História 《Imagine SeHun》The Angel Who Fell From The Sky♡ - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, EXO
Personagens Chanyeol, G-Dragon, Sehun, Suho, T.O.P, Tao
Tags Big Bang, Bts, Exo, Imagine Exo, Imagine Sehun, Sehun
Visualizações 136
Palavras 1.753
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu nem sei pq esse é o título, mais em fim, boa leitura. (:
GENTE EU TAVA COM TANTA PRESSA QUE NEM CORRIGI OS ERROS. FINJAM QUE N TEM ERROS! Obrigado <:

Capítulo 4 - Go Kai


Fanfic / Fanfiction 《Imagine SeHun》The Angel Who Fell From The Sky♡ - Capítulo 4 - Go Kai

O jantar foi um pouco silencioso para mim. Pensei que seria apenas eu e Ji-yong e não o angelical ali.

- Com licença. - me levanto da mesa. 

- A onde vai querida?

- No sanitário. - sorri dusfarçadamente saindo dali, tendo a vista de meu marido sorrindo para mim.

(Chanyeol)

Sabia muito bem que a garota ali tinha ficado desconfortável por causa do SeHun. Eles já se pegaram que eu to ligado e esse viadinho não quer me contar. Mais tanto faz, eu não me importo com ele.

- Aí Sehun, ambos sabemos que ela não foi no banheiro... - sussurro para Sehun, mais nada dele responder. Olho para o lado e a cadeira estava vazia.  Pra onde ele foi? Em tempo de alguém o ver... - Mais em...

(SeHun)

Fui atrás de _________, ela estava no ponto de ônibus. O ponto estava vazio e ambos sabiamos que haviam perigos na madrugada. 

- S/n, por quê você foi embora? - apareço por trás dela, causando-lhe um breve susto.

- Não me senti confortável. 

- Mais e Ji-yong? 

- Bem... Acho que ele tem coisas mais importantes para fazer. Ah Sehun, você já pode ir.

- Eu não vou te deixar só. - me sento em um dos bancos. 

- Esse é o problema. Você não me deixa só!

- Então você quer ficar aqui, sozinha? Está maluca?

- Não... Eu quero apenas refletir. Só isso.

[Narradora]

SeHun sabia muito bem o que estava se passando pela cabeça de _______, por mais que as pessoas a seu redor o vissem como um homem inocente, ele sabia de tudo o que se passava. Sabia a qual ponto Park Chanyeol iria chegar e também sabia do desconforto que causava em _________ quando andaste próxima de Ji-yong. 

Ele não a deixaria naquele ponto só. Podia ver logo a frente, um grupo de homens a qual se envolviam com drogas a procura de uma fresca atração sexual.

S/n estava só. Ela olho para trás e SeHun não se encontrava mais sentado a seu lado. Os homens se aproximaram, mais S/n ainda sim não baixou a guarda.

O ônibus demorava... Ela já estava um pouco cansada de esperar. Por mais que sentia-se culpada, no fundo ela queria saber mais sobre Sehun. Ela queria o conhecer melhor. Sentiu-se só quando notou que o mais velho havia ido embora, e o pior, quando notou a presença de alguns homens a seu lado.

Sentiu uma mão tocar sobre teu ombro esquerdo. Olhou assustada mais logo depois se acalmou. Era Sehun!

- Pra onde você foi?

- Pensava que me querias longe, mais acho que não é bem isso. - Soltou um suspiro. - Venha, vou levar você pra casa. Ji-yong está preocupado.

- Não... Eu não quero ir.

- E pra onde quer ir? 

- Vou para... - ficou em silêncio pois ainda pensava em um lugar para dormir. 

- Não... Você não vai pra hotel algum. Vai para a sua casa.

- Não! Já disse que não estou a fim...

- Eu sei muito bem o que se passa por lá! Sei que estás temendo a Ji-yong. 

- Não é bem isso... O Yong não me merece... Acho que ele merece coisa melhor.

- Eu já não penso o mesmo.

- Aish SeHun... Você não sabe muito sobre o assunto. 

- Você é que pensa. - Agarrou os braços da garota já descendo sua mão direita a cintura da menor a segurando com firmeza. Ela sentiu um frio na barriga, era inexplicável as sensações a cada toque que ele dava. Por mais que ele apenas agarrara inocentemente. 

Um vulto se fez presente, tudo parecia sul real para a garota.

Ela estava na porta de casa. 

Sehun se soltou de _______, ajeitando sua gravata na tentativa de a deixar mais frouxa do que o normal:

- Por quê você fez isso? - _______ fez sua pergunta completamente frustrada e maravilhada ao mesmo tempo. Ela sorriu.

- Você devia fazer o certo.

- ... - fucou muda. Olhava fixamente para o garoto e então decidiu fazer o que mais queria deis de que se viram pela primeira vez:

- Sehun... Eu posso saber mais sobre você? Posso saber mais sobre o que aconteceu com você? Posso ficar mais íntima de você? 

Para Sehun, a última pergunta soou estranho. Por mais que tente seguir os caminhos corretos, no fundo, ele também tinha seu lado ousado. Ele tinha seus desejos carnais, que eram tão grandes que foi expulso do céu. 

Ah sim... Sehun tinha desejos insuportáveis com ________. Sempre a vigiava. A observara tomar teus banhos matinais e olha lá.

Ele é um anjo, como isso foi acontecer? 

Ha... As vezes você não consegue controlar a ousadia de algumas pessoas.

Ficou um breve tempo em silêncio, sorriu fraco e moderado. Olhou para a garota ainda sorrindo:

- Se você quer saber mais sobre mim, tudo bem. - Sorriu abraçando-na.

Outro vulto se fez presente e dessa vez, eles estavam no teto da casa de Hae Sook.

- O que fazemos aqui? 

- Bem... É aqui que eu moro praticamente.

- E quando chove?

- Eu posso me virar. - disse ele, fazendo alguns gestos com as mãos. Pegou uma almofada um tanto grande e colocou no chão para que _______ sentasse. E assim a garota o fez. 

Era confortável dormir no telhado da casa de Hae Sook. Era amplo e de madeira. Sehun havia colocado alguns objetos ali. Havia até mesmo um colchão bem fofo. A garota acreditava que ele pegou uma par de coisas do quarto de hóspedes de sua amiga.

Podiam sentir a brisa do ar puro e barulhos de carro, afinal, a cidade era bem movimentada. Mais a essa hora, ninguém estaria acordado. 

Eles tinham a vista de uma noite um tanto estrelada. ________ fez algumas perguntas a Sehun, mais não era tão fácil assim saber de muita coisa de um homem que apareceu a 2 dias.

Eles conversavam normalmente. Não tinham problema algum em puchar assunto ou coisa do tipo. Para a garota, era maravilhoso conversar com o rapaz. Ele parecia sempre animado.

Conversavam sobre tudo. Tudo literalmente. 

Com suas conversas, ela pode saber que Sehun tinha um incrível senso de humor. Eles foram se conhecendo mais e por incrível que pareça, tinham coisas incomum. Eram pequenas coisas, mais ainda valia.

As horas foram se passando. Eram quatro da madrugada e ________ ainda sim não havia voltado para sua residência. 

- Sehun, está tarde. Eu preciso voltar para a casa...

- Ah tudo bem. - O anjo entendia a garota, mais a menina até mesmo se desanimou quando se lembrou de Ji-yong. Ela se desanimou quando se lembrou do fato em que era casada.

SeHun a levou para a casa. ________ até mesmo sentiu falta do maior. Ela gostava dele. Gostava de seu jeito atrapalhado de ser... Gostava de sua amizade, por mais que ficaram das 08:00 as 04:00 conversando.

Mais o açunto a qual ela estava mais entereçada em saber, era o que havia ocorrido com Sehun. Como ele foi cair assim? As explicações sobre a tal garota que ele havia dado quando chegou, não foram o suficiente.

Ela queria saber detalhadamente essa história toda.

2 semana e 2 dias depois.

S/n não aguentava mais os berros de Ji-yong por coisas ridículas. Ela não se sentia bem com teu jeito bipolar de ser.

________ não sentia-se mais confortável com o homem a meses.

Ele vem agindo estranho utimamente...

Estavam distantes.

- Me desculpe por ontem? - o moreno pergunta acariciando teus cabelos em uma tentativa de carinho, mais S/n dessa vez estava com muito ódio de seu marido. Não importa o que ele faça, ela não o perdoaria facilmente.

A garota o ignorou virando seu rosto para o lado. Se levantou do sofá indo em direção da cozinha.

S/n pegara sua bolsa e assim saiu de casa, tendo um dia intediante no trabalho.

Pensava apenas sobre o que sentia por Ji-yong. 

Não sabia se quando a paixão acabasse era assim que os casais conviviam pois era jovem nesse rumo de casada.

As coisas continuaram como sempre foi, nada mudou. Sehun e ________ se encontravam nas madrugadas para terem um momento para si. Eles não faziam coisas inapropriadas pois eram apenas amigos. 

Mais nos últimos dias, ________ confirmou sentir algo pelo anjo. Não era um amor tão forte.

Era apenas uma paixão boba.

- Você tem que aguentar. São casados, é o que os casais passam. 

- Não Hae! O Yong é insuportável! E depois da briga de ontem, eu não quero nem olhar na cara dele.

Dia seguinte.

________ voltava do trabalho, quando sentiu alguém a segurar. Era SeHun.

- Sehun...

- Vem comigo? - perguntou sorrindo, para a garota, seria impossível negar.

E assim foram.

Mais dessa vez, SeHun não planejava uma simples conversa. Ele foi literalmente cobiçado. 

Sorria maligno enquanto caminhavam. S/n não percebia, mais o rapaz a observava assim como nos velhos tempos. Olhava cada parte de seu corpo. Tuas vestimentas.

Ele já podia imaginar _________ gemendo o seu nome.

Sorriu com o ato, teus olhos da cor vermelha ficaram.

Sehun tinha algumas tatuagens sobre teu peitoral  mais as mesmas não apareciam com tanta facilidade assim. 

Abril a porta do quarto de Hae Sook com brutalidade.

- Sehun, a onde estamos? - Ele a ignorou pedindo silêncio. 

Trancara a porta e assim se virou para _______. Segurou com força a cintura da garota de uma forma que não a machucava.

Pegou em sua nuca e assim ele a beijou.

Diferente do beijo passado, dessa vez foi diferente. Foi quente e selvagem. 

S/n separou-se do beijo tomando consciência do que estava prestes a acontecer:

- SeHun eu não posso fazer isso... Eu sou casada.

- Mais você não tem escolha! 

Os olhos de Sehun estavam avermelhados. Podiam pensar que ele era um demônio ao envez de um anjo.

Ele não queria saber. Queria _______ na quela noite não importa os problemas, ela querendo ou não.

Sorriu, gargalhou. Sentia o pequeno medo que a garota tinha escondido no fundo por Sehun. 

- Ah _________... Você não sabe a quanto tempo espero por esse momento. 

Obviamente era o lado carnal de Sehun pronunciado as tais palavras.

Ele amava esse seu lado.

Não queria uma simples transa e sim uma noite inesquecível. 

Texas 22 horas depois.

              09:00

- Amor, um amigo seu ligou, ele quer falar com você. - deu o celular em sua mão.

- Alô?

- Kai?

- Eu mesmo. Fala, o que ta rolando Chanyeol? 

- Ah... Bem...

- Desemboca!

- É o SeHun...

- O que tem aquele bastadinho mimado?

- Bem... Ele engravidou uma humana. Eles vão vir atrás de nós. Jong-In, eles estão matando as crianças. - Jong-In ficou estático. Só de imaginar perder teus filhos poderia enfartar.

- Ah SeHun... Por quê sempre estás a atrapalhar? 

- Exato... Eu vou embora.

- Mais espere... Tenho filhos com uma humana e eles não vieram atrás de mim.

- Kai, eu estou conscientede que o Sehun não é um anjo.



Continua...


Notas Finais


Gente eu só parei aqui pq to com priguiça. Mais ok.
Não se desesperem o próximo é hot.
É... eu n m esqueci🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚🌚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...