História Imagine BTS ( Jung-kook ) - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Colegial, Imagine, Jung Kook
Exibições 119
Palavras 635
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amores, tudo bem com vocês? Estão gostando da fic? Aqui está mais um capitúlo para vocês, a barra tá esquentando pra esse casal né, S/n, S/n toma jeito nessa vida! Haha, Boa leituraaa ! <3
Imagine, Crie e divirtam-se

Capítulo 48 - Pegar a Espingarda não!


Fanfic / Fanfiction Imagine BTS ( Jung-kook ) - Capítulo 48 - Pegar a Espingarda não!

03:20 DA MADRUGADA

Eu não conseguia dormir, com um copo de wisky do meu pai na mão direita e um cigarro na esquerda fiquei até aquela hora, sentei na cama e lembrei de quando era pequena e meu pai fazia questão de todos os dias me levar para observar as estrelas, eu era muito feliz, não sabia oque era traição e amor só de família. Fui até a Janela, e por um grande tempo fiquei observando as estrelas, eu queria voltar no tempo e esquecer tudo isso, é tanta dor e mágoa que não consigo guarda dentro do meu coração estilhaçado. Mijim estava dormindo na minha antiga cama, é apertada e não tem ar condicionado por aqui então ela está toda esticada suando, estou chorando, cada gota que escorre pelos meus olhos são uma mágoa que tento esquecer, porém não sai de dentro de mim. As vezes penso em ir embora desse mundo, onde tudo de mal aconteçe e que não tem justiça, é tão dolorosa quanto a morte a traição, parece que enfiaram uma faca em seu coração, só quem sofre disse entende, a minha unica força é minha pequena filha sofredora que tão pequenina já sofre com os pais, queria que a vida dela fosse diferente, fosse feliz do começo ao fim. Eu tenho o resto da madrugada para pensar, estou me esforçando para entender o porque, porém não me vem a cabeça, tento achar um refúgio para minha dor que me faz contorcer. Irei deitar minha cabeça quente no travesseiro, tentar esquecer e dormir um pouco talvez.. Enquanto eu estou acendendo um cigarro dos milhares que fumei nesta noite estou apagando meu coração, sei que faz muito mal a saúde tenho que parar. Coloquei o copo de wisky na minha antiga penteadeira, o cigarro apaguei e joguei a bituca pra fora da janela já apagada com a escuridão da noite, deitei e consegui dormir.

09:30 DIA SEGUINTE

Acordei com minha mãe me cutucando.

Que sujeira é essa S/n? Você ficou louca é, e oque é isso, é wisky do seu pai? Não é possivél que voltou a beber novamente, você pode recair, venha vai tomar um banho agora! - Ela estava muito brava comigo, consegui ver a Mijim levantar e me ver naquele estado, ela começou a chorar porém minha mãe me arrastou para o banheiro, enquanto a banheira enchia ela me perguntava - Oque aconteçeu? Ele fez oque para ti ficar assim?

N-nada, nada mãe, nada não! - Eu falava querendo diser oque realmente tinha acontecido, porém não queria ir fazer poblemas meu pai iria até lá querer brigar com o Kook e eu odeio brigas.

Você é uma mulher controlada, recatada, não é assim, ele fez algo e algo bem sério, irei lá conversar com ele se não me contar agora! - Ela me falou nervosa!

M-mãe por favor, n-não faça isso, ele me traiu é isso pronto, não queria saber tá ai, ainda me traiu com a babá - Falei gritando com raiva e chorando muito..

Ele oque? - Falou meu pai abrindo a porta com cara de raiva. - Eu vou matar aquele desgraçado sabia que ele não era bom o suficiente para minha filha! Ele vai ver oque é bom, vou pegar minha espingarda.

Eu estava assustada, ele realmente tinha uma espingarda pois ele é liberado para caçar nas épocas certas, eu não consegui me conter, dei um pulo da pia onde eu estava sentada esperando a banheira encher, segurei meu pai que estava em fúria.

Estou indo embora, não precisa disso pai - Falei soluçando de tanto chorar.

Não esperei mais nenhum segundo, peguei a Mijim e sem dar nenhum banho apenas troquei de roupa e eu também me troquei, arrumei minhas coisas dentro da bolsa novamente, e sai correndo por ai sem ter onde ir..

 


Notas Finais


Ai Jesus, que dó da Mijim, esse Kook é um sem vergonha ou não gente? Comentem ai! <3 beijos até mais <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...