História Imagine Park Chanyeol - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Visualizações 376
Palavras 1.561
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpe qualquer erro, boa leitura ^^

Capítulo 19 - Exaustos


Fanfic / Fanfiction Imagine Park Chanyeol - Capítulo 19 - Exaustos

-Acho melhor parar.-Luhan para de rir.

-Eu não esperava isso de você, S/n. Sempre fostes tão na sua e pura.-Kyu diz e toma um pouco de suco me olhando.

-Vamos lá pessoal...-Abaixo a cabeça.- Eu sou... Nova nisso.-Digo baixo.

-É simples, você só precisa segurar assim.-Ele pega um copo e começa a tocá-lo de formas estranhas.

-Para com isso, que nojo.-Fecho os olhos.

-Como você sabe disso, Luhan? Já deve ter feito.

-Vai se ferrar.-Ele diz rindo e solta copo.-Eita droga.-Ele olha pro relógio de pulso digital e aperta o botão para ver as horas.-Meus pais daqui a pouco chegam, eles são um lixo quando vocês ficam aqui.-Ele passa a mão no cabelo.

-Como assim um lixo? Sempre me trataram bem.-Kyu diz.

-A mim também.-Comento.

-Exatamente, do nada eles ficam gentis e bonzinhos, mas quando vocês saem eles ficam chatos comigo, como sempre.-Ele cruza os braços.

-O senhor e a senhora Lu sempre foram legais... Não esperava muito isso deles, mas se você quiser, a gente cai fora.-A Kyu pega a bolsa dela.

-Não, eu quero que vocês fiquem.

-E se eu voltar pra casa, Chanyeol vai estar me esperando com sete pedras na mão.-Digo irritada.

-Por que?

-Porque eu ignorei ele um pouquinho.

-Quando isso acontecia com a ex dele, ele sempre bebia bastante, mas era só porquê ele ficava bravo ou descontrolado.-Luhan diz.

-Verdade, a minha irmã sempre dizia que ele não parava quieto com as bebidas.-Kyu diz.

-Droga, preciso vê-lo então...-Pego a minha bolsa.

-Já vai?-Luhan faz biquinho.

-Preciso ir, se o Chanyeol exagerar ele pode se dar mau.

-Mas seus pais não estão em casa?

-Não, eles iriam sair mais tarde. Que droga, eles sempre saem!

*7 minutos depois*

-Obrigada pela carona, Luhan.-Saio do carro dele e fecho a porta o mais rápido possível.

-De nada.-Ele grita de longe.

Eu nem preciso abrir a porta de casa, já estava aberta com as luzes deligadas. Eu entro e em meio ao escuro, consigo ver meu irmão mais novo e Chanyeol. Ele parecia estar sacudindo Chanyeol pelos ombros. Eu acendo as luzes e jogo a bolsa em qualquer lugar da sala e me dirijo aos dois.

-Hyung!-Ele sacode mais o Chanyeol.-Hyung, por que você não me responde?

-O que aconteceu com ele, ChungHee?-Tiro uma garrafa de bebida alcoólica da sua mão.

-Eu não sei, mamãe e papai saíram e então ele disse que ia sair, então voltou cheio dessas garrafas de bebida.-Ele pega uma garrafa.

-Não toque nisso!-Eu pego a garrafa da mão imediatamente.

-Desculpe, noona.

-Tome um banho, a noona vai resolver esses probleminhas.-Digo pegando as garrafas.

-Tudo bem...-Ele sai e eu me viro para pegar mais garrafas quando sou surpreendida por um abraço.-Obrigada por tudo, noona. Você é a melhor irmã que eu já tive.

-Você também.-Eu o abraço.

Depois do abraço gostoso, eu precisava realmente arrumar a maldita bagunça do Chanyeol. Eu peguei todas as garrafas e as joguei no lixo, era a hora de levar o Chanyeol para o quarto.

-Chanyeol, vamos pro seu quarto.-Eu o puxei do sofá.

-Não quero sair daqui.-Ele puxa o braço.

-Para de ser tão fresco!-Eu o puxo de novo e ele fica literalmente em cima de mim.

-N-Não quero ir pro quarto.-Ele diz com os olhos ainda fechados.

Eu não respondo, apenas ignoro as reclamações do mesmo.

-Não me leve pro quarto.-Ele resmunga.

Eu não via como subir as escadas com aquele peso-morto nas costas.

-Por favor, S/n fique na sala comigo.-Ele apoiou sua cabeça no meu ombro esquerdo.

-Você pode parar de ser resmungão desse jeito?-O puxo.

Ele finalmente abriu os olhos e soltou um sorriso mostrando os dentes.

-Você não acha que agora tá bom da gente...-Ele se vira pra mim com intenção de me beijar.

Eu tampo sua boca com a mão e o afasto de mim.

-Vai tomar um banho e escovar os dentes, preciso cuidar do ChungHee.

-Você não vai cuidar de mim?-Ele se apoia no corrimão da escada, cansado.

-Você sabe tomar banho sozinho.

Ele aponta o dedo pra mim se aproximando.

-Nunca mais deixo você tomar banho comigo.

-Posso muito bem conviver com isso.

Ele simplesmente balança os ombros como quem não se importa e sobe as escadas. Seria isso um pouco de infantilidade a mais nele? De qualquer forma, eu tinha muita coisa pra fazer e pra me preocupar. Eu precisava arrumar a sala.

     Eu vou varrendo a sala enquanto ChungHee assistia um pouco de tv. Ao olhar o relógio, estava na hora de descansar, então acho que está na hora de ChungHee dormir.

-ChungHee.-Chego perto dele.

Ele olha pra mim com um olhar cansado e os olhos pesados, ele estava com sono.

-Sim, noona.-Disse em forma de bocejo.

-Está na hora de você dormir, não ligue a televisão do seu quarto, você precisa descansar.-O levanto do sofá.

O acompanhei até seu quarto que ficava no andar de baixo. O ajudei a se cobrir e ficar confortável. 

-Obrigado, noona.-Ele me abraça, que carinhoso!

-De nada.

Eu fiquei perto dele por algum tempo, em poucos minutos ele já havia pegado no sono completamente. Saí de fininho do quarto e desliguei as luzes e deixei a sua lanterninha pequena que ficava ao seu lado ligada para que não ficasse muito escuro.

-Acho que acabei.-Digo para mim mesma me espreguiçando.

Eu pego um copo com água na cozinha e bebo um pouco para me refrescar, o ar-condicionado da sala estava desligado, e só cheguei a notar agora.

-S/n!-Ouço gritos vindos da sala.

Saio da cozinha e vejo Chanyeol no topo da escada completamente... Arrumado?

-Eu fiz o que você mandou, contente?

-Sim, mas você precisa dormir agora.-Subo as escadas indo em direção ao meu quarto.

-Onde você acha que vai?-Ele me puxa.

-Vou dormir, fiz muita coisa com a sua bagunça.

-Agora que eu queria fazer "algo" com você.-Ele chega perto do meu pescoço me fazendo arrepiar.

Eu não disse nada, o que devia dizer? Isso é meio embaraçoso. Os braços quentes de Chanyeol passaram pela minha cintura, suas mãos chegaram nos botões do meu short. Sua cabeça ficou apoiada em meu ombro, eu tomei um pouco de iniciativa e beijei sua bochecha, logo passando minha língua em seu pescoço, seu cheiro era muito bom. Eu percebo que ele fecha os olhos, isso é bom, achei que poderia ter feito alguma besteira.

-Que tal irmos um pouco pro quarto?

Eu balanço a cabeça indicando um sim. Entramos no quarto e Chanyeol começou a lamber meu pescoço e a falar besteiras em meu ouvido, seu lábio chegou então, nos meus. Sua língua e a minha brigavam por espaço, depois nos separamos em busca de ar. Eu levei meus lábios em seu pescoço, seu perfume me deixa totalmente perdida em sua pele, eu comecei a chupar seu pescoço com intensidade. Ele começou a me levar até a cama junto de seu corpo quente.

*P.o.v Chanyeol On*

Eu a coloquei na cama, seus chupões em meu pescoço me deixavam arrepiado. Eu estava completamente perdido de tesão, precisava sentir a boca de S/n de novo em meu pau. Não conseguia parar de pensar em várias coisas para fazer com ela, coisas completamente impuras.

-S/n...-Solto seu nome eu forma de gemido ao sentir ela colocar a mão em meu zíper. 

Ela rapidamente abre minha calça e a puxa para baixo com a box, ela começa a chupar minha glande  umedecendo-a. Aos poucos ela foi o colocando por inteiro em sua boca. Eu tremia toda vez que meu pau chegava em sua garganta, sua saliva passava por todo meu pau, era a melhor sensação do mundo, eu gemia arrastado com seus movimentos. Comecei a sentir a sensação... Eu iria gozar. Sem avisá-la eu gozei em sua boca e contraí meu corpo. Meu líquido passava pela sua boca junto com sua saliva, ela tirou-o então de sua boca. S/n limpou seus lábios e eu tirei sua camisa juntamente com o sutiã de laços que vestira. Nos levantamos e tiramos nossas calças e sapatos. Finalmente consegui o que eu queria, S/n em meu colo, bem em cima do meu membro. Eu coloquei minha glande que já estava toda melada. com dificuldade em seu ânus, aos poucos a colocando mais fundo, ela gritava e gemia um pouco baixo. Eu percebi que sua dor foi passando com o tempo, porém  ela começou a gemer mais quando comecei um vaivém com a velocidade ampliativa, ela começou a rebolar em cima do meu pau. Nossos gemidos começaram a preencher o quarto. Ela contraiu seu corpo quando alcancei seu ponto sensível, joguei minha cabeça pra trás.

-Acho que... achei seu pontinho fraco, Pequena.-Sussurrei baixo para ela.-Tão apertado aqui...-Dei mais estocadas profundas nela.

Senti seu corpo se contrair me fazendo tremer de tesão.

-Ah... Eu vou de novo...- Meus "jatos" Escorreram em sua perna.

-Cha...Chany, eu também.

Nós estávamos todos melados, e nossos gemidos começaram a ficar completamente intensos. Comecei a sentir meu ápice chegar, contraí-me todo, me tremi por inteiro e ela também. Ela deitou ao meu lado, estávamos completamente exaustos. 

-Ah isso foi tão bom.- suspirei e acariciei seus cabelos.- Ainda mais você que é tão gostosa.

Ela cora seu rosto, que ficou todo vermelho com meu comentário. 

-Acho que precisamos de um banho.-Ela disse respirando fundo.

-Vamos.- Me levando junto a ela.

-Vou tomar banho no meu banheiro, você disse para eu não tomar mais banho com você.

-Besteira, bebê.-A puxo para mim a beijando.


Notas Finais


Obrigada por ler


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...