História Imagine BTS (HOT): Our Beautiful Bitch - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bts, Hentai, Romance
Exibições 195
Palavras 1.753
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Fiquei trabalhando muito nisso!
Espero que esteja ao desejo de todos
Comente! Comente! Comente!
Amo ler os comentários ❤

Capítulo 3 - Perdendo a pureza: os monstros existem!


Fanfic / Fanfiction Imagine BTS (HOT): Our Beautiful Bitch - Capítulo 3 - Perdendo a pureza: os monstros existem!

Nós estávamos indo, eles no caminho ficaram muito quietos e não disseram nada, era de noite, na rádio do carro o locutor dizia que era umas 07:00 da noite, estava escuro, o vento gelado batia na minha cara com força e meu nariz respirava aquele ar gelado e frio, logo mais chegamos em uma casa muito grande, eu só via essas casas em desenhos animados, mas era real! Bom, abriram a porta do carro e me puxaram, logo um menino de cabelos loiros abriu a porta e saiu meio que correndo e andando ao mesmo tempo, logo outro saiu do carro e disse:
- JIN ESPERA!! NOS NÃO QUERÍAMOS QUE FOSSE ASSIM!!

Não sei porque aquele menino loiro se encomodava tanto de eu ir morar com eles, se bem que se eu tivesse uma casona dessas iria ficar encomodada se alguém dividisse comigo, mas eu estou tão aliviada de poder sair daquele lugar tão horrível que batem nas pessoas, mas mesmo assim eu não entendo esse menino:

- Eu tô ansioso, quero subir logo pra matar minha vontade de fazer com uma mulher de verdade de muito tempo

- hoje mesmo você vai usar ela??

- oque foi biscoito? Tá com dó é?

- Não é isso Jimin, é que ela é virgem ainda... Só isso...

- e vai me dizer que você não é não?

- você sabe que eu não sou já faz tempo

- mas é claro né? você nunca experimentou fazer com uma mulher, nunca experimentou uma vagina entrando aí né? acho que seu cú já tá tão frouxo de tanto a gente fazer não é mesmo?

- agora tá jogando na cara? 

- Eu só tô falando que você é ainda virgem na questão de fazer com uma garota 

- posso nunca ter feito essas coisas mas pelo menos eu não penso só em sexo como você!

- você só tá com invejinha e ciuminhos  Jungkookie, só porque eu vou ser o primeiro e quando você usar pela primeira vez ela não vai tá mais apertadinha de tanto que eu vou fazer com ela 

- não viaja Park Jimin, nossa relação era apenas sexo, só isso! E outra, eu não quero saber se você foi o primeiro eu só quero saber se a menina tá bem

- meu filho, ela que escolheu essa profissão, agora ela tem que arcar com as consequências

- não sei porque uma garota tão  bonita e quietinha foi logo vender seu corpo assim de mão beijada

- todos nós não sabemos meu caro Kookie, mas agora eu tenho um dever a cumprir, vou transformar uma garota em uma mulher de verdade, vem vadia 


Aquele menino de cabelos castanhos me pegou pelo braço e foi andando comigo, logo quando ele tava subindo uma escada se cruzou com aquele garoto de cabelos loiros, eles dois se olharam e o menino loiro olhou para o moreno com um olhar de desprezo, logo o moreno virou os olhos pro lado fazendo uma cara de tédio, ele continuou a andar comigo, nós subimos as escadas e ele abriu uma porta que era de um quarto (obviamente):

- sente-se- ele mandou apontando para uma cama

Eu logo o obedeci com medo, me devagar sentei na cama com os braços grudados nas laterais das minhas coxas fazendo meus ombros baterem na altura das minhas bochechas, logo ele fechou a porta e sentou no meu lado:

- você fica tão sexy com essa cara de medo sábia? 

- an...- falei bem baixinho não entendendo nada 

- essa sua voz serena...quente...E tão doce e inocente me faz delirar- falou ele fazendo um caminho no meu braço com o dedo indicador e o médio, tipo aranha até chegar no meu pescoço, logo eu com o rosto eu amaçei seus dedos fazendo ele tirar a mão dali rapidamente

- Hummm gostei, tá se fazendo de difícil e misteriosa é? Vamos começar com com algumas carícias então 

Logo ele pegou e colocou seu nariz perto de meu braço direito e de baixo pra cima começou a cheira-lo levemente e bem devagar 

- seu cheiro me lembra cheiro de carne fresca 


Logo ele pegou minha mão e me levantou, logo ele encostou meu corpo na parede e com delicadeza abraçou minha cintura, nossos corpos estavam bem colados e eu estava com os braços dobrados e juntos perto de meu peitoral, ele logo pegou e encostou seus lábios perto da minha boca, logo reparei que aquilo era um beijo, eu sempre soube que só quem beija são casais apaixonados, ou seja ele estava apaixonado por mim! Nunca avia dado um beijo antes, mas se ele estivesse apaixonado por mim queria dizer que ele queria que eu me apaixonasse por ele, mas eu não queria beija-lo, então fiquei com minha boca paralisada só sentindo, percebi que sua respiração se misturava com a minha, sua boca era molhada e macia, logo ele com seus dentes mordeu meu lábio superior, minha boca não se mexeu em nenhum momento, eu estava muito assustada, então ele pegou e pegou minha perna esquerda e levantou na altura de sua cintura

Era tão estranho, mas segui os conselhos da menina, logo após ele me levou até a cama e me sentou ali, logo ele disse sussurrando no meu ouvido:

- Levante os seus dois braços

Logo o obedeci com medo, muito medo mas eu tinha que fazer aquilo, logo ele tirou a minha blusa e eu abaixei meus braços tapando meus seios que estavam cobertos com o sutiã, logo ele com uma certa brutalidade tirou minhas mãos dali eu o olhei com uma cara assustada, mas deixei, ele me virou para sua frente me deixando eu ficar ajoelhada na cama com os braços grudados nas laterais das minhas coxas, ele logo falou:

- eu vou... tirar seu sutiã...
Meu coração acelerou naquele momento, eu não sabia que alguém depois de mim iria  tirar meu sutiã, eu não sei o que ele queria tirando o meu sutiã, eu só sei que comecei a chorar, caia lágrimas dos meus olhos, era tão estranho aquilo, mas tinha que deixar as coisas fluírem para ninguém ser agressivo comigo igual aquele cara:

- calma, todos temos uma primeira vez..  É questão de tempo para você se acostumar, não chore
Me senti segura quando ele limpou minhas lágrimas não me fazendo chorar mais, eu então deixei, ele deu uma volta na cama ficando de pé atrás de mim, logo ele colocou meus cabelos pro lado e abriu o fecho do meu sutiã, logo ele caiu por completo, eu deixei e nem toquei só fiquei paralisada, ele logo deu a volta na cama e ficou de frente pra mim, ele pois a mão na boca olhando para meus seios:

- seus seios são enormes! É impressionante como as mulheres ocidentais são mais avantajadas e gostosas! Aqui não tem muito disso! Gostei...

Ele logo veio até a mim e ficou olhando nos meus olhos, ele pegou e me levantou, logo ficou de frente pra mim, pegou e me jogou na cama, ele foi subindo em cima de mim com muito cuidado, depois começou a chupar meus seios, isso me dava uma agunia extrema, dava calafrios pelo meu corpo, dava cócegas e um pouco de dor ao mesmo tempo, ele o apalpava e com a língua fazia movimentos circulares entre meus mamilos, aquilo me assustava, nunca pensei que isso poderia acontecer, mas eu estava ali só aceitando aquilo pois se não aceitasse como aquela menina me disse eles iriam ser agressivos comigo, bom, depois disso ele pegou e tirou seu terno e seu smoking, logo tirou sua calça e sua cueca, eu só observei, tomei um susto quando vi uma coisa grudada em sua virilha, era estranho, era cheio de veias, bom, eu não perguntei nada, eu só fiquei paralisada na minha, ele pegou e tirou minhas botas e minha meia calça, logo tirou minha saia e me deixou só de calcinha, quando ele foi tirar minha calcinha eu logo levantei, eu iria sair daquele quarto mas ele me agarrou por trás com brutalidade e me jogou na cama com força:

- oque foi vadia? Vai desistir? Comigo não linda!
Ele logo pegou meus braços e prendeu na cabeceira da cama, eu não conseguia me mexer, a minha única opção era gritar mas ele tapou minha boca com um pano, ele rasgou minha calcinha com força total, quando ele viu minha intimidade falou:

- você realmente parece uma criança, não tem nenhum pelo aqui! É tudo muito liso e macio- ele falou colocando a mão e amaciando a mesma 

Ele pegou e colocou a sua boca na minha intimidade, quando ele fez isso eu lembrei de uma das únicas coisas que minha mãe disse que foi que eu nunca poderia deixar algum homem mecher naquilo, por mais que eu não poderia gritar era uma lágrima atrás da outra, ele só brincava e brincava, aquilo era uma tortura para mim, dava agonia e eu não podia fazer nada, eu só chorava e chorava suspirando e não falando nada, logo ele pegou e falou:

- eu bem que poderia te injetar com meus dedos em você, mas primeiro eu vou fazer virar mulher de verdade 

Logo ele pegou aquela coisa grudada em sua virilha e tentou injetar na minha intimidade logo gritei com a boca tapada por um pano:
- huaammmm!!!- grito ofegante , trautear gritando com o pano na boca 
Eu chorava suspirando e tremendo
Aquilo não entrava e mesmo assim ele continuava a colocar aquilo em mim! Doía! Doía muito! Eu não estava aguentando mais!
- S-só m-mais u-um po-uqui-nho! - voz forçada e ofegante 

Huaammmm! - gritei com muita dor
Logo aquela coisa entrou em mim, já não doía tanto, mas era esquisito, parecia que avia um bicho se movimentando de trás pra frente dentro de mim, aquilo dava extrema agonia, mas era também bom por um lado, fazia cócegas mas era bom, ele pegou e foi indo de trás pra frente mas agora com uma certa força e rapidez, aquilo me fazia gritar de agonia:
- agora eu tô gostando de ver hem? Tá gemendo vadia? Kkk continua! Eu gosto assim
- Hwum! hwum! hwum! hwum! huwm! - gemidos ofegantes 
Logo ele encostou sua cabeça no meu ombro, abraçou minha cintura e depois começou a enfiar mais e mais rápido, eu não estava aguentando mais e estava quase desmaiando até que ele tirou aquilo de dentro de mim e eu senti alguma coisa  escorrendo de dentro da minha intimidade, e também saia uma coisa branca de dentro daquela coisa que tinha nele, logo após eu desmaiei.






Notas Finais


Não foi fácil, mas consegui fazer 💕

E aí? Oque acham que vai acontecer? Deixa aqui👇


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...