História Imagine BTS - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Imagine
Exibições 149
Palavras 1.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Policial, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Incesto, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei pra merda né
Eu ia parar
Era pq a diretora
Disse q eu não tinha passado
Mas eu falei com ela
Chegamos a bater boca
Mas no fim eu passei
Não acabou
O garoto que eu gosto ele disse eu só fui um brinquedo pra ele
Eu chorei
E ele disse que tinha outras que queriam
Mas ele não falou:
"Tem melhores que você"
Eu fiquei muito triste, e decidi não escrever mais.

Capítulo 11 - Porque?? 2


LEIAM AS NOTAS DO AUTOR....

Nossa faz tempo eu transei com o garçom gato, agora eu estou aqui no meu apartamento, tomando sorvete enquanto leio um livro de poesias, ele é ótimo, mas eu não sei o nome, e nem quero saber. 

O meu mundo está de cabeça para baixo, a última vez que eu vi o Jin foi no ano passado, foi minha última transa, ele não me ligou nem nada, e eu estou aqui, igual uma retardada esperando ele me ligar.

Comecei a fazer academia, meu corpo está totalmente perfeito, eu estou esperando o Tae vim aqui em casa, ele disse que vai me tirar da Bad e trazer seu amigo que ele tinha ido para França, e voltou ontem à noite.

Vou falar coisas desconexas...

Tem vezes que eu sinto falta. Falta das vezes que você sempre me acordava com um beijo, nos meus lábios, e esse seu sorriso que me derretia de uma forma impossível de descrever. Sinto falta, dos seus toques pelo meu corpo, quando nós nos beijavamos, você pegava em minha cintura, para que tivéssemos mais contato. Sinto falta, das vezes que você me abraçava quando eu tinha pesadelo, ou então quando eu conseguia algo.
Mas também não me esqueço daquela noite. Sabe... aquela que fizemos amor pela última vez quando você disse que me amava.
Me lembro também quando resolvi fazer uma surpresa pra ti, e quando eu chegava mais perto do nosso quarto mais roupas no chão, e mais gemidos, foi quando adentrei no quarto e vi você é minha ex-melhor amiga.
Não foi o pior dia, mas também não foi o melhor. Aquele foi o dia em que eu descobri que tudo o tínhamos vivido foi uma farsa, todos os 'eu te amo' todos os 'vamos ficar juntos para sempre' percebi que foi tudo uma farsa, percebi que amar você, foi meu pior erro Jung Hoseok.

Nossa... me perdi em meus pensamentos e nem vi que a campainha estava tocando.

-JÁ VAI!!!! -falei já sem a mínima paciência- Você não sabe espe- parei de falar quando eu vi novamente aqueles ombros largos, aqueles lábios carnudos e levemente rosados, os seus olhos que tinha um completo brilho.

-Não vai me abraçar não maluca do bar. -ver Jin ali, na minha frente de braços abertos e um belo sorriso no rosto. Me fez esquecer que era pra eu estar com raiva dele por não ter me ligado mais, ou pelo menos por me dá satisfações ou algo do tipo.

Faz tempo que eu queria uma abraço aconchegante, o seu cheiro, ahh... o seu ótimo cheiro amadeirado me deixava totalmente louca de um jeito. Me separei do seu abraço e fiquei a o olhar, o seu sorriso os seus lábios carnudos e rosados me atiçavam de tal forma, para me deixar molhada só de ver ele os mordendo.

-Onde estava este tempo todo? -perguntei um pouco cabisbaixa pelo fato de ele não ter me avisado onde foi que ele estava.

-Minha pequena... sabe.. desde pequeno sempre quis fazer um curso de gastronomia na França, para poder abrir meu restaurante, então, na minha faculdade tinha abrido quatro bolsas para ir fazer um curso na melhor faculdade de gastronomia da França, e só iam escolher os quatro melhores da sala, e eu fui no meio. E a felicidade foi tão grande que eu acabei por esquecer de te falar. Eu só lembrei lá na França, mas não tinha como te ligar. Foi isso que aconteceu pequena. -ele terminou de falar com um pequeno sorriso nos lábios-.

Eu empurrei ele no sofá e sentei em seu colo.

-Agora vamos matar a saudade de fazer amor. -sussurei em seu ouvido.

Logo ataquei seus lábios em um beijo feroz, ahh como senti falta deles, ele agarra minha cintura e aperta e me puxa pra mais perto, ele abaixa sua mão até minhas nádegas e as aperta.

Logo ele se levanta, sem eu sair do seu colo, e nos guia até o quarto, logo ele me deita na cama calmamente e começa a distribuir beijos pelo meu pescoço, pelo meu corpo.

-Seu corpo está espetacular. -diz ele entre beijos. Logo ele tira minha blusa. -Ora ora, parece que alguém tava sem sutiã.

-Não foi sua vó que tava sem.

Ele solta uma risada e começa acariciar meus seios com suas mãos, mas logo às troca por sua boca quente, ele desce suas mãos até minha intimidade, e começa a acariciar de tal forma, meu botãozinho inchado. Eu arfava em seu ouvido.

Ele foi nos levantando, e logo estávamos sentados na cama. Ele me botou em seu colo, e eu comecei a rebolar na sua ereção, ele jogava a cabeça pra trás enquanto segurava em minha cintura, estimulando mais os meus movimentos, ele novamente, abocanhou meus seios, mas, eu o empurrei.

-Fiz algo de errado?! -ele pergunta desentendido.

-Não, é que eu preciso tirar sua roupa, não posso ser a única despida aqui. -falei sorrindo fraco.

Ele deu uma risada nasalada e logo me ajudou a tirar suas roupas. Logo ele estava na minha frente já todo despido, e eu tendo a bela visão, de ver seu membro ereto, com a glande rosinha e inchada. Me ajoelhei na sua frente, e comecei a passa minha língua por todo seu membro.

-V-vai logo.... ahhh com i-isso... -ele falava com uma certa dificuldade.

-Falei de um jeito que sua Baby girl, se orgulhe. -falei provocativa.

-Ohhhh minha Baby girl, chupe meu pau ahhhhh como se fosse o melhor pirulito. -ele ainda falava com dificuldade.

Logo após ele falar aquilo abocanhei seu membro, e as partes que não dava, eu masturbava com minhas mãos. Ele tinha pegado em meu cabelo, e começou a ditar os movimentos, vez ou outra eu me enfasgava, logo ele goza na minha boca e eu bebo todo seu líquido.

Ele me levanta e me coloca de um jeito calmo na cama, e começa a beijar por todo meu corpo, até chegar na minha intimidade.

-Tão rosinha, tão molhada e tão..... minha. -ele me olha satisfeito.

Ele logo bota sua boca em minha intimidade, e faz movimentos como se fosse um beijo sabe, tão gostoso estava aquilo, logo ele adentra um dígito seu, eu arqueio as costas, começa com movimentos lentos, logo ele adentra mais um dígito, mas só que dessa vez, ele ia mais rápido, fazendo, con que eu sinta espasmos pelo meu corpo, anunciando que meu gozo estava perto.

Logo sinto meu líquido escorrendo, e ele o chupando todo.

Logo ele fica deitado e eu sento em seu membro bem devagar, eu estava apertada faziam um ano que eu não transava, para que me acostumasse, logo quando eu desci por completo, ele começa a ditar os movimentos, estava lento mais logo ficou rápido.

Ele trocou as posições, fazendo com que eu colocasse uma de minhas pernas em seu ombro, e desse jeito ele estocava forte e fundo......

Foram várias estocadas logo eu cheguei ao ápice, mais algumas estocadas foi ele, nos jogamos um ao lado do outro na cama, completamente suados e com as respirações descontroladas.

-Essa... foi a... melhor transa.... da minha vida. -falei ofegante.

-A minha também..... - silêncio- ____! Você aceita namorar comigo??



Notas Finais


Respondam vcs
Amo vcs do meu kokoro♥♥♥💜💜💜💜💖💖💕💕💕✌✌✌🌚🌚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...