História Imagine Rap Monster - Namjoon - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Coréia Do Sul, Idols, Imagine, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kookie, Namjoon, Rap Monster, Suga, Taehyng, Trainner, Yoongi
Exibições 320
Palavras 1.887
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não disse que voltava?!
Pois bem... Mais um capítulo quentinho para compensá-los da demora de um mês para postar!
Espero que gostem!!!
Boa leitura amores!!!

*desculpem-me se houver erros... Acontece!

Capítulo 8 - Compaixão.


Fanfic / Fanfiction Imagine Rap Monster - Namjoon - Capítulo 8 - Compaixão.

- Que?... Eu não entendo!

- Você nem mesmo desconfiava o “por que do seu pai passar tanto tempo fora de casa na sua infância?” ou “por que só depois de muito tempo ele trouxe pra cá você e a vadia da sua mãe?!”... Simples! O SEU pai tinha uma família aqui antes de conhecer e engravidar sua mãe... Ele não morava onde conheceu sua mãe!... E essa “família” éramos eu e minha mãe! – diz ele gritando – Ele disse que iria a trabalho e se envolveu com a desgraçada da sua mãe! Quando ele soube que a minha mãe faleceu porque estava muito doente, se casou com a sua mãe e se mudou pra cá! Pra poder “ficar perto” de mim! Era pelo menos isso que ele afirmava... Eu fui pra um orfanato por causa de vocês! Ele me abandonou por causa de vocês!

- Mas... Eu não tenho culpa! – disse perplexa com o que acabava de ouvir

- Tem! Você não sabe o que eu passei lá! Não sabe o quanto foi horrível ver “sua mãe morrer na sua frente” e do dia pra noite perder tudo! Tudo por causa de uma bastarda como você!

Assim que ele termina de se proclamar, volta a puxar meus cabelos com força a querer me atirar escada abaixo.

- Não... Por favor, espera... – digo segurando suas mãos

- Chegou sua hora!

Antes que ele pudesse me jogar, recebeu uma pancada na cabeça e logo caí sentada no chão a salvo, enquanto ele caiu no chão.

- O que estava fazendo? A surra que levou do Namjoon foi pouco?! Se quiser posso terminar o trabalho!

Era Suga. Ele estava sério.

- O que faz aqui flóquinho de açúcar?! – diz ele num tom de deboche

- Vim proteger a namorada do meu amigo de imbecis como você! – diz ele me ajudando a levantar – Desculpe a demora! – diz ele sussurrando em me ouvido, apenas assenti

Assim que fiquei de pé, a dor em meu abdômen se fez presente novamente. Me contorci de dor, minhas pernas fraquejaram, e quando estava prestes a retornar ao chão, Suga me segurou firme pela cintura.

- Está tudo bem?

- Não... Preciso me deitar! – disse com dificuldade

- Você precisa ir a um hospital!

- Não!... Só... Só preciso me...

Foi o suficiente para eu apagar.

Quando recuperei minha consciência já estava dentro de um carro com Suga dirigindo.

- Ufa! Que bom que acordou!

- Onde estamos indo? – disse com voz fraca

- Ao hospi...

- Não! – disse o interrompendo – Por favor, não!

- Larga de ser teimosa! Você está muito machucada! Namjoon já está a caminho!

- Como foi que você me encontrou na escada de emergência?

- Ouvi a gritaria da minha sala, que era naquele andar, então fui resolver aquela barulheira toda, aí te encontrei lá!

- E... Como soube quem eu era e o que estava acontecendo?

- Namjoon fala muito de você... – diz ele focado no transito – E conheço aquele imbecil do Iboo! Sei que ele te bate!... Ainda dói?

- Sim... Muito!... Eu queria tomar um banho antes de ir ao hospital...

- La você tomará, levarei roupas para que possa se vestir.

Ele estacionou o carro e me levou até a entrada. Fiz todo o percurso da entrada do hospital até meu quarto de cadeira de rodas, não conseguia caminhar, a dor era muito forte.

~ Gisele off ~

~ Namjoon on ~

Assim que cheguei, encontrei Suga no corredor a minha espera.

- Ufa! Até que enfim!

- Como ela está?

- Acabamos de chegar, farão exames nela... Preciso ir!

- Aonde vai?

- Buscar roupas pra ela... Fui!

Yoongi mal saiu e pude ouvir gritos vindos do quarto de Gisele. Então a enfermeira saiu.

- O que está acontecendo?

- Você é o que da paciente? – disse ela sutilmente

- Namorado!

- Ah sim... Bom, ela precisa de um banho para que possamos medicá-la e fazer os curativos necessários, mas ela se recusa a deixar os enfermeiros a tocarem!

- Sei o que está acontecendo! Posso falar com ela?

- Claro!

A enfermeira adentrou o quarto e pediu para que ambos os enfermeiros saíssem dalí.

- Amor!

- Namjoon!

- Oi querida... Por que não quer deixar que te ajudem a tomar banho?

- Eu... Eu... Eu consigo sozinha!

- Consegue?

- Hurum – diz ela ficando de pé

Mal se levantou e já quase caiu, porém a segurei.

- Ei! Cuidado meu bem! Você precisa de um banho pra poderem fazer os curativos e medicamentos!... Espere aqui que eu já volto!

- Tudo bem! – diz ela com um leve sorriso no rosto, porém ainda parecia cansada

Assim que sai, encontrei a mesma enfermeira do lado de fora a minha espera.

- A enfermeira Rosa ainda trabalha aqui?

- Sim... Ela está aqui...

- Poderia chamá-la, por gentileza?

- Claro!

Não precisei esperar muito até que visse uma senhora com mais ou menos uns 48 anos com um belo sorriso em seu rosto.

- Namjoon! Há quanto tempo! – diz ela afagando meus cabelos

- Olá dona Rosa!... Preciso da ajuda da senhora!

- O que foi? Sua mãe está bem?

- Sim, está... O problema é que minha namorada está neste hospital e está muito machucada, ela precisa de um banho, mas não deixa que ninguém a toque... Ela já foi abusada, ficaram traumas, e eu queria saber se a senhora, uma pessoa de total confiança, não poderia me ajudar a dar um banho nela, ela não consegue ficar de pé!

- Claro! Vamos entrar?

Assim que entro no quarto, Gisele foca seu olhar de medo somente em Rosa.

- Amor, quero que conheça Rosa! Ela além de ser uma das enfermeiras desse hospital é uma antiga amiga da minha mãe!

- Olá! É um prazer conhecê-la! É uma garota muito especial!... Conquistar o coração desse garoto não é pra qualquer uma! E olha que sei o que eu digo! Conheço Namjoon dedes que ele era bem pequenininho!

- Quer que eu te ajude a tomar banho? – digo estendendo as mãos a ela

- Não!

- Mas amor, você precisa de um banho!... Ou prefere que a Rosa te ajude sozinha?... A senhora consegue dar banho nela sozinha tia Rosa?

- Claro! Sem problema algum!... Vamos querida?!

Gisele ficou meio receosa, mas concordou. Rosa a ajudou a se deslocar até o banheiro.

- Fecharei a porta, sim?

- Claro! Esperarei aqui, sentado nessa poltrona!

- Assim que seu amigo chegar com as roupas me entregue-as, ok?!

- Ok!

Elas mal adentraram o banheiro e Suga já retornou.

- Aqui estão as roupas!... Não são roupas de garota porque não temos uma em casa e também não sei onde sua namorada mora!

- Obrigado! Você se esforçou muito para ajudá-la!

- Bem, eu vou indo pra casa... Preciso muito dormir! Você vai ficar aqui?

- Passarei a noite aqui!

- Tudo bem... Se precisar de algo me avise!

- Obrigado Yoongi!

- Sempre estarei disposto a te ajudar!

Logo que Suga sai, entreguei as roupas a Rosa e voltei a me sentar.

Pude ouvir a conversa baixa entre elas no banheiro.

“- Por que não deixou que ele te ajudasse com o banho?... Namjoon é um bom garoto!

- Tenho vergonha...

- Vergonha? Ele é seu namorado e você precisa de ajuda! Confie nele!... Vergonha de que?

- Que ele me veja nua...

- Vocês nunca... Ah, me desculpe...

- Tenho medo... Mas confio nele... Eu amo muito ele, tanto que tenho medo que ele se afaste de mim...

 - Conhecendo-o como eu conheço, sei que ele não faria isso!... Vou te secar agora, sim?... Será um pouco desconfortável colocar as roupas, mas é necessário!”

Logo ambas saíram do banheiro sorridentes. Quando direcionei meu olhar pra Gisele, pude ver-la com roupas do Jungkook, afinal ele era o menor da turma.

Ela havia ficado tão fofa.

- Bom Namjoon me desculpe, mas terei que roubar a sua garota por algumas horas... Ela precisa fazer alguns exames...

- Ok! Estarei aqui esperando! – disse com um sorriso bobo

[...]

Assim que voltaram, minha alegria durou pouco.

- Sinto muito Namjoon, mas o medico receitou um remédio que a fará dormir... Só poderão conversar amanhã, sim?... Por que não vai pra casa descansar?

- Não dona Rosa, eu passarei a noite aqui...

- Tudo bem... Pegarei alguns cobertores para você!

Eu e Gisele ficamos conversando até que ela pegasse no sono. Quando isso aconteceu, Rosa me chamou para fora do quarto.

- Namjoon... Conversei com um amigo seu antes de você chegar ao hospital, o mesmo que trouxe Gisele pra cá...

- O luirinho?

- Sim!... Ele me contou o que ocorreu e me contou também as características do agressor... O mais incrível é que horas depois de sua namorada dar entrada no hospital, um rapaz também chegou aqui muito machucado, em estado grave, com as mesmas características citadas por seu amigo!... Poderia me acompanhar, por favor?

- Claro...

- O que quero dizer é que se este mesmo garoto que está aqui for o agressor, sua namorada não terá como denunciá-lo! Ele não passa dessa noite!

- Posso vê-lo?

- Claro!

Assim que adentrei o quarto silencioso não tive duvidas, era o Iboo mesmo.

- O que aconteceu pra ele ficar assim?

- Aparentemente ele levou uma boa surra – logo pensei que Suga haveria tratado de fazer isso com o sujeito – bebeu e sofreu um acidente de carro!

- Ele está acordado?

- Sim... Nenhum medicamento mais faz efeito em seu corpo... Nada mais pode aliviar sua dor!

Ouvir isso foi como música para meus ouvidos, aquele canalha merecia sofrer muito mais.

- Ok! Não demorarei!

 Me aproximei ao máximo da cama do desgraçado, vendo abrir seus olhos lentamente. Assim que me viu começou a rir.

- Ah... Vejo que a... Estrelinha veio me visitar... Mas que... Honra! – diz ele com dificuldades de respirar e falar

- Você merece morrer, seu verme! Por que não a deixou em paz?

- Pergunte... Pergunte isso a ela... Ela tem todas... Todas as respostas... – diz ele com um sorriso sarcástico em seu rosto

- SEU! – digo me aproximando mais de seu rosto com os pulsos fechados, mas me contive, afinal ele já estava nas ultimas

- Sabe... Eu sempre quis ser... Ser um astronauta... Mas meu pai me abandonou... Ele me abandonou!... Todos os meus sonhos... Todos eles se foram... Ele nunca me amou... – diz ele começando a chorar, porém sem tirar seu sorriso de cena – Ele nunca me amou... Nunca amou a minha mãe... Ele nunca nos amou... Mas ela... Ela ele amou incondicionalmente... Aquela... Aquela desgraçada me roubou... Roubou minha felicidade... Minha família... Meu tudo... Sabe... Você até que é um cara... Um cara legal... Eu tenho inveja de você!... Você tem tudo que um cara gostaria de ter... Amigos... Família... Amor... Fama... Dinheiro... Tudo...

- Você é doente...

- Isso pode... Pode até mesmo ser verdade... Mas do que me adianta ser... Sozinho e são* (ter sanidade)?

- Construir uma nova família, fazer novos amigos... Conquistar o que se quer...

- Eu tentei... Mas ela... Ela voltou pra destruir a... A minha vida... – diz ele sem forças

- Ela quem?

- Aquela des... Aquela desgraçada... A...

Repentinamente ele ficou estático, uma ultima lagrima escorreu de seus olhos sem vida. Ele havia falecido.


Notas Finais


Obrigada por lerem mais este capítulo!!
Espero não ter lhes desapontado com as revelações dos últimos capítulos!!

Até o próximo e beijinhos!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...