História [IMAGINE JUNGKOOK] Only You Can Touch Me - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais, Suga
Tags Bts, Bts Jungkook, Jungkook
Exibições 217
Palavras 910
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Fluffy, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura! Obg pelo 63 favoritos S2

Capítulo 11 - Eu me chamo Jungkook.


-  Hum diga.

Eu falo.

- Você se lembra disso?

Ele me mostra um copo de vodka, eu era viciada naquela bebida, mas parei de beber depois que me recuperei da morte do meu pai.
Ele toma tudo de uma vez e me beija, ele pede passagem com a língua e eu dou, sentido o gosto da vodka entre nosso beijo.

         FLASHBACK ON

Eu me encontrava na pista de dança, minha corrente sanguínea de álcool, mas eu não ligava, o meu corpo balançando ao som da música era a única coisas que importava.
Sinto duas mãos tocando em minha cintura, eu não ousaria fazer contato visual, eu continuava a rebolar.

- Você dança muito sabia.

Uma voz masculina fala ao meu ouvido, eu não sei como, mas eu arrepiei.

- Obrigada.

Eu dizia ainda de costas.

Eu sinto a pessoa me virar pra ele, agora eu já podia ver seu rosto. Um garoto de cabelos negros e olhos da mesma cor, seus cabelos já pregavam na testa, um vestígio de que já havia se divertido bastante. Eu não podia negar, ele era bonito.

- Aceita dançar comigo?

Ele fala um pouco alto por causa da música.

- Já está dançando não é?

Eu falo ironicamente.

O garoto ri, agora eu podia ver seu sorriso, seus dentes eram quadrados, parecia um coelho, mas ainda sim não perdia sua beleza.

- Aqui já está cheio de gente. Vamos dançar mais pra lá!

Ele já me puxava antes mesmo que eu pudesse perceber.

Agora eu estava num local distante da festa, a música ainda dava pra ser ouvida.
Ele começa a falar:

- Sabe... eu estive olhando você a noite toda.

Ele acaricia meus cabelos.

- Esteve?

Eu mordia os lábios.

- Sim, eu percebi que você adora vodka.

Ele me deu um copo de vodka.

- Obrigada, mas eu prefiro ficar em sã consciência.

Eu recuso o copo de vodka que agora ele já havia bebido.

- Tem certeza?

Ele pergunta se aproximando. Agora podia sentir p cheiro da bebida.

- Eu acho que sim...

Eu podia ver seus olhos mais perto agora.

Ele passa a língua entre os lábios. Eu sabia o que iria acontecer. Eu colo nossos lábios, o gosto de vodka da sua boca invadia meu paladar, nossas línguas brigavam por espaço. Não era um beijo calmo, muito menos delicado.

A falta de ar já consumia meus pulmões, nos separamos. Eu sussurro.

- Eu acho que indiretamente eu ainda consumi um pouco de bebida.

- Que tal consumir outras coisas agora?

Ele me lançava um olhar malicioso.

- Não seria má ideia.

Eu já começava a desabotoar sua camisa.

Ele agarra minha cintura e eu começo a beijar seu pescoço, suas mãos agora passeavam sobre todo o meu corpo. A cada toque dele eu soltava um suspiro, eu podia garantir que suas mãos eram maravilhosas no que faziam.

Finalmente tiro sua blusa, começo a arranhar seu abdômen, ele solta um gemido baixinho.
Me ajoelho sem quebrar o contato visual, quando estou desabotoar sua calça, ele me puxa pelos cabelos e diz sexymente:

- Agora não mocinha, eu quero começar a festa primeiro.

Ele me encosta na parede e tira minha blusa, passando a mão por todo o meu tronco. Ele beija meu pescoço e tira meu sutiã. Sem tempo ele começa a chupar, lamber e massagear-los, eu já urrava de prazer, cravando minhas unhas em seus ombros.

- Eu nem comecei e você já está gemendo de puro prazer.

Ele sussurra em meu ouvido, rouco, sua voz me causava arrepios.

- Então por que não começa?

Eu o provoco.

- Você quem pediu.

Ele ri debochado.

Ele tira minha calça e tira a dele também, ele abaixa e tira minha calcinha lentamente.

- Anda logo!

Eu falo impaciente.

- Você quem pediu madame.

Ele me penetra dois dedos sem nenhum aviso, eu grito por tal gesto, ele começa a movimenta-los dentro de mim. Eu já disse que ele é bom com as mãos?

Eu gemia, meu ápice já estava chegando.

- E-eu v-vou...

Antes que eu pudesse terminar, meu ápice já havia chegado. Ele passa os dedos pela minha intimidade e lambe os mesmo.

Ele levanta e tira a cueca, vejo seu membro ereto, minha boca se enche de saliva.

- Agora não baby.

Ele me vira para parede e passa seu membro pela minha entrada.
Ele dá um tapa em minha bunda e me penetra. Ele começa lento, a cada gemido que eu dava ele aumentava os movimentos.

Sinto meu segundo ápice chegando, eu sabia que o dele também estava. Ele aperta minha cintura forte, eu chego ao meu segundo ápice e ele no primeiro.
Ele sai de dentro de mim e me vira pra ele.

- Pode fazer a festa agora.

Ele sorri e eu ajoelho pegando em seu membro, começo massageando seus testículos e depois coloco tudo em minha boca. Eu começo a chapa-los, seus gemidos me faziam delirar a cada momento. Ele joga sua cabeça pra trás mas me olha logo em seguida. Sinto suas veias engrossarem, ele goza dentro da minha boca.

- Engole.

Ele ordena e eu engulo.

- Agora abre a boca. - abro a boca - Boa garota.

Ele me beija acariciando meus cabelos.

- Eu me chamo Jungkook.

Ele sussurra rindo.

- Prazer (S/n).

Eu rio

Se eu estivesse em sã consciência, não transaria com um estranho. Mas eu queria que tudo fosse pro ar, era meu momento.

         FLASHBACK OFF


Notas Finais


Obrigada por lerem! Vou continuar com o próximo cap, n sei quando. S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...