História Imagine Kai: Growl - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Kai
Visualizações 18
Palavras 3.685
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Fugitivos


-JONGIN! - gritou ao ver o rapaz gravemente ferido jogado no chão feito um boneco, correu até ele e antes que pudesse chegar perto dele ouviu Kyungsoo.

-É TUDO CULPA SUA, PIRANHA! - gritou virando um lobo para ataca-la, mas Minseok foi mais rápido e o lançou para longe, enquanto isso foi até o moreno preocupada.

-Me desculpa pela forma como a tratei, é que... - tossiu segurando em sua mão e olhando em seus olhos. - Você me fez sentir que não havia conhecido, quando me tocou daquele jeito no carro tive certeza e me enchi de ódio ao ver o Xiumin se aproximar de você tentando roubá-la de mim. - disse e lágrimas caíam de seus olhos indo direto para a mão do rapaz. - Sinto muito pela sua amiga. - tossiu novamente, notou então a ferida que havia em seu abdomen que estava bem feia. - Me prometa uma coisa? - fez que sim com a cabeça, ele então sorriu fraco. - Cuida bem do idiota do Minseok. - o lobo virou humano novamente depois de ter desacordado o menor, aproximou-se dos dois ofegante e o moreno o olhou. -Agora ela é sua. - disse piscando para o mais velho.

-Um caralho, levanta daí que vou te levar no hospital. - o outro riu sentindo muita dor. - Para de rir que é pior, me ajuda aí s/n. - levantaram-no e o mais velho virou um lobo novamente, subiram no lobo e saíram dali, assim que saíram a matilha apareceu por ali os procurando.

No hospital todos os olhavam um tanto horrorizados e preocupados, o rapaz então foi levado para a ala de emergência e você e Minseok ficaram na sala de espera.

-Deve estar confusa agora. - olhou-o e ele sorriu de canto. - Não o ajudei atoa, e ele não atacou o Suho atoa também. - pegou em sua mão. - Para a sua segurança é melhor ir para bem longe, não irá descansar até matarem você.

-Mas eles não conseguem...

-No momento não, mas como eu disse, tem como tirar usando uma bruxa. - gelou e ele desfez o sorriso. - Só num momento como esse para o Kai expor o coração, - voltou a sorrir e cruzou os braços. - eu realmente gostei de você e não negarei isso, principalmente agora.

-Obrigada. - disse e ele a olhou pelo canto do olho.

-Eu prometi e estou cumprindo, se sentir fome me avise que eu comprarei algo. - assentiu e lembrou-se da Yejin, que explicação daria sobre a filha dela? E sobre os móveis? - Quanto aquela garota e a casa o Suho dará um jeito, afinal odiaria ser descoberto. - disse após ler sua mente. - Acho que manterei o bloqueio por mais um tempo, ainda tenho rancor do que ele me disse mentalmente enquanto brigávamos. - o rapaz farejou que haviam lobos por perto, entrou em estado de alerta, até perceber que era Jeonghan e a matilha dele entrando no hospital, eles os cumprimentaram curvando-se e Jeonghan foi até Minseok o chamando para conversarem a sós.

Era desconfortável estar em meio a lobos desconhecidos novamente, até porque não sabia o que fariam com você, principalmente depois do que fizeram com um dos membros, alguns tentavam invadir a sua mente mas Minseok os impedia, outros só a farejavam, um deles então sentou-se ao seu lado puxando assunto.

-Me chamo Vernon, prazer. - disse abrindo um largo sorriso, sorriu de volta.

-Me chamo s/n, prazer em conhecê-lo também.

Não muito distante, Minseok e Jeonghan discutiam sobre o ocorrido, o mais novo queria saber os detalhes e o mais velho hesitava em contar, afinal era de outra matilha, mas depois de muita insistência fizeram um acordo e ele contou. Iriam se unir contra Junmyeon e os demais, afinal precisavam de bastante gente para combater o inimigo e o mais novo queria vingança. Voltaram e se depararam com Vernon fazendo graça para você rir, Minseok viu a cena e revirou os olhos, sabia muito bem as intenções do moreno, aproximou-se dos dois e a trouxe para si com um leve puxão.

-Preciso te atualizar sobre o que vai acontecer a partir de agora. - disse ele em seu ouvido, a voz dele soava mais calma e doce. - E quero que esteja ciente de que precisaremos estar sempre alerta, entendeu? - fez que sim com a cabeça e ele a soltou, caminhou então para outro corredor e você o seguiu, entraram em um consultório vazio e ele fechou a porta atrás de si. - Eu poderia muito bem me aproveitar da situação e te fazer minha aqui mesmo, porém, temos prioridades. - sentiu as bochechas queimarem muito após ele dizer isso. - Iremos esperar o Kai se recuperar e então fugiremos para a China, vai ser temporário e provavelmente durará menos de um mês.

-Mas e as minhas coisas, meu intercâmbio...
-Resolveremos quando voltar, todos os seus pertences estão em posse do Suho por enquanto. - sentia que mesmo olhando em seus olhos ele estava a analisando. - Jeonghan irá com você para buscar a Soohyun, ficarei aqui mesmo de olho no Kai.

-Não quero ficar longe de você. - disse aproximando-se do mais velho e segurando em sua mão, temia que se ficasse longe dele algo acontecesse, ele sorriu e acariciou sua mão.

-Relaxa, não irá acontecer nada com você. - abriu a porta e saiu contigo dali. - Mesmo longe estarei de olho em você também, esqueceu que sou um lobo? - a levou de volta para a sala de espera, Jeonghan havia acabado de encerrar a ligação com a namorada.

-Podemos ir agora? - perguntou ele e o mais velho assentiu a soltando, você evitou olhar para o rapaz e ele começou a tossir. - Por que vocês dois tem essa mania de deixar tudo com o cheiro de vocês? Ela está banhada de “Xiumin”. - reclamou ele, o mais velho apenas riu.

-Precaução, pelo menos enquanto o Kai não fica bem. - ele então tirou algo do bolso e jogou para você, desajeitadamente pegou e percebeu que era um celular. - Em caso de emergência use isso aí, usarei o celular do Kai. - assentiu e o Jeonghan fez sinal para que o seguisse, você então o fez deixando os rapazes ali.

Para tirar Soohyun de casa foi dificil, ela estava com medo e desconfiada do namorado, afinal mentiu para ela sobre quem era. Até pensou em ajudar o rapaz a convencê-la, mas ele achou melhor que ficasse esperando no carro, após muita insistência e muita discussão ela entrou no carro ainda com raiva do namorado, quando a viu dentro do carro ficou mais confusa ainda e preferiu ficar em silêncio.

-Ficaremos em um motel por agora, alguns rapazes ficarão por lá também para vigiarem vocês. - disse o mais velho enquanto dirigia por aquelas ruas agora pouco iluminadas, já havia anoitecido, apesar disso dirigia muito bem por conta da boa visão que tinha de lobo.

-Você é um mentiroso, quem me garante que não me traiu também? Maldita hora que me apaixonei por você. - reclamou a garota no banco de trás com os braços cruzados, encarava o namorado pelo retrovisor, o rapaz não dava ouvidos a ela e continuava focado na estrada. - VAI FINGIR QUE NÃO ESTÁ ME OUVINDO AGORA?! É ISSO?!

-PORRA SOOHYUN CALA A BOCA! - você disse a surpreendendo, estava cansada da jovem reclamando. - SE AO MENOS SOUBESSE O QUANTO ISSO É DELICADO NÃO ESTARIA AGINDO COMO UMA CRIANÇA MIMADA! - cobriu o rosto suspirando, assim que tirou as mãos do rosto virou-se encarando-a. - Para de birra e deixe ele se explicar devidamente quando chegarmos lá. - disse da maneira mais calma que conseguiu, sua expressão de raiva ainda estava evidente no seu rosto.

-Obrigado. - disse Jeonghan sem olha-la e você apenas virou-se para frente, temporariamente a mais nova ficou em silêncio.

Chegaram no motel e o rapaz lhe entregou a chave do quarto que ficaria, dormiria junto ao Minseok, enquanto Jeonghan e Soohyun dormiriam juntos no quarto ao lado. Por enquanto ficaria sozinha, mas Boo Seungkwan estaria como um cão de guarda em sua porta e sempre que necessário entrava para verificar que estava tudo bem. Pegou o celular e percebeu que estava sem senha, provavelmente ele tirou para que você pudesse usar, por curiosidade abriu a galeria e viu as fotos que haviam.

-Eram tão unidos... - disse após ver a primeira foto que encontrou, todos estavam reunidos na praia em pleno inverno usando regata e bermuda, riam apesar de estarem evidentemente com frio. - Eu estraguei essa união. - disse passando para o lado, uma foto do Minseok fazendo uma expressão falsa de choque ao ver Kyungsoo beijando Jongin, aquela foto lhe deu um pequeno aperto no coração mas ignorou o sentimento. Jogou o celular em cima da cama com aquela cena na cabeça, estava confusa, dizia sentir algo por você mas havia uma foto que estava beijando o amigo, Seungkwan entrou a assustando.

-Desculpa o susto, só vim verificar se estava bem. - disse ele curvando-se ainda segurando na maçaneta.

-Não se preocupe, Minseok já chegou? - negou com a cabeça.

-Assim que ele chegar aviso, se estiver com fome me chame que eu compro algo. - assentiu. - Me chame de Kwan.

-Certo, Kwan. - ele sorriu e fechou a porta, começou a ter pensamentos pessimistas, como Junmyeon e Jongdae atacando Minseok e em seguida devorando Jongin, sacudiu a cabeça afastando tais pensamentos e resolveu se distrair ligando a TV, ouviu então um grito feminino, preocupada saiu do quarto as pressas.

-PARA DE GRITAR SOOHYUN! - pediu Jeonghan para a namorada que estava chorando, Seokmin e Seungkwan estavam dentro do quarto confusos assim como você.

-O que aconteceu? - perguntou Kwan.

-Eu marquei ela para que eu pudesse estar sempre a vigiando e ela fez esse escandalo. - respondeu com raiva jogando o cabelo para trás com as mãos.

-Que susto, achei que fossem aqueles babacas de novo. - disse Min fazendo bico e saindo dali.

-Conseguiu conversar com ela? - você perguntou e ele negou desapontado. - Então deixa que eu faço isso.

Após conversar com a sua amiga, felizmente ela lhe deu atenção, voltou para o seu quarto e o celular começou a tocar, ao atender notou que era Minseok.

-Alguém quer falar contigo. - disse ele e você ficou meio sem entender, até pensou que poderia ser o Vernon.

-Oi moça. - era Jongin, abriu um largo sorriso ao notar que ele estava melhor.

-Oie. - ele sorriu do outro lado, o mais velho apenas observava.

-Só liguei para dizer que serei transferido de hospital, o Xiumin vai ir para a casa agora e uns rapazes ficarão por aqui de vigia. - disse e deu um aceno para Jihoon que estava logo a frente, o rapaz acenou de volta. - Agora preciso desligar, a enfermeira odeia que eu esteja mexendo no celular, logo estarei de volta. - assim que ele disse isso o local da mordida ardeu novamente, colocou a mão sobre fazendo uma expressão de dor.

-Ok, cuide-se.

-Você também. - encerrou a ligação e jogou o celular para Jihoon.

Ficou andando de um lado para o outro ansiosa e preocupada, como Minseok não dava nenhum sinal sobre estar chegando ou não, seu cérebro agia como um filme de terror e reproduzia todas as possíveis cenas horríveis que podiam estar acontecendo com ele no momento. Para a sua felicidade e alivio ele chegou rapidamente e bem, a abraçou notando como estava pela expressão de preocupação e garantiu que estava tudo bem.

-O que andou fazendo enquanto eu não chegava? - perguntou ele sentando-se na cama, sentou-se ao lado dele com as mãos entre as pernas e a cabeça baixa.

-Sinceramente, sendo torturada pelo meu cérebro. - respondeu e ele segurou em seu pulso acariciando o local, ao virar-se para ele notou um sorriso fraco.

-Apesar do que aconteceu e está acontecendo, não precisa ficar tão preocupada e pessimista. - disse ele te reconfortando e tranquilizando. - Eu disse que ficaria para te proteger e farei isso. - você sorriu, ele olhou para os seus lábios e aproximou-se lentamente, sentiu um frio na barriga e o coração acelerando levemente. - Tão preciosa... - disse e em seguida a beijou, sem um motivo aparente saiu correndo e foi para o estacionando, estava confusa, Kwan foi até você preocupado e perguntou o que aconteceu.

-Eu estou confusa Kwan. - respondeu virando-se para ele, mil pensamentos vinham a mente.

-Com o que? - sentou-se com você naquele chão sujo.

-Meu coração... Entre Jongin e Minseok.

-Siga seu... Calma, quem você ama?

-Eu não sei, sabe? É que o Minseok me faz me sentir tão bem, é tão carinhoso, desde o começo quis cuidar de mim e me defendeu. - respondeu lembrando-se de quando o conheceu. - Já o Jongin foi um verdadeiro babaca, que no fim gostava de mim e não sabia lidar com isso. - o rapaz prestava atenção tentando pensar no melhor jeito de ajudar, qual conselho dar. - Mas eu não consigo “realmente gostar” do Jongin pelo que ele me fez passar, como me tratou, ainda estou assustada.

-Fica com o Minseok, fim da história. - disse diretamente e você arqueou as sobrancelhas. - Que foi? Tão simples.

-Mas não o amo, sinto algo mas não é tão forte, por isso não consigo ter nada com ele.

— SENHOR, logo eu que odeio rolos tenho que te aconselhar. —  revirou os olhos e suspirou. - Espera então, no momento certo vai saber quem deve escolher, pronto. —  forçou um sorriso. —  Agora levanta daí que minha bunda já está doendo.  — levantou-se e esticou a mão para que levantasse também, o fez e ele fez sinal para que o seguisse de volta para o quarto.

Minseok abriu pela terceira vez a galeria, nesse momento então entrou no quarto e ele jogou o celular para trás despreocupado e abriu um largo, Kwan fechou a porta e ficou do lado de fora vigiando novamente o local.

— Me desculpe pelo...

— Está tudo bem. — interrompeu-o e suspirou sentando-se ao lado dele, continuava confusa, mas resolveu seguir o conselho do Seungkwan. — O que tem para comer? — o rapaz olhou para cima pensativo e com a mão no queixo, como uma escultura.

— Sinceramente não sei, vou conversar com o Jeonghan sobre porque ele deve saber. — respondeu desfazendo a pose e levantando-se, ajeitou o cabelo passando a mão e virou-se para você. — Fique aqui que logo estarei voltando.— andou até a porta e a abriu saindo dali, estava começando a se cansar de ser sempre a garota indefesa e que precisava ficar parada como um móvel.

— Quer saber? Vou dar uma volta por aqui, estou segura mesmo. — deu de ombros e levantou-se indo até a porta, abriu-a e saiu notando que Kwan não estava mais ali, mesmo desconfiada continuou andando e viu um carro estacionar logo a frente do outro lado da rua. — Será que os rapazes trouxeram o Kai? — parou e analisou, então Jongdae desceu do carro e olhou para os dois lados, em seguida Zitao e percebeu que precisam fugir. — PUTA MERDA! — gritou e correu até o quarto de Jeonghan para avisar, nesse momento os dois rapazes utilizaram do olfato para localizá-los, abriu a porta bruscamente e ofegante disse: — Eles estão aqui! - Kwan que estava dentro do quarto se enfureceu, se questionava sobre onde estava o amigo.

— Depois veremos onde ele está, a prioridade são a s/n e a Soo, — fez sinal para que a namorada arrumasse as malas rápido. — Minseok leve-as daqui, manteremos eles distraídos até o Seungcheol levar o Jongin para um local seguro.

— Onde devo leva-las?

— China, darei os detalhes depois. — respondeu.

Correram então para fora do quarto e seguiram até o carro furtivamente, nesse momento Jongdae e Zitao caminharam até os quartos investigando um por um a procura deles. Assim que entraram no carro, o rapaz deu partida e sem que notassem alguém já estava os esperando, era Kyungsoo que estava liderando a operação, por ser um dos mais inteligentes sabia exatamente que passos iriam seguir sem a matilha. Enquanto isso, no hospital os rapazes fugiam com Kai e sua maca, Junmyeon e os demais os cercavam em seus carros esperando a hora de agir, por um momento tudo parecia acabado para eles. Foi então que mesmo sem notar que estavam sendo seguidos, Soohyun deu a ideia de se separarem, de início o mais velho foi contra e até mesmo a impediu de fazer algo, mas quando você o convenceu ele aceitou a ideia e a ajudou. Chegando em um posto de gasolina, Soohyun saiu do carro correndo e entrou em uma loja de conveniências, Minseok então saiu dali com o carro ligando para Jeonghan e avisando para ele sobre onde estava a namorada, alguém iria buscá-la lá, o rapaz então notou que estavam sendo seguidos e tentou despistá-lo, mas falhou, ao olhar pelo retrovisor notou quem os seguia e riu.

— Parece que será como nos velhos tempos. — disse girando o volante e fazendo o carro parar de frente para o carro do menor.

— O que está fazendo? Precisamos fugir! — disse sem entender encarando o rapaz no banco de trás, ele a olhou nos olhos e nada disse virando-se para frente novamente, deu partida no carro ameaçando acelerar quando o outro parou o carro em sua frente.

— Confia em mim? — perguntou depois de longos segundos em silêncio, ainda estava encarando-o torcendo que não fizesse nenhuma bobagem.

— Confio. — respondeu e ele estendeu a mão para você, apertou e ele acelerou com apenas uma mão no volante, automaticamente o outro deu passagem e o rapaz riu satisfeito. — Só queria entender o que está acontecendo agora. — disse enquanto o rapaz dirigia em alta velocidade, ele então olhou para o retrovisor e estacionou o carro na beira da estrada ao notar que o outro não o seguia mais.

— Quando eu era novo na matilha, eu tive uma iniciação assim como os demais. — respondeu tirando as mãos do volante e virando-se para você, ainda tinha um sorriso estampado no rosto. — Mas cada um teve de um jeito, no meu caso foi com uma corrida contra o Kyungsoo e o Jongdae, os venci com um truque que meu pai me ensinou. — o celular tocou e ele fez um sinal com a mão para você, em seguida atendeu. — Diga.

— Estamos á caminho do aeroporto, o Kai está com a gente, Jeonghan nos encontrará diretamente na China. — disse Jihoon enquanto Junhui dirigia a ambulância em alta velocidade e buzinava, atrás deles estava a matilha de Junmyeon. — Os chicletes estão por aqui, mas daremos um jeito neles. — sentou-se ao lado da maca e tranquilizou o moreno inquieto. — Assim que chegarmos mando mensagem.

— Certo, despistem eles que logo os deixarão em paz. — aconselhou antes de encerrar a ligação. — Bom, meu pai me ensinou e eu venci eles com o que te mostrei ali, porque depois de ter forçado ele a parar o carro eu o despistei e aqui estamos.

— Não poderemos sair? Pelo menos daqui.

— Temporariamente não, — apagou os faróis para que não fossem vistos. — ele passará por aqui para ter certeza de que fomos embora, depois irá embora mesmo e poderemos sair. — guardou o celular no bolso e cruzou os braços. — Só não sei quanto tempo vai demorar, mas diga-me, está arrependida de ter se envolvido nisso? — semicerrou os olhos. — Seja sincera.

— Sim e não...

— A primeira resposta é a que conta, mas te entendo. — deitou a cabeça sobre o assento fechando os olhos. — Deve ser uma loucura passar por isso e um pesadelo também, não a julgo por isso.

— E por que está tão calmo com isso tudo?

— Porque sei lidar com tudo isso, anos de convivência, nada do que eles estão fazendo me surpreende e vice versa. — abriu o olho direito a encarando pelo canto do olho. — No fim isso tudo vai ser um jogo de gato e rato.

— Deveria estar calma também?

— Não. — respondeu friamente e sorriu fechando o olho, nesse momento um carro passou lentamente e você se abaixou, Minseok havia disfarçado o próprio cheiro, assim que Kyungsoo passou ele acendeu os faróis. — Estamos seguros agora, hora de ir.
No aeroporto entraram no jatinho, estavam todos reunidos e apreensivos, exceto Minseok que se mantinha calmo e empolgado, Jongin conversava com você tentando acalmá-la, enquanto o mais velho a observava de braços cruzados.

— Xiumin cuidou bem de você enquanto estive longe? — perguntou ele e você olhou para o mais velho, a cena do beijo veio a mente e ele apenas sorriu satisfeito sabendo exatamente o que pensou, deu uma tossida para disfarçar e desviou o olhar. — Cuidou sim. — sorriu de canto voltando a olhar o mais novo, as cenas dele te maltratando apareceram e você tentou ignora-las. — Cuidaram bem de você?

— Sim. — respondeu ele fazendo a maca dobrar para que ficasse sentado. — Me atualizem sobre o plano atual. — Jihoon olhou-o hesitando se deveria responder ou não. — E então?

— Ficarão escondidos na China na área mais pobre, estarão mais seguros e depois voltaremos para buscá-los. — respondeu por fim e Jeonghan assentiu.

— Só isso? Vão nos largar lá e teremos que nos virar? — perguntou Soo indignada levantando-se, o namorado a puxou pela cintura para sentar-se no colo dele de novo. — E você para de me tratar feito criança! - virou-se irritada para o mais velho e ele a beijou.

— É temporário e para o bem de todos, melhor do que correr perigo aqui. — comentou Junhui devorando um sushi oferecido pela aeromoça. — Delícia de sushi.

— Por mim tudo bem então, preciso de calmaria por enquanto. — disse Minseok pegando sushi também, você o olhou tentando entender o que se passava na mente dele.

— Vendem drogas para pessoas no meu estado? — perguntou Jongin e você o repreendeu com o olhar.

— Provavelmente, qualquer coisa eu compro e deixo guardado. — respondeu o mais velho.

— Não vai me dar?

— Só depois da minha lua de mel com a s/n. — olhou para o amigo confiante, era nítido que estava acontecendo uma briga mental, afinal, depois dessa conversa ficou um silêncio incômodo e uma troca de olhares intensa entre os dois.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...