História Imagine Namjoon- I do not live without you - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine Namjoon, Imagine Rap Monster, Namjoon, Rap Monster
Exibições 707
Palavras 1.406
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem...😉

Capítulo 23 - °Te convenci?°


Fanfic / Fanfiction Imagine Namjoon- I do not live without you - Capítulo 23 - °Te convenci?°

Chego em seu prédio e adentrei o elevador, eu sabia claramente em que andar ela morava e apertei o botão, e o elevador fechou as portas e começou a subir. Logo ele para, e saio do mesmo dando de cara com a porta de (S/n). Ligo pra ela, para que a mesma possa vir abrir a porta pra mim.

~~Ligação on~~

-Alô?.- fala sonolenta.


- Oi (S/n) está acordada.


- Nam??!! Por que está me ligando tão tarde?

 

-Abre a porta pra mim…estou esperando…


- A-abrir a porta pra você?


- Exatamente...vai me deixar aqui fora?


- N-não e-espera já e-estou indo…

~~Ligação off~~

Ouço passos lentos se aproximando da porta, a mesma é aberta revelando, uma garota com o cabelo bagunçando e usando  pijama curto.

- Nam?!! O que faz aqui a essa hora?!!! Está louco?!!- pergunta a mesma espantada enquanto sussurrava. Não digo uma palavra, apenas entro em seu apartamento a empurrando levemente até a parede, e a beijando calmamente, a mesma retribui o beijo,  passando o braço em volta do meu pescoço para intensificar o beijo...paramos por falta de ar.

- Namm... você não respondeu minha pergunta.- fala a mesma me olhando nos olhos.

- Vim...aqui pra provar...pra você que...o que eu disse é verdade…- Respondo, mas antes que ela possa falar alguma coisa, a beijo de novo só que desta vez era um beijo quente e cheio de desejo de ambas as partes, desço meus beijos para seu pescoço, e depósito chupões no mesmo que provavelmente deixaram marcas bem visíveis, fazendo a mesma soltar gemidos baixos. (S/n) me beijava com necessidade, já podia sentir meu membro excitad implorando por atenção, a pego no colo e a mesma entrelaça suas pernas em minha cintura, a levo em direção ao seu quarto e a deito na cama ficando em cima da mesma.

~~ (S/n) on~~

Não pensei que ele fosse levar a sério quando disse para que ele provasse, nas últimas semanas desde que nos conhecemos Nam, Sana vivia me dizendo que o jeito com que Nam membro olhava, dizia que o mesmo estava totalmente apaixonado por mim. 

 Quero ele mais que tudo agora...quero senti-lo ao máximo, e sei que ele será cuidadoso. Nam volta a me beijar com desejo e eu retribuo, seus beijos desceram até meu pescoço, onde depositou alguns chupões me fazendo soltar pequenos gemidos, eu já estava excitada, e nos mal começamos, tirei a sua atenção do meu pescoço,  levantando sua cabeça para beijá-lo, estava louca e não sabia mais o que fazer, apenas me deixei levar. Ele me dá impulso para que eu entrelaça-se  minhas pernas em sua cintura, e o mesmo me leva para meu quarto e tranca a porta ainda comigo em seu colo, após ele nos leva em direção a minha cama me colocando sobre a mesma,  ele sobe em cima de mim. Começando a retirar seu casaco o jogando em algum canto do meu quarto, o ajudo a retirar sua camiseta, revelando seu abs, me fazendo morder os lábios, percebo Nam corar...o e puxo para um beijo.

-Tem certeza que quer continuar?

- Tenho mais que tudo, Nam…- o mesmo solta um sorriso e começa a tirar minha blusa devagar, ele beija meus seios ainda cobertos pelo sutiã.

- Porque tão bonita…(S/n).- pergunta em meu ouvido me fazendo arrepiar, depositando um beijo em meu pescoço...e enquanto tirava meu sutiã, ele me beijava, descendo seus beijos, para meu seios já nus...e começa a beijá-los e chupá-los e às vezes até os mordia me fazendo soltar gemidos já considerados alto.

- Shhhh…- o mesmo me cala com um beijo. Paro com o beijo, e nos viro me deixando em cima do mesmo, sinto sua ereção bem presente debaixo da calça de moletom. E rebolo sobre o mesmo fazendo Nam soltar gemidos arrastados de aprovação. Começo a admirá-lo ali deitado embaixo de mim dando uma vista espetacular, passo minhas mãos pelo seus abs, o fazendo arrepiar,  subo minhas mãos em direção a cabeça e a segurando, o puxando para um beijo quente, o mesmo se inclinava pra frente para aprofundar o beijo,  depois de um tempo finalizo o beijo, começando a retirar sua calça junto com a boxer, revelando seu membro duro e pulsante, me fazendo lamber os lábios, pego seu membro com uma das minhas mãos e começo a fazer movimentos de vai e vem...

- Nam...pode me dar uma ajudinha?- nunca havia feito isso na vida, ele apenas assente com a cabeça, e pego seu membro o botando em minha boca, e Nam entrelaça meus cabelos em sua mão e dita movimentos, suas estocadas eram lentas, mas mesmo assim podia sentir seu meu membro tocar em minha garganta. Logo ele goza em minha boca e engulo tudo sem deixar uma mísera gota. Vejo Nam soltar um sorriso. O mesmo me puxa em sua direção me beijando calmamente ainda se recuperando do seu ápice.

- A-agora é minha vez…- fala o mesmo em meu ouvido e me vira, ficando em cima de mim e o mesmo começa uma trilha de beijos apartir da minha boca e vai descendo até a borda da minha bermuda que é retirada lentamente junto com a calcinha, Nam me olha malicioso. Sinto seus lábios macios em contato com minha intimidade, que implorava por sua atenção. Aperto o lençol com a mão ao sentir uma sensação prazerosa tomar conta do meu corpo, Nam beijava minha intimidade muitas vezes chupando meu clitólis com força me fazendo arfar. 

- Goze pra mim amor - Fala Nam retirando sua boca e colocando seus dedos em meu clitólis e começando a fazer movimentos circulares. Não demorou muito para que eu chega-se ao meu primeiro orgasmo e gozo em seu dedos, Nam os leva até a boca os chupando, enquanto subia até minha boca e começando a me beijar enquanto acariciava meu seio com uma das mãos. Ele abre minha pernas para que possa se acomodar sobre as mesmas. Me fazendo ficar com um pouco de medo.

- Posso?

- N-não sei Nam...vai doer?

- Relaxe e não se preocupe com isso, não vou te machucar.

- T-tudo bem...e-espera…- Falo me virando em direção a cômoda ao lado da minha cama e retirando uma camisinha que minha mãe havia largado ali caso algum dia eu precisasse. E entrego a Nam que rasga o pacotinho com a boca, e vestindo seu membro. Eu estava tensa, não conseguia relaxar, era impossível.

- Calma, olha descobre tudo aqui.- fala o mesmo pondo minhas mãos em suas costas e me dando um beijo lento, e me acalmo. Nam se posiciona em meio a minhas pernas, e pegando seu membro e o direcionando em minha intimidade, ele começa a me penetrar devagar e solto um gemido de dor e arranho suas costas com força, Nam me beija amenizando o desconforto, logo ele esta por completo dentro de mim e fica parado por alguns instantes para que eu possa me acostumar...começo a precionar minha intimidade contra seu membro como um sinal de que ele podia começar, o mesmo começa a fazer movimentos lentos de vai e vem.

- N-Nam...mais rápido...por favor…- toda aquela dor passou, dando lugar ao prazer, ele começa a me estocar mais rápido e fundo e logo diminuindo a velocidade só pra me provocar.

- N-Nam...por favor.- ele continua com as estocadas lentas porém mais fortes acertando meu ponto sensível muitas vezes me fazendo gemer seu nome.

- Goze pra mim amor, goze bem gostoso…- fala em meu ouvido, só sua voz já me fez dar meu primeiro espasmo, avisando que meu segundo orgasmo estava perto. Mais algumas estocadas chego ao meu ápice e gozo novamente, mas Nam continua com as estocadas, e em um gemido baixo e rouco vejo Nam chegar ao seu limite, caindo em cima de mim, mas não largando todo seu peso. Sua respiração assim como a minha estava descompassada.

- Te convenci amor?- fala com dificuldades.

- Você ainda pergunta? Na verdade nunca suspeitei que você não me amasse de verdade. 

- E-eu te amo (S/n)...- fala o mesmo ainda ofegante.

- Também te amo.- falo sorrindo. 

Ficamos ali por um tempo "conectados" até que Nam já recuperado, sai de dentro de mim retirando a camisinha suja de sangue, percebo que Nam não se incomoda e nem sente nojo do mesmo,  dando um nó na mesma leva até meu banheiro. E jogou a mesma no lixo, voltando pra cama e se deitando ao meu lado, me puxando junto a seu corpo me fazendo deitar com minha cabeça em seu peito e nos cobrindo com um lençol. Me aconchego ao seu lado e ali durmo. 

Continua…


Notas Finais


E aí o que acharam, ficou bom?😆
Me desculpem qualquer erro...
Até o próximo capítulo...😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...