História Imagine Kim Taehyung - My Crime. - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, V
Tags Colegial, Criminal, Drama, Kim Taehyung, Romance
Visualizações 293
Palavras 1.870
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem. Geralmente eu posto nos sábados, mas estou aqui pra avisar que terá capítulo todo fim de semana, só não sei o dia certo.

Capítulo 17 - Suspeito.


Fanfic / Fanfiction Imagine Kim Taehyung - My Crime. - Capítulo 17 - Suspeito.

 

 

Pois é, eu nunca poderia imaginar que tive uma mira tão ruim. Park Hyung Sik está vivo e eu atirei no Jungkook pensando ser ele. Se em nove meses ele ainda não se pronunciou, espero que continue assim para sempre.

 

Me doeu demais ver a minha S/N morando, se divertindo e namorando Jeon Jungkook. Eu sei, eu fui embora, mas isso foi para o bem da mulher que eu tanto amo. Tudo que fiz, foi por amor e eu queria tanto que ela soubesse que fiz tudo aquilo por ela... porém, se ela descobrir que quase a matei e quase matei seu namorado, ela nunca mais olhará em meus olhos.

 

— Por que não almoça conosco Taehyung? — A garota que deveria ser minha, disse um pouco tímida.

 

— Claro, por que não? — Sorri. — Tudo bem para você Jungkook? — Indaguei.

 

— Claro, não que S/N seja a melhor na cozinha né... — a mais nova deferiu um tapa fraco no braço esquerdo do namorado. — O quê? — Riu passando a mão sobre o braço fingindo dor. — É a verdade.

 

— Que tal almoçarmos pizza? — Disse envergonhada.

 

— Mas S/N eu trouxe Sushi. — Jeon disse divertido e S/N deu-lhe o dedo do meio arrancando risadas nossas. Fomos para a mesa e S/N sentou no colo do namorado.

 

Eu me sentia um pouco desconfortável, um pouco não, totalmente desconfortável na verdade. O meu primeiro amor estava nos braços de outro, no colo de outro, na cama de outro. Não posso ser injusto, foi esse outro que a acolheu, a apoiou e enxugou as lágrimas que eu fiz a mesma derramar.

 

— O que irá fazer agora, Tae? — A garota que estava com um vestido simples da cor rosa claro, perguntou. — Está trabalhando? — Perguntou mais uma vez roubando um pedaço da pizza de Jeon.

 

— Ya! — O mais velho reclamou e S/N sorriu fazendo aegyo. Pareciam apaixonados.

 

P.O.V S/N.

 

Eu precisava mostrar para ele que minha vida não parou, que eu não fiquei esperando por ele esse tempo todo e que eu havia me apaixonado por outro alguém. E realmente havia, porém, não posso mentir... a volta de Taehyung realmente mexeu comigo, meus sentimentos se confundiram um pouco.

 

— Ainda não sei. Estou pensando em virar professor de inglês em alguma escola do Ensino Fundamental, o que acham? 

 

— Acho uma boa. Agora que aprendeu inglês por ter ficado nove meses nos E.U.A, acho que deveria utilizar isso. — Kookie respondeu dando-lhe total apoio, ah... eu o amo tanto.

 

Conversamos bastante durante o almoço, Taehyung parece ter amadurecido e isso é realmente bom, espero que não esteja fazendo mais o que fazia antes... Será que o Cartel ainda existe?! Embora eu não seja mais nada de Tae, eu ainda me preocupo bastante.

 

•~•

 

Amanhã Kook e eu iremos fazer mais um mês juntos, não vejo a hora que os meses se tornem em anos. Embora eu ande muito preocupada por motivos que talvez sejam tolos, eu queria fazer uma surpresa para ele. Jungkook têm chegado tarde nos últimos dias e isso anda me deixando nervosa, é sempre uma desculpa diferente, umas que ele sabe que eu não acredito mas continua calado. Talvez isso seja um equívoco, ou talvez não e é esse "talvez não" que me deixa preocupada.

 

— S/N, podemos nos ver? — Recebo uma ligação de Taehyung.

 

— Não acho que seja adequado, Tae. Tivemos uma coisa no passado e acho que Jungkook não gostaria.

 

— Entendo... e como vocês estão? — Parecia cabisbaixo.

 

— Bem... — Falei um pouco receosa.

 

— Você esqueceu que te conheço? O que aconteceu? — Suspirou do outro lado da linha.

 

— Nada... é que o Kook vêm chegando tão tarde em casa e... — Tae cortou-me.

 

— S/N, não se precipite, ele deve estar ocupado com a investigação.

 

— Eu sei. — Disse com a voz falha. — Mas Jungkook não sabe mentir, eu o conheço bem. — Minha insegurança estava me corroendo por dentro.

 

— Não quero que se sinta assim, princesa. — Por que ele tinha que me chamar assim? Isso me lembra nossa primeira vez, ele só me chamava assim... — Tenho que desligar, não se preocupe tanto, huh?!

 

— Tudo bem. Tenho que desligar também, Kook chegou.

 

Desliguei o celular e o deixei sobre a mesa. Sentei-me no sofá e observei Jungkook tirar as chaves do carro de seu bolso, deixar sua arma em cima da mesa. — Jungkook, o que eu disse sobre armas nos cômodos da casa? Coloquei no lugar, por favor... — Disse com um semblante triste.

 

— Tudo bem, meu amor. — Selou meus lábios. — Tínhamos que nos casar, sabia? Você parece uma verdadeira esposa. — Sorriu docemente.

 

— Kook eu queria conversar sobre... — Parei de falar ao ver uma mancha de batom em sua mão direita. — Jungkook... — Meus olhos marejaram. — O que é isso? — Apontei para sua mão.

 

— O que?! — Parecia nervoso. — Nada! Eu tava andando e uma moça tropeçou, eu fui ajudar e ela bateu com a boca na minha mão. — Jungkook definitivamente não sabe mentir. Fingi ter acreditado em mais uma de suas mentiras. 

 

— Tudo bem. — Sorri forçado sem mostrar os dentes. 

 

— Estou sentindo saudades. — Fez bico. Ele sabe que não resisto à ele.

 

— Também estou. — Fiz aegyo e o mais alto pegou-me no colo fazendo com que eu entrelaçasse minhas pernas em sua cintura.

 

Jungkook acariciava minhas costas suavemente indo em direção ao nosso quarto comigo ainda em seu colo. Jogou-me na cama agressivamente, começou a tirar sua farda em minha frente. — Se apresse Oppa! — Pedi manhosa. Eu estava na cama com os cotovelos apoiados na mesma e com as pernas levemente abertas esperando meu homem atacar-me.

 

Kook estava usando uma box branca que marcava seu membro perfeitamente que tinha o tamanho perfeito. Foi em minha direção, apoiou suas mãos na cama de cada lado do meu corpo e atacou meus lábios novamente. Seu beijo era intenso, nossas línguas se enroscavam em uma perfeita sintonia. 

 

Inverti as posições tentando mostrar que eu queria ter o controle sobre ele essa noite. O oppa segurou em minha cintura e eu levantei os braços para que ele tirasse minha blusa, fiquei apenas com meu short minúsculo de cetim e meus seios estavam expostos. Kookie estava sentado na cama e eu estava em seu colo mexendo o quadril para frente e para trás fazendo nossas intimidades roçarem uma na outra por cima dos tecidos finos. 

 

Jungkook beijava-me ferozmente mas logo desceu seus beijos por meu pescoço marcando-me com leves sucções na região sensível. Logo atacou meus seios, massageava um deles e chupava e mordiscava o biquinho do outro. — A-ah Kookie-ah. — Gemi e Kook parou o que estava fazendo para olhar minha expressão e sorriu logo em seguida.

 

O Oppa pegou em minha cintura, levantou-me um pouco e desceu-me novamente porém com força fazendo nossas intimidades se chocarem, o que arrancou um gemido manhoso e arrastado de mim e um rouco e erótico dele. — Argh. Tão gostosa. — Disse ofegante.

 

 

Jungkook inverteu nossas posições novamente mostrando para mim que era ele quem iria controlar as coisas hoje à noite. Pegou na barra de meu short e puxou-o para baixo junto a minha calcinha. Kook mordia os lábios dando-me uma visão muito sexy de seu rosto delicado.

 

Beijou-me a boca e desceu os beijos até chegar em minha intimidade que já estava úmida. — Já preparada para o Oppa? — Sorriu com malícia. Tão sexy. Assenti com a cabeça. — Ainda não minha linda. — Passou sua língua quente por toda a extensão de minha entrada fazendo-me suspirar pesado e apertar os lençóis brancos com força por conta do tesão e da tortura que o Oppa me proporcionava.

 

Jungkook começou a fazer oral em mim, ele fazia isso tão bem que minhas pernas já estavam trêmulas. O mais velho fazia movimentos circulares com o dedo em meu clitóris e enfiava sua língua em minha intimidade o que me fazia gemer alto. Eu estava prestes a ter meu orgasmo, Kook colocou dois de seus dedos em minha entrada e fez movimentos de vai e vem, quando ele percebeu que eu tentei fechar as pernas, ele parou com os movimentos e eu o olhei com um semblante de repreensão.

 

Fiquei de joelhos na cama e empurrei-o para que o mesmo deitasse. Acariciei seu membro sobre o tecido branco de sua box. Puxei a mesma para baixo fazendo com que seu membro pulasse para fora já ereto, ah... tão grande e grosso, eu podia ver suas veias roxas. Pressionei meu polegar em seu falo arrancando um gemido baixo do meu menino. — Chupa S/N! — Disse alto e entrelaçou seus dedos em meus cabelos.

 

Passei a língua sobre sua cabecinha rosinha e Jungkook sem hesitar pressionou minha cabeça contra seu pau. Guiou-me nos movimentos, a parte que eu não conseguia colocar na boca, eu masturbava com a mão direita. Senti seu pênis se contrair.

 

P.O.V Jungkook.

 

Ela era a mulher perfeita, com curvas perfeitas, S/N estava empinada enquanto sugava a cabeça do meu pau. Eu estava prestes a gozar, aquela boquinha maravilhosa deixava-me louco, na verdade, deixava qualquer um louco e eu morro de medo de perdê-la para alguém.

 

— Ah S/N... — Gemi seu nome e me desfiz em sua boca. A garota engolia toda a minha porra e sorria sapeca para mim. Quando ela sorriu daquela forma, não pode me conter. — De quatro, S/N! — Ordenei e a mesma obedeceu. Agarrei em seus cabelos fazendo um rabo desajeitado e deixei um tapa estalado em sua nádega direita fazendo-a gemer de dor. 

 

— Oppa... — Disse manhosa virando seu rosto para mim mordendo o lábio inferior e pude ver a marca vermelha que havia deixado em seu corpo.

 

— De quatro! — Ordenei mais uma vez. Esfreguei meu pênis em sua entrada e a mesma gemia sem parar pedindo para que eu entrasse de vez. Coloquei a cabeça do meu pênis devagar em sua boceta e fui introduzindo-o calmamente, eu sabia como minha garota era sensível. — Tão apertada... — Joguei a cabeça para fora e comecei a estoca-lá. Logo comecei a beijar suas costas desnudas e mordi seu ombro como demonstração de prazer.

 

Não demorou muito para que mudássemos de posição novamente. S/N sentou sobre meu colo. — Gosta de cavalgar no Oppa? — Mordi os lábios com meus fios suados grudados em minha testa e a mais nova assentiu fazendo bico. S/N colocou as mãos sobre meus ombros e eu encaixei meu pau novamente em sua vagina. Sem hesitar, S/N sentou com força e com vontade, a garota cavalgava com uma expressão tão sexy. — Por Deus S/N... — Pedia misericórdia. Meus pensamentos eram aquele famoso "para, mas continua." Ela me matava de tanto tesão, me proporcionava prazer como ninguém.

 

Após muitas sentadas, acabamos por chegar em nossos limites juntos. S/N parecia exausta e dolorida. Dei-lhe um beijinho na testa, apesar dessa nossa troca de prazeres, a minha menina parecia triste por algum motivo.

 

P.O.V S/N.

 

Foi uma de nossas melhores transas, Jungkook era bem fofo, mas a noite, as coisas eram diferentes. Ele era selvagem e eu adorava isso, porém, a história do batom ainda martelava em minha mente, ele chegando tarde... tinha algo errado, mas eu me recusava a enxergar. Estava deitada em seu peitoral desnudo e Kook notou minha expressão cabisbaixa.

 

— Está tudo bem, meu amor? — Acariciou meus cabelos molhados pelo suor.

 

— Sim, Oppa. — Deixei um beijinho em seu peitoral. — Vamos tomar banho, huh? Estou muito suada e cansada...

 

— Vamos sim, sweetie. — Entrelaçou nossas mãos e me guiou até a suíte. 

 

Havia algo suspeito...

 


Notas Finais


Foi até que grandinho o capítulo, né?! Amo vocês, desculpem por postar tarde, mas vocês me conhecem, esse é o horário que eu posso! 💕💕Comentem suas teorias, adoro lê-las.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...