História Imagine Jhope - My Hope, My Angel...My Jhope s2 - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Jhope, Romance
Visualizações 103
Palavras 2.560
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Surpresa! Voltei! kkkk
Capitulo 30 \o/\o/\o/ - Capítulo extra pra compensar a demora na postagem meus xuxus!
Espero que gostem! Boa Leitura!
#KeepCalmAndLoveBTS

Capítulo 30 - O Falso Bolinho da Sorte!


Fanfic / Fanfiction Imagine Jhope - My Hope, My Angel...My Jhope s2 - Capítulo 30 - O Falso Bolinho da Sorte!

Agora: Capítulo Extra \o/\o/

O Falso Bolinho da Sorte!

Tae: Bolinho da sorte mais falsificado! Bolinho do azar né?! Mal comi e o azar chegou! – indignado.

(S/N): Calma Tae, não fica assim por um sapato, como o Jimin disse você pode usar outro... – digo com a mão em seu ombro enquanto ele apenas suspira triste.

Suga: Deixa (S/N), daqui a pouco o drama passa... – diz gesticulando.

Jin: Melhor subir para guardar isso... – diz ele pegando suas roupas.

Jimin: Exatamente... Vamos Kookie?! – sorrindo.

Jungkook: Vamos... – eles saem.

Suga: Esses dois estão aprontando alguma coisa, só pode... – ele pega o terno – Vou subir também... – sai.

Namjoon: Que tal a gente subir também, amor?! – diz malicioso a abraçando enquanto ela fica corada.

Sook: Namjoon – exclama.

Jhope: Podem subir, aproveitem... – ele incentiva e os dois saem aos risos.

Namjoon: Vem amor! Vamos! – diz a puxando pelo braço rumo as escadas.

Ficamos na sala enquanto Tae ainda choramingava e Jhope reparava que as meninas estavam estranhas:

Jhope: Meninas vocês estão com jeito de que vão demorar para se arrumar... -  diz observando as mesmas que cochicham entre si.

(S/N): Vocês estão bem meninas? – confusa.

Yang Mi: Aham... – sorrindo sem jeito.

(S/N): Certeza?! – desconfiada.

Hana: Não, ela está com cólica e está com vergonha de dizer... – responde ríspida.

Yang Mi: Cala a boca Hana! – exclama dando um tapa no ombro da mesma.

Hana: Estou mentindo, por acaso?!

Jhope: Não briguem, por favor! Tem uma farmácia aqui do lado, querem que eu busque algum remédio?! – ele se oferece.

Yang Mi: Imagina Hope, nada a ver ... – ela vira-se para Hana e diz - Que tristeza não poder falar nada pra você Hana! – sem jeito,

Hana: O que eu fiz?! Só falei a verdade! – diz dando de ombros.

(S/N): Calma meninas... – risos.

Tae: Não é mais triste que a minha vida e esse “sapatão”! -  diz ele depressivo com o sapato nas mãos.

Jhope: Ainda isso Tae?! – diz rindo.

(S/N): Faz o seguinte, amor. Você consola o Tae que eu vou com elas a farmácia... – digo puxando as duas pelo braço.

Jhope: Certeza?!

(S/N): Sim, sim! Já voltamos! – lhe dou um beijinho e saímos.

Jhope: Se cuidem, hein?!

(S/N)/Hana/Yang Mi: Pode deixar!

A farmácia ficava na segunda quadra a esquerda da mansão, um dos inúmeros seguranças abriu o portão e perguntou onde iriamos e logo respondemos, ele disse que como era próximo nos vigiaria por ali mesmo e que qualquer coisa era só sinalizar. Que situação chata era aquela, sair dando satisfação e saber que realmente alguém podia estar atrás de nós... ou melhor atrás de mim.

Caminhamos animadas até a farmácia, Yang Mi dirigiu-se ao balcão enquanto eu e Hana caminhamos pelos corredores:

Hana: Vou pegar um chá, você quer? – pergunta ela ao avistar a garrafa térmica com o mesmo em cima do balcão principal de atendimentos.

(S/N): Não, obrigada... Acabamos de tomar café, lembra?! – ela dá de ombros e sai.

Caminhei pelo corredor me afastando um pouco delas, estava encantada com as tinturas para cabelos, todos os tons do mundo em uma só prateleira, cheguei a pegar algumas caixinhas nas mãos e verifiquei o preço... Talvez eu devesse mudar radicalmente, novamente, penso. Olhei mais alguns itens quando dei de cara com a tela do sistema de segurança da farmácia no topo da porta, logo uma imagem me chamou atenção, havia um homem alto de capuz preto no corredor ao lado, ele estava lá parado de costas como um fantasma, encarei a tela chocada:

(S/N): Só pode ser ele! Não acredito que está me seguindo! Ah! Mas se você pensa que vou fugir!

Não pensei duas vezes e me dirigi até o corredor, se o Lee pensa que vai me intimidar está muito enganado, hoje não...

(Autora On: No, Not today kkk Sorry não resisti)

(S/N): PENSA QUE NÃO TE VI! - Grito chamando a atenção dos poucos clientes que estavam na farmácia-  Escuta aqui seu covarde! Tá escondendo o que ai?! Hein?! Falei com você mesmo, seu babaca! Vai se esconder até quando?!  – digo virando o homem de frente pra mim, mas pra minha surpresa não era o Lee.

*** Calma moça, eu só queria comprar um remédio pra calvície! – assustado – Sou um covarde mesmo, estou ficando careca, olha! – ele tira o capuz exibindo seus pouquíssimos fios, enquanto eu fico estática.

Hana e Yang Mi corre imediatamente:

Yang Mi: Calma, calma! Vem (S/N)! – ele puxa meus braços.

(S/N): Me desculpa senhor! Me desculpa... – digo enquanto sou puxada pelo braço.

Hana: O senhor deveria ouvir minha amiga, deixa de ser covarde! Bora assumir essa careca! Se liberta homem! Animo! É dos carecas que elas gostam! – ela diz isso e em seguida dá um leve “tapinha” na bunda do senhor que dá um pulinho assustado, sorri sem jeito e sai sem levar os produtos. Talvez ele tenha aceitado o conselho da Hana...

As meninas trataram logo de finalizar a compra e sair dali. Voltei as duas quadras em silêncio. Antes de chegarmos no portão elas dizem:

Hana: Não se preocupa! Não vamos contar nada para ninguém na casa... – apreensiva.

Yang Mi: Nem sobre agora, nem sobre hoje mais cedo!

Hana/ (S/N): Você viu?! – perguntamos.

Yang Mi: Claro que sim e a Sook também, apenas ficamos sem jeito de falar, mas relaxa (S/N)! Tudo isso tem sido um trauma muito difícil pra você e nós te entendemos, mas...

(S/N): Mas o que? – pergunto apreensiva.

Yang Mi: Você já pensou em procurar ajuda? Digo um terapeuta, psicólogo... sei lá.

(S/N): Eu não sou maluca meninas, apenas estou assustada, vai passar! – respondo sem jeito.

Hana: Se eu fosse você pensava bem nisso, terapia não é pra louco e você sabe disso, né?! – preocupada.

(S/N): Sei sim, desculpa! Mas também isso não é assunto para falar na rua... Vamos entrar... – digo tentando fugir do assunto.

Entro no portão da casa sentindo os olhares aflitos das duas as minhas costas. Será que elas têm razão?

((((QUEBRA DE TEMPO))))

Naquela noite, antes do jantar...

O dia passou realmente muito rápido, eu e as meninas nos trancamos no quarto cedo da tarde e tratamos de nos arrumarmos. Quatro mulheres e uma chapinha! Que comecem os jogos?! Kkk Ironias a parte, não demoramos tanto assim, os vestidos escolhidos pela equipe do senhor diplomata eram extremamente bonitos e a julgar pelas etiquetas de marcas conhecidas, também devem ter custado uma fortuna.

Hana: Vou descer! Não aguento mais ficar aqui... – bufando enquanto sai pela porta.

Yang Mi: É uma impaciente mesmo... Vou acompanhar ela antes que faça qualquer besteira... – diz saindo apressada.

Sook: São duas figuras... – risos.

Me vesti e gostei do que vi (Autora On: pensem na cor e modelo do vestido de sua preferência).

(S/N): Fiquei bem? – pergunto dando uma voltinha.

Sook: Tá linda amiga! – ela responde sentada em minha cama.

(S/N): Falta só passar batom e estou pronta... Aliás você também está muito bem, o Namjoon vai ter um infarto! – risos.

Sook: Não exagera... Jhope também vai ter um surto quando te ver ...  – risos – Mas mudando de assunto, as meninas me contaram o que aconteceu na farmácia... – diz ela mudando completamente o semblante.

Apenas paro o que estou fazendo e a encaro pelo espelho:

Sook: Não fica chateada, elas só querem te ajudar! E eu também...

(S/N): Sei disso, amiga, mas elas sugeriam até psicólogo! Será que é pra tanto!? – digo agora de frente pra ela.

Sook: Me escuta, eu sei que não faço ideia de um terço do que está se passando no seu coração, mas eu acho que você precisa de ajuda, um terapeuta é alguém neutro vai te ouvir sem julgamentos, me entende? – pergunta ela preocupada segurando minhas mãos.

(S/N): Te entendo sim e prometo que vou pensar na possibilidade... Podemos guardar segredo por enquanto?  – ela sorri.

Sook: Claro! Ótimo, vamos ver isso juntas! Vai dar tudo certo! – diz animada me abraçando.

(S/N): Vamos descer então?

Sook: Vamos...

Ao chegar na porta somos surpreendidas por nossos respectivos namorados, ou deveria dizer príncipes?! Seria muito brega?! Brega ou não, o fato é que eles estavam tão lindos que pareciam dois príncipes mesmo.

Jhope: Namjoon, meu amigo! Somos dois caras de sorte não acha?! – ele brinca aos nos ver.

Namjoon: Não só acho como concordo, somos dois sortudos! – diz segurando a mão de Sook e lhe depositando um beijo – Você está linda minha pequena!

Sook: Você também meu amor! – ela sorri.

Namjoon: E você também (S/N)! Está lindíssima, nossa “irmãzinha”! Sorte a sua Hoseok! – ele diz beijando minha testa.

(S/N): Obrigada Namjoon! – respondo sem jeito enquanto Jhope me encara sem piscar praticamente.

Namjoon: Vamos descendo então... Nosso carro está ai embaixo já. – Sook engancha em seu braço e os dois descem.

Jhope por sua vez permanecia mudo com um sorriso no rosto.

(S/N): Posso saber por que tanta alegria? – pergunto sem jeito.

Jhope: Porque você é sem dúvida a garota mais linda do mundo e eu o cara mais sortudo por ter esbarrado em você naquele dia... – diz ele se aproximando.

(S/N): Eu que tenho a sorte de ter você que me apoia tanto! Obrigada por estar comigo e por aceitar ir a esse jantar, isso significa muito pra mim... – aproximo nossos lábios em um beijo calmo.

Jimin: Hey vocês dois! Vão ficar nisso até que horas?! – interrompe ele surgindo no corredor acompanhado de Jungkook.

Jungkook: Deixa os dois namorarem... – ele debocha rindo.

Jhope: Nossa, vocês dois estão muito bonitos hein?! – exclama.

(S/N): Concordo plenamente... Mas peraí, vem aqui Kookie, sua gola está torta.

Ele se aproxima sem jeito, ambos estavam tão sorridentes. Arrumei sua gola e o encarei sorrindo:

Kookie: Obrigado Noona! – satisfeito enquanto o abraço.

(S/N): Obrigada por estar ao lado do meu irmão... – digo em seu ouvido e ele apenas sorri surpreso.

Jhope: Vamos?! – diz animado olhando seu relógio de pulso.

Jimin: Vamos sim...

((S/N) OFF *-*)

(TAE ON*-*)

Finalmente eu estava pronto, mas faltava um detalhe... O bendito sapato! Por que tinha que acontecer justo comigo? Revirei meu closet a espera de um milagre, mas não adiantava, eu queria um sapato novo e teria que ser aquele. Calcei um pé e me encarei no espelho:

Tae: Tô parecendo um palhaço! Que vergonha!

Disse a mim mesmo, quando Suga entrou no quarto me fazendo rolar de rir:

Tae: Mas que droga é essa?! – risos.

Suga: HAHAHA, muito engraçado! Acho que me mandaram um terno errado! – diz sem jeito olhando o espelho.

O motivo do meu riso? O terno que ele vestia era de um “roxo berinjela” horroroso, aliás nunca vi o Suga numa roupa tão ridícula e engraçada.

Tae: Me desculpa, mas eu vou enfartar! – gargalhando.

Suga: Mané, cala a boca... – exclama irritado.

Tae: É isso que acontece quando você não come o bolinho da sorte? – debocho gargalhando enquanto ele me fuzila com os olhos -  Ai tá bom parei, parei.... Mas... Por que você não troca de roupa? – pergunto tentando me recuperar.

Suga: Que engraçado! Porque o cara, o diplomata da porra toda mandou esse caralho desse terno de presente, mané... – responde.

Tae: Ora diz que não serviu, diz que você não sabia que era jantar temático e que ficou parecendo um cosplay bizarro... – seguro o riso novamente – Tá parei, foi a última eu juro, mas desde quando você se importa?! – pergunto ainda admirando meu sapato.

Suga: Bom pensei que de repente podíamos trocar... – diz ele tentando ser carinhoso.

Tae: Trocar o que hyung? – me faço de desentendido.

Suga: Você pode usar esse terno, eu achei bem o seu estilo Tae... – disfarça.

Tae: Não sei se me ofendo, ou acho graça! Mas nem morto! Você está louco?! – exclamo – Já estou com esse sapatão horroroso, vou ficar parecendo o coringa!

Suga: Valeu Tae, achei que fosse meu amigo! Achei que pudesse contar com você! Mas tudo bem... – diz fazendo biquinho.

Tae: Que chantagem medíocre hyung! Amigos, amigos ternos ridículos a parte... Mas enfim, vista um seu mesmo e pronto... – respondo.

Suga: Quer saber? Você está certo, vou fazer isso e você vê se não demora com esse sapato... – ele diz isso e sai.

Tae: Tá bom... – digo refletindo sobre meu sapato...

Uns bons cinco minutos depois ele surge novamente agora em um terno preto:

Suga: Pronto? – diz parado impaciente na porta.

Tae: Quase, só falta passar perfume... Ah! Esse terno ficou bem melhor! – digo enquanto entro no closet.

Suga: Valeu! Agora anda, você está demorando demais, aliás cadê sua “parceira”? – irônico.

Tae: Ela já foi, parece que o diplomata enviou um carro individual pra cada um, acredita?! – digo surgindo novamente no quarto enquanto esfrego o perfume nos pulsos.

Suga: Pouco dinheiro ele deve ter, coitado! – diz franzindo a testa.

Tae: Pois é, estou pronto! Vamos? – apressado.

Suga: Vamos... Pegou seu celular?! – pergunta saindo do quarto.

Tae: Aham... – fecho a porta e finalmente descemos.

Na frente da mansão os últimos dois carros nos aguardavam:

Suga: Até daqui a pouco então mané... – diz ele entrando no primeiro carro que não demora muito a sair.

Tae: Minha vez né, os últimos serão os primeiros... – digo convicto.

O chofer que me aguardava abre a porta e faz sinal para que eu entre:

Tae: Obrigado! – digo educado enquanto ele nem me olha.

Mas para a minha surpresa eu não estava sozinho no carro, havia um segurança estilo The Rock sentado lá, aliás nem sei como ele entrou ali!

Tae: Boa noite! – e mais uma vez nem bola.

Me sentei no meio do banco sendo praticamente empurrado por outro brutamontes que entrava no carro, fiquei literalmente no meio dos dois, os caras pareciam duas muralhas enquanto eu era no máximo o grilo falante de tão pequeno comparado a eles.

Por alguns segundos permaneci em silêncio constrangido com tamanha proximidade de nossos corpos, logo o carro dá partida e sai:

Tae: Boa noite! – digo sorrindo nervoso ao segundo segurança que apenas me olha como se rosnasse – Okay! Já entendi, beleza...

Depois disso fiquei impaciente, deve ter sido aquele bendito bolinho da sorte! Penso.

Tae: Será que podemos ouvir uma música? Tenho uma playlist ótima de kpop, bem animada, banda BTS, conhecem?! Eu canto na banda sabe, deixa eu mostrar pra vocês meus amigos! – digo nervoso tentando uma aproximação, mas antes que pudesse pegar o celular no meu bolso um deles diz:

***Detesto kpop e detesto BTS... – diz um deles com uma voz rouca, séria, aliás penso que se a morte tem uma voz deve ser essa!

Tae: Claro, entendo! – engulo seco - Também detesto, aliás estou pensando em sair e fazer carreira solo! Montar uma banda gospel, músicas para o Senhor sabe! Longe do pecado! Da possibilidade de matar jovens inocentes em um carro executivo, longe da possibilidade de deixar os amigos desse jovem sofrer, sendo uma das amigas a filha do chefe, sabe?! Tadinha da Noona, vai ficar arrasada, vai pedir pro pai caçar o culpado! Eu não queria ser esse assassino... Vai dar treta, essa vida sem Deus é treta certa...O mundo precisa de amor, sabe?! – eles nem me dão bola, apenas fazem um gesto para ficar quieto e eu lógico obedeço.

Porém não demorou muito para sentir algo cutucando minha costela, olhei discretamente e pedi para o moço a minha direita:

Tae: Moço, assim sem ofensa, mas a sua pistola automática está roçando em mim e me machucando será que você podia fazer a gentileza de tirar ela daí? – digo sorrindo nervoso e só ai me dou conta....

PERAÍ, PISTOLA AUTOMÁTICA?! HÃ? POR QUE ELE ESTÁ ARMADO? PENSO!

MALDITO FALSO BOLINHO DA SORTE!!!!

 

Continua...

 


Notas Finais


Surpresinha básica! kkk
Meus xuxus, continuem sempre comentando quando possível! Adoro as teorias maravilhosas que vocês têm!
Agora que lancei esse capítulo posso dormir em paz!
Muito obrigada...
Amo vocês e bom finde!
Beijos, beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...