhosas que eu poderia dar, tudo o que eu disse foi:

- Bem... Eu não vou ir, mas somente por que combinamos, e não por que você esta certo!

Ele revirou os olhos.

- Então vamos logo. – Disse andando na minha frente, e me deixando para trás.

 

♥♥♥

 

No caminho para o tal "lugar", eu não disse nenhuma palavra.

E nem poderia porque, eu estava um veneno comigo mesma, por não ter dado um chute nesse cantor filho da mãe quando tive a oportunidade!

Mas a raiva passou quando finalmente chegamos.

Fiquei quase sem palavras.

O parque todo, pelo que vi, era lindo e bem cuidado. Mas aquela parte dele parecia cenário um de filme!

A grama bem verde com pequenas flores silvestres de várias cores, espalhadas. Um monte de borboletas dançando no ar e para completar, algumas poucas árvores, mas enormes e frondosas que me faziam lembrar as várias vezes em que eu e minha antiga amiga, Lizzy, subíamos nas da fazenda dos pais dela.

Olhei para o cantorzinho, com um sorriso idiota e percebi que ele já estava me encarando com o mesmo sorriso.

- Meu Deus! Esse lugar é incrível! - falei olhando em seus olhos para não me distrair com sua boca.

Ele deu de ombros.

- É sim. Sempre venho aqui, desde pequeno... Antes eu gostava de compor sentado nas sombras dessas árvores, mas agora... Não tenho tempo.

É, pra me perturbar ele tem tempo de sobra, neh?

Eu o fitei com uma sobrancelha erguida, pensando se valia a pena começar uma discussão por isso.

... Melhor não. 

- Que pena. – Falei vazia.

Ele franziu o cenho e me encarou.

- Você não vai mesmo relaxar? Nem por um segundo?

Suspirei.

- Eu já disse que...

- Eu te sequestrei e blá, blá, blá. Esse papo já esta furado. - Me interrompeu. - Não seja tão chata, amarga e sem graça, Cindy.

- Como é? Sem graça? Eu? - Disse revoltada. - Pois fique sabendo que já fiz coisas que você nem imagina!

Ele riu.

- Quem sabe, talvez quando você tinha uns 8 anos, por que agora você realmente é uma chata. Tenho certeza de que faz muito tempo que não se diverte.

Revirei os olhos.

- Esta redondamente enganado. Eu me diverti muito esses últimos dias. - Menti.

Ele deu um sorriso torto.

- Claro, você me conheceu...

O encarei com uma sobrancelha erguida por tal convencimento.

- Antes que me insulte... - Disse me interrompendo novamente quando abri a boca. -  Te dou uma chance de me provar que não é uma adolescente com alma de velha carrancuda...

Eu ri, ainda mais chocada.

- Ah eh? E o que eu tenho que fazer? - Falei com toda a ironia que podia.

- Eu te desafio a subir nesta árvore. - Disse apontando para a maior de todas. - Se chegar no topo primeiro que eu, vai provar que ainda pode se divertir.

Dei de ombros e cruzei os braços.

- Não preciso te provar nada. - Falei.

- Ou talvez você tenha medo... - Me provocou.

Estreitei os olhos.

- Não seja ridículo. Já subi em árvores maiores que está.

Ele sorriu.

- Duvido - Disse ele.

Que coisa mais infantil!

Eu não preciso provar nada para ele!

...

Claro que eu não sou chata.

... Sou só responsável.

Olhei para ele que me fitava esperando uma resposta.

Merda.

Mostrei língua pra ele é sai correndo em direção à tal árvore.

- Ei?! - Ouvi ele reclamar e depois rir. - Não é justo. Você me pegou de surpresa!

Logo ele começou a correr também.

Cheguei primeiro que ele e já comecei a escalar.

Haha, com essa você não contava não é Shawn Mendes?

Já estava na metade do caminho quando ele apareceu.

- Não valeu. - Reclamou. - Você saiu correndo sem avisar.

Nem respondi, só fui escalando até que finalmente cheguei no topo.

- Ganhei!!! - Falei sorrindo e olhando vitoriosa para os prédios da cidade ao longe.

- Não ganhou nada. Você roubou.

- Não ouvi nada sobre regras. - Zombei descendo e me sentando num galho próximo ao dele.

Ele riu.

- Você jogou sujo Srta. Brandon. - Disse.

Revirei os olhos.

- Ainda não sei me divertir? - Perguntei erguendo uma sobrancelha.

Ele riu novamente.

- Como você saiu correndo sem avisar, deveria ser NÃO. Mas eu sou um cara legal então vou deixar essa passar.

- Idiota. - Falei, mas não agressivamente. Foi mais pra provocar mesmo.

- Bem no fundo, eu sei que você gosta de mim. - Disse ele com aquele sorriso convencido.

- Vai sonhando.

...

Ficamos nos encarando por cerca de 2 minutos, calados,  até que ele quebrou o silêncio.

- Posso te perguntar uma coisa?

Pensei um pouco.

- Acho que... Sim.

Ele sorriu.

- Você já disse que “sofre” com a paixão da sua amiga por mim, e eu acabei ficando curioso... Você não tem nenhum ídolo? Não é fã de ninguém?

- Bem, ídolo eu não tenho, mas curto muito 5SOS... Não chego a ser fã, só gosto das musicas deles... E também as da Melanie Martinez, Ed Sheeran... e Justin Bieber também.

Ele refletiu por um tempo.

- Justin Bieber? Que Justin Bieber? – Disse Rindo.

Revirei os olhos, entendendo a referência, e comecei a rir com ele.

- Mas falando serio, achei que você fosse dessas que curtem um Rock pesado. – Disse.

- Que? Nada a ver. Por que achava isso?

Ele deu de ombros.

- Sei lá, talvez por que você seja um pouco... Agressiva... e Temperamental.

- Não é todo fã de rock que é assim... E eu não sou agressiva! - Falei ofendida. - Muito menos temperamental!...

Ele sorriu e ergueu uma sobrancelha.

- Não sou mesmo! - Reforcei.

- Talvez não muito agressiva, mas temperamental, com certeza você é! - Disse com um ar zombeteiro.

- E você é um metido! Se acha só porque é famoso! - Falei.

- Isso não é verdade e você sabe disso.

- Então não me provoque!

Ele riu.

- Ok... Mas o que eu disse é verdade.

Arranquei um monte de folhas de um galho e joguei nele (claro que não deu em nada)

- Devíamos estar tentando nos dar bem... - Disse ele.

- Foi você quem começou!

Ele suspirou.

- Está bem. Então... Qual sua música preferida do Ed? - Perguntou.

- Ehh... Não sei... Todas.

Ele riu.

- Escolha uma.

Revirei os olhos.

- Give Me Love.

Ele sorriu.

- Gosto dela também.

Fiquei calada até que me lembrei de uma bobagem que Louise me disse uma vez.

- Você já conheceu ele, não é?

- Pra uma garota que me detesta, você sabe bastante coisas sobre mim.

Bufei.

- São só coisas que a Luh me diz, e que eu não dou a mínima.

- Claro... Mas você se lembra.

Não vou discutir com ele sobre isso.

Pensar na Luh faz eu me sentir culpada.

Merda.

Por que eu não disse tudo para ela logo de cara?

Talvez eu não precisasse estar aqui...

Talvez ELA é quem estaria aqui...

Meu coração apertou.

Balancei a cabeça.

Não quero pensar nisso agora.

- Vamos mudar de assunto? – Pedi.

- Hmm, ok... Sobre o que quer falar?

- ... Ehhh. Sei lá... Você tem mais irmãos?

Eu sabia a resposta, mas eu precisava pensar em outra coisa.

- Não... Só a Ally... E você? Tem irmãos?

- Não... Sou filha única... Minha mãe não teve outros relacionamentos depois que meu pai...

Ficamos em silêncio mais uma vez.

- Entendo. - Disse ele por fim. – Se quiser a Ally como irmã, não me importo se a levar com você.

Rimos juntos.

- Não diga isso. Sei que você ama sua irmã. Só devem brigar um pouco mas se amam. – Falei.

- É, talvez você tenha razão. – Disse.

- Talvez? Eu sempre tenho razão.

Ele gargalhou.

- Quem é metido agora?

Mostrei língua para ele.

 E acabamos rindo juntos da minha infantilidade

- Está vendo? Eu não sou tão horrível assim. – Disse com um sorriso que me fez (pela milésima vez) sentir um frio na barriga.

Seus olhos penetrando nos meus.

Esperando uma resposta.

Pensei em varias frases irônicas para negar, mas nenhuma delas seria sincera.

- Sim. Você não é. – Falei.

Seu sorriso aumentou.

- Ei, não se anime. Isso não que dizer que eu esteja gostando de você. – Continuei.

Não sei se isso é verdade...

- Mas já é um começo. – Falou ainda triunfante.

- Ainda bem que esta sentado, porque assim vai conseguir esperar bastante tempo até que isso aconteça. – Ataquei. – Quem sabe na sua próxima vida...

- Nossa, como você é fria. – Reclamou. - Aposto que nunca teve um namorado. Nenhum cara iria aguentar esse seu jeito...

Fiquei boquiaberta.

Filho da @#&~%.

- Que jeito??? – Quase gritei.

- Esse seu jeito de ser. Grossa, amarga, bipolar, teimosa e ignorante.

Meu coração acelerou.

Quem esse cara pensa que é para me julgar desse jeito?

- E você é um mimado, que acha que todos tem que te amar, maluco, infantil e metido. - Gritei

- Me atacar não muda a verdade. – Disse.

- Eu já tive sim um namorado, não que isso seja da sua conta!

- Claro. O coitado deve ter terminado com você antes que morresse congelado.

Desgraçado.

- Fui eu quem terminei!

- Isso é o que você diz.

- Você é um idiota! – Gritei novamente

- E você, uma pedra de gelo! – Gritou de volta.

- Eu te odeio Shawn Mendes! Nunca, jamais, nem morta, vou gostar de você algum dia! – Falei dando-lhe um empurrão.

Me arrependi no exato momento em que fiz isso.

Ele acabou se desequilibrando.

Gritei desesperadamente enquanto o via cair do galho que estava sentado.

- Shawn!!!! – Gritei descendo as pressas da árvore.

Meu Deus, porque eu fiz isso?

Quando finalmente alcancei o solo corri para o lado dele.

- Cantorzinho?! – Falei me sentando ao lado do corpo dele no chão.

Seus olhos estavam fechados.

- Shawn?! – Gritei no ouvido dele.

Ele não reagiu.

- Meu Deus! Eu matei o Shawn Mendes?! – Falei.

- Shawn?! Shawn acorda!... – Gritei de novo.

Ai, socorro! Eu matei ele!

Não acredito! Eu sou uma assassina!

- SHAWN!!! Acorda por favor!!! – Falei sacudindo-o. – Por favor!!!

Nada...

Comecei a chorar.

- Não, Shawn! Por favor, não morra! Eu não queria te matar! Você não é metido nem mimado, você é até legal. Volta por favor!

Nada...

Meu Deus eu matei o cantorzinho mesmo!!!

Minhas lagrimas obstruíam minha visão.

Com cuidado eu coloquei a cabeça dele no meu colo.

- Shawn, volta! Você não pode morrer!... Se você voltar eu juro que vou aceitar se você me perseguir... Melhor, vou tentar gostar de você... Muito melhor, posso ser sua amiga! Mas por favor não morra!... Eu estava até começando a gostar de você!

Será que o espírito dele deve estar me vendo...?

De repente ele abriu os olhos e me encarou.

- Ah! Cantorzinho! – Falei o abraçando aliviada. – Você esta vivo!

Ele ficou meio congelado.

- Oh! Me Desculpe! – Falei o soltando. – Você esta bem? Alguma parte dói? SENTE SUAS PERNAS?!

Oh! Eu estou tão ferrada!!!

Ele me olhava meio estranho.

- Eu estou bem mas... Quem é você?... Quem sou eu?!


Notas Finais


Espero que tenham gostado! ♥
Comentem, vou amar muito saber a opinião de vocês! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...