História Imagine | BTS - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~mihkook121

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Imagines Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga
Visualizações 60
Palavras 1.690
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Harem, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Incesto, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Voltei para sempre !


Fanfic / Fanfiction Imagine | BTS - Capítulo 16 - Voltei para sempre !

Depois de tantos anos eu finalmente estou voltando ! Estou voltando para a fazenda do meu avô. Desde criança eu não vou lá.

Entrei no carro junto do meu pai e fui com ele para lá.

***

Depois de horas viajando eu finalmente consigo ver a fazenda onde eu cresci.

Desci do carro às pressas e corri para dentro da enorme casa.

- Vovô ! - O abracei quando finalmente o vi.

- Minha netinha, como você cresceu, está se alimentando bem ?

- Vovô, eu estou bem, e o senhor ? Continua se cuidando ?

- Claro ! Ninguém derruba esse velho aqui. - Ele disse dando tapinhas no peito.

- Eu sei. - Olhei em volta.

- Procurando seu amigo ? Ele não sabe que você voltou.

- Ah ! Onde ele está ?

- Saiu com a Jeniffer para passear, eles andam tão juntos ultimamente. - Vovô disse saindo de casa para ajudar meu pai com as malas...quem é Jeniffer ?

Fui até meu pai e peguei todas as minhas malas, depois subi para o meu quarto, ele estava do mesmo jeito desde a última vez, tinha os mesmos desenhos na parede que fiz com o Jungkook. Esses foram os melhores momentos, na verdade todos os momentos que passei com ele são os melhores.

Depois que guardei tudo, desci para a sala e o vovô disse que ele já tinha chegado.

- Onde ele está ? - Perguntei para o vovô, eu já estava nervosa, finalmente vou ver meu melhor amigo, quase irmão, o Jungkook foi meio que adotado pelo meu avô, os pais dele morreram, então como os pais dele eram amigos do vovô, ele decidiu cuidar do Jungkook. O Jungkook é quase meu tio.

- Lá fora com a Jeniffer. Na parte dos vegetais.

- Aish...quem é essa Jeniffer ? - Sai de casa e fui até a parte que meu avô planta dos vegetais, de longe eu vi ele. Ele cresceu muito ! Esta maior que eu agora, como uma criança magra e baixinha está quase o triplo do meu tamanho ? - Por que você está tão nervosa (S/n) ? - Me acalmei um pouco e me aproximei dele em silêncio...se eu aparecer assim e der um susto nele, ele morre do coração ? Acho que não... - JUNGKOOK ! - Gritei e abracei as costas dele.

- O que ? - Ele se assustou e virou, quando me viu ele não fez nada, só ficou congelado me encarando.

- Oi ? Jungkook ? Você tá bem ? Não morreu do coração né ?

- ....(s/n)...(s/n)... - Ele não estava nem piscando, os olhos dele estavam brilhando.

- Euzinha. Sentiu saudades ?

- CLARO QUE SIM SUA IDIOTA VOCÊ ACHA QUE EU NÃO IA SENTIR SAUDADES DE VOCÊ ? FAZ OITO ANOS QUE A GENTE NÃO SE VÊ NEM SABIA SE VOCÊ ESTAVA VIVA E QUANDO EU PERGUNTAVA DE VOCÊ PARA O PAI ELE FALAVA QUE UM DIA VOCÊ IA VOLTAR. - Ele disse tudo de uma vez, cadê o fôlego desse menino ?

- Hehe, surpresa ! Voltei.

- Pra sempre ? Sempre mesmo ?

- Sim Jungkook, vou ficar aqui.

- Sempre ?

- Sim.

- Tipo...sempre ? É sério, eu to falando do sempre sempre. - Ele disse fazendo gestos com a mão pra fazer eu entender melhor.

- Você não entendeu ?

- Não...na verdade sim, mas eu quero saber o tipo de sempre.

- S-E-M-P-R-E. Tem tipos de sempre ?

- Tem ! - Ele me abraçou. - Eu senti tanto a sua falta.

- Quem é Jeniffer ? - Digo sendo bem direta.

- Uma amiga...como soube dela ?

- Onde ela tá ? O vovô disse que você saio com ela para passear.

- Eu deixei ela em casa.

- Ela é só sua amiga ?

- Sim. Ah (S/n), por que voltou ?

- Implorei muito, quase vendi minha alma pro meu pai deixar eu morar aqui.

- Fez bem.

- Por que você cresceu tanto ? - Disse olhando para ele todo, eu não batia nem no ombro dele.

- Não sei... Eu to estranho ?

- Não ! Você tá bonito.

- Ah..sério ? - Ele corou.

- Sim, sempre foi, mas agora é bonito e maior que eu.

- Para de falar essas coisas ! Vamos voltar ? Já está anoitecendo.

- Você tem medo de escuro por acaso ?

- Não mas eu tô com fome. - Ele pegou na minha mão e fomos caminhando de volta para a casa do vovô.

O Kook foi para a cozinha ajudar o vovô com o jantar e eu subi para meu quarto para tomar banho, quando terminei coloquei um  vestidinho branco que servia como pijama.

- Que cheiro bom. - Disse me sentando a mesa.

- Fiz o seu favorito. - Kook disse.

- Obrigada.

- De nada sobrinha.

- Yah ! Já disse que não é pra me chamar assim.

- Desculpa sobrinha.

- Vovô ! Manda ele parar.

- Parece que vocês não mudam nunca. - Vovô disse rindo e se sentando junto da gente. Quando éramos crianças costumávamos brigar muito, era sempre o Kook que começava, ele gostava de me ver irritada, ele sempre me chamava de sobrinha e isso me irritava.

Depois que comemos o vovô subiu para o quarto dele e eu fiquei na sala com o Jungkook.

- O que você faz para se divertir aqui ?

- As vezes eu saio com a Jeniffer. - Aish, por que ele não faz coisa mais produtiva ?

- Uma coisa legal por favor.

- Mas ela é legal, você tem que conhecer ela, amanhã vocês se conhecem.

- Ok né...

- Podemos ir para o terraço.

- ohyes.

Saímos da sala e fomos para a frente da casa que tem um lindo terraço, eu lembro que toda noite que o Jungkook tinha pesadelos e não conseguia dormir, ele ia no meu quarto chorando e a gente descia para esse terraço e ficava aqui contando as estrelas até ele esquecer o pesadelo dele.

- Incrível como as coisas não mudam. - Disse me sentando no mesmo lugar de sempre.

- Principalmente seu tamanho.

- Jungkook !

- Desculpa. - Ele disse rindo e se sentando do meu lado.

Ficamos um tempo conversando de nossas vidas como era depois que eu fui embora, Jungkook disse que não mudou muita coisa na vida dele, já que ele só vive aqui na fazenda, ele nunca vai para a cidade porque não gosta. Eu falei para ele que era legal lá e que se eu fosse de novo levaria ele.

- Ei Kook ! Aquilo ainda está lá ?

- Sim. Ninguém mais sabe além da gente, quer ir lá ?

- Sim ! - Nos levantamos e saímos de casa, entramos numa floresta perto do lago da plantação de vegetais do vovô.  Quando entramos lá, o Kook fez uma trilha para chegar no local.

Depois de uns minutos caminhando com ele, finalmente chegamos. No dia que eu descobri que ia embora, eu saí correndo para essa floresta, eu estava muito triste, foi a oito anos atrás, quando eu tinha dez anos.

Ai eu descobri esse lugar. É uma enorme árvore, uma das maiores que existem aqui, o tronco dela é oco, então dava para entrar dentro, como o Jungkook correu atrás de mim, ele também descobriu essa árvore, ele ficou comigo dentro do tronco oco da árvore tentando me acalmar.

No outro dia nós fomos nessa mesma árvore e arrumamos ela de um jeito que os dois gostavam.

- Você vem aqui ?

- As vezes, quando você foi embora, eu só ficava aqui.

- Aigoo. Que criança fofa.

- Não sou mais criança. - Ele me olhou, aquele olhar foi diferente.

- Eu sei. Agora é o bebê Kook. - Quando eu disse isso ele me puxou para dentro do tronco da árvore com ele dentro, não lembro de ser tão apertado aqui dentro. O Kook estava segurando minhas mãos e seu corpo estava colado no meu.

- Sou um bebê é ?

- Ah...eh... - Começo a gaguejar. Eu estava nervosa com essa ação repentina do Jungkook.

Ele foi aproximando nossos rostos, eu já estava sentindo sua respiração, seu nariz já estava tocando o meu, nossos lábios estavam quase juntos, por instinto eu fechei os olhos e esperei ele me beijar, mas passou uns segundos e ele não fez nada, então eu escutei um som de riso.

- O bebê surpreendeu você ? - Ele disse me encarando.

- O..o que ? n.. NÃO ! - Me soltei dele e sai de perto.

- Você queria que eu beijasse você (S/n) ?

A pergunta que ele me faz me deixa sem resposta, encarei ele meio envergonhada, por que eu quis tanto aquilo na hora ? Tenho certeza que meu rosto está todo vermelho, sorte que está escuro e ele não vai conseguir enxergar.

- Eu posso beijar você agora se quiser.

- Jungkook para de brincar comigo !

- Ok. - Então era só uma brincadeira. - Mas e se eu não estiver brincando ? - Ele disse quando eu estava prestes a chorar.

- C-como ?

- Se eu não estivesse brincando esse tempo todo... Porque eu não estava.

- Ah...

- Ah ?

- Você não estava brincando agora ?

- Claro que não (S/n) ! Pelo amor de Deus né. - Ele meu puxou para dentro da árvore de novo e selou nossos lábios, ele pediu passagem com a língua e eu logo cedi. O beijo era um beijo calmo, a língua dele passava por toda minha boca. Paramos o beijo por falta de ar e ele me olhou.

- Por que tá me olhando e não fala nada ?

- Você é muito linda.

- Ah... Obrigada.

- De nada. - Ele começou o beijo novamente. Depois de um tempo ele parou e segurou minha mão, ele saio da árvore e me puxou para fora também.

- Por que fez isso ? - Perguntei depois de um tempo em silêncio.

- Eu quis. Você não queria ?

- Queria...

- Então. A gente faz o que quer, você sempre dizia isso.

- Verdade.

- Vamos voltar ? Já está bem frio e eu não quero uma (s/n) resfriada. - Ele beijou minha testa e logo a gente voltou para a casa, quando vimos o vovô estava lá na porta com os braços cruzados esperando a gente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...