História IMAGINE com Bangtan! - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Oneshot
Exibições 280
Palavras 1.266
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Hentai, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 32 - Kim Namjoon › Colegial


Fanfic / Fanfiction IMAGINE com Bangtan! - Capítulo 32 - Kim Namjoon › Colegial

Você não pode fazer isso com as pessoas! «

Enviei o áudio, minha voz carregada de ódio.

Stalker Monster Ah, que voz linda...

Stalker MonsterBaby Girl, você só tem que vestir.

Mas eu não quero!

Não quero fazer nada disso!

Stalker Monster Baby, sei que você está assustada... me perdoe... não quero que sinta raiva...

Bom, seu objetivo está tomando o caminho oposto, no momento.

Stalker Monster Você não quer colaborar, Baby!

Stalker Monster Ao meu lado, quero que sinta somente uma coisa.

E o que seria?

Stalker Monster Prazer, meu bem. Apenas prazer.

Respirei fundo, largando o celular ao lado da caixa. Não havia remetente, nenhuma informação sobre quem poderia ter me enviado... perguntar o nome do indivíduo era mesmo que nada. Ele não iria desistir e parceria saber muita coisa a meu respeito, sem falar nas fotos... podeira ser um blefe... ou não...

Estava rendida.

Façamos o seguinte:

Vou tentar participar disto, por uma semana.

Mas, no fim, você deve apagar as tais fotos e me esquecer.

Stalker Monster Pra mim parece justo!

Stalker Monster Por uma semana terei você como Baby Girl... nem posso acreditar!

É, mas depois disso, repito: me esqueça!

Stalker Monster Baby, no fim dessa maravilhosa semana, você vai implorar para continuarmos.

Revirei os olhos ao ler aquilo. Em quê eu estava me metendo...?

Stalker MonsterSe você for uma boa garota, te conto quem sou, que tal?

Isso parece bom!

Stalker Monster Sim, porque quando você souber, vamos poder nos encontrar. Aí sim as coisas vão ficar interessantes!

Stalker Monster Mas isso só vai acontecer se você for uma boa Baby Girl. Então, o que acha de começar me obedecendo, indo se vestir.

Subi até meu quarto, parando em frente ao espelho do guarda roupa. Coloquei a tiara com orelhas de gato no alto de minha cabeça. Resolvi tirar a blusa outra vez, tirando também o jeans de minhas pernas, ficando apenas com peças íntimas. Tive de reposicionar o enfeite em minha cabeça, pois com meus movimentos acabou ficando torto.

Peguei a pequena coleira rosa com um sininho, posicionando-o no centro de minha garganta. Prendi meio apertado. Suspirei. Passei longe do rabinho felpudo, aquilo eu não colocaria! Mas as outras peças...

Tinha ficado... engraçado...

Pronto, Monster.

Stalker Monster Que Baby Girl obediente!

Stalker Monster Como ficou?

Estranho.

Stalker Monster Queria poder ver...

Estou ridícula.

Stalker Monster Duvido! Só acredito vendo!

Stalker Monster Quer saber?

Stalker Monster Me mande uma foto!

Hahahaha! Boa!

MAS NÃO VOU CAIR NESSA, SEU PERVERTIDO!

Stalker Monster Não custa tentar, não é, Baby?

Me joguei na cama, o que fez o sino em meu pescoço se agitar e criar uma musiquinha agradável. Recebi outras mensagem de Monster, mas não visualizei nem respondi, pois estava trocando o nome de seu contato.

Você tem duas novas mensagem.

Monster Você deve estar uma gracinha!

MonsterJá comentei que não gosto de ser ignorado?

Desculpe.

MonsterEstá faltando algo nessa frase...

Deveria ser "Desculpe, Monster"?

MonsterQuase. Um dia você aprende. Sou um bom professor, acredita?

Ah, claro!

Do tipo que fica tarando as próprias alunas? 

Monster › Na verdade, não.

Monster Mas, deixando isso de lado...

Monster » Estou esperando a foto, Baby Girl.  

Ao ouvir o áudio, a voz rouca, o modo como praticamente gemeu o apelido que me deu, senti uma fisgada entre minhas pernas.

"Que voz era aquela?!"

Você não terá mais fotos, querido.

Monster Por que terei ao vivo?

Quer tanto me ver?

Ótimo!

Onde e quando?

Espera, esquece isso!

MonsterEsteja pronta às sete, Baby.

Monster Não me deixe esperando.

Ah, que ótimo! Eu e minha boca grande! Como eu desmarcaria aquilo? Não queria encontrar com um possível estuprador, psicopata, assassino!

Mon, por favor...

Monster Mon?

Monster Que fofa!

Eu estava brincando.

Monster Mas eu não.

Monster Vou lhe enviar seu segundo presente.

Monster Sua roupa para hoje.

Sentei no colchão, com o coração acelerado, a respiração acelerada... tudo estava indo rápido demais. Não podia ir até ele, isso estava fora de cogitação!

Podia ser um homem perigoso! Eu não poderia...   Fiquei de pé. Arranquei os objetos que ele tinha me dado, vesti uma roupa qualquer, deixei o celular trancado no quarto, como se isso me deixasse mais longe dele. Mesmo que do sofá da sala eu pudesse ouvir o toque de novas mensagens, acabei dormindo. Não queria pensar em meu segurança particular, meu vigia.

Horas mais tarde, quando finalmente acordei, sentindo as costas latejando por dormir no sofá, percebi que faltava pouco tempo para as sete da noite.   Busquei meu celular, pensando se não tinha sonhado com tudo aquilo...

Mas foi como sair da frigideira pra cair no fogo.

Você tem dez novas mensagens.

MonsterBaby Girl?

Monster Eu não sou tão paciente quanto pareço.

Monster Não me provoque.

MonsterSuas roupas chegarão aí daqui dez minutos.

Monster Porra, responda minhas mensagens!

MonsterPor essa afronta, vou amarrar você, te fazer implorar por perdão...

MonsterVou fazer você gritar meu nome, e no outro dia não vais conseguir sentar ou andar.

MonsterO quarteirão inteiro vai te ouvir gemer meu nome, todos vão saber que estarei fodendo sua boceta com toda força que possuo.

MonsterEsta noite, Baby Girl, depois do jantar, você vai me pagar por sua malcriação.

Monster está offline.

Que cara louco...

Me arrepiei e não soube se se tinha sido pelo medo ou pela atração que senti sem querer.

Mordendo meu lábio inferior, comecei a gravar um áudio para ele. Enquanto falava, me dirigi até a porta, com a intenção de abri-la. Queria, sem saber bem o porquê, agrada-lo, por isso tentei agir de forma bonitinha no áudio:

Hey, Mon... acabei de acordar... você não está bravo, sei que não... waah... que sono... oh, o que é isso? Mon! Seu presente chegou! Ah, meu Deus! Esqueci a hora! Já vou me arrumar! «

Corri para meu quarto, parando com a mão na maçaneta. Que diabos eu estava fazendo?! Não era eu quem queria distância do possível estripador de garotinhas indefesas?

"Monster... você está me enlouquecendo..."

Sento no corredor, apoiando minhas costas na porta e abrindo o pacote. Dessa vez é uma sacola negra lisa, feita de papel, sem propagandas, com alças em fios dourados.

Dentro, envolto em um outro tipo de papel, encontro um par de roupas. Uma blusa em um tom de rosa bem claro, macia, de mangas longas, como um moletom. Também vejo uma saia branca, com pregas. Mas nada disso me chama tanto a atenção quanto o conjunto de peças íntimas.

Um sutiã com laços cor-de-rosa, cheio de desenhos infantis, e alguns detalhes em renda branca, assim como ele por inteiro. A calcinha, com a mesma estampa do sutiã, parece de uma criança. Ele levou a ideia de "Baby Girl" ao pé da letra...

Meu celular começa a tocar e vibrar histericamente. Não olho, apenas deslizo meu polegar na tela e respondo.

— Oi, Hobi. — Atendo com a mesma frase de sempre. Hoseok é a única pessoa que me liga.

Você nunca vai atender e falar comigo, não é, Baby Girl? Sempre vai dizer o nome de outro cara...

Me arrepio por inteiro, dessa vez sei que foi por gostar de ouvir aquela rouca e intensa voz.

— M-Monster! — Ofego ao gaguejar.

Ah, Baby, isso pareceu um gemido... bom, estou ligando para desmarcar nosso compromisso...

Ah, Monster!! — Alguém, uma mulher, praticamente grita. Não um grito de pavor, mas de... prazer...

Achei que não iria me responder, então procurei uma distração. Acabei de ver sua mensagem, querida. Mas é tarde. Estou ocupado, agora.

— Mas-

Essa será sua primeira punição. Aprenda a me obedecer... não quero ter que foder com vadias aleatórias para passar vontade. Eu quero foder com você, garotinha. Isso só vai acontecer quando parar de ser tão desobediente. Até mais tarde, Bebê.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...