História Imagine hot do Harry Styles - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles
Tags Harry Styles, Hot, Imagine Hot, One Direction
Exibições 527
Palavras 2.356
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Ficção
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Essa fanfic não é minha. É do site Lado Proibido.

Boa leitura

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction Imagine hot do Harry Styles - Capítulo 1 - Capítulo único

Volta as aulas, oh coisinha mais chata, ainda mais pra mim que como diretora dessa escola tenho que voltar das férias antes dos alunos e eles ainda reclamam que é pouco tempo, é porque eles não só tiveram uma semaninha de férias. Isso mesmo eu só tive uma semana de férias, graças aos alunos que ficaram, os que se acham os fodões sabe, oh como eu odeio esse tipo de pessoa, nem pro meu queridinho Marcel ter ficado, mas é claro que ele não ficou, ele é considerado nerd, não sei por que, ele é só inteligente demais. Mas ele é lindo, aquela voz rouca dele é mais que perfeita, aqueles olhos verdes que ficam por trás daqueles grandes óculos de grau, aquela mão com grande com dedos grandes também, ah quantas vezes eu já sonhei com aquela mão tocando meu corpo todo, quantos vezes já sonhei com aquele corpo inteiro encima do meu, quantas vezes já sonhei com ele me fudendo.

Ta ok pode me julgar, eu sou diretora, ele é aluno, e isso é errado, mas é porque vocês não conhecem ele, tenho certeza que se conhece-se iriam sentir as mesma coisas, sim eu sinto um forte desejo por Marcel Harry Styles, me julguem.

Digamos que eu sou jovem de mais para esse cargo, tenho 25 anos, e digamos também que sou gostosa, eu não me acho isso, mas eu já vi muitos desses alunos falarem isso, já ouvi até um assunto ai que estavam apostando pra vê qual retardado me levaria pra cama primeiro, não liguei muito pode ser apenas boatos, teve uma situação bem embaraçosa uma vez, assim tinha um casalzinho de namorados aqui assim que assumi meu cargo, e o Tyler – namorado da menina – era um doce de pessoa comigo e acabou se apaixonando por mim, uns dizem que ele confundiu o nome dela com meu nome, dizem que essa menina ficou morrendo de raiva e começou a planejar algo contra mim, mas foi fail já que seus pais mandaram ela para um internato na Rússia, o menino saiu da escola também mais antes disso ficamos algumas vezes longe da escola, e ele acabou descobrindo que não era paixão e sim um desejo forte, bons tempos.

Sai da minha sala, o sinal estava pra tocar, a entrada da escola já estava lotada com os alunos, sim eu ainda não abri o portão, tem o porteiro mas quando é volta as aulas eu mesma gosto de abri para cumprimentar meus alunos. Fui andando até a portão, alguns começaram a assobia pra mim, era sempre assim, é sempre aqueles fodões que já disse que odeio, dei um breve aceno para eles e abri aqueles grandes portões, logo aquele povo todo passou, credo parece até um carrada de boi.

Continuei  encostada no portão, não tinha visto meu anjinho entrado, ele sempre ficava por ultimo devido esse povo todo que passa atropelando quem está na frente. Olhei mais uma vez pra entrada e pude vê-lo saindo de seu carro, eu não sei se falei mas ele fica extremamente sexy dirigindo. Ele estava vindo na direção no portão com um sorriso de orelha a orelha, ah esse sorriso me mata.

- Oi Vitória – diz me cumprimentando.

- Olá Marcel – digo dando dois beijinhos nele, um em cada bochecha.

- Como foram as férias? – pergunto.

- Hmm.. besta como sempre, passei todinha em casa – disse me olhando com uma carinha tão fofa e meio triste, com certeza ele não deve ter muitos amigos. – e as suas? – perguntou.

- Hm.. foram bestas também, apenas uma semana, só dormir e comi – disse e começamos a andar em direção ao pátio.

- Só uma semana? – perguntou confuso.

- Só uma semana, alguém tem que trabalhar ne? – disse divertida e ele riu um pouco.

- Vai pra sala? – perguntei assim que pisamos no pátio.

- Vou sim – disse com a cabeça baixa.

- Por que? o sinal ainda vai bater daqui a meia hora só, fica aqui no pátio – disse olhando pra ele que ainda tinha a cabeça baixa.

- É melhor não – disse com a cabeça baixa.

- Hm... então vamos pra minha sala? – perguntei, ele assentiu e logo estávamos na minha sala.

- Mas me diz, porque você não queria ficar no pátio? – perguntei assim que sentamos no sofá que tinha ali.

- Não é legal ficar num lugar onde não é bem indo, onde ficam te chamando de uma coisa que você não é – disse com a voz triste e aquilo me deu pena.

- O que esse povo fica falando? – perguntei um pouco irritada, odeio quando esses idiotas ficam xingando ele, já deixei 4 de suspensão só por chamarem ele de nerd. 

- Olha diretora, eu não quero arrumar mais problemas – disse olhando pra mim.

- Não precisa me chamar de diretora  Macel, somos amigos. Me chame de Vitória como sempre chamou, e não iria arrumar confusão, confie em mim – disse firme.

- Desculpa Vitória – deu um sorriso de lado – eu confio em você – disse olhando nos meus olhos, por um momento me perdi naquela imensidão verde.

- Então me conta, do que eles ficam te chamando ou falando de você? – perguntei.

- Hm.. me chamam de nerd, falam que ninguém me quer porque eu sou feio e virgem, essas coisas – disse.

- Olha Marcel não é porque você é virgem que ninguém te quer – EU TE QUERO MARCEL – e outra, você não é feio, pelo contrario é mais bonito que muitos outro garotos da escola, você só se esconde – disse e só depois pensei na besteira que eu falei, nossa eu chamei o menino de lindo, ah foda-se ele é mesmo.

- Ta me chamando de lindo e achando que eu sou virgem – perguntou com um sobrancelha arqueada, ato que achei muito sexy, sua voz tinha engrossado mais.

- Er... sim você é lindo como muitos são, mas ser virgem não é um defeito – disse nervosa, sentia minha bochechas queimando de vergonha.

- Você acha que eu sou virgem? – perguntou com tom de voz diferente, extremamente sexy.

- Marcel...er – eu não sabia o que falar – você mesmo confirmou. – disse nervosa.

- Em algum momento eu disse que era virgem? – perguntou com aquele mesmo tom. Seus olhos estavam mais escuros, ele me olhava de um jeito tão ..tão diferente que me sentia arrepiada com tudo aquilo.

- Marcel..desculpa.. eu – fui interrompida.

- Eu disse que odeio levar fama de um coisa que não sou, e se tem uma coisa que não sou é virgem – disse daquele mesmo jeito, mas agora ele estava mais perto -  e poço muito bem lhe mostrar isso.

Eu não conseguia falar nem pensar em nada, foi tudo muito rápido, quando vi Marcel estava me puxando pela nuca e colando nossos lábios, estava surpresa, jamais espera por isso, não conseguia fazer nada até senti sua língua macia pedir passagem que logo foi cedida por mim, ele me beijava carinhosamente mas, sei lá, o beijo transbordava desejo, sentia suas mãos na minha cintura onde cada vez mais ele apertava e trazia mais pra perto dele, levei minha mãos ao seus cabelos que estavam perfeitamente penteados pra trás e comecei a bagunça-lo e puxa-lo, parei com isso apenas para tirar seus óculos. Seu beijo ficou foi ficando mais selvagem, ele levantou comigo e foi mim empurrando até a parede sem partir o beijo, senti minhas costas baterem naquela parede gelada, suas mãos agora vagavam pelo meu corpo e por onde passavam ficava formigando por falta do seu toque, ele me prensava cada vez mais na parede, sentia seu pau que já estava bastante animadinho bater contra minha intimidade ainda coberta, puxei o ar entre os dentes para reprimir um gemido. Quando o ar se fez necessário ele desceu os beijos para meu pescoço e começou a beija-lo e chupa-lo, seus atos tinham respostas no meio das minhas pernas, ele não precisava de muito pra me deixar excitada, eu JÁ estava bastante excitada. Senti seus lábios abandonarem meu corpo e abri os olhos tendo a visão de Marcel bem a minha frente, ele estava muito lindo e perfeitamente sexy, seus olhos verdes fitavam meus corpo por inteiro, ele mordia o lábio inferior o que deixava muito mais sexy.

Caralho ele estava completamente diferente, onde esta aquele Marcel que chegou aqui chateado porque não tinha amigos? Não sei onde ele está mais pode ficar lá mais um pouquinho, porque to AMANDO esse Marcel aqui.

Comecei a desabotoar sua blusa branca e tira-la de uma vez, fiquei completamente admirada com seu abdômen bem definido e cheio de tatuagens, fiquei mais chocada ainda, onde mexo nele é uma surpresa diferente, estou amando isso. Sem delongas passei minhas unhas por todo seu tórax, sorri ao vê que ele se arrepiou, fiz o caminho de seu peitoral até o cós da calça que ele vestia, comecei a brincar por ali e escutei ele bufar, seu volume já era bastante visível, para provocar passei minha mão por cima do seu pau coberto e comecei a ir e vim num carinho lento, olhei para ele que tinha a cabeça tombada pra trás e pude ouvir um gemido rouco sair por aquela boca tão gostosa. Não demorei muito e logo abri sua calça e de uma vez tirei com sua ajuda, olhei pra sua linda box branca e voltei a provoca-lo, comecei brincando com o cós e fazendo menção que ia tira-la mais não tirava claro. Vê sua expressão de agonia me deu dó e sem delongas tirei aquela peça também com sua ajuda, seu membro lateja de tão duro, mordi o lábio inferior e olhei pra ele que me olhava intensamente, comecei a tirar minha roupa fazendo um pequeno striper, ele observava todos meus movimentos e puxava o ar entre os dentes. Faltava retirar a calcinha quando vi sua mão segurar aquele pau que tento desejava dentro de mim.

-Não amorzinho – disse segurando em sua mão – eu que vou brincar.

Dito isso empurrei ele na parede, deixei um beijo bem molhado em seu pescoço e outro em seu abdômen, enfim fiquei de joelhos a sua frente, olhei para aquela maravilha a minha frente que chega deu água na boca, apoiei minhas mãos em suas pernas e deixei um leve beijo em sua cabeçinha rosada e melada pelo pré-gozo, sai beijando toda sua extensão  podia ouvi-lo gemer baixinho e rouco o que me deixava mais molhada, enfim peguei seu pau na mão e apertei com uma certa força, ele gemeu um pouco mais alto.

-Não faz isso...não controlo minha boca – disse ofegante.

Ignorei seu pedido e fiz aquilo novamente, sem deixar ele falar qualquer coisa abocanhei seu pau, o que não coube foi na mão mesmo, não queria lentidão, eu estava pra lá de excitada e logo, logo o sinal bateria, então foi rápido, ele segurava em meu cabelo formando um rabo de cavalo com as mãos e empurrava minha cabeça pedindo por mais, logo senti suas veias engrossarem e aumentei o ritmo da minha boca e da minha mão, e então senti seu liquido preencher minha boca, não iria cuspi e de uma vez engoli todinho, ele me ajudou a levantar e me puxou para um beijo extremamente selvagem, ele nos virou e novamente me prensou na parede, levantou minha perna direita e sem avisar me penetrou, mordi meu lábio inferior reprimindo o gemido que queria rasgar minha garganta, ele logo começou a movimentar-se dentro de mim, uma de suas mãos estavam na minha cintura e a outra na parede, ele retirava seu membro até a metade e voltava com tudo, parecia que ia me rasgar ao meio, ele foi intensificando os movimentos e logo senti minha intimidade mastigar o pau dele e meu liquido desceu, me contorci com o orgasmo, não podia gemer, tirei minha mão de seus ombros e em agonia puxei meus cabelos, senti quando seu liquido me preencheu e o semblante de prazer apoderar-se de seu rosto, escutei seu gemido rouco e baixo em meu ouvido, ele me abraçou, nosso corpos estavam moles e suados, nossas respirações ofegantes.

-Falta quanto tempo pro sinal tocar? – ele perguntou um pouco ofegante.

Sai de seus braços e tirei meu celular do bolso da minha calça jeans que estava no chão, apertei o botão que tinha no meio e logo a luz acendeu, pude ver que faltava 10 minutos, nossa fomos rápidos hein.

-Faltam 10 minutos – disse e lhe dei um beijinho.

-Ainda da pra fazer muita coisa – disse maliciosamente.

Cuidadosamente ele empurrou meu corpo ao chão e começou a me beijar, suas mãos foram para meus seios onde começou a massagea-los, não tive muito o que fazer ou pensar quando vi seu copo descer e logo sua cabeça esta em frente a minha intimidade, ele abriu mais minhas pernas e de uma vez caiu de boca, não pude conter o gemido alto, sentia sua língua ir e vim rapidamente em minha intimidade melada e sensível, seu dedo tocou meu ponto de prazer e começou a belisca-lo, gemia alto agora, como disse era difícil de segurar os gemidos, tinha meus olhos fechados mais sentir sua mão esquerda tapar minha boca, com certeza por conta dos gemidos, não protestei, apenas comecei a gemer um pouquinho, seu dentes prenderem meu clitóris em uma mordida e novamente sua língua começou a me lamber, não aguentava mais quando novamente sentir meu liquido sair e o prazer do orgasmo se apoderar do meu corpo, ele lambeu todo meu gozo e veio me beijar, o gosto era bom mais ainda prefiro o dele.

...

-Ainda acha que sou virgem? – perguntou. Estávamos deitados  no meio da minha sala.

-Hm... não, com certeza não – disse olhando pra ele e pude vê aquele lindo sorriso apoderar-se de seu rosto

-Ah Marcel se essas meninas soubessem como você fode bem pra porra nunca mais elas abririam as pernas pra esses idiotas. – disse novamente olhando para o teto.

- Não como vadia – disse num tom seco. – só as especiais – disse e automaticamente virei meu rosto em sua direção.

- Eu sou especial? – perguntei.

- Muito – disse e me deu um selinho.

Íamos aprofundar o beijo quando a sinal bateu, ele levantou correndo e eu também, nos vestimos correndo também, ele estava todo descabelado mais de um jeito sexy, eu também estava descabelada mais duvido se estava sexy, ele pegou suas coisas e saiu da minha sala,e eu fiquei sentada na minha cadeira me perguntando quando íamos fuder de novo, acho que viciei...acho não, tenho certeza.


Notas Finais


Essa fanfic não é minha. É do site Lado Proibido.

Espero que tenham gostado xxx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...