História Imagine G-Dragon - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias G-Dragon
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Personagens Originais, Seungri, T.O.P, Taeyang
Tags Imagine G-dragon
Exibições 83
Palavras 1.237
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente, a "pedido" da Tifa eu escrevi a fic do GD alguns dias antes.
Talvez não tenha ficado "ô" capítulo, mas espero que gostem.

Capítulo 6 - Perca de memoria


Fanfic / Fanfiction Imagine G-Dragon - Capítulo 6 - Perca de memoria

GD on

 

Quando olho para frente, vem um carro em nossa direção, parecia descontrolado. Eu desviei meu carro no impulso e acabamos batendo em um poste. Fico um pouco tonto e começo a olhar ao meu redor para entender melhor que acabara de acontecer. ‘Comigo parece não ter acontecido nada além de alguns arranhões’, penso, mas quando olho para _________ vejo que ela está desacordada e sua cabeça está sangrando. Logo pessoas se ajuntam para ver o que aconteceu e ouço que já haviam ligado para o resgate.

 

GD - __________! Fala comigo. Acorda! – Falo a sacudindo levemente, mas nenhuma reação. Vejo sua pulsação, que está um pouco fraca, talvez por causa do desmaio. Desço do carro ainda tonto, pessoas vem até mim para me ajudar, mas eu recuso. Vou até a porta onde _________ está para que eu possa tira-la de lá. Alguns homens ali me ajudaram a retira-la e logo a ambulância chega e nos leva até um hospital.

 

Chegando lá nós fomos atendidos rapidamente, cada um ficou em um quarto. Me fizeram exames e viram estava tudo bem, nada além de arranhões mesmo. Logo me deram alta.

 

GD – Mas e a __________, onde está?

 

- Ela ainda não acordou senhor. Quer vê-la?

 

GD – Sim.

 

- O que o senhor é dela?

 

GD -... Namorado. – Ele me conduz até a sala onde _________ está. Eu entro e vejo um curativo em sua cabeça. O medico nos deixa a sós. Eu a encaro e logo ela começa a despertar.

 

- Onde estou? ... Quem é você?

 

GD – Como assim quem sou eu? Não se faça de boba _________!

 

- Para de falar alto moço, minha cabeça dói. Eu não sei quem é você! O que quer comigo?

 

___________ on

 

Minha cabeça doía muito. Eu olhava ao redor e não fazia a mínima ideia do que estava acontecendo. Tinha um cara que eu nunca vi na vida ali comigo, eu estava no que parece ser um hospital. Quando me dou conta disso me bate um desespero.

 

- Onde estou moço, me fala! O que aconteceu comigo? – Começo a gritar naquela sala, fazendo com que duas mulheres de branco entrem depressa. – Quem são vocês? – Digo já chorando.

 

- Calma querida, somos enfermeiras. Vamos te ajudar, tá? Me diga o seu nome e em que ano estamos.

 

- Me chamo _________ e estamos em 2014. – Vejo que elas se olham. Uma delas sai e volta com o que eu suponho ser o medico.

 

- Iremos fazer alguns exames em você, tudo bem? – Disse o suposto medico e eu concordo.

 

 

______________________________________________________________________________

 

Horas depois eu saio da sala de exames e aguardo o resultado.

 

GD on

 

O medico veio até mim para me falar sobre os resultados.

 

- Senhor, sua namorada, ____________, teve uma perca de memoria. Você terá de ter paciência com ela, para ajuda-la a relembrar das coisas ocorridas, se ela relembrar. Para ela, estamos dois anos atrasados. Conversarei com ela agora e depois você poderá vê-la. – Eu apenas concordo e me sento em um banco ali.

Fico sem reação ao receber essa noticia. Ela só bateu a cabeça! Não parecia tão grave assim. O que vou fazer agora?

 

____________ on

 

O medico abre a porta com alguns papéis nas mãos.

 

- Bom ___________, aqui estão seus resultados. Tudo em você está em perfeito estado, menos sua memoria. – O medico me explicou tudo o que havia acontecido e eu começo a chorar novamente. – Não chore, vai ficar tudo bem. Você tem um namorado que parece cuidar muito bem de você, com certeza ele te ajudara.

 

- Na... Na... Namorado? Eu tenho um?

 

- Tem sim. Você está sentindo mais alguma dor? – Eu digo que não. – Então está tudo certo. Pode ir para casa descansar, caso sinta algo volte para o hospital.

 

Me levanto da maca e uma enfermeira traz minha roupa. Me troco, lavo meu rosto e saio daquele quarto. Na sala de espera vejo aquele mesmo moço que estava no quarto quando acordei. Resolvo ir até ele.

 

-Ei, qual seu nome? – Ele me olha diferente.

 

GD – Kwon Ji-yong, mas pode me chama de GD.

 

- Certo... GD. E o que você é meu?

 

GD – Sou... Seu... Namorado.

 

- Como posso ter certeza disso? Parece que nem você tem essa certeza.

 

GD – Não fale isso, claro que tenho certeza ___________, somos namorados. Agora vamos embora, precisamos voltar para a Coréia. Você tem que arrumar suas coisas. O avião sai daqui duas horas.

 

- Ok, então vamos rápido! Mas espera. Onde estamos?

 

GD – No Japão. No caminho te explico tudo.

 

Nós fomo para fora do hospital e GD chama um táxi. Depois de alguns minutos o táxi chega e nos leva até o apartamento que estávamos. Nesse tempo GD me explica algumas coisas sobre nosso namoro, onde eu trabalhava e outras coisas. Chegamos ao apartamento, ele me indica onde é meu quarto e fala que estou com uma amiga. Eu bato na porta para que ela abra, mas antes GD me coloca contra a parede e olha profundamente em meus olhos.

 

GD – Que bom que está bem. – Ele sorri e me beija delicadamente. Nesse mesmo instante minha amiga Kimi abre a porta e fica paralisada com a cena. Me despeço dele e entro.

 

Kimi – O que foi aquilo __________?

 

- Ué, meu namorado estava me beijando.

 

Kimi – Pera, pera, pera! Você disse namorado?

 

- Sim. Ele é meu namorado. Nossa, eu que perco a memoria e você quem não se lembra. Eu hein. – Dou risada.

 

Kimi – Perdeu a memoria??? – Conto para ela o que me contaram sobre o acidente e tudo mais. – Tô passada. Mas ainda não entendi. Ontem você saiu com o Ye-Jun e agora você namora o GD? Como assim? Você detestava ele.

 

- Eu nunca o detestei Kimi.

 

Kimi – Detestou sim. __________ não acredite nele! Ele está mentindo pra você. Ele nunca foi seu namorado! Sempre te tratou mal.

 

- Que isso Kimi, ele não é assim. Eu acho. Você deve estar com ciúmes que estamos namorando, isso sim.

 

Kimi – ME-NI-NA PRESTA ATENÇÃO. Vocês não namoram, nunca namoraram. – Minha cabeça estava confusa, eu não sabia em quem acreditar, afinal, parecia que eu não conhecia nenhum dos dois. Quem estaria falando a verdade?

 

- Chega Kimi! Deixe que eu decida isso por mim mesmo ok? Ainda está tudo muito confuso na minha cabeça. Para mim até ontem vocês não faziam parte da minha vida. Entende?

 

Kimi – Mas... – Eu arqueio uma de minhas sobrancelhas. – Aaaahh tudo bem. Mas já vou avisando, vou estar do seu lado sempre e não vou deixar de te alertar de nada, mesmo você não acreditando em mim. Mas é você quem decide isso, mesmo eu não concordando com isso.

 

- Obrigada. Me ajude a arrumar minhas malas. Já estamos atrasados. – Kimi me ajuda e assim que terminamos eu vou tomar um banho super rápido, me arrumo e saímos do apartamento.

 

GD já estava lá embaixo nos esperando. Eu abro um sorriso, apesar de parecer não o conhecer eu sentia que gostava dele. Ele me abraça e segura em minha mão. Kimi faz cara de quem não gosta do que vê. Ele olha pra ela com uma feição brava.

 

-  Gente, está tudo bem?

 

- Sim! – Os dois responderam ao mesmo tempo e viraram o rosto um pro outro.

 

Um carro preto chegou para nos pegar, nós entramos e fomos para o aeroporto. Ao chegarmos lá já entramos no avião e partimos para Coréia novamente.


Notas Finais


Desculpem qualquer erro.
Xoxô *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...