História Imagine NCT U - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Doyoung, Jaehyun, Mark, Taeil, Taeyong, Ten
Tags Nct U
Visualizações 357
Palavras 785
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Droubble, Fantasia, Fluffy, Harem, Hentai, Josei, Lemon, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Integrante escolhido:Kim Doyoung
Conceito do Imagine:Cute/Fluffy

Capítulo 4 - Four-My Future Wife


Fanfic / Fanfiction Imagine NCT U - Capítulo 4 - Four-My Future Wife


*Doyoung Pov's On*

Estava um dia tão bonito até que a chuva estragou tudo, o céu antes azul ficara cinzento quase negro, o sol se refugiou atrás das nuvens cinzas claras, a chuva que veio fraca ficou forte, deixando tudo molhado e pequenos e ramos de árvores se partiam, o mundo parecia ter turnado como os filmes antigos, tudo preto, cinza e branco.

Mas isso só se poderia ver a partir da minha janela de casa, tudo o que eu queria era a minha (S/n) do meu lado, ela poderia vir mas está uma tempestade horrível.Mesmo se eu quisesse que ela viesse aqui, eu mesmo não a deixaria pois ela poderia se magoar, ou sei lá…

Estava tão focado em meus pensamentos que nem ouvi a campainha a tocar, sai do minha "zona de conforto" e fui atender a porta.Mas quem, em seu perfeito juízo, iria vir aqui nessa tempestade horrenda, mas enfim…

Abri a porta e vi que a pessoa que tinha vindo até aqui era a minha doce e linda (S/n), o que ela faz aqui durante esse tempo horrível, mas pelo menos ela chegou bem.

(S/n):Oi!

Doyoung:Entre, amor.

Ela entrou e foi andando até à sala, fechei a porta e fui a correr até à sala, ela estava sentada no sofá me olhando atentamente.

Doyoung:O que faz aqui?Você podia ter se machucado durante esse tempo horrível.

(S/n):Não me quer aqui?

Doyoung:Não é isso!Eu só estava preocupado com você, está um tempo horrível.

(S/n):Aigoo!Desculpa!

Doyoung: Tudo bem… Vem aqui.-faço sinal para ela se sentar no meu colo.

Ela vem até mim, com uma cara de inocente, que de inocente não tem nada, ela se senta e me dá um abraço carinhoso e quentinho, eu apenas retribui.

(S/n):O que vamos fazer?

Doyoung:O que você quiser, amor.

Ela sorri docemente para mim e me dá um beijo calmo, eu apenas retribuo ao beijo, eu abracei a sua cintura durante o beijo, nos separamos por falta de ar e lhe dou um selinho demorado.

Doyoung:O que você quer fazer?

(S/n):Um bolo!-diz animada.

Doyoung:Bolo de…

(S/n):Chocolate!

Ela sai do meu colo e vai a correr até à cozinha, eu me levanto do sofá e vou até à cozinha.

Quando entro na cozinha, vejo (S/n) já fazendo o bolo, mas que rápida que ela é, eu apenas a observo sentado na cadeira, como ela pode ser tão bonita, tão perfeita, tão carinhosa e engraçada, tive sorte em encontra-la e eu tenho de a guardar e proteger desse mundo cheio de maldades.

Quando a conheci, foi o dia em que eu jurei que iria casar com ela e ter filhos, eu vi no seu olhar algo especial para alem da sua beleza, eu vi uma mulher esforçada e feliz.

*Flashback On*

Doyoung:Omma, quem vai vir aqui em casa?

Omma:Uma visita, ou seja, uma amiga minha e mais a sua filha.

Doyoung:Elas são coreanas?

Omma:São brasileiras.

Doyoung:Você é muito legal mamãe!

A camapainha havia tocado e Omma correu até à porta para abrir a mesma, eu corri até Omma e vi uma menina, atrás de uma senhora, envergonhada me impedindo de ver a sua cara, a senhora era muito bonita.

Omma:Oh!Audrey, esse é o meu filho, Doyoung.

A senhora, vulgo Audrey, se baixou até minha altura e a menina saiu de trás da senhora, a senhora falou algo mas eu não escutei pois eu me encantei na beleza da menina.A menina tinha uns lindos, um rosto angelical, uns lábios vermelhinhos bonitos, tinha uma pele como a da Branca de Neve, a sua beleza me havia tirado do mundo.

Audrey:Oh!Filha, se apresente para o Doyoungie.

???:Olá Doyoung, eu sou a (S/n)…Podemos il blincal?

Omma:Claro, Doyoung leve ela para brincar no jardim.

Eu acenti em afirmação, peguei na sua mão delicada e a levei cuidadosamente para o jardim.

*Um tempo depois*

Eu e a (S/n) estávamos desenhando até que eu começo a escrever um "contrato".

Doyoung:(S/a), escreve aqui o seu nome.

(S/n):O que é isso?

Ela leu o pequeno "contrato" e escreveu o seu nome delicadamente.

Doyoung:Quando formos adultos, eu irei casar com você, cuidar de você, proteger você e te amar como te amo agora.

Ela me abraçou e me deu um beijo na bochecha, me deixando corado.

(S/n):Eu te amo Doyoungie e eu quero muito casar com você!

Eu sorriu com o que a garota havia falado e coro...

*FlashBack Off*

Estava tão aprofundado nos meus pensamentos do passado, que não ouvi a minha namorada me chamar, eu pisco várias vezes os olhos e olho para a minha namorada, que parece um anjo, sorrindo.

(S/n):No que tanto pensa?

Doyoung:Nisso!

(S/n):No quê?

Eu me ajoelho em frente dela, tiro o anel do meu bolso e pego na sua mão delicadamente.

Doyoung:(S/N/C), você aceita casar comigo?

A garota me olha surpresa e com os olhos marejanados e sorri alegremente e gentilmente.

(S/n):Sim, sim, sim e SIM!!

Ela se joga em cima de mim e me abraça fortemente, eu retribuo ao abraço da minha futura e amada esposa.

Doyoung:Eu te amo tanto, meu amor.

(S/n):Eu te amo até ao infinito.


Notas Finais


Esse imagine ficou uma merda ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...