História IMAGINE com Bangtan! - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Oneshot
Exibições 303
Palavras 1.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Hentai, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - Kim Namjoon › Colegial


Fanfic / Fanfiction IMAGINE com Bangtan! - Capítulo 30 - Kim Namjoon › Colegial

— Namj-ah! — Tentava chama-lo mas, assim que tentei, recebi um tapa na coxa direita.

— Você não deve me chamar assim. — Repreendeu autoritário.

— Desculpe... — Disse entre gemidos e soluços.

Sentia o dedo indicador dele girando dentro de meu corpo. Minhas mãos presas impediam-me de qualquer coisa, não que eu realmente quisesse fugir. Remexia as pernas como louca, tentando ir contra ele, não que desse certo. Acho que meus olhos vendados me incomodavam mais que tudo...

Não conseguia pensar em nada coerente...

— "Desculpe" o quê? — Pediu afundando também o médio em minha intimidade, com força exagerada, me arrancando um grito sufocado.

Os dois dedos ali, indo e voltando com uma espécie de raiva, estavam arrancando minha sanidade. Talvez por isso eu tenha respondido para meu professor de inglês:

— Me desculpe, Daddy...


* Dias antes *

Ele era o professor que todas as alunas olhavam de forma diferente. Até mesmo os garotos davam pequenas olhadas furtivas!

Kim Namjoon era, de fato, um homem perigoso. Não que tenha tentado agarrar alguma aluna, ou algo do tipo. Mas somente olhar para ele te fazia perder o controle sobre si mesmo.

Namjoon tinha um sorriso perfeito, uma voz perfeita, alto, moreno, inteligente, educado, dedicado e, de certo modo, possessivo com suas coisas. Tudo isso atraía qualquer pessoa até ele. O professor era o tipo de cara que conseguia o que quisesse, quando quisesse.

— Como vai, fofinha? — Hoseok, meu colega de classe, apertou minha bochecha. Despertei de meus devaneios e dei um empurrão na mão grande dele.

— Já disse que não gosto que me chame assim! — Briguei, tentando parecer irritada. Mas acabei desistindo ao ver a boquinha dele formar um triângulo perfeito. — Ah, não fique triste...! — Pedi apertando as bochechas dele.

— Sai, não quero mais brincar. — Assim como eu, Hoseok tentou parecer irritado.

Por favor, Hobi! — Usei uma voz fina, tentado fazer o famoso Aegyo, e em instantes Jung começou a gargalhar. — Nossa, parecemos criancinhas de três anos... — Murmuro envergonhada, desviando o olhar para o corredor.

Hoseok começa a tagarelar algo sobre como eu ficaria extremamente engraçadinha usando uma roupa de menininha, fazendo aquela voz, mas escuto superficialmente. Não posso entende-lo porque vejo Kim Namjoon me olhando fixamente. Com seus 1,80m, ele se destaca dos outros e isso me "ajuda" a vê-lo, mesmo que esteja na porta da sala dos professores, quase cinco salas longe.

A quanto tempo ele estava nos vendo?

O quê tinha visto?

Engoli em seco e olhei para Hobi. Entrelacei nossas mãos e o puxei para longe, para o refeitório, estávamos no intervalo e ninguém nos impediria.

— O que houve? — Perguntou preocupado. — Você está vermelha...

— Quê?! — Revirei os olhos. — Até parece! Vem, anda, coisinha encrenqueira.

Quando sentamos perto do centro do local, Hoseok e eu, peguei meu celular.

É proibida a utilização de qualquer aparelho eletrônico nas dependências da-

— Não enche. — Cortei a fala do mais velho e ele sorriu.

— Nervosa? — Ironizou com uma das sobrancelhas arqueadas. — Por acaso isso é por causa do Namjoonie?

Senti o rosto arder. Não vou mentir, tenho uma fixação por meu professor, caso não tenha ficado claro... e Jung, como meu melhor amigo, sabia disso.

— Desde quando tem intimidade pra falar dele assim? — Dei um sorriso largo e cheio de duplo sentido, erguendo a cabeça para olhar nos olhos dele. Isso até ver que Hobi estava mirando algo acima de minha cabeça.

Me virei e encontrei ele, Kim Namjoon, praticamente debruçado sobre mim. Seus olhos vasculhavam a tela de meu celular muito bem "escondido".

— Me dê. — Apontou para o aparelho. — Passe ele e devolvo ao fim das aulas, ou levo o caso à diretoria.

Suspirei, sem saída, entregando-o meu precioso celular... mas que droga...

— Depois você pega de volta. E ei — Chamou-me para que nossos olhos se encontrassem. — Caso se comporte, devolvo antes. Será nosso segredinho.

Ao ouvir o sussurro, acompanhado de um piscar suave e covinhas inocentes, me arrepiei involuntariamente. Acenei positivamente. Namjoon saiu, deixando um Jung Hoseok de boca aberta.

— Impressão minha ou...

— Olha só a hora, Hobi! — Levantei de meu lugar, fugindo das loucuras que ele diria. — Minha nossa, tenho que ir fazer meu... meu trabalho de matemática!

— Não sei que trabalho. — Me encarou desconfiado. — Sou da sua turma, sabia?

— Tchau, Hoseok! — Corri, atropelando alguns alunos pelo caminho, indo em direção à biblioteca. Hobi não me seguiria até lá porque Kim Taehyung, o garoto com quem ele havia brigado no primeiro ano, estaria cuidando da sala naquele horário.

E realmente passei por ele em um dos corredores, sendo cumprimentada com aquele estranho sorriso quadrado. Não conseguia entender o porquê daquela confusão durar tanto tempo...

— Oi, garotinha! — Namjoon, quem diria, estava parado no fim do corredor formado por duas estantes.

— Olá, professor. — Inclino meu corpo para frente, reverenciando-o como mandava o costume.

— Não precisa fazer isso. — Segura em meus ombros e me ergue. — Não se curve dessa forma... — Olha para meu rosto, dando um sorrisinho de canto. — Vamos fazer o seguinte... se eu devolver seu celular, me promete que vai se comportar? Vai ser uma boa garota?

— Sim! — Respondo prontamente.

Namjoon coloca uma das mãos no bolso esquerdo. Meu celular surge dali e sinto um alívio tomar conta de mim. Traz a mão que está segurando meu precioso aparelho eletrônico, parando na metade do caminho.

— Mas! — Puxa o braço de volta. — Vai manter nosso segredinho, não vai?

— Claro, não quero prejudica-lo! — Dou um sorriso enorme. Namjoon era mesmo um homem incrível!

Pego meu celular no momento em que o som anunciante do fim do intervalo toca. Respiro fundo, escondendo meu celular na cintura de minha calça jeans. Namjoon segue meu movimento, o que me deixa levemente envergonhada.

— Preciso ir. — Digo baixinho.

— Eu sei. — Dá um sorriso que me mostra suas covinhas. Olho para o chão, pensando em como meu professor era lindo... então Kim toca minha bochecha esquerda. — Até mais tarde, bebê.

O homem sai dali antes que eu possa recuperar o fôlego perdido. Balanço a cabeça, tentando espantar certos pensamentos. Me dirigi até a saída. Mas... durante a aula não consegui pensar em mais nada.

"Até mais tarde, bebê."

Foi só uma frase boba, não foi nada. Só isso, uma coisa boba... Namjoon só estava sendo o professor legal que ele era...

Sinto o celular vibrar. O contato com a pele de minha barriga me faz arfar baixo, ainda mais por estar com a mente voltada para imagens nada puras com Kim Namjoon. Pego o aparelho, olhando para todos os lados, desbloqueando-o e encontrando o motivo daquele estardalhaço todo.

Você tem uma nova mensagem.

Número Desconhecido Está disponível?

Dei um sorriso ao ler aquilo. Que tipo de pergunta era aquela?!

Disponível para quê, exatamente?

Número Desconhecido Haha! Só me responda.

Meio mandão você, hein?

Número Desconhecido Um pouco, não vou mentir.

Número Desconhecido Mas você se acostuma, vai até gostar desse meu lado!

Revirei os olhos. Já sabia quem era.

Olha, Jimin, para de graça! Se você está vindo me visitar, meu primo doido, avise logo. Por que não me disse que trocou de número?

Número Desconhecido Park Jimin? Vocês são primos? Não sabia disso...

Número Desconhecido Bom, de qualquer forma, errou.

Ah, sério? Então quem é? Coelhinho, é você?

Sorri ao pensar em meu ex-namorado, Jungkook. Ele era muito bobo e provavelmente faria esse tipo de brincadeira. Nos dávamos bem, então pensei nele.

Número Desconhecido "Coelhinho" não combina comigo.

Esse jogo está ficando chato... quem é você?

Número Desconhecido Ah, bebê, estamos só começando! Por hora...

Número Desconhecido You can call me Monster.


Notas Finais


@Hatsune-Miojin me pediu algo sobre Daddy, Incesto, Professor... bem, ela pediu muita coisa com o Namjoon... o Incesto não terá, mas vou me esforçar pra colocar as outras coisas, viu moça? O hentai, pelo menos, tá garantido! (Hihi!)
(Não fiz nada parecido antes, então não sei no que vai dar... não sei muito o que fazer... porém, como foi um pedido, vou tentar!)

Não sei se continuo com mais algumas mensagens... o que acha? Mais mensagens ou não?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...