História Imagine BTS Park Jimin - Colega de Classe - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Tags Bts, Imagines, Jimin
Exibições 315
Palavras 1.392
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei com mais um cap. meus amores
Espero muito que gostem
As partes em itálico são pensamentos

Capítulo 2 - Colega de Classe Part.2


Fanfic / Fanfiction Imagine BTS Park Jimin - Colega de Classe - Capítulo 2 - Colega de Classe Part.2

Depois que ele saiu, arrumei os materiais, coloquei um pijama bem confortável e fui direto para cama, estava muito cansada e não demorou muito para cair no sono. Acordei ás 02:30 com o celular tocando, era Jimin.

- Alô? – Falei sonolenta e passando a mão no cabelo.

- Liz? – Pelo tom de voz, ele está bêbado. – Onde você está?

- Que pergunta idiota, Park. – Me sento na cama. – Eu estou em casa.

- Então abre a porta para mim. – Como assim?

- Do que está falando? – Me levanto assustada da cama.

- Abre a porta para mim Liz.

Corro até a porta e encontro Jimin escorado na parede, está de calça jeans e uma blusa de manga longa branca, está com alguns machucados no rosto.

- Jimin, o que está fazendo aqui? – Me abaixo ao seu lado.

- Eu acabei arrumando uma briga na festa. – Ele me olha e aponta os machucados. – E me expulsaram de lá. – Ele me puxa e eu me sento ao seu lado. – Meu pai iria me matar se eu aparecesse em casa e você é a única que eu pensei que poderia me acolher.

- Porque eu?

- Porque você é a única que não sucumbiu aos meus desejos. – Aquilo me pegou de surpresa.

- Cadê seus amigos Jimin?

- Eu nunca tive amigos, somente pessoas interesseiras. – Ele apoia a cabeça no meu ombro. – Liz?

- Sim? – Ele não responde nada e quando me viro ele está cochilando. – Jimin? JIMIN? – Balanço ele, mas nada de acordar. – Não acredito. – Reviro os olhos e me levanto.

Fico com dó ao ver ele naquele estado. Pego em suas mãos e tento arrasta-lo até o banheiro.

- Jimin, colabora. – Ele desperta e me olha sorrindo.

- O que você vai fazer? – Ele se solta e fica de pé com dificuldade.

- Você precisa de um banho. – Coloco a mão na cintura.

- Então você quer me dar um banho? – Ele se aproxima e sinto o forte cheiro de álcool.

- Muito engraçado. – Me afasto. – Eu quero te ajudar.

- Não preciso de ajuda. – Ele anda cambaleando e cai assim que chega a porta.

- Não começa Park Jimin. – Vou até ele e com muita dificuldade o arrastei até o box do banheiro, liguei a água fria sem dó nenhuma.

- AAHHHH!! – Ele começa a se debater e tentar sair da água. – Você é louca Liz.

- Fica quieto aí. – O empurro para baixo da água de novo e me abaixo para fica a sua altura, começo a sorrir com a situação.

Ele está totalmente molhado, seus cabelos grudando na testa, a blusa encharcada e transparente colada ao corpo, ele ficou muito sexy desse jeito.

- Liz? – Ele se senta com as pernas cruzadas e sorri. – Está muito frio aqui. – E me puxa, colando minhas costas a seu peito, a água gelada percorrendo o meu corpo. – Agora sim vai ficar quentinho. – Ele diz com a cabeça apoiada as minhas costas. Aquilo tudo está tirando minha sanidade.

- Jimin. – Digo com a voz baixa. – Me solta por favor.

- Eu sei que não quer sair. – Ele beija minhas costas e vários arrepios correm pelo meu corpo.

Ficamos por muito tempo daquele jeito, meus dedos começaram a enrugar.

- Vamos sair daqui. – Digo e ele concorda com a cabeça.

Nos levantamos devagar, acho que ele já está curado da bebida. Ele pegou o roupão e envolveu o meu corpo, me abraçando por trás, é muito bom sentir o seu corpo perto do meu.

- Você pode ir lá fora trocar de roupa, eu me viro aqui. – Me viro e ele me encara sério. Balanço a cabeça em afirmação.

Vou até meu guarda-roupa e coloco uma calça de moletom branca com uma blusa preta de seda, com a alça fina, deixando meu ombro exposto, pego umas roupas do meu ex namorado que mantive guardada, não sei por qual motivo, me sento na cama e fico refletindo sobre o que aconteceu no banheiro. Em pouco tempo vejo Jimin saindo do banheiro com a toalha enrolada na cintura, algumas gotículas de água caindo do seu cabelo em seu abdome exposto.

- Apreciando a paisagem? – Ele olha para o abdome e depois para mim com um sorriso divertido.

- O-o-olha, eu tenho algumas roupas aqui. – Digo e estendo as roupas, sinto que meu rosto está igual um pimentão. – Eu acho que vai servir em você.

- Hey, eu não vou vestir cuecas usadas pelo seu namoradinho. – Ele pega as peças e olha com nojo.

- Primeiro, eu não tenho namoradinho, essas roupas são do meu maior erro. – Me levanto e vou até a penteadeira, pego uma escova de pentear cabelo. – Segundo, essas cuecas são novas, eu mesma comprei, não são usadas.

- Por qual motivo você tem cuecas em seu guarda-roupa? – Ele me lança um olhar acusatório.

- Eu gosto de usar cuecas, tá legal? – Me viro e digo com raiva. – Elas são confortáveis para dormir. – Ele sorri e volta para o banheiro.

O que está acontecendo comigo? Me sinto estranha.

Jimin volta do banheiro com a calça de moletom cinza e a blusa branca, deita na minha cama e me olha sorrindo.

- O que você pensa que está fazendo? – Termino de pentear o cabelo e olho curiosa pra ele.

- Não é obvio? – Ele coloca os braços atrás da cabeça. – Eu vou dormir aqui.

- Não vai mesmo. – Digo com um sorriso meio forçado. – Você já está mais do que bem, pode ir embora Park Jimin.

- Qual é, Liz. – Ele se levanta e se apoia nos cotovelos. – Amanhã é sábado, você não vai trabalhar e nem estudar. – Ele se levanta e vem na minha direção, parando bem a minha frente, a centímetros do meu rosto. – Então deixa eu dormir com você essa noite. – Ele disse com a voz rouca, aquilo me pareceu tão sensual e me permiti por um breve momento apreciar a boca de Park Jimin e imagina-la em cada canto do meu corpo.

- Não acho que seja uma boa ideia. – Me recomponho e olho dura para ele.

- Você não tem escolha, eu vou dormir aqui de um jeito ou de outro. – Ele se aproxima mais, quase colando nossos corpos, meu coração bate tão forte que tenho medo que ele escute.

- Como queira. – Reúno toda a consciência que ainda me resta. – Mas vou dormir bem longe de você. – Me afasto, o deixando confuso e vou para a sala.

Ligo a TV e tento focar em um dos programas idiotas que está passando, somente para acalmar o fogo que percorre meu corpo. Se controla Liz. Escuto passos vindo do meu quarto e Jimin aparece com uma expressão que não consegui decifrar.

- É maldade me deixar dormir sozinho sabia. – E lá está aquele sorriso malicioso que me deixa de perna bamba. Ele se senta ao meu lado e olha para a TV.

- Sério que vai ficar assistindo isso? – Ele diz cheio de sarcasmo. – Podemos fazer algo melhor. – Ele começa a passar a mão pela minha perna, e eu tento inutilmente focar na TV

- Eu não te dei essa liberdade Park Jimin. – Me levanto e finjo estar nervosa, eu sei que ele só quer se aproveitar.

- Para de fugir Liz. – Ele diz e eu me encaminho até a cozinha, beber um copo d’água, comer algo, qualquer coisa que me distraísse e tirasse Jimin da minha cabeça.

Pego um copo e vou até a pia enche-lo de água, sinto Jimin atrás de mim, sua respiração batendo na minha nuca. Foco na água enchendo o copo, suas mãos pousam levemente em minha cintura, bebo a água, mas não consigo nem senti-la descendo pela minha garganta, as mãos quentes de Jimin entram pela blusa, tocando minha pele e provocando vários arrepios.

Coloco o copo de volta na pia, ele faz carinhos com o polegar e lentamente deposita um beijo em meu ombro, aquilo provocou sensações que eu nunca havia sentido com ninguém. Apoio as mãos sobre a pia e abaixo a cabeça, seus beijos são quentes e passam por toda a extensão dos meus ombros até o pescoço.

- Jimin.... – Sinto minhas forças indo embora. – Eu não posso.

- Pode sim. – Ele diz com a voz rouca e me puxa, colando nossos corpos, sinto sua ereção firme nas minhas costas, afinal ele é mais alto que eu. – Não foge de mim, por favor. 


Notas Finais


Então gente kkkkk
O que acha que vai acontecer kkkk
Espero que tenham gostado
Até próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...