História Imagine Louca ( Incesto - Jimin ) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Incesto, Lemon, Revelaçoes, Romance
Exibições 102
Palavras 1.421
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sim. Eu apaguei o outro capítulo. Isso tava indo muito rápido. Boatos de que tava ruim. Então né. Mas gente essa fic vai ser bem louca.
E eu tenho idéia. Só tenho preguiça de escrever.
Amo meus 60 favs ❤

Capítulo 4 - Capítulo Quatro - Mais uma vez


Fanfic / Fanfiction Imagine Louca ( Incesto - Jimin ) - Capítulo 4 - Capítulo Quatro - Mais uma vez


Depois da ida ao parque, fomos para uma pizzaria que ficava uns cinco quilômetros dali. Ela era bem recente. Tinha uma placa com luz de Led que se lia  " Malagueta ". Fiquei animada. Tinha dois andares e era bem iluminada. Muito jeitosa. Ficamos no segundo andar ouvindo música ao vivo enquanto éramos paparicados, já que todos conheciam nossos pais. Chato. 

Havia uma sacada que dava para ver toda a Seul. Os carros transitando. Sua luminosidade.  Toda a sua extensão. Fui em direção a mesma e fiquei observando aquela bela paisagem por um tempo até sentir alguém me abraçando por trás. Sorri. 

- Vamos comer? - Jimin pergunta doce. Assinto e vou junto a ele.

Comemos muito e pagamos tudo em nome de nossos pais, já que Jimin havia gasto tudo que recebera deles em sua festa e eu não tinha nada pois não ganhava dinheiro dos mesmos. Triste realidade.

[...]

Chegamos em casa e me sentei no sofá já ligando a televisão. - Minnie.... Vamos assistir um filme? - Pesso manhosa, me grudando em sua cintura.

- Tá bom, vamos ver o filme, mas tem que ser de Terror. - Ele sorri malvado. Jimin sabia que eu tinha medo desses gêneros. Ele pega o filme e me entrega.

- N-Não Jimin.... V-Você sabe que  e - eu tenho m-medo... - Jimin  me entrega um filme que se lia na capa "Invocação do Mal". Gelei. 

- Então não vamos assistir filme que tal? - Ele sorri cínico e coloca em algum canal de esportes.

- Aff Park Jimin você é muito chato. - Falo e vou correndo para meu quarto batendo a porta forte. Me jogo na cama com tudo e fico fitando o teto. Ouço batidas.

- Sai Jimin. - Grito para ele afundando a cara no travesseiro.

- ___ abre logo essa porta. Você tá fazendo show atoa. - Ele diz tentando abrir a porta com chutes. Bufo.

- Aí tá bom. Agora para de tentar quebrar a porta. - Vou até a porta e abro devagar. Ele empurra a mesma com força e me agarra,  me joga contra a parede. 

Ele começa a distribuir chupões e beijos em meu pescoço, talvez deixando algumas marcas, me fazendo gemer um pouco. Literalmente rasga minha blusa e desce seus beijos até meus seios onde não estavam cobertos. Seguro em seu pescoço delirando com aquilo. Era muito bom.

- Do que me chamou? - Ele pergunta com um sorriso malicioso nos lábios e me arrepio. Me joga na cama sem um pingo de delicadeza. Me apoio com os cotovelos na mesma e observo o Jimin.

- N-nada.... Te c-chamei de D-Daddy... - Falo sorrindo fraco enquanto ele tira sua calça e camisa, ficando só de box. Arregalo os olhos ao ver o volume presente tão grande. Deixo um sorriso escapar.

- Acho bom babygirl. Quero te ouvir gemendo meu nome até ficar rouca. - Ele diz arrancando meu sutiã e atacando meus seios já descobertos. Jogo a cabeça para trás e fecho os olhos segurando em seus cabelos.

Nem dava para acreditar que eu realmente estava realizando meu sonho. Espera. E se isso for um sonho? Eu não quero acordar. Quero dormir pra sempre. 

- Você vai ser castigada por não obedecer seu Daddy... - Ele ri e vai até uma cômoda ali presente e pega o que logo identifico como vibrador e lubrificantes. Aqueles que ele havia comprado uns dias atrás. Estremeço ao ver algemas. Não o vi comprar aquilo. Socorro.

- Vai ser muito divertido. Prometo. - Ele ri novamente e pega as algemas e prende meus braços na cabeceira da cama. Tira meu short e calcinha me deixando completamente nua.

Suas mãos deslizavam pelo meu corpo e eu tentava não me mexer muito, mas o tesão era maior. Ele pega uma venda e coloca a mesma em mim, impossibilitando minha visão. Tento ficar calma. 

- P-pra que isso t-tudo Minnie? - Pergunto com um certo receio. Não estava entendendo mas estava gostando da idéia. Solto um sorriso bobo.  

- Relaxe My baby. Você vai gostar. Eu mandarei em você hoje. - Jiminie aprecia sua bela visão e ataca um de meus mamilos, o esquerdo, e massagea o direito. Minhas pernas ficavam inquietas e eu mordia os lábios para não gemer. Em vão. Comecei a gemer baixinho mas eles ia aumentando sem eu conseguir controlar. 

Tento puxar minhas mãos mas lembro que estão presas a cama. Merda. Jimin estava me torturando. Dava mordiscadas em meus seios e roçava nossas intimidades me deixando com mais vontade ainda de te-lo dentro de mim.
Sentia seu membro cada vez mais duro. Me deixando louca com aquilo. Me solte logo....

Ele desce seus dedos a minhas coxas arranhando - às me fazendo gemer seu nome alto. Aproxima seus dedos de minha intimidade agora. Massageando meus lábios,  apertando - os, puxando os. Só sabia gemer diante aquilo. Estava com vontade de gozar sem nem ao menos ele ter me estocado. 

Desce seus lábios até ali e suga meu clitóris, dando uma lambida do começo ao final da minha intimidade. Dou um gemido tão alto que provavelmente toda Seul tiverá ouvido. Enfia sua língua em meu interior e eu fico sem conseguir falar. Massageava com os dedos o lado de fora em movimentos circulares, me fazendo ter espasmos de prazer, enquanto jogava a cabeça para trás.

-  D-Daddy.....P-preciso de..... V-Você agora.....- Falo com dificuldade de tanto gemer aquilo era viciante. Cada toque. Cada sentimento. Cada sensação. Tudo !

Jimin tinha um toque único que não passava despercebido. Ele sabia onde se localizava meu ponto mais sensível. Amava isso. 

- Calma pequena. Vamos devagar. Quero brincar com você. - Se forma um sorriso malicioso em seu rosto enquanto tirava sua língua de dentro de mim, agora estocando o vibrador rapidamente. Minhas pernas continuavam inquietas. Gemia quase rouca.

- Você é tão apertadinha baby.... - Ele solta um gemido com os olhos fechados ao pensar em me penetrar . Continuava com rapidez me fazendo gritar seu nome alto.

- JIMIN! NÃO PARE...EU VOU...- Me derramo sobre sua mão antes de completar a frase. Abrindo minha boca em um perfeito *O* ao sentir todo aquele prazer me invadir. Ele se aproxima e me dá um beijo quente e molhado mordendo meu lábio ao final do mesmo. Ele me solta e se pronuncia.

- Agora satisfaça seu Daddy babygirl....- Ele fala apontando para seu membro já imenso,  ainda coberto pela cueca. Retiro-a e vejo seu membro praticamente saltar para fora. 

Pego o com as mãos e começo a estimula-lo devagar. Fazendo ele sentir cada toque de minhas mãos pequeninas. Ele começa a jogar sua cabeça para trás e fecha os olhos. Sentindo aquele momento. Lambo a cabeça de seu membro devagar e abocanho o mesmo fazendo movimentos de vai e vem. Colocava até o fundo de minha garganta fazendo meus dentes encostarem em seu membro. Pareceu que ele tivera gostado pela sua reação. 

Jimin pega meus cabelos com força agora ditando os movimentos, fazendo eu engolir todo seu membro e meus olhos lacrimarem um pouco. Sinto ele aumentar os movimentos , ele estava chegando a seu ápice. 

Suas veias engrossam e ele goza em minha boca me fazendo engolir tudo aquilo. Engulo com maior prazer. Ele me puxa pelos cabelos para cima e fala em em meu ouvido.

- Agora vou foder você meu amor.- Ele sorri e abre minha pernas se posicionado no meio das mesmas. Dava batidas com seu membro em minha intimidade outrora alisando o mesmo.

Começa a penetra com força me fazendo urrar de dor. Ainda não estava acostumada. A dor vai passando devagar enquanto ele estocava com calma aumentando os movimentos. 

Nossos corpos se chocavam de uma maneira incrível. Se encaixavam perfeitamente.  

Eu rebolava em cima de seu membro com vontade fazendo Jimin gemer arrastado. 

- A ___ como você é apertadinha. Tão gostosa. Pena que é minha irmã. Quero te foder todos os dias. Fazer você gritar me nome como louca. - Ele diz e eu só gemia em meio aquilo tudo. Era muito bom para ser verdade. Ter Jimin dentro de mim era a melhor coisa. 

- Jimin... Eu não estou guentando... Me ajude Daddy...- Falo como um sussurro. Estava exausta. E louca para gozar denovo.

Ele aumenta os movimentos e após algumas estocadas me desmonto em cima do mesmo. Ele continua e logo mais goza me dando um beijo longo e molhado. Apaixonante. Caímos na cama e me deito em seu peito com uma carinha de sono. Coço os olhinhos fofamente.

- Você foi maravilhosa baby...

-Você é maravilhoso Daddy...

Após nosso pequeno diálogo, adormeço ao seu lado.


Você somente me pertence....
Você é somente meu...
Para sempre meu ...
Jimin...


Notas Finais


Aí terminei
Grazadeus ksksmmsn


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...