História Imagine Jin - Caramel Macchiato - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, Jimin, Jin, Mark, Suga
Tags Bts, Imagine, Jackson, Jin, Kim Seokjin, Mark, Park Jimin, Suga
Exibições 31
Palavras 2.453
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!
Espero que gostem da minha escrita, sinto muito se eu errei algo sobre os meninos, seja do Got7 ou do BTS, sou novata nesse mundo imenso que se chama k-pop.

Boa leitura.

Capítulo 1 - Starbucks


Fanfic / Fanfiction Imagine Jin - Caramel Macchiato - Capítulo 1 - Starbucks

 

  - [s/n], você vai se atrasar! – Minha mãe fala enquanto me balança, eu finjo ainda estar dormindo para ver se ela desiste, mas ela continua.

 Me levanto devagar e coço os olhos fazendo uma cara estupidamente fofa para ver se ela tem o mínimo de dó de mim por me acordar às sete da manhã, mas logo me lembro que é o primeiro dia de aula e desisto.

 - Oh droga. – Me levanto de supetão fazendo a mulher a minha frente se assustar – por que não me acordou antes?

 - Ora, você simplesmente não acorda. Devo dizer que a culpa é sua? – Ela pergunta se levantando da beirada da cama

 - Tanto faz... – Eu tenho esse defeito horrível de não conseguir admitir que estou errada.

 Coloco a camiseta da escola e por cima um moletom da minha girlgroup favorita, Fifth Harmony, esse moletom é meu bebê, acho que teria uma sincope se eu sujasse ou estragasse ele. Coloco uma calça jeans escura e meu converse preto cano alto, arrumo minhas madeixas escuras desajeitadamente e percebo que ficou uma porcaria, por isso coloco o capuz do moletom em minha cabeça.

- Estou pronta! – Falo alto demais quando desço as escadas, percebo que faz um frio tremendo e foi ótimo ter colocado esse moletom hoje.

Faz um mês que eu e minha mãe nos mudamos do Brasil e viemos para Seul. Nos passávamos algumas dificuldades em São Paulo e minha tia nos convidou a vir morar aqui, ela nos ajudaria com a estadia e todo o resto, além de que minha família tem origens coreanas, mesmo que não seja muito influente na minha geração os traços de cá, então nós falamos coreano de um jeito satisfatório. Seria embaraçoso não falar coreano quando eu passaria o resto da minha juventude aqui.

- Ótimo! Por que já são sete e dezessete e você está atrasada. – Ela diz indiferente enquanto lava a louça – boa sorte.

- Perfeito, vou ser marcada como a atrasada pelo resto do ano agora. – resolvo não tomar café pois só me atrasaria mais, me despeço da minha mãe que continua caçoando de mim. Ainda bem que a escola não é tão longe.

(...)

Chegando na esquina da escola percebo que o portão principal não foi aberto, trazendo um amontoado de pessoas em sua frente esperando.

 Logo noto um Starbucks do outro lado da rua e quase me ajoelho dando graças a deus. Eu não consigo viver sem café e, humildemente falando, esse lugar é o melhor!

 Chegando lá noto o quanto seu interior é aconchegante, há mesas distribuídas pelo lugar e principalmente perto da grande janela que dá para de frente à escola, as luzes amareladas dão um ar confortável, e parece ser quente, ótimo.

 Logo uma garçonete com aparência jovial, cabelos ruivos e sardas aparece para anotar o pedido. Peço um cappuccino de chocolate e uma rosquinha do mesmo sabor.

 Espero o pedido enquanto observo pela janela o grande pátio em frente a Seul High School, vários grupos de garotos, o time, com suas blusas vermelhas com as iniciais da escola, as líderes de torcida com os uniformes da mesma cor, góticos, drogados e nerds. E num canto, pessoas aparentemente normais, que não se encaixavam em nenhum deles; eu sou uma delas. Odeio me rotular ou me adequar a algo que não sou, talvez eu seja um pouco de cada um ou de alguns, às vezes sou nerd, às vezes um pouco depressiva.

 Logo notei que estava divagando por tempo demais, o pedido já estava na mesa; tomei o cappuccino – que por sinal estava delicioso – em goladas grandes ignorando a leve ardência na garganta por conta da temperatura, comi a rosquinha bem rápido e peguei minha mochila indo em direção ao pátio. O portão estava sendo aberto.

 Logo que entro no lugar percebo o quanto é grande, há uma escada de madeira escura no centro subindo para os corredores das salas, do lado direito da escada há um grande corredor para os armários, e do outro lado para o refeitório.

 - Você é a aluna nova, hu? – um garoto pergunta e eu levo meu olhar para ele, nossa. – Sou Park Jimin, representante de turma e nas horas vagas ajudo novatos. – ele estende a mão para mim e eu aperto de leve. O garoto tem o cabelo colorido de cinza, caindo em uma onda em sua testa, tem lábios levemente grossos e um nariz pequeno que combina perfeitamente com seu rosto. Ele não parece em nada um nerd.

 - Sou [s/n]. E bem, eu preciso de ajuda mesmo, você sabe me dizer onde fica a sala... – olho para o papel em minha mão – S12?

 - Claro! Vem comigo. – ele segura minha mão me levando até as escadas.

(...)

 Depois de passar um tempo com Jimin explicando os locais onde eu deveria ir e onde era cada coisa pegamos um pouco de intimidade. Jimin é um garoto adorável e é extremamente inteligente, logo se revelou ser o orador da minha turma, isso é bom, seria legal ter um cara simpático como ele na minha sala.

 Logo começa a primeira aula, História com a professora Eva, eu e Jimin nos sentamos na fileira do canto ao lado da janela, me sento no único lugar disponível que é a última cadeira atrás dele. Logo o resto dos alunos chegam falando alto.

 - Aquele é Min Yoongi, ou Suga. – Jimin indica com a cabeça para um garoto de cabelos curtos esverdeados, com um rosto inconfundível de badboy. – ele é um completo idiota, todos vivem em uma relação de ódio e amor com ele. Aqueles dois ao seu lado são Mark e Jackson, seus zangões. Yoongi é a “abelha rainha” deles. – ele falava gesticulando, aquilo era adorável.

 Mark era um rapaz alto e com cabelos em tom claro, meio desgrenhados dando um ar bonito. Ao seu lado estava provavelmente Jackson, da mesma estatura, cabelos negros cobertos pelo boné de aba reta virado para trás, sobrancelhas perfeitamente delineadas e o rosto perfeito, os lábios sempre curvados em um sorriso de tirar o ar.

- Não se engane pela aparência; são todos idiotas. Parece que todos os dias tiram meia hora para bater e zoar com o pobre do Kim. – ele diz bufando com ar triste, franzo o cenho.

 - Quem é Kim? – pergunto e ele aponta para um garoto que acaba de entrar na sala, cabelos castanhos curtos, moletom branco e jeans rasgado. Nos olhos um pequeno óculos de grau e uma face muito próxima a de um anjo desses de quadros antigos. Absolutamente lindo.

 - Kim Seokjin, ou apenas Jin, mas ele não gosta que o chame assim. Ele é bem fechado na verdade, não fala com ninguém. – Jimin diz enquanto brinca com o botão de sua camisa social branca. – eu nunca falei com ele.

 - Tenso... – digo deixando meus ombros caírem de leve, ainda observando o garoto que se senta no fundo da sala bem longe do grupo do tal Suga.

 - Que? – Jimin pergunta confuso fazendo uma careta engraçada

 - Coisas do Brasil. – Ele ri e concorda voltando a olhar para o quadro negro, onde a professora que acabara de chegar escreve seu nome e se apresenta a todos.

 - Temos uma aluna nova, certo? Se apresente [s/n]. – ela diz e eu coro um pouco, sou meio tímida e apresentações não são comigo, pois acabo me enrolando ou ficando inquieta demais, logo me levanto não vendo outra saída, quando chego na frente da sala me foco em olhar Jimin, que me dá um sorriso fofo e um polegar para cima me encorajando.

 - Bem... sou [s/n], e me mudei a um mês do Brasil. – logo começa um burburinho por alguém de tão longe vir para Seul.

 Logo a professora me manda me sentar e eu dou um longo suspiro aliviado. Percebo que o tal Jackson fica olhando fixamente para mim, ele pode até ser bonito – espetacular – mas é um tremendo babaca, apenas o ignoro.

 Logo chega o recreio, depois de longas três aulas, Jimin sai antes de mim dizendo ter que ir à diretoria fazer umas coisas que representantes fazem, apenas concordei totalmente atônita enquanto observava Seokjin. Ele é tão lindo. Ainda não entendo o porquê de implicarem com um menino exemplar como ele.

 Saio da sala acompanhada do resto dos alunos que não saem correndo desenfreados como os brasileiros.

 Logo vejo Seokjin a minha frente segurando uma câmera polaroid cinza em suas mãos, até que Mark o empurra fazendo ele esbarrar em uns armários que estavam em sua frente, ele passa a mão pela testa e dá um suspiro fraco quando percebe que sua câmera não caiu, ele é adorável!

 Suga apenas observa com um sorriso perverso enquanto Jackson e Mark levam Seokjin para uma sala ali para frente, o corredor está deserto pois todos foram para o refeitório, apenas observo de longe enquanto agarram cada um deles um braço do garoto que apenas se deixa levar como se isso acontecesse todos os dias, resolvo intervir antes que deem uma surra nele.

 - Ei! Vocês! – falo quando me aproximo, criando o máximo de coragem, Suga me olha dos pés à cabeça me analisando, me causando calafrios, logo noto um sorriso malicioso dele, que passa os dedos longos pelo queixo enquanto avalia meu rosto.

 - O que quer garotinha? – ele diz com a voz rouca, me fazendo ter arrepios

 - O que vão fazer com ele? – digo ignorando Yoongi e olhando para Jackson e Mark, logo noto a expressão confusa no rosto de Seokjin.

 - Não me ignore. – Yoongi diz se aproximando, dou um passo para trás por puro reflexo os fazendo rir – soltem ele.

 Logo ele recebe gemidos frustrados, logo os dois soltam Jin o empurrando em minha direção.

 - Parabéns, Pink Princess, conseguiu sua primeira amiga. – Jackson diz de maneira infantil batendo palminhas, Jin apenas cora violentamente e vai em bora, me deixando com cara de trouxa. Logo Suga, Jackson e Mark vão em bora também pelo outro lado, não deixando de me analisar com sorrisos perversos – Teremos outras oportunidades de nos conhecermos, baby. – Jackson diz por fim, virando o corredor; por algum motivo isso em dá medo.

Kim Seokjin P.O.V

 O que foi aquilo? Eu estava preparado para receber a minha surra diária quando surgiu a garota nova do nada.

 Foi embaraçoso, embora eu no fundo esteja agradecido por isso, mas não importa, de qualquer forma mais tarde vão dar um jeito de deixar ainda mais marcas em meu corpo, levanto a manga do meu moletom analisando as marcas roxas em meu braço; aquilo havia virado uma dolorosa rotina, moro com meu “pai” adotivo, Drew. Aquilo nem pode ser considerado pai, ele não me dá nada, apenas um teto, quase nunca está em casa e quando está nem se importa comigo, tenho que ir trabalhar todos os dias como ajudante em uma loja de roupas para conseguir comprar minhas próprias coisas. Ele obviamente não sabe sobre a violência frequente na escola.

 As coisas tem sido assim dês do ano passado, quando Suga e os outros trocaram de sala, assim ficando na minha. No primeiro ano eu tinha um amigo, o V, ou Taehyung. Ele era legal comigo, nós gostávamos das mesmas coisas e estudávamos juntos na casa dele quando eu não trabalhava. Até que ele se mudou para uma província no outro lado da Coreia com os pais, me deixando sozinho. Eu não o culpo, pelo contrário, teria sido um fardo se ele ainda estivesse aqui; ter um amigo estranho que é surrado todos os dias, por isso sou agradecido que tenha ido, mesmo que ainda sinta bastante sua falta. Apenas quero terminar o ensino médio logo, trocar de sala eu não posso, pois Drew saberia que eu queria mudar de sala e assim teria que saber o motivo. Ele não pode saber, não quero mais motivos para ele não gostar de mim.

 Sonho em ser um fotografo incrível, amo isso, amo cantar e tocar violão, coisas que aprendi com meu pai de verdade, que morreu quando eu tinha cinco anos. Dês de então fotografar e cantar tem sido meu passatempo preferido pois em lembra dele. Eu me lembro apenas que me sentia confortável, em casa, qualquer coisa boa quando estava ao seu lado. Estranhamente aquela tal [s/n] me lembrou algo familiar, qualquer coisa boa também.

Depois das aulas que foram até que legais – eu adoro estudar, eu sei, sou estranho – vou para o Starbucks ao lado da escola tomar meu macchiato de caramelo de todos os dias. Minha bebida favorita, de resto amo comer coisas gordurosas, simplesmente não consigo engordar por conta do trabalho exaustivo na loja, carregando caixas pesadas etc...

Me sento no meu lugar favorito na loja, ao lado de uma pequena mesa de canto com uma flor de tom rosa – minha cor favorita – num vaso bege. Ela passa despercebida por todo mundo, mas assim que a vi pela primeira vez quando entrei aqui logo fotografei. Nota mental: coisas pequenas tem seu valor e sua beleza.

- Olá Seokjin! – Jenna, a garçonete ruiva adorável cumprimenta assim que me vê no meu lugar habitual – o de sempre?

- Sim, obrigado. – ela apenas concorda e vai em direção ao balcão, mas logo entra uma pessoa, ouço o som do sino na porta e por algum motivo não posso deixar de ignora-lo. É ela, a [s/n].

Seus cabelos pretos um pouco desarrumados, dando um ar despojado e seu queixo tremendo de frio. Não posso negar que seus olhos cor-de-mel são lindos, me lembram caramelo.

Ela se senta na mesa da janela não notando minha presença no canto da loja que é meio grande, há algumas pessoas jogando conversa fora, mas o ambiente não está lotado. Está agradavelmente bom o clima aqui dentro, logo a garota para de bater o queixo por conta do frio de Seul do lado de fora. Jenna rapidamente vai em sua direção perguntar o que ela vai querer mas a chamo em minha mesa rapidamente.

[S/N] P.O.V

Me sento na minha mesa – recentemente – habitual ao lado da janela. Observando os carros passando com a luz do sol batendo de leve neles, causando um jogo de luz agradável do lado de fora. Apesar do frio, os raios de luz caem livremente sobre a cidade.

- Jenna! – exclamo quando vejo a garçonete se aproximando com um sorriso bobo nos lábios. – qual motivo do sorriso, uh?

- Mandaram isso para você. – ela entrega um copo do Starbucks e eu franzo o cenho – é um macchiato de caramelo. Boa tarde. – ela se retira antes que eu pergunte quem mandou, me deixando com uma cara de trouxa pela segunda vez no dia. Viro o copo rapidamente identificando uma mensagem escrita em caligrafia perfeita no descanço marrom claro do copo.

“Um macchiato por seu sorriso. – J”


Notas Finais


Eu não revisei, sorry.
espero que tenham gostado do jeito que eu escrevo, narro, etc...
XOXO :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...