História Imagine Jungkook - Flower - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Rap Monster, V
Visualizações 15
Palavras 1.816
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eai gente blz? Bom, está aí mais um capítulo prontinho pra vocês, espero que gostem e que se divirtam ❤

Capítulo 3 - A tal Yanji


               JEONGGUK 
Fui abrindo meus olhos calmamente e vi um teto branco, olhei para o lado, Lisa e omma estavam lá dormindo, cada uma em uma poltrona, eu...não estava sentindo minhas pernas 
- Mãe? -ela foi abrindo seus olhos e veio rápido até mim
- Ah Jeongguk graças a Deus você acordou! está se sentindo bem? eu fiquei tão preocupada - ela fava rápido e Lisa logo acordou 
- Espera mãe, por que eu não sinto minhas pernas? - quando perguntei isso, elas não fizeram uma cara muito boa 
- Então Kook...- Lisa começou a falar - o médico disse que você vai ficar sem andar, ele disse que talvez não seja permanente - respirei fundo fechando os olhos e deitando minha cabeça no travesseiro de novo 
- Avisaram o Sr. Kim? - perguntei 
- Avisamos sim, vou pegar alguma coisa para você comer, já volto! - minha mãe disse saindo
O silêncio que nasceu entre eu e Lisa era extremamente desconfortável 
- Me desculpe - ela disse sentada na poltrona de cabeça baixa 
- Por que? - perguntei olhando para o teto 
- Se eu não tivesse.....discutido com você, isso não teria acontecido 
- Tá tudo bem, apenas.....não toque no assunto, não foi sua culpa - ela assentiu 
- Voltei! - minha mãe disse entrando com uma bandeja com várias comidas 
- Podem me deixar aqui, devem estar cansadas - falei querendo ficar sozinho 
- Quer ficar sozinho? - minha mãe perguntou e eu assenti calmamente que sim 
Elas apenas concordaram, pegaram suas coisas, se despediram e saíram, provavelmente ficaram tristes por eu não querer companhia, mas eu preciso de um tempo para respirar. Abri a bandeja de comida e havia carne com arroz, eu estava faminto. Enquanto comia, escutei um lindo som de violino vindo de não muito longe, porém não tinha cadeira de rodas ali, então eu não poderia ir ver quem estava tocando. "Você não está nem aí por não estar andando?" Na verdade, estou com medo de não voltar a andar, mas se eu ficar muito preocupado será pior,já passei por vários tipos de sofrimento, mais um só vai encher o saco. Depois que terminei, uma enfermeira entrou, tinha cabelos curtos e ruivos e era baixa 
- Vim ver como está - ela disse sorrindo e eu sorri de volta minimamente 
Ela colocou um curativo na minha cabeça, por causa do pequeno corte que havia feito quando caí e perguntou tudo o que precisava perguntar para saber se eu estava bem e disse que o médico viria mais tarde conversar comigo 
- Pode me dizer uma coisa? - perguntei calmo 
- Claro! - ela disse sorrindo 
- Quem está tocando violino? 
- Ah é a Yanji, ela está aqui no hospital desde ontem, igual você, ela está um pouco abatida por causa da infecção que pegou na garganta e por causa de sua barriga que está doendo 
- Ah...- falei enquanto ficava pensativo 
- É melhor se apressar 
- O que? - perguntei confuso 
- Ela não ficará muito tempo no hospital, então se quiser conhecê-la.....é melhor se apressar - não respondi - bom, eu vou indo, se precisar é só chamar 
- Ah...ok - falei sem dar muita importância. 
Percebi que haviam alguns livros na cômoda ao meu lado, peguei um livro e comecei a ler. 
                YANJI 
Fui abrindo meus olhos calmamente e percebi que esse teto não era da minha casa então me levantei rapidamente 
- ONDE É QUE EU TÔ? - gritei assustando Jimin que estava dormindo em uma poltrona no lugar - ih foi mal, Jimin 
- Graças a Deus Yanji! está melhor? - ele perguntou rapidamente  vindo até mim 
- Só está meio ruim para falar, minha garganta está doendo muito e me sinto cansada
- Você me deu um susto ontem, eu fiquei muito preocupado! - ele falava ainda rapidamente 
- Tá bom tá bom foi mal, eu não sabia que eu ia passar mal - ele suspirou 
- Não foi sua culpa,quer dizer, tecnicamente foi porque você vive tomando coisa gelada e comendo pizza velha de 5 dias atras 
- Afinal o que é que eu tenho em? 
- Você pegou uma infecção feia na garganta e acabou vomitando por algo estragado que comeu 
- E quando é que eu vou embora? Hoje?! - perguntei animada 
- Não - ele falou e eu desmanchei o sorriso que estava no meu rosto, pensando que iria sair hoje mesmo 
- Mas é só uma infecçãozinha, é só o médico passar uns remédiozinhos e pronto! vamos para nossa casinha 
- Não é bem assim, o médico disse que pode ser não só apenas uma infecção, então ele quer que você fique aqui para ele investigar bem 
- Ele virou Sherlock Holmes agora é? 
- Yanji.....- ele disse me repreendendo - você teve sorte dele te atender, quando chegamos ele já estava indo embora 
- Tá.....mas Jimin, aqui é muiti chato, não tem nada pra fazer 
- Até doente você não para em? 
- É claro eu sou Park Yanji, a que tem energia a qualquer hora 
- Tudo bem então Park Yanji, como eu sou um irmão maravilhoso....
- Isso vai me custar alguma coisa? - perguntei o interrompendo 
- Que? 
- É que sempre quando você faz alguma coisa legal você fica me cobrando depois, "Ah Yanji eu fiz isso isso e isso pra você e você não vai fazer isso por mim?" - falei imitando a voz dele 
- Tá, essa eu não cobro, agora....posso continuar 
- Pode...- falei sem dar importância 
- Então....como eu sou um irmão lindo maravilhoso tanto por fora quanto por dentro 
- Fala logo 
- Aí grossa - ele disse parecendo uma mulher e eu apenas ri - bom, eu trouxe o seu....violino! 
- Finalmente você fez algo que preste - falei pegando o violino sorrindo 
- De nada - ele disse fazendo um cara de brava 
- Muito obrigada irmãozinho - falei sorrindo, me levantando com o violino na mão e indo andando 
- Ei ô Smurf - olhei pra trás 
- Nossa Jimin, você é por acaso um gigante né? 
- Onde você vai? 
- Em algum lugar mais legal, esse quarto não me dá.....inspiração 
- Tá bom desculpa aí se você é uma artista 
- Desculpas aceitas - falei sorrindo e ele riu 
Fui andando pelo hospital e achei um assento na janela, parecia um ótimo lugar para ficar, me ajeitei no assento e comecei a tocar a música tema do Titanic, logo Jimin chegou e se sentou junto comigo, ele sorria enquanto eu tocava, aquela música....era a preferida de nossos pais, gostaria que estivessem aqui, mas sinto como se estivessem aqui quando toco. 
Depois de tocar várias músicas, percebi que Jimin estava cansado 
- Jimin vá para casa descansar 
- Não, eu tô bem 
- Você tá quase dormindo em pé - ele riu - eu estou bem 
- Certeza? - balancei a cabeça positivamente - então já que insiste, vou para casa, mais tarde eu volto para dormir aqui ok? 
- Não precisa dormir aqui 
- Você fala isso, mas vai morrer de medo de dormir aqui sozinha - ele falou sorrindo - bom, vou indo - ele deu um beijo na minha testa - se cuide 
- Pode deixar - ele saiu e eu suspirei me preparando para tocar mais uma música. 
            
          JEONGGUK 
Estava lendo um dos meus livros preferidos "Uma história incomum sobre livros e magia", estava lendo a parte em que Ralph está no hospital por ter fraturado uma perna e tido uma concussão, ele escutou um violino, assim como eu, a enfermeira lhe disse que era a Srta. Pickle e ele,curioso, perguntou quem era a Srta. Pickle, a enfermeira disse que acha que ele vai ter que melhorar logo para ver com seus próprios olhos e, no final da página, a frase que ficou em minha cabeça e que era semelhante à que a enfermeira havia dito para mim 
"Ela também é paciente, mas acho que está bem. É melhor você se recuperar logo, senão pode perdê-la.". Não, não estou pensando que a menina que ouvi tocar o violino, Yanji, seja uma espécie de "amor da minha vida", até porque, pelo menos pra mim, isso não existe, mas fiquei curioso sobre essa tal de Yanji 
- Agora poderá sair um pouco desse quarto - a enfermeira falou, me assustando um pouco,ela estava com uma cadeira de rodas - vou te ajudar a se sentar na cadeira, vamos lá - ela veio até mim, apoiando um dos meus braços em seus ombros e, com um pouco de dificuldade, me colocou na cadeira 
- Obrigado - falei rápido 
- Quer ajuda para andar? 
- Ah não, acho que eu consigo 
- Ok então, se precisar é só chamar -balancei a cabeça positivamente e ela saiu.
Fui andando devagar com a cadeira, até pegar o jeito, mas consegui. O som do violino ainda soava suavemente pelos meus ouvidos, isso me fazia pensar no por que tenho que,talvez, não voltar a andar, faz pouco tempo que estou assim, mas queria andar, correr, quando me dei conta, eu estava andando extremamente rápido com a cadeira, olhando para as rodas 
- Ei! - alguém gritou enquanto puxava minha cadeira por trás - pra que andar tão rápido assim? poderia se...ih perai você é....o menino do caixa da loja de conveniência! 
- E você é....a menina das balas de chocolate - falei sem animação e ela riu 
- Eu sou Yanji, prazer e você é....- ah então ela é a tal Yanji 
- Jeongguk, agora preciso ir até o banheiro -inventei uma desculpa para encerrar aquela conversa, mas não tive sucesso 
- Como se machucou? quer dizer, você não usava cadeiras de rodas antes...né?
- Não é da sua conta 
- Creeeedo, que mal humor em? - ela disse desfazendo o sorriso que estava em seu rosto a poucos segundos - você precisa de....diversão - ela estava colocando os pés em um ferro que havia atras da minha cadeira 
- Ei! o que você tá fazendo? 
- Vamos nos divertir! - ela disse gritando e quando eu ia dizer alguma coisa, ela empurrou minha cadeira com ela pendurada nela, era que nem aquelas crianças em carrinhos de super mercado 
- PARA COM ISSO SUA LOUCA!  - ela não me escutava, apenas curtia, eu já estava desesperado e quando avistei a escada meu desespero aumentou - PARA!!!!! - fechei meus olhos rapidamente 
- Não sou tão louca assim né - abri meus olhos devagar e percebi que ela havia parado bem perto da escada 
- Se eu caísse nessa escada você ia visitar papai do céu! - falei bravo 
- Pelo menos eu ia visitar papai do céu, você eu já não sei não 
- Aish! - falei manobrando a cadeira indo de volta para o meu quarto 
       YANJI 
Além de quieto é esquentadinho, mas isso pode ser legal. 

 

Continua.....


Notas Finais


Obrigada por ter lido até aqui, essa ideia da Yanji se pendurar na cadeira dele igual criança em supermercado, é uma coisa q eu sempre quis fazer jsjsjsjsjsjsjs

Segue a titia Alessa no Twitter (sim esse nome estranho alessa aí é meu nome, pse) @antisocialoi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...