História IMAGINE BTS - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 212
Palavras 971
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Amanhã sai um novo de outro integrante do Bangtan

Te amo vocês❤

Capítulo 3 - [IMAGINE J-HOPE +18]


Fanfic / Fanfiction IMAGINE BTS - Capítulo 3 - [IMAGINE J-HOPE +18]

Hoseok, seu atual namorado, tinha lhe avisado que demoraria a chegar em casa, devido uma reunião surpresa em seu trabalho. Tinha prometido a você mesma que o esperaria, e fez questão de afirmar isso na ligação recente de Hoseok que acabara de desligar. Em um pulo, você se levanta da cama, decidida a tomar um banho e se preparar para não pregar os olhos enquanto ele não chegasse. A temperatura da água já estava gelada, perfeita para espantar o sono e a preguiça. Rapidamente, termina seu banho, se enrolando na toalha e indo para o closet, onde pega um pijama de renda com um tecido leve, que de todo jeito ressaltava suas curvas por ser um tanto quanto curto. Eufórica, você vai descendo as escadas e pula no sofá, se enrolando na coberta que ali havia. As horas foram passando, e o sono pesando. Por mais que tenha tentado, não conseguiu se conter no quesito adormecer, e assim fez, se deixando levar pelo cansaço. Não muito tempo depois, Hoseok chega em silêncio, trazendo consigo um buquê de flores, acompanhado de uma sacola cheia de doces. Ele te olha e sorri, logo se sentando ao seu lado, te fazendo despertar. Um leve sorriso se abre em seu rosto por ver ele e o que havia trazido. O sono sai de seu ser no mesmo segundo, e se tinha uma coisa que te despertava, essa coisa se chamava doce. "Trouxe isso como pedido de desculpas pela demora" - ele diz te estendendo as flores enquanto você se sentava, você as pega, sentido o doce cheiro, mas logo as coloca na mesa de centro. Em um movimento rápido, você tira a coberta que estava enrolada em você, a jogando longe e batendo palmas. Ele ri te olhando de cima a baixo, logo entregando a sacola de doces, e no mesmo instante, você vasculha em meio as gostosuras, procurando uma em específico, mas não a acha, então opta por uma goma com recheio de morango. Enquanto levava o doce até a boca, ele te puxa para o colo dele, te colocando de frente para poder te olhar, e é aí que as coisas começam a passar de literalmente doces, para quentes. Sorrateiramente, ele vai passeando as mãos por suas coxas, leves arrepios não podiam ser contidos. Olhares com certo desejo são trocados, e assim que você termina de comer a última parte da guloseima, um beijo é iniciado. As mãos dele já apertavam sua bunda, e seus lábios doces eram sugados, você não evita de soltar um gemido baixo contra a boca de seu namorado, o fazendo, aos poucos, perder a consciência. Sua mão desce até o abdômen dele, e o arranha mesmo coberto pela camisa, que logo é tirada por você. Aos poucos, você abre o zíper da calça dele, podendo sentir o quão duro estava. Após tirar completamente aquela peça de roupa, você diz em um tom inocente e provocante: "Daddy, quero pirulito" - ele morde os lábios e sorri de lado, logo te respondendo: "Eu tenho um especial pra você, Babygirl" - ambos riem maliciosos. Em um ato rápido, você se põe de joelhos a frente dele, tirando a boxer que ficara apertada pela excitação que ele sentia. O olhar dele desce sobre você, transmitindo luxúria e desejo. Você passa a percorrer a língua pelo membro dele, e o mesmo solta um gemido falho, que se torna alto quando você o põe na boca. Uma das mãos de Hoseok segura a parte de trás de sua cabeça, logo subindo e acariciando seus cabelos para ditar os movimentos já rápidos. Não demora muito até que ele atinge o próprio limite, e você sente um líquido quente descer por sua garganta, acompanhado de um último gemido baixo vindo dele. Você se levanta passando a língua pelos próprios lábios, e de repente, é puxada para o sofá, ficando deitada o vendo por cima de seu corpo. "Agora sou eu quem quero o seu docinho" - ele diz sacana, um riso baixo sai de você enquanto ele levava uma bala até a própria boca. Sua blusa é rapidamente retirada, e por estar sem sutiã, o deu uma visão privilegiada de seus seios, que logo são massageados. As mãos quentes dele passam a descer seu corpo, tirando o minúsculo shorts que vestia. "É assim mesmo que o Daddy gosta..." - ele diz depois de passar os dedos por sua intimidade já descoberta, que estava úmida pelos estímulos anteriores. De forma rápida, ele desliza dois dedos para dentro de você, e um gemido alto não pôde ser contido. Você perde o controle da respiração quando sente a língua dele estimulando seu clitóris devagar, e de propósito, ele deixava a bala que tinha em sua boca cair sobre a área que estava estimulando, causando sensações mais prazerosas ainda. Por mais que ele estivesse fazendo movimentos lentos, seu orgasmo chega, fazendo você arfar enquanto gemia, apertando os olhos. Sem nem dar tempo para você se recuperar, ele levanta o corpo, te penetrando com um movimento fundo e lento, fazendo um gemido alto, demorado e manhoso sair de você. Nem ele aguentava mais, e deu pra perceber isso quando o mesmo aumenta a velocidade dos movimentos que estava a fazer. Seus gemidos saíam sincronizadamente com os dele, tornando tudo mais quente, mais prazeroso. O ápice de ambas as partes chega, fazendo vocês fecharem os olhos e apenas sentirem a sensação tomar conta de seus corpos suados e esgotados. Suspiros ofegantes são exalados dos dois, a respiração já estava quase normal, porém quente. Quando ele finalmente se recupera, te pega no colo, subindo as escadas em direção ao quarto, onde vocês entram e se põem deitados na cama. "Sabe, eu gostei de provar do seu docinho" - ele diz em tom insinuador, te fazendo rir baixo e responder: "Pode prová-lo quando quiser".

Notas Finais


Foi isso pessoas
Até o próximo

//Te amo vcs❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...