História Imagine Hot J-Hope (BTS) - My Hope Is Your Hope - Season Two - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Got7
Personagens JB, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Black Pink, Blackpink, Jeon Jungkook, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Rap Monster, Suga
Visualizações 714
Palavras 1.850
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores <3
Bom, esse capítulo é bem bipolar, além de que fiz de forma diferente, narrando em terceira pessoa. OK, preciso que ouçam duas músicas específicas: Body, do MINO e Hurt do EXO.
A primeira ouçam quando S/N mencionar. A do EXO ouçam quando ambos começarem a... conversar.

Boa leitura *-*
Desculpem qualquer ero *-*

Capítulo 14 - You hurt me


Fanfic / Fanfiction Imagine Hot J-Hope (BTS) - My Hope Is Your Hope - Season Two - Capítulo 14 - You hurt me

                              *  Narrador On  *

O garoto parou subitamente de mexer em suas coisas quando ouviu a voz já muito conhecida de sua amada.

Não se moveu nem um centímetro sequer, encarando a parede em sua frente boquiaberto.

A pequena respirou fundo, seu coração acelerado enquanto a mesma criava coragem para andar um pouquinho mais, porém também estava estática olhando para o corpo virado á sua frente.

Ambos estavam nervosos e desacreditados que aquilo era real, uma onde de nervosismo, ansiedade e lembranças rondando seus corpos, fazendo com que sentissem milhares de borboletas em seu estômago. Era como se estivessem se falando pela primeira vez, mal podiam acreditar.

Hoseok respirou fundo e tentou se manter o mais calmo possível, queria olhar para ela, para a garota cujo nome, S/N, havia mudado sua vida.

Ela estava quase suando, e quando viu que o garoto estava se virando devagar, segurou sua respiração.

Quando o mesmo a olhou, tão diferente, mas ao mesmo tempo tão igual, piscou algumas vezes para retomar a consciência, boquiaberto.

Como podia ela estar tão linda? Seu cabelo... Estava curto, seu corpo mais cheio, seu olhar era mais... Profundo. Não fazia muito tempo e ela havia praticamente se transformado em uma mulher magnífica, seu semblante aos poucos se transformando em um sorriso tímido pelo fato de ele estar a encarando por tanto tempo.

Acabou rindo de nervoso e balançando a cabeça algumas vezes, enquanto ela colocava uma mecha de cabelo atrás da orelha. Ele sempre teve esse efeito sobre ela, deixando-a nervosa apenas com um olhar. Porém, mesmo que ela não soubesse, sempre o deixava um pouco inseguro, mas de si mesmo. Mesmo quando estavam juntos, ele se sentia muito pouco para o muito que ela era.

Os dois se encararam por um tempo, até ela começar a andar pela sala de dança, olhando os detalhes, enquanto pensava em como iria começar a conversa.

Ele a acompanhava com os olhos, admirando cada detalhe de sua amada mulher, talvez não sua, mas em seu coração, ela ainda pertencia a ele, assim como ele pertencia a ela.

- É grande aqui. – ela diz finalmente após um longo tempo, enquanto anda com as mãos no bolso da calça. – E é bem bonito também. – ela diz sorrindo para ele, que devolve um sorriso nervoso e bonito.

- Pois é, é... Bonito. – ele diz sem saber ao certo se estava se referindo ao lugar ou à ela.

Ela ainda mexia com algumas coisas, olhando aqui e ali, e ele apenas a acompanhava, sem saber o que dizer ou fazer. Pensava e repensava no que poderia dizer, se deveria pedir desculpas, um perdão por tudo. Mas apenas continuou a seguir a pequena com os olhos.

A garota achou o pequeno notebook que os dois compartilhavam e ligou o mesmo.

Levou um susto e seu coração quase saiu pela boca ao ver que o papel de parede do pequeno aparelho era uma foto sua e dele.

Quase chorou. Mas apenas balançou a cabeça, afastando os pensamentos e abrindo uma pasta de músicas que achou.

Colocou a primeira música que viu. Era uma música chamada Body, do MINO.

Sorriu e foi para o centro da sala, olhando para o garoto que agora a olhava com interesse e um certo brilho no olhar.

Hoseok sempre gostara de ver S/N dançar, mas nunca teve coragem de dizer.

- Não vai me acompanhar? – pergunta ela, um sorriso aparecendo aos poucos em seus lábios.

Hoseok deixou seu boné em cima da mesa, sua mochila também, respirando fundo e indo ao lado da pequena.

A música já havia começado e ela os movimentos, alguns engraçados, já que a mesma estava criando os passos naquele momento.

Ele estava com medo até mesmo de tocá-la, medo de tocar em um fio de seus cabelos curtos e ela ficar brava e ir embora. Então apenas dançou um pouco distante.

Agora ela ria, tanto de seus movimentos como dos dele. Ela estava tão solta naquele momento, havia praticamente esquecido de tudo.

Hoseok parou de dançar e admirou a pequena que dançava – ou pelo menos tentava – sensualmente, e segurou a vontade e segurá-la e matar suas saudades beijando seus lábios.

Era o último refrão quando a pequena se jogou em seus braços, dando-lhe um abraço tão apertado que quase ficou sem ar. Ele ficou assustado de início, mas não resistiu e lhe envolveu em seus braços, apertando-lhe de maneira que nunca mais queria soltá-la.

Era como se todos os sentimentos guardados, ou pelos menos aqueles que eles tentavam guardar, viessem a tona e a paixão voltasse com tamanha ardência, necessidade.

Ela o olhou nos olhos e sorriu, limpando algumas das lágrimas que ele havia tentado segurar, mas não conseguiu. Queria mostrar que ainda estava triste ou brava, mas ver aquele homem à sua frente a deixava fraca e impune aos seus sentimentos. Não podia mentir para si mesma.

Não aguentando tamanha pressão, Hoseok se aproximou de seu rosto devagar, queria tanto beijá-la, mas não tinha certeza se deveria o fazer.

- Senti tanto a sua falta. – ele diz baixo, tão baixo que a pequena quase não ouve.

Ela queria o beijar, mas também pensou se deveria. Algo dentro dela dizia que sim, ela precisava desse beijo, mas outra parte dela se perguntava o porquê queria fazer aquilo.

- Me beije. – ela pede baixo. O garoto a encara confuso, porém tão entusiasmado agora que o brilho em seus olhos era enorme. – Por favor, me beije... – ela pede agora em um sussurro, fechando os olhos e segurando sua respiração.

Ele sorriu, o coração tão acelerado que ela podia sentir os batimentos frenéticos em seu corpo.

Selou seus lábios e a beijou calmamente, a necessidade de meses sendo suprido em um beijo lento, apaixonado, provocador, necessitado, um beijo que naquele momento fez ambos esquecerem-se de tudo a sua volta.

Só queriam se beijar.

Ele segurou a pequena no colo, a levando até a parede mais próxima e se separando apenas por um momento, para respirar. Mas logo seus lábios estavam novamente juntos, a garota agora encostada na parede e com os braços acima da cabeça enquanto se beijavam de forma extremamente necessitada e apaixonada.

Separaram-se pela enorme falta de ar, sorrindo um para o outro.

- Eu amo tanto você. – ele diz dando um pequeno beijo na testa da pequena. - Por que me deixou?

Aquilo não deveria ser dito. Não ali, não agora.

Era cedo demais para fazê-la lembrar de tudo.

Mas agora já era tarde, havia dito.

A pequena se afastou com lágrimas no olhar, sua pose de uma grande mulher se desfazendo aos poucos com a garota machucada que ainda havia dentro dela.

Se sentou no banco, Hoseok um pouco surpreso e chocado. Como pôde ser tão burro? Não devia ter dito aquilo.

Foi ao lado dela devagar, se sentando ao seu lado.

- Por quê? Por que, Hoseok? – ela pergunta chorando, e olhando para ele de forma tão triste que seu coração terminou de se partir, se é que aquilo era possível.

- Meu amor, me perdoa... Eu... – ele tenta dizer, mas todas as palavras somem de sua cabeça, qualquer vestígio de frase desaparecendo lentamente. – Eu nunca tive a intenção de te machucar, me perdoa, por favor... – não segurou mais as lágrimas. Por que não poderia chorar na frente dela? Que se dane, pensou consigo mesmo. – Eu nunca te mereci, S/N. Eu te dei tudo de mim, te mostrei todos os meus lados. Você conhece minhas inseguranças, meus medos, tudo. Sempre fui sincero e profundamente verdadeiro quando dizia que tinha medo de te perder. Tentei dar o melhor de mim, e parece que mesmo assim não fui suficiente para te manter aqui. – disse já rouco. As lágrimas agora molhando toda sua camisa enquanto soluçava com as lembranças. – Se eu pudesse voltar no tempo, com certeza faria tudo certo e te faria a mulher mais feliz de Seul. Mas fui idiota, estúpido e orgulhoso, me perdoe. – o garoto já não aguentava mais falar. Apenas abaixou a cabeça.

Ela pensou no que poderia falar. Percebeu naquele momento que não era a única machucada na história, porém, a raiva era maior que ela.

- Você me abandonou. Quantas vezes me abandonou, Hoseok? – ela diz limpando as lágrimas, mas apenas dando mais espaço para as novas que desciam. - Tem noção do quanto precisei de você? Já não bastasse quando perdi o bebê, as nossas brigas antes disso e depois. Eu precisei de você depois que Jiminnie tentou me... Eu precisei de você nesse tempo todo e você... Só me ignorou! – ela estava quase passando mal. Mas era tanta coisa que não podia mais deixar dentro de si. – Fiz de tudo por você e para chamar sua atenção, mas você apenas fingiu que eu não existia! Sabe o quanto isso me machucou? – ela chorava tanto que já não conseguia mais enxergar direito. Hoseok se levantou, tentou tocá-la, mas a pequena se afastou.

- Eu juro que tentei, juro... – ele diz entre soluços. – Eu juro que tentei me aproximar de você, mas não conseguia! Simplesmente não conseguia, tentei falar com você, mas você me dava patadas! Eu também tenho sentimentos, S/N!

- Ah, ótimo! Eu sou a culpada de você não conseguir falar comigo? Você chegou a dormir fora de casa! E eu? Fiquei sozinha, pensando nas merdas que tinha feito para você me deixar! Não podia ser culpa minha, você sabia o que tinha acontecido e ainda me culpava! Droga, Hoseok! – ela anda de um lado para o outro. Estava tão nervosa que poderia desmaiar ali mesmo, se sentia fraca de tanto chorar.

- Droga mesmo!!! Sabe quantas vezes passei no psicólogo para conseguir ajudar? Entender o que havia acontecido e o porquê de eu não conseguir te tocar ou te olhar? Não sabe! Por que você foi embora antes de eu poder te dizer! – o garoto esmurrou a parede, sua mão sangrando após isso. A pequena o encarou surpresa.

Nunca soube das consultas.

- E adivinha quem tentou se suicidar por sua causa? Huh? – ela joga isso de forma violenta, mas mesmo que já soubesse daquilo, era pesado para ele ouvir da boca dela. – Se não fosse por Jennie eu estaria morta agora e a culpa seria de quem? ME DIZ, HOSEOK! – ela dá um soco no ombro do garoto, que se desequilibra por um momento.

- Você não foi a única. – Hoseok diz limpando as lágrimas.

Ela demorou um tempo para entender, mas então se lembrou de que ele também havia tentado se matar por causa dela.

- Você não foi a única que saiu machucada nessa história toda, S/N. – o garoto diz e vai até a porta, abrindo a mesma. – Agora se puder, por favor. – ele diz apontando para a saída.

S/N o olhou complexa. Ele estava realmente a mandando embora?

Era esse o final da história toda?

- Está me pedindo para ir... Embora? – ela pergunta balançando a cabeça. – Eu deveria imaginar. Não deveria ter vindo. Eu sou uma otária mesmo. – a pequena saiu raivosa pela porta.

Hoseok fechou a mesma e chorou. Chorou agora mais do que nunca. Não iria dar certo. Pelo visto, não mais.


Notas Finais


Lamento :((
Não é dessa vez...

Comentem pelo amor de yoongi!!!

Beijos da omma!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...