História Imagine hot - Jay Park - Capítulo 78


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Jay Jay, Jay Park
Visualizações 699
Palavras 1.009
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Fantasia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 78 - Você é como cocaína


Jay POV on

Acordei e fiquei sentado na cama, observando aquela mulher incrível, que até hoje eu não conseguia entender o que causava em mim. "A que corpo maravilhoso", pensei ao observar seu corpo nu. Adoro seu lindo corpo, mas sua essência me atrai ainda mais. Ela provoca em mim o que nenhuma provocou, são sensações que se misturam, me confundem, mas me deixam feliz, como cocaína para um viciado. Acho que estou viciado nela até à eternidade.

"Você me tornou um viciado", pensei alto e ri baixinho

-Viciado em quê bolinho?- ela perguntou se espreguiçando

-Em você -Disse sorrindo, olhando toda a extensão de seu corpo

E como se estivesse lendo meus pensamentos, ela respondeu:

-Você também me tornou uma viciada...aaa Jay, me desculpe dizer dessa forma, mas você é como cocaína- Disse ela rindo com as bochechas coradas

-Lê mentes agora mocinha?- Disse chegando mais perto dela quando ela se sentou

-Porquê? - Ela perguntou sem entender

-Estava pensando exatamente isso agora pouco- disse sorrindo

-Estamos conectados- Disse ela e riu logo em seguida -Que bosta isso. Parece coisa de gente doida- Disse ela rindo

-Nós somos doidos, e sinceramente, eu realmente acho que estamos conectados- Disse segurando sua mao- Não dessa forma, mas estamos conectados sim

-Para sempre- Disse ela olhando nossas mãos

Em seguida ela olhou para mim e sorriu, em resposta eu também sorri

-Mesmo depois desse tempo de namoro, eu ainda não consigo te entender- ela disse rindo

-Como assim?- perguntei rindo, mas sem entender.

-As vezes você é extremamente fofo, e em outros momentos você é extremamente safado- Disse ela rindo- E olha que as vezes você passa de um para o outro em pouco segundos

-Você que faz isso comigo- Disse rindo- Nem sei como ainda não te joguei nessa cama e fiz certas coisas, por observar você assim- disse olhando para seu corpo nu

-É porque, nós ainda temos que tomar cafe e nos exercitar -Disse ela rindo, e me empurrando, cobrindo seus seios

-Então nós iremos tomar café e voltar pra cá?- perguntei levantando uma sobrancelha e rindo de forma maliciosa

-Não, nós vamos tomar café, e depois ir para academia -Disse ela fazendo cara de brava

-Mas aqui o exercício seria melhor- disse fazendo beicinho,dando tapinhas no colchão

-Acho que seu pau deve pedir socorro- Disse ela rindo

-Porquê?- perguntei rindo

-Você não dá descanso pra ele, coitado- ela disse rindo, me fazendo gargalhar

-Você que não dá descanso pra ele- Disse ainda rindo

-Eu?- ela perguntou indignada

-Sim, você. Por sua causa eu tenho que usar ele sempre - Disse rindo -Não é mesmo amigão?- Disse olhando para meu membro

-Deixa de ser bobo Jay- ela disse gargalhando -E não é por minha causa, é por causa desse fogo que você tem- Disse ela rindo

-Fogo que você acende em mim- Disse rindo de forma maliciosa

-Pelo amor de Deus, quem é fogueira de São João, perto do fogo que você tem -ela disse rindo

-Fogueira de São João? - Perguntei sem entender

-Lá no Brasil, fazemos um festa no mês de Junho, chamada Festa Junina, e nela as pessoas geralmente acendem um grande fogueira, a fogueira de São João- ela explicou

-Então você quer dizer que eu tenho mais fogo do que uma fogueira grande? Calúnia isso- Disse rindo

-Calúnia é? E o que foi aquilo ontem então?- ela perguntou me encarando

-Ok,ok. Sou obrigado a concordar com voce- Disse rindo, dando de ombros

-Tá concordando porque que eu to certa ne Jay Jay- ela disse rindo

-Lá vem você com esse "Jay Jay"- disse pegando um travesseiro e colocando sobre meu colo

Eu não estava ficando excitado de verdade, queria apenas fazer uma brincadeira com ela

-Não acredito nisso Jay- ela disse olhando na direção do travesseiro

-O que foi jagiya?- perguntei segurando para não rir

-O que significa esse travesseiro Jay?- ela perguntou me encarando

-O que você acha?- Disse olhando-a de forma maliciosa, e passando meu braço por cima de seu ombro

Ela me empurrou

-Você está falando sério?- ela perguntou me encarando

-Claro,olha aqui- Disse e tirei o travesseiro, revelando meu membro que na verdade estava normal

-Idiota- ela disse com cara de brava, me fazendo gargalhar

-Porquê? Você queria que estivesse duro jagiya ?- perguntei olhando-a de forma maliciosa

-Me deixa Jay- ela disse rindo sem graça, tentando se levantar da cama

-Fala S/n- Disse puxando-a pelo braço, fazendo com que ela voltasse a se sentar na cama

-Você fez esse teatro só pra eu olhar pro seu membro garoto?- Disse ela me encarando com cara de brava

-Talvez...- Disse rindo -E também para saber qual seria a sua reação -Disse ainda rindo

-Você não tem jeito mesmo viu- ela disse rindo, me dando um selinho em seguida

-Mas você ainda não respondeu a minha pergunta - perguntei encarando-a

-Mais tarde eu te respondo -Ele sorriu maliciosamente e se levantou

-Fiquei até mais disposto a ir me exercitar- Disse me levantando da cama

Tomamos banho,nos vestimos e tomamos nosso café. Fomos para a academia, mas chegando lá, percebi que havia esquecido meu celular, e estava esperando uma ligação importante.

-Vou voltar lá em casa pra buscar meu celular, mas já estou de volta- Disse a S/n e saí

Chamei um táxi e saímos em direção a minha casa. O motorista passou pelo centro, pois dentro dos bairros estava acontecendo uma festa típica daquela época. O trânsito estava até tranquilo pelo horário. Paramos em um sinal, e esperamos ele abrir.

Perto dali, um assalto a banco, tinha acabado de acontecer, e os bandidos estavam em fuga, mas eu não sabia disso, e nem o motorista. Mal sabia eu, que aqueles homens cruzariam nosso caminho

Quando o sinal abriu, o motorista arrancou o carro, e ao passar por um cruzamento, o carro em que os bandidos estavam, atingiu, em alta velocidade, o carro do taxista. Atingiu o carona...o lado onde eu estava.

Em um minuto eu estava conversando com o motorista, e no outro, eu estava inconsciente dentro do carro, preso as ferragens.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...