História Imagine com Chanyeol - Capítulo 4


Postado
Categorias EXO, Orange Caramel
Personagens Chanyeol, Nana, Personagens Originais
Tags Chanyeol, Exo, Hunhan, Kaisoo, Nana, Sexo
Exibições 46
Palavras 2.311
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Passado


Fanfic / Fanfiction Imagine com Chanyeol - Capítulo 4 - Passado

  Cinco anos atrás

                Mais uma vez eu estava ali com ela. Depois que entrei para máfia, Hyo Jung foi a única garota capaz de me fazer amar novamente, ela era meu porto seguro, eu amava muito. Eu estava observando ela deitada ao meu lado da cama, o rosto angelical, tudo nela era lindo:

- Hyorin... (Chanyeol)

Chamei por ela manhoso, enquanto fazia carinho em seus cabelos, Hyojung abriu os olhos lentamente e abriu um sorriso doce para mim, colocou as penas mãozinhas em meu rosto e beijo a ponta de meu nariz:

- Oppa. (Hyojung)

Sorri, ela era tão fofa e ao mesmo tempo tão sexy:

- Você deve ir agora. (Chanyeol)

Hyo revirou os olhos e se levantou da cama com o coberto em volta de seu corpo com ódio:

- Por que? Por que você não me ajuda a sair desse lugar? Você não me ama? (Hyojung)

- Hyo... Você sabe que eu não posso fazer isso... (Chanyeol)

- Você pode! Você só não quer! Sabe por que? Porque você não me ama! Você quer que eu viva nesse inferno para sempre! VOCÊ NÃO ME AMA PARK CHAN YEOL! (Hyojung)

Depois disso ela saiu do quarto batendo a porta com força. Eu estava frustrado, eu a amava, mais eu não poderia trair a confiança de meu chefe, isso era algo que iria contra meu eu. Eu nunca conseguia trair as pessoas, ainda mais meu chefe que me ajudou a ter tudo o que eu tenho. Me levantei da cama e me vesti. Não procurei por Hyojung, falar com ela num momento como esse não iria adiantar nada, eu apenas a deixaria se acalmar.

                Eram 5h da manhã quando resolvi ir até o quarto de Hyo, quando entrei ao quarto percebi que ela não estava lá. Talvez ainda estivesse na boate “trabalhando”, resolvi então ir para meu quarto, passei por aquele enorme corredor, foi quando ouvi gemidos abafados vindo da sala de reunião, curioso abri a porta da sala com o máximo de cuidado possível, foi quando eu vi as mãos morenas de Hyo agarradas aos cabelos platinados de Kris, enquanto ele a fodia com gosto. Um ódio cresceu dentro de mim, eu queria entrar lá e socar a cara de Kris, mas eu me contive, queria ver até onde aquilo ia. Fechei a porta com cuidado e guardei meu celular em meu bolso derrubando minha caneta no chão, então fui para o cômodo do lado e encostei meu ouvido na parede afim de ouvi-los, e graças as paredes daquele lugar serem finas eu consegui ouvir:

- Wu Yi Fan, ele não quer me ajudar a fugir daqui.... Eu não sei se conseguirei continuar fingindo que o amo... (Hyojung)

Ela falou com a voz manhosa que ela costumava fazer só para mim....  Fingir amar? Respirei fundo, eu não podia ir lá...

- Calma baby girl, o daddy vai te ajudar a sair deste inferno. (Kris)

Não aguentei, eu tinha que descontar minha raiva em algo e esse algo acabou sendo a mesa que havia do meu lado, eu chutei ela com tanta força que a mesa quebrou, depois colei meu ouvido novamente na parede, Kris e Hyo estavam em silencio, foi quando eu ouvi a porta da sala onde eles estavam, ser aberta e os passos dele virem para onde eu estava, corri até a porta e a tranquei, a maçaneta logo se mexeu:

- Quem está aí? (Kris)

Ouvi a voz irritada de Kris do outro lado da porta, eu apenas permaneci em silêncio, Kris deu um soco na porta:

- Abra! (Kris)

- Yi Fan.... Não deve ter ninguém... venha, vamos embora... (Hyojung)

Kris bufou do outro lado da porta e então ouvi os passos deles, esperei uns quarenta minutos antes de sair da sala.
Eu não consegui dormir nem um minuto se quer depois daquilo, tudo o que eu fazia era ficar em meu quarto pensando em algo para fazer. Depois de muitas horar panejando uma vingança, eu decidi uma.  Eram nove horas da manhã quando sai de meu quarto, passei pelo salão, todos estavam lá, Hyojung abriu um sorrisinho para mim, como de costume retribui o sorriso e então fui até a mesa onde os meninos estavam:

- Olha o elefante adormecido acordou. (Baek)

- Olha o bacon mais comido da sociedade está sem seu delineador hoje. (Chanyeol)

Baekhyun revirou os olhos, mas logo riu assim como todos os outros que estavam na mesa:

- Senta aí Yeol. (Suho)

O mais velho empurrou uma cadeira e eu me sentei ao lado de Kris, o mesmo abriu um sorriso para mim e tocou minha mão:

- O que temos para hoje pessoal? (Chanyeol)

- Hoje apenas temos que mandar algumas meninas desse clube para outra base nossa. (Xiumin)

Balancei a cabeça concordando e olhei para Kris:

- Quem vamos levar? (Chanyeol)

- Soohyun, Leejin, Jonghyun, Kimin e Hyojung. (Kris)

Olhei para ele normalmente. Aquilo era tão obvio, Kris iria ajudar Hiorin fugir nessa mudança:

- Ótimo. Vamos andar logo com isso, quero dormir quando isso acabar. (Chanyeol)

Todos riram e se levantaram. Quando todos saíram fui até a sala de meu chefe colocar meu plano em pratica, bati na porta e esperei a permissão dele para entra, o mesmo falou para mim entrar instantes depois, me curvei e me aproximei da mesa de meu chefe, ele me olhou com um sorriso nos lábios:

- Ora, ora. O que traz meu menino aqui? Algum problema Chanyeol? Sente-se, fale do que precisa. (Chefe)

Sorri para ele e me sentei:

- Senhor, eu vim lhe contar algo. Creio que assim como eu o senhor ficara um pouco surpreso, mas é necessário que o senhor saiba, antes que isso saia do controle. (Chanyeol)

O sorriso de meu chefe, se desfez de ele passou a ter um semblante de preocupação:

- O que aconteceu Yeol? (Chefe)

Respirei fundo e coloquei minhas mãos sobre a mesa dele:

- Senhor um de meus homens está lhe traindo. Wu Yi Fan pretende ajudar uma das garotas a escapar. Eu posso provar.

Peguei meu celular e mostrei para meu chefe a foto que eu havia tirado de Kris e Hiorin, peguei minha caneta e soltei a gravação, que deixava bem claro que Kris iria ajudá-la a fugir. Meu chefe se levantou e bateu a mão com raiva na mesa:

- Maldito! Como ele ousa? Eu dei tudo para aquele garoto! Como ele ousa? Eu vou mata-lo! Traga-o já aqui! (Chefe)

Me levantei e fui até meu chefe e me curvei:

- Senhor por favor, me permita cuidar disso. (Chanyeol)

Ouvi ele respirar fundo enquanto me observava e então ele se sentou:

- E o que irá fazer Yeol?  Até onde eu sei essa é a Hyo Jung e eu sei muito bem que você e ela tem uma relação. Como posso ter garantia que você não vai ajudar Kris?

Me ajoelhei na frente dele e o olhei:

- Senhor eu não vou lhe trair, acredite em mim, eu quero acabar com a vida de Kris mais que qualquer um aqui dentro. Eu o odeio e eu precioso me vingar dele. Me deixe mata-lo como minhas próprias mãos. (Chanyeol)

- E quanto a Hyo Jung? (Chefe)

- Eu a trarei para você.... Viva ou morta. (Chanyeol)

 Disse sem nem uma gota de hesitação, meu chefe sorriu e fez um gesto para que eu me levantasse, obedeci e me pus de pé:

- Eu confio em você. (Chefe)

Sorri e me retirei da sala. Quando sai dei de cara com Tao encostado na porta, ele havia ouvido tudo. O mesmo caminhou até mim com lagrimas no rosto e me puxou para um canto isolado:

- Seu cretino, como podo fazer isso com Kris? Como pode trair a confiança do seu amigo? Como pode dar a vida dele nas mãos de um assassino?! Onde está seu coração?! (Tao)

Ele falava enquanto batia em meu peito com raiva, segurei as mãos de Tao e o coloquei contra a parede o prendendo, aproximei meus lábios do ouvido dele e sussurrei de uma maneira fria:

- Meu corão se tornou algo frio a um bom tempo. (Chanyeol)

Ele me empurrou e me olhou com raiva, pegou uma arma e mirou para mim:

- Você não vai encostar um dedo em meu Kris! (Tao)

Abri um sorriso de deboche:

- E quem vai me impedir? Você? Sabe Zitao, eu não tenho um pingo de medo de você. Tudo que tenho de você é pena. Pena porque você é um idiota que fica correndo atrás de um cara que não te ama. Olhe bem Tao, Fan vive pegando as putas desse lugar e nunca, nunca! Deu moral para você, não importa o que você faça. Ele nunca se quer viu você como uma opção. (Chanyeol)

As lagrimas brotaram novamente no rosto de Tao, ele olhou para o chão e começou a chorar, sem pesar duas vezes peguei minha faca e arremessei contra Tao, a faca passou de raspão pela a face dele fazendo um corte em sua bochecha e então atingiu a parede ficando pendurada ali. Tao me olhou assustado e eu caminhei até ele e peguei a arma das mãos dele, tirei as munições e joguei as mesmas para longe, peguei minha faca e coloquei pego do pescoço de Tao em um ponto vital:

- Da próxima vez que você apontar uma arma para mim eu acerto essa faca no meio da sua cara. (Chanyeol)

Disse num tom ameaçador e ao mesmo tempo calmo e então fui até onde meus amigos estavam, tudo já estava organizado, todos estavam apenas esperando eu e Tao. Iriamos em dois carros, e como eu havia pensado, Kris estava dirigindo o carro onde estava Hiorin. Tao foi no outro carro com os meninos, ele estava quieto.
Ficou assim: Carro preto – Kris, Kyung, Jongin, Sehun, Jongdae e Chanyeol. – Carro branco – Zitao, Yixing, Luhan, Minseok, Myeon e Baekhyun.

Kris estava dirigido e nós já estávamos próximos a outra boate onde as garotas iriam ficar. Nós chegamos e logo todos descemos do carro, Kris foi na frente com os outros, apenas eu e Hyojung ficamos para trás. Hyo veio até mim e entrelaçou seu braço no meu:

- Oppa, eu amo você, me desculpe por antes. (Hyo)

Tive que me segurar para não rir e mandar ela para o inferno:

- Sabe Hiorin – chamei ela com uma doçura falsa e levei a mão até uma mecha dos cabelos dela e coloquei essa mecha para trás, aproximei meus lábios do ouvido dele e disse calmamente – a verdade é que você está destinada a viver como uma vadia para o resto de sua vida. (Chanyeol)

Puxei meu braço da mão dela e fui para dentro da boate a deixando lá sozinha, quando entrei Kris deu a desculpa que iria fumar, e saiu, foi então que eu ouvi o barulho do pneu do carro, quando eu ia sair para fora, afim de finalizar meu plano, senti uma pancada forte em minha cabeça

- Tao!

Foi a última coisa que ouvi depois eu apaguei.

Dois anos depois

Eu ainda estava na máfia, a verdade é que eu achava que eu nunca sairia dali. Eu sempre fui desde que entre para aquele grupo o homem mais confiável de meu chefe, eu era como o braço direito dele. Meu grupo costumava tem doze gatos, mas por cauda de algumas traições ele só possui nove agora. A dois anos atrás eu sofri uma pancada forte na cabeça, passei um ano em coma quando acordei não me lembrava de muitas coisas, mas com o tempo fui recuperando um pouco de minha memória. Eu sabia que Kris havia ajudado uma garota fugir, sabia que Tao havia ajudado Kris e fugiu com ele e a garota, a única coisa que eu não lembrava era quem era essa garota. Meu chefe nunca tocou no assunto comigo, sempre que eu perguntava de Kris ou da garota ele dizia “Esqueça isso Chanyeol, não é algo que você deva se preocupar, apenas continue sendo leal a mim. ”, eu preferia não questionar. Luhan cumpriu seu contrato e então saio do grupo após quase morrer em uma de nossas missões, ele era o único que mantinha contato com a gente e era o único do qual eu não sentia raiva, e também Luhan e Sehun são namorados, mesmo a distância eles mantem um relacionamento firme e forte.

Três anos depois – Dia em que os meninos foram buscar a nova remeça de brinquedos

-Chanyeol... Eu senti sua falta....

Olhei para aquela garota, foi então que minhas memorias me atingiram de uma maneira tão agressiva que me causaram dores horríveis, fechei meus olhos e apoiei minha cabeça em minhas mãos, olhei para ela com dor e ódio:

- Hiorin? (Chanyeol)

Ela se levantou e veio até mim e me abraçou:

- Você estava certa oppa, eu estou destinada a viver como uma puta, mas pelo menos eu posso ser a sua puta. (Hyojung)

Eu tinha nojo dela, então tudo que fiz foi empurrá-la para longe de mim:

- Não encoste em mim! Fique longe! Eu odeio você! Eu tenho nojo de você! (Chanyeol)

Ela abriu um sorriso sacana:

- Não era isso que parecia quando você estava me fodendo. (Hyojung)

- Cala a boca! Você é uma vadia patética e eu não quero ouvir nada que saia de sua boca. Não ouse dirigir uma palavra se quer a mim, se dizer algo juro que acabo com sua vida. (Chanyeol)

- Minha vida já é um infer... (HyoJung)

- Acabo com sua família então, mato um por um e te levo junto para você assistir. (Chanyeol)

Termino de me vestir e saio daquele quarto com raiva e nojo. Ela estava diferente, sua aparência havia mudado um pouco, mas o olhar intenso e as tatuagens a integrava. Hiorin estava de volta e isso me causava ódio, eu precisava de férias.

 

 


Notas Finais


Bem espero que tenham gostado <3 agora esta tudo explicado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...