História Imagine Rap Monster - Namjoon - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Coréia Do Sul, Idols, Imagine, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kookie, Namjoon, Rap Monster, Suga, Taehyng, Trainner, Yoongi
Exibições 323
Palavras 1.257
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Genteeeee!!! Voltei rápidinho dessa vez, né!!
Consegui!!!
Espero que gostem desse capítulo novo!!!
Pessoalmente falando, achei bem gostoso de se ler!!
Boa leitura amores!!!

*desculpem-me se houver erros... Acontece!

Capítulo 9 - O pai de mentirinha...


Fanfic / Fanfiction Imagine Rap Monster - Namjoon - Capítulo 9 - O pai de mentirinha...

A única coisa que consegui fazer foi ficar em silêncio ali, fazendo companhia ao corpo presente, e sentir um frio antes inexistentes naquele quarto.

Nenhum sentimento me invadiu naquele instante.

Porém depois de alguns segundo pensando, me veio em mente seu grupo, os Royal Blood, e suas fãs. O que diriam a elas?! E a seus respectivos amigos de grupo?!

Eu senti dó dele. Apesar do que aquele cretino havia feito, morreu miseravelmente.

O que fariam com o corpo? Como ele mesmo disse, não tinha família! A não ser que eu fosse atrás desse tal “pai” que ele dizia ter. Mas como encontrá-lo?

Resolvi sair de meus devaneios e fui atrás da dona Rosa, avisá-la de que o garoto havia falecido.

Após fazer isso, voltei para o quarto de Shogi, para fazer companhia a ela.

[...]

A noite teria sido ótima se eu não tivesse presenciado a morte de alguém que eu ligeiramente odiava. Também teria dormido muito bem, mas mal consegui fechar os olhos.

Estava ficando apreensivo então comecei a andar de um lado para o outro do quarto. Sufocado de tanto fazer o mesmo movimento de ida e volta, sai do quarto para respirar.

Dei de cara com a dona Rosa. Ela parecia cansada por ter de cobrir o plantão de outra enfermeira, porém sempre com seu simpático sorriso no rosto.

- Namjoon querido, que bom que já está acordado, eu gostaria mesmo de falar com você!

- Aconteceu algo?

- Não, não é nada de mais, só gostaria de lhe avisar que amanhã mesmo sai os resultados dos exames que Gisele fez!

- Ah! Que ótimo!

- O que foi? Parece meio abatido, eu diria!... Aconteceu algo?

- Ah... Não... Não, não aconteceu nada, fique tranquila... Bom, se me dá licença, preciso passar na casa da Gisele para pegar algumas roupas para ela e passar na agência... A senhora sabe quando ela recebe alta?

- Enquanto o médico não receber os resultados dos exames e ter certeza de que ela está bem ela não poderá sair do hospital!

- Ah sim... Tudo bem, a senhora pode cuidar dela enquanto eu estiver fora?

- Claro querido! Vá sem pressa!

- Obrigada dona Rosa! – digo depositando um beijo no rosto da mais velha já me retirando

Antes de qualquer coisa, passei na agência. Alguém precisava dar a notícia da morte do infeliz.

Assim que adentrei na mesma, parecia que um furacão havia passado por alí.

Pessoas agitadas andavam de um lado para o outro a procura de papeis. Pessoas falando no telefone e em celulares. Eu realmente não sabia o que estava acontecendo, mas supus que o próprio hospital já havia cuidado de noticiar a morte do tal idol.

Perto dos elevadores que davam acesso as salas de prática, pude ver o resto do grupo de Iboo. Eles pareciam abalados, mas nem tanto.

Fui até uma das recepcionistas para me informar melhor e me deixar a par da situação.

- Com licença, a senhorita saberia me informar o que está acontecendo aqui?

- Ah! Claro! Você não soube?... Um de nossos idols sofreu um acidente de carro e faleceu horas depois! Iboo, o integrante do grupo Royal Blood!... Coitado... Era tão novo... E tão bonito!

- Obrigado pela informação! – disse grosseiramente a tirando de seus devaneios

Então realmente todo esse alvoroço era por conta da morte do tal.

Não me contentando com as poucas informações, fui até a administração.

- Licença senhor Choi RaeSun – o chamei de “senhor” como forma de educação e respeito, pois o mesmo não era tão velho assim, não passava do 50 anos -  o que está acontecendo aqui?!

- Um de nossos idols faleceu em um acidente de carro, Iboo, o conhece?

- Perfeitamente... Saberia me dizer como isso aconteceu?

- Alguns amigos dele me relataram que ele parecia ter brigado com alguém ontem mais cedo. Logo no período da tarde, ele voltou, e saiu com o rosto machucado novamente, se dirigiu até um bar, bebeu varias doses de uísque e pegou seu carro. Aparentemente estava a caminho da antiga casa em que ele e sua família residiam, mas que hoje se encontra abandonada, ele não chegou a completar o percurso, perdeu o controle do carro e capotou. Chegou ao hospital em estado grave e delirando a todo o momento. Alegava não sentir nenhuma dor... Uma morte terrível!... Afinal, qual morte não é, né meu caro!

- E o corpo...? Sabem onde o enterrarão ou ele será cremado?

- Será enterrado juntamente ao clã de sua família!

- Mas quem irá receber o corpo?

- Ele tem um “pai”! – diz ele dando ênfase à palavra “pai”

- Por que diz isso assim?

- Não sei se devo te contar isso, é muito pessoal da família envolvida...

- Ah! Vamos lá... Chegamos até aqui... O que custa...? – disse tais palavras sem receio de ser repreendido, pois considero o senhor Choi como um grande amigo, pois somos bem próximos

-... A mãe dele estava grávida, do Iboo, antes de se casar com esse “pai” dele!

- Isso quer dizer...

- Que esse cara o qual chamamos de “pai do Iboo” não é verdadeiramente pai dele... Ele não sabia disso... E morreu sem saber! Esse cara é só mais uma figura paterna, mas não um verdadeiro pai!

- Nossa... Isso... Eu não esperava isso...

- É... Quase ninguém sabe, inclusive seus amigos de grupo também não sabem disso, mas o Iboo sofreu muito... Depois que a mãe dele faleceu de uma doença muito intensa, ele foi abandonado em um orfanato. É lógico que esse cara não cuidaria de um filho que não é seu! Então formou outra família que coincidentemente é a da Gisele, das Hot Girls!

- QUE?! – digo perplexo com o que acabara de ouvir

- É... Mundo pequeno, não... Mas isso fica somente entre nós, hem!

- Claro!... Eu... Eu preciso ir...

- Ah! A agência ficará de luto por 3 dias, em respeito a família (o comum na Coréia), mas se quiserem vir praticar, gravar algo por conta própria ou resolver algum assunto, a agência estará sempre aberta para vocês!

- Ok... Obrigada pelas informações!

- Estarei sempre à disposição!

Sai desnorteado daquele lugar. Perplexo... Corroído, eu diria.

Será que ele se referia a Gisele enquanto perdia suas forças, afinal ele não sabia que sua figura paterna era falsa.

~ Flashback on  ~

-... Ele nunca me amou... Nunca amou a minha mãe... Ele nunca nos amou... Mas ela... Ela ele amou incondicionalmente... Aquela... Aquela desgraçada me roubou... Roubou minha felicidade... Minha família... Meu tudo...

- Você é doente...

- Isso pode... Pode até mesmo ser verdade... Mas do que me adianta ser... Sozinho e são* (ter sanidade)?

- Construir uma nova família, fazer novos amigos... Conquistar o que se quer...

- Eu tentei... Mas ela... Ela voltou pra destruir a... A minha vida... – diz ele sem forças

- Ela quem?

- Aquela des... Aquela desgraçada... A...

~ Flashback off ~

Gisele!

Será por isso que ele a agrediu novamente?!

Ódio? Ódio por “seu pai” amá-la mais do que a ele?!

Ele queria a destruir! Talvez até mesmo matá-la.

Ele realmente era doente.

O que me deixou mais tenso foi que EU fui à última pessoa a conversar com ele.

O único disposto a ouvi-lo. A dar certa atenção.

Se nem mesmo seus “amigos” sabiam disso, por que ele resolveu contar essas coisas logo a mim?!

Bom, como o senhor Choi RaeSun mesmo disse, ele chegou delirando muito no hospital, não seria diferente daquele momento entre eu e ele, seria?!


Notas Finais


Vocês me motivam cada vez mais a escrever!!
A querer atualizar cada vez mais rápido!!
Obrigada por continuarem lendo a fic!!
Esse capítulo foi um dos meus preferidos!!
Espero que tenham gostado também!!

*Aceito críticas, dicas... Se houver comentários eu responderei assim que possível!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...