História Imagine J-Hope ~ Um vizinho barulhento - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~Duda-chan_

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Rap Monster, Suga
Exibições 189
Palavras 1.385
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaa povoo \0/ obrigado pelos favoritos!! Espero que gostem desse 💟

Capítulo 2 - Capítulo 2- O favor


Fanfic / Fanfiction Imagine J-Hope ~ Um vizinho barulhento - Capítulo 2 - Capítulo 2- O favor

    6:00 AM

Meu celular despertou e eu estava com um puta sono. AAHH, que raiva do vizinho! Sério, o que eu fiz para merecer isso? Às 7:00 horas seria minha entrevista de emprego e eu já estava toda cagada.

Fui até o banheiro, fiz minhas necessidades, me olhei no espelho e tinha um pouco de cara na minha olheira. Meu cabelo parecia aquelas poeirinhas do deserto e minha cabeça estava pegando mais fogo que as torres gêmeas.

Eu fui cambaleando até a cozinha e tomei meu café da manhã. Liguei a TV e percebi que comecei a pegar no sono e cochilei.

    *toc, toc, toc*

Acordo assustada e vou atender a porta. Destranco-a e vejo que é Hoseok. Ele me vê e se assusta com meu estado.

- O que você quer? - falo com uma voz de sono misturado com um pouco de raiva, que mais parecia de traveco.

- Ah, olá, é (S/N) não é?

- Aham.

- É... Eu queria pedir desculpas por ontem e acho que vou ficar te devendo um favor...

- Querido, olha aqui... HOJE EU TENHO UMA ENTREVISTA DE EMPREGO PRA FAZER DAQUI A... - olhei no relógio do celular - DEZ MINUTOS, ENTÃO NÃO ME ATRAPALHE MAIS, PORQUE MINHA VIDA DEPENDE DESSE EMPREGO! - ele me olhou com uma cara que expressava “migs, tua cara está cagada e seu tempo está acabando” - AAIII MEU DEUS, 10 MINUTOS.

Comecei a organizar as coisas que nem uma maluca para a entrevista e Hoseok não saiu da porta. Vi que não ia dar tempo de chegar lá de ônibus, porém, tive uma ideia:

- Então... acho que vou aceitar seu favor... - eu disse com um sorriso forçado.

- Diga - ele ficou surpreso e deu um sorriso de lado.

- Preciso que você me leve no seu carro até o local da minha entrevista.

- Tudo bem. Ei, como sabe que eu dirijo?

- Ahh, eu estava me mudando para cá e, quando fui estacionar no estacionamento do apartamento, eu vi um carro escrito 'Hoseokão'  no vidro de trás do carro. Só descobri que era seu quando soube seu nome.

- Maldito Taehyung - ele falou baixo entre risos.

- O quê?

- Nada não. Está pronta?

- Acho que sim - olhei o que tinha que pegar de novo e vi que estava tudo pronto.

- Vamos?

- Vamos.

...

Descemos o elevador sem falar uma palavra, fomos para o estacionamento e entrei no carro dele.

- Bem... para onde vamos? - Disse ele quebrando o silêncio e ligando o carro.

- Para um restaurante a cinco quarteirões daqui, ele fica bem na esquina. Você vai saber onde é, é fácil identificá-lo.

Perseguimos o caminho em silêncio, sem dizer uma palavra, até porque eu não o conheço direito, só aceitei o favor porque estou desesperada.

- Você vai fazer entrevista pra qual emprego? - ele disse quebrando o silêncio de novo.

- Cozinheira.

- Olha, a mocinha sabe cozinhar! - ele fez uma cara de impressionado e bobo ao mesmo tempo.

- Vai se ferrar! - ri e bati no seu ombro - Claro que eu sei, se não, não estaria morando sozinha.

- Eu sobrevivo só com miojo.

- Hoseok, pelo amor, você não sabe cozinhar?

- É... Saber eu sei, mas a última vez que eu cozinhei minha geladeira pegou fogo.

- Como diabos você consegu-

- Não me pergunte como eu fiz isso, porque nem eu sei direito como isso aconteceu.

- Você estava bêbado?

- Não me lembro muito bem, mas acho que estava dançando alguma coreografia de girlgroup.

- Ai meu Deus...

- Bem que você podia me ensinar umas coisas algum dia, não é?

- Ah, claro. Que tal começarmos com o primeiro passo que é muito simples?

- Qual?

- Não bote fogo na sua geladeira.

- Idiota - Ele riu e, não tinha reparado, mas o sorriso dele era um dos mais lindos que eu já tinha visto. - Acho que chegamos - Ele encostou o carro e eu desci - Boa sorte, fighting!

- Fighting! - Falei um pouco nervosa por causa do tempo - E... obrigada.

- Que nada. - Ele fez um aegyo e foi embora.

Bom, agora acho que é hora de seguir em frente. O restaurante é lindo por fora, tem dois andares e é bem retrô. Vou me apressando, já são 6:58!

P.O.V.'s Hoseok

O que estou fazendo? Nunca fui assim novamente com uma garota, não posso me apaixonar de novo, não depois do que aconteceu... - De repente, ouço o meu celular tocar, olho e vejo que é Taehyung.

    ~Ligação on~

- O que você quer rapariga? São quase 7 horas da manhã!

- Nossann, está nervosa é? *risos no fundo* - A voz dele estava zuada, tinha algo de errado ali.

- Kim Taehyung, primeiramente, por que você está bêbado a essa hora? Segundamente, com quem você está bêbado?

- "Vish, a bicha parece FBI" - Parecia a voz do Namjoon - Na verdade não,  ele é um detector de álcool mesmo.

- Falem logo o que vocês querem.

- Espera aí, o Kook quer falar com você *passa para ele*

-Oiii hobiii

-Olá Jungkook, o que tu quer?

-O Jimin quer falar contigo, *passa o celular*

-OI HOPEEE!!

Agora eu tinha sacado o que estava acontecendo.

- Olha aqui, se mais alguém passar a caralha desse celular de novo, eu juro que eu mato.

- *O Tae pegou o cel de novo* Poxa Hobi, não sabia que você ia ficar bravo por causa da brincadeira.

- Não é só por causa disso que estou nervoso, estou assim porque vocês não me chamaram.

- Então... Isso foi de última hora na verdade.

- Como assim?

- Bem... Eu nem me lembro como a gente chegou aqui, acho que a gente está no restaurante do Jin.

- Como vocês foram parar aí?

- Eu não me lembro como, mas só sei que depois da festa de ontem a gente quis continuar bebendo e parei aqui.

- Ok, ok... Depois vocês me explicam direito, estou dirigindo.

- "EU NÃO TE ENSINEI QUE NÃO PODE ATENDER O CELULAR DIRIGINDO?!" - Acho que o Jin era o único que não estava bêbado, sua voz parecia normal.

-Shiu aí, Jin.

-Está no viva voz?

-Está sim.

-Ok então, tchau piranhas do meu coração.

-TCHAU HOBIIII!

-*Ô Jin, você não tinha uma entrevista pra fazer hoj...?*

~Ligação off~

Desliguei o celular e continuei dirigindo. Precisava limpar a merda que o Tae fez no meu carro e pensar numa vingança...

P.O.V.'s (S/N)

Entrei no restaurante e era um paraíso. Era grande, bem iluminado e confortante. Falei com o gerente e ele me levou para uma sala para a entrevista. Esperei uns 5 minutos e, realmente, não esperava por ele, era o cara de coroa de princesa na festa do Hobi. Ele entrou olhando os papéis que eu tinha enviado pelo e-mail.

- Então, senhora (Seu sobrenome), bem vinda ao... - ele se assustou ao olhar pra mim, não sabia se era por causa do meu estado ou por ser eu mesmo.

- Eu estou mais surpresa que você. 

- Isso é muita coincidência, não? - Ele forçou um sorriso, eu sabia que ele estava preocupado.

- Sei que está com medo de eu espalhar sobre você na festa do Hoseok, mas estou disposta a fazer um acordo.

- Tudo bem, pode falar. - Ele se sentou na cadeira em minha frente.

- "AEEEE, VAI JIMIN, VAI JIMIN!!" - eu comecei a ouvir uma gritaria na sala do lado.

- Por acaso você não trouxe a festa para cá, né?

 - ...

- Tá, esquece.

- "VIRA, VIRA, VIRA, VIRA! AEEEEE" - Ele deu um soco na parede sem tirar os olhos e o sorriso de mim e eles aquietaram um pouco.

- O que ia dizendo?

- É... Eu não falo nada da festa de ontem e nada do que aconteceu agora se...

- Se...

- O senhor me der esse emprego.

- Bom... fechado! E por favor, me chame de Jin - ele sorriu e estendeu sua mão.

- Tudo bem, e me chame de (S/N) - retribuí o sorriso e apertei sua mão.

- "PUTA QUE PARIU, TAEHYUNG! POR QUE FOI ACORDAR A PORRA DO SUGA?"

- "QUEM VAI SER A  PRIMEIRA VAGABUNDA A MORRER?"

- Me dê licença - ele saiu bem calmo.

Ele saiu da sala e acabou indo para a sala do lado.

- "OLHA AQUI KARALHO, SE VOCÊS QUISEREM ACABAR COM A MINHA CARREIRA, VÃO EM FRENTE! MAS NÃO GARANTO QUE TERMINEM ISSO SEM ESTAREM MORTOS!" - Era a voz do Jin.

Depois, eu ouvi alguns móveis caindo e alguns dos garotos correndo e gritando. Não sabia se ficava assustada, feliz pelo emprego ou animada pra fazer amigos. Só sei que minha vida começava a partir daqui.


Notas Finais


É isso gente! O próximo pode demorar um pouco pra sair :v sou meio perfeccionista e gosto de ler várias vezes antes de postar e.e (e também porque demoro pra escrever)
Bjão


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...