História Imagine BTS J-Hope - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 183
Palavras 1.094
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Quem quer hentai??/

Capítulo 2 - I need you!


"- Oppa, vamos nos divertir bastante não é? - ela sorri, - Vamos nos conhecer melhor, bem melhor. - ela rebolou contra meu membro duro, por conta da maldita ereção matinal.- Vou tomar café,- ela saiu do meu colo e saiu porta a fora, e eu fui para o banheiro. 

PUTA QUE PARIU, ELA VOLTOU, E VOLTOU PRONTA PRA ACABAR COMIGO. "

 

 _____________________________________----x----_______________________________________--

Eu estou sozinho com ele na sala de dança, estamos ensaiando pra uma competição da escola, ela esta com um short curto e uma camisa de botões que cobre o short e tênis. Vamos começar com ela fazendo um lap dance, depois vamos dançar The hills e pra fechar com chave de ouro Troublemake now. 

- Aish oppa, estou cansada - ela se jogou e meu colo- chega de ensaiar hoje, por favor.- ele pediu com um olhar fofo. - Se me poupar hoje eu te dou uma surpresa. 

- Tudo bem pequena, pode subir tomar banho, mas vou querer minha surpresa. - ela sorri de canto 

- Você vai ter oppa - ela rebola no meu colo e sobe. Fiquei com as cenas dela dançando pra mim, em minha mente, ela rebolando contra meu corpo, aqueles seios grandes e fartos, a bunda empinadinha, a cintura fina, meu Deus essa menina me enlouquece, preciso dela. 

Saio da sala e subo para meu quarto, tomo um banho e me jogo apenas de toalha na cama, estava cansado e muito suado, precisava apenas relaxar, acho que vou sair pra beber. Quando me levante para ir ate o guarda roupas, ela entrou só de toalha em meu quarto.

- Oppa, quer sua surpresa agora? - ela perguntou com a mão no laço da toalha. - Ou mais tarde? - ela se aproximou de mim e colocou as mãos na minha toalha- Sabe minha omma não está em casa, nem seu appa, -  diz subindo a mão por meu peitoral - a gente podia se divertir um pouco.- ela sorri sapeca, e se aproxima e sela nossos lábios. - Então, quer se divertir? - puxei o corpo dela contra o meu e a beijei com fervor.

Ela correspondeu me empurrando para cama me fazendo cair com ela por cima de mim, ela quebrou o beijo e sentou-se em cima do meu membro que estava quase desperto e começou a rebolar fazendo com que eu ficasse duro como diamante, ela puxou o nó que segurava a toalha que ela usava revelando aquele corpo perfeito, então ela saiu de cima de mim e agachou entre minhas pernas. 

- O que você vai fazer?- perguntei quando senti as mãos dela acariciarem meu pau por cima da toalha e ela passar a língua por seus lábios.

- Quieto, apenas aproveite. - ela tirou minha toalha e meu membro praticamente pulou, ela arregalou os olhos pelo tamanho dele e logo começou a bater uma pra mim, as mãos dela desciam e subiam no ritmo que eu gosto, me fazia sentir muito tesão, mas não conseguir conter um gemido alto quando ela colocou meu pau em sua boca, ela me chupava e olhava pra mim com cara de menininha inocente, aquilo estava me deixando louco. 

A puxei pelos cabelos e a beijei com desejo e tesão e fui deitando-a na cama devagar, assim que descolei nossos lábios, ataquei seu pescoço deixando marcas de que estive com ela, fui trilhando beijos e chupões até aos seios perfeitos e durinhos dela, não esperei muito e logo comecei a chupar um enquanto estimulava o outro com os dedos, e logo troquei, e fui beijando a barriga chapada dela até chegar em sua intimidade.

Abri devagar as pernas dela e primeiro comecei a estimular seu clitóris com dedo a vendo fechar os olhos e morder os lábios segurando os gemidos, logo eu comecei a chupar-la, devagar, penetrei um dedo em sua entrada úmida, então ela não aguentou e gemeu alto o meu nome, quase que como uma suplica. Eu continuei chupando ela até ela segurar firme em meus cabelos e começar a rebolar num ritmo frenético e gozar em minha boca, eu lambi tudo. 

- Agora você vai ficar de quatro pro Oppa- dou um tapa em sua bunda a fazendo gemer manhosa e me obedecer. Coloquei a camisinha e fiquei alguns minutos observando ela de quatro e aquilo só me fazia querer mais e mais foder ela. 

-Oppa me fode- ela disse rebolando - Anda logo eu to louquinha pra que você me foda oppa - Sério isso foi a gota d'água pra mim,   a penetrei forte, e comecei a estocar com força a ouvindo gemer e pendido por mais, desferia tapas na bunda dela, e falava coisas desconexas.

Sai de dentro dela e a coloquei no meu colo - Agora quica pro oppa vai - ela começou a quicar e a gemer mais ainda, seu rebolado me deixava louco a cada minuto, sentir aquele corpo quente no meu, ouvindo o meu nome saindo daqueles lábios deliciosos e ela pedindo por mais, as unhas dela marcando meu corpo todo, tudo isso me deixava louco, e eu não media forças pra dar prazer a ela. 

- Hoseok, Hooo...seok oppaaaa- ela gemeu alto tentando falar- Eu vou.. aahhhhnnn- ela rebolou forte no meu colo e eu senti seu interior se contrair e logo relaxar anunciando que ela havia chego ao orgasmo juntamente comigo, sai de dentro dela caminhei até o banheiro joguei a camisinha no lixo e voltei para o quarto. E ela estava com o seu celular na mão e com um sorriso sapeca nos lábios.

- O que foi?- perguntei colocando minha cueca e me deitando ao lado dela.

- Omma foi viajar com o seu appa eles voltam só semana que vem- ela sorriu.- Ou seja vamos brincar muito- ela beijou o canto da minha boca e saiu do meu quarto ouvi o chuveiro do quarto dela ser ligado, fechei os olhos e relaxei, comecei a lembrar tudo o que havia acontecido ali. Não conseguia acreditar que era verdade. Sorri sozinho com esse pensamento, e logo senti a cama afundar ao meu lado, abri os olhos e ela estava lá, de lagerie rosa bebe de renda, sorrindo fofa pra mim.

- Esta com fome? - ela fez que sim com a cabeça- Que tal pedirmos comida japonesa?- ela piscou pra mim e correu buscar o telefone. 

Depois daquela noite, começamos a ter algo intenso, e nossos pais aprovaram, afinal, não existiam laços sanguinos que nós ligavam.... até o nascimento do nosso pequeno Jung MinJoo. Nosso amor nasceu, cresceu, e até hoje estamos juntos. 


Notas Finais


Fimmmm, espero que gostem <3
Amo vocês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...