História Imagine Jin (BTS) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin
Visualizações 214
Palavras 1.497
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiis

Mais um

Capítulo 1 - Otário


Fanfic / Fanfiction Imagine Jin (BTS) - Capítulo 1 - Otário

E lá estava eu, no enorme corredor da escola se Seul, andando apressadamente pra chegar em minha classe, rezando em vários idiomas pra que o professor não estivesse na sala. Por que justo hoje fui acordar atrasada? 

Adentro a sala que por sorte o professor não estava na mesma. Me sento em meu lugar que é no fundo,ao lado da grande janela de vidro, que dava a visão do pátio da escola. Logo o professor chega e começa as aulas. 

Do meu lado ouço várias risadas baixas, reviro os olhos e vejo que são as meninas babando em Seokjin, meu vizinho. Que patético, ele nem é tudo que elas pensam ser. Me viro novamente pra prestar atenção na aula. 

(..........)

Intervalo. Amo essa palavra, pois nessa hora posso finalmente esticar mihas pernas e ouvir músicas. Compro apenas um salgado no barzinho da escola e me sento no meu lugar de sempre: debaixo de uma árvore. 

Estava de boa, quando alguém tira meus fones. Odeio quando atrapalham meu momento. Odeio que me chamem quando estou no mundo da música. Olho pra pessoa com um olhar mortal. Sokjin

- O que é. - disse o encarando 

Jin- Ué. Cadê a educação? - ri sarcástico 

- Tá no meu bolso. - coloquei meus fones. Ele os tira de novo. - Yaaa, o que quer? - disse impaciente 

Jin- Você não é minha vizinha? 

- Não, magina. - disse sarcástica. 

Xx- Ei, garota, olha o jeito que você fala com o Jinnie. - uma menina disse. 

- Falo do jeito que eu bem entender. Ele que começou. 

Jin- Fiz nada. 

- Tirou meus fones. - brasileiro sempre quer arrumar treta. 

Xx- Peça desculpas. 

- Nunca. - disse e saí dali indo pra sala, pois já havia dado o sinal. 

(.............)

Final da aula. Aaah, amo esse horário. Arrumo meus materiais e vou saindo lentamente. Passo pelo corredor e ouço baixas risadas. Olho pro lado e vejo Seokjin agarrando a mesma menina que veio me encher o saco no intervalo. Jin me vê e sorri. Dou o dedo do meio pra ele e vou embora. 

(............)

Estava de boa lendo um livro deitada na minha cama, quando ouço o som da casa ao lado no talo. 

- Yaaaaaaaaaa. - grito contra o travesseiro. Me levanto indo até a janela. - EI, ABAIXA ESSE SOM. EU TÔ LENDO SABIA? 

Jin- E EU COM ISSO? 

- ABAIXAA. - negou

Ah, ele me paga. 

Desço as escadas rapidamente e saio de casa indo em direção à casa ao lado. Como ele estava lavando o carro, passei por ele e o idiota não me viu. Entrei em sua casa e tirei o som da tomada. Segundos depois ele entra na sala. 

Jin- O-O que pensa que está fazendo? 

- Eu estava lendo. 

Jin- Eu tô na minha casa, então, eu faço o que eu bem entender. - diz e coloca o som na tomada e o ligando de novo. 

Tiro o cabo do som e da tomada. Saio correndo em direção à minha casa. E ele vem atrás. Entro em casa e fecho a porta. 

Jin- S/N me devolva isso. - dizia ele batendo na porta 

- Se você prometer que não vai ligar o som no último volume. 

Jin- Tá, eu prometo, só quero ouvir minhas músicas. - abro a porta 

- Promete? - ele assente. - Ok, toma. - lhe entrego o cabo 

Jin- Valeu, annyeong. - diz e sai

Voltei pro meu quarto e começei a ler novamente o livro. 

- De novo não. - jogo o livro no chão de tanta raiva. Vou até a janela e ele me olha sorrindo. - VOCÊ PROMETEU. 

- Jin- NUNCA CONFIE EM MIM. - ele ri

Ok. Ok. Ok. Se é assim, ele só quer me provocar. 

Acalme-s,  acalme-se, acalme-se ACALME-SE 

Entrei no banheiro de meu quarto e tomei um banho. Saí e nem me lembrei que a janela estava aberta. Jin já tinha desligado o som. Fui até meu guarda roupa, peguei peças íntimas, uma blusa branca fina e um short frouxo. Coloquei em cima da cama e começei a me enxugar. Vesti o sutiã e a calcinha. Quando ia colocar a blusa escuto um assovio. Olhi pra janela e vejo Jin. 

- Assovio, não é elogio. - dei o dedo do meio pra ele. 

Não me importei e continuei a vestir minhas roupas. Ele ainda estava lá me olhando. 

Besta. 

(.............)

Já à noite, estava no sofá assistindo TV, a campainha toca. Me levanto e vejo Jin na porta. 

- Quê qui é. - digo impaciente 

Jin- Cadê os modos? - apenas lanço um olhar mortal. - Pode me dar açúcar? - franzi o cenho. - Açúcar. - repete 

- Eu não sou surda. - entrei e ele veio atrás. Pensei em lhe dar uma caneca cheia, mas se eu desse um pacote inteiro, eu não veria sua cara tão cedo. - Toma. 

Jin- Pra que isso tudo? 

- Pra você, osh. 

Jin- Osh? O que é osh? 

- Osh é osh, osh. 

Jin- Osh. 

- Aí, já sabe usar. - ri

Jin- Olha ,você tem dentes. - meu sorriso some. - É brasileira? - assinto. 

- Bom, agora pode ir. 

Jin- Por que me trata assim? 

- Você quem começou. 

Ele ri e vai até a porta com pacote de açúcar nas mãos e sai. 

- De nada. - digo baixo. Tranco a porta e vou dormir. Não, dormir não. Vou comer. Fui até a cozinha e peguei um pedaço de torta e comi. Não estava com tanta fome assim. Vou pro meu quarto, me deito e adormeço. 

(............)

E lá estava eu mais uma vez na escola. O professor se matemática faltou. Achei foi bom, pois eu não sou de humanas nem de exatas, eu sou de boas. Ficamos no pátio. Eu, como sempre, estava escutando música. Um número desconhecido me manda mensagem:

"Vem aqui atrás da quadra"

Quem é esse filho da puta? Bom.. Vou lá vee né, vai que é uma briga. Mas como esse ser tem meu número? Ah, foda-se. 

Assim que chego, vejo Jin e uma menina aos beijos. Ele passava suas mãos em cada pedaço do corpo dela. Me subiu uma raiva e eu saí dali correndo e fui pro banheiro. 

Quem é o trouxa que me mandou aquela mensagem? Vou ver no perfil do Whatsapp. 

- Tinha que ser essa vaca. - digo alto

Xx- Quê? - uma menina pergunta 

- Nada, eu disse em português. - disse e sai dali. 

Que menina idiota. Babaca. Eu vou fingir que nem vi. Bate o sinal e voltamos pra sala. Jin entra, me olha e sorri. Eu virei a cara. 

(............)

Final das aulas. Arrumo tudo e vou saindo. Sinto uma mão em meu ombro. 

Jin- Vai na festa essa noite? 

- Não. - grossa?  Eu? 

Jin- Nossa, pensei que ia. Anti-social. 

- Não sou anti-social. Sou anti-Algumas pessoas. Uma delas: Você. 

Jin- Por que? 

- Você não cumpre o que promete. 

Jin- Ah, aquilo?  Esquece. 

- Não. - digo e saio. 

(............)

Estava descendo as escadas pra tomar água. Eram uma da manhã. Ouço a campainha. Quem será? Abro a porta. 

- JIN?! - me assustei. Ele estava todo machucado. - O que houve com você? - sim, eu estava preocupada 

 Jin- Me ajuda? - disse baixo.  O pego pela mão e o direciino até o sofá da sala. Vou até o banheiro e pego o kit de primeiros socorros. 

- Me conta o que aconteceu. - disse limpando sua sua boca que estava cortada. 

Jin- Briga. Apenas isso. 

- Apenas isso? Como você pôde? Eu não acredito. 

Jin- Por que está assim?  Se importa? 

- Claro. Olha seu estado. Jin, isso não é brincadeira, poderia ter acontecido algo pior. - bufo 

Jin- Ei eu tô bem. - ele me olha 

- Que bom. Pode ir embora. 

Jin- Nossa. Eu não sei onde está a chave da minha casa. 

- Problema seu, agora vai. Vai, vai. 

Jin- Posso dormir aqui? Amanhã é sábado. 

- Não. 

Jin- Por favor. 

- Não. 

(.............)

- Pronto. Pode deitar. - é, ele vai dormir aqui. No meu quarto. No colchão. 

Jin- Obrigado. - deitei em minha cama e dormi. 

(...............)

- Aaaaaaah. - acordo com uma cachoeira de água em meu rosto.

Jin- Está viva. 

- O que pensa que está fazendo? - digo brava. - ME MOLHOU TODA. 

Jin- Foi só um copo de água, e nem tava cheio. Olha valeu aê. Eu achei a chave. Tava na minha calça. Fui. 

Desgraçado. 

Fiz minha higiene, coloquei uma calça jeans clara, uma blusa preta soltinha e calcei uma sapatilha dourada. Desci tomei café. Penteei mei cabelo e fiz um rabo de cavalo, passei uma base no rosto, rímel e um brilho. Pegueo minha bolsinha e fui fazer compras. 

(............)

Cheguei em frente a casa de Jin. Ele estava sentado na porta de sua casa. Assim que me viu, sorriu. Eu fingi que não o vi. 

Jin- Quer ajuda? 

- Não. - realmente queria, estava pesado. 

Jin- Deixa eu te ajudar. - pegou as sacolas. Me olhou e piscou. 

Otário. 


Notas Finais


Noss q bosta. Kkkkkk

Comentem.

Continua?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...