História Imagine Suga. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Imagine, Romance, Suga, Yoongi
Exibições 54
Palavras 1.544
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Capítulo Quatro - Continuação!


- Hyung?
A pessoa, não, pessoa não, o SER, vira para mim com cara de assassino e diz:

- S/N SOBRENOME 1 E SOBRENOME 2, EU FALEI PARA VOCÊ IR PARA CASA.

- Eu já disse que não gosto quando você fala meu nome completo Jimin, e mais, eu moro a dez passos daqui.

- Eu não quero saber.

- A vida é minha.

- Caguei para isso, você mora comigo e sou o irmão mais velho, você tem que me obedecer.

- Tenho não, eu já tenho 18 anos sou independente.

- Você só tem 18 daqui a três meses.

- DOIS MESES, CINCO DIAS, DUAS MIL E SESSENTA E QUATRO HORAS E CINQUENTA E UM VÍRGULA SEIS MINUTOS.

- NÃO IMPORTA, você ainda vai ter que me obedecer.

- Aff, tanto faz.

- Mudando de assunto, por que você estava lá em cima?

- Eu fui me vestir.

- Você estava sem roupa? Suga o que você fez?

- Não, eu estava com uma roupa do Yoongi, você acha que eu sou o que? A Neide? A garota que dá para o primeiro que aparece? Achei que você não pensasse isso de mim? Eu sou uma garota de família.

- Não sei porquê, mas eu não acredito nisso. Por que veio para cá?

- Porque.... Eu....
Eu tinha de inventar alguma desculpa, em nenhum momento Jimin sabia dos meus fragmentos de memórias de infância, deixa eu explicar, quando eu tinha uns 9 a 10 anos, Jimin que me contou, ele disse que eu caí de uma altura consideravelmente grande o suficiente para fazer eu perder a memória de toda a minha infância, confiei nele, até começar a ter os flash de memória, lembro de poucas coisas, mas o suficiente para saber que Jimin mentiu. Ele não sabe nem que ando sendo perseguida, sim, aquela não foi a primeira vez que tentam me matar, mas foi a primeira vez que não consegui me defender, ele mudou de tática, me surpreendeu, Jimin não sabe disso, ele NÃO precisa saber, mas eu respondo:

- Estou esperando S/N.
Eu fiz o que qualquer pessoa faria nessa situação, não, não contei para ele, CÊ TÁ LOKASSA TIA? NEM A PAU QUE EU CONTO, eu fugi, corri de volta para o quarto do Yoongi, ouvi Jimin gritar meu nome, fechei a porta e fiquei esperando, minutos depois alguém bate na porta:

- Vai embora Jimin, eu não quero falar com você agora.

- Não é o Jimin, sou eu, Suga, o Jimin foi para casa, eu convenci ele de te levar para casa depois que se acalmasse.

- Está falando a verdade?

- Sim.
Eu abri a porta devagar, vi Yoongi apoiado na parede com uma das mãos:

- Entra.

- E vou mesmo, quando mandei Jimin embora fui mexer na massa das panquecas e derrubei na minha blusa, preciso trocar de blusa.
Ele entrou e eu tranquei a porta de novo, Yoongi começou a tirar a roupa, virei de costas com vergonha, era um silêncio horrível, até que:

- Vai me dizer por quê saiu correndo de lá?
Expliquei para ele toda a situação, menos do sonho que tive mais cedo, isso é algo meu:

- E depois disso tudo você não foi a polícia. Por que?

- Como vou a polícia dar a característica de um perseguidor que eu nunca vi o rosto?

- Sei, e agora? O que vai dizer ao Jimin?

- Vou inventar algo, uma desculpa que faça com que eu possa vir para cá quando estiver sozinha ou sendo perseguida, pode ser?

- Sem problemas, aliás, se precisar da minha ajuda para qualquer coisa, só me chamar.

- Obrigada Yoongi.

- Por que você não me chama de Suga?

- Porque todo mundo te chama assim, e, eu não sou todo mundo.
Eu estava de costas, mas podia ouvir a voz dele se aproximar de mim:

- Que tal voltarmos de onde paramos?
Me virei para respondê-lo, abri a boca, mas nada saiu, Yoongi me beijou antes de eu poder fazer algo, admito, não sei dizer se era um beijo calmo ou quente, estava no meio, não sei se é impressão minha, mas os lábios do Yoongi parecem uma pastilha Halls, começa doce e fica refrescante, em meio aos beijos Yoongi disse:

- Vou fazer você me chamar de Suga por bem ou por mal.

- Não faz isso oppa. - Respondi com voz fofa.

- Você me enlouquece sabia?
Sim, eu sabia, e amo fazer isso, rodeei minhas pernas em sua cintura, o mesmo colocou suas mãos na minha bunda, OUSADO, pude sentir um volume em suas pernas (E QUE VOLUME), de repente alguém bate na porta:

- AISH, PERTUBA OUTRO, ESTOU OCUPADO AGORA.

- Suga é o Namjoon, é importante de verdade, desce até a sala, rápido.
Ele sussurrou mais um aish, saí de seu colo, ele arrumou os cabelos e sua roupa:

- Aish, vou ter que cuidar disso sozinho. Falou olhando para suas pernas.
Eu respirei fundo e me acalmei, sabe a técnica do nariz que fiz mais cedo? Estava fazendo agora. Enquanto descíamos as escadas Yoongi disse:

- Olha aqui Namjoon, se for aquela propaganda de ursinhos coloridos em nuvens de glitter de novo, eu juro que dou na tua cara por interromper algo importante, que milagre é esse de você estar assistindo jornal?

- É um trabalho da faculdade, temos de escrever sobre uma reportagem do jornal dessa semana, e, eu estava olhando a notícia que chamou minha atenção: "Garota é encontrada morta em esquina da balada mais famosa de Seul", e eu lembrei, você não foi nessa balada ontem?

- Fui.

- Qual o nome da garota? - Perguntei.

- "O nome da garota era Brenda Ferreira, tinha 19 anos, estava fazendo faculdade de designer, foi encontrada morta num beco perto do ponto de ônibus e perto de onde havia estacionado o seu carro, um Ethos preto, provavelmente a jovem estava na balada, resolveu ir para casa, quando estava se aproximando do carro, alguém pode ter surpreendido a moça por trás e tê-la arrastado até o beco, sem ninguém por perto e tarde da noite era a forma perfeita dele pegar alguém, a primeira vista, prova que pode ter sido qualquer pessoa, mas um detalhe fatal foi estar escrito na barriga da jovem "Foi sua culpa" como uma mensagem para alguém ou para o próprio assassino, provando assim, que não foi qualquer pessoa, infelizmente, Brenda foi mais uma vítima do assassino do beco, atualmente foram mais de 12 mulheres entre 17 e 19 anos mortas esse ano com a mesma mensagem escrita na barriga, quem tiver visto algo ou souber de alguma coisa, por favor, entre em contato com a polícia no número 0800 3256-1740, mais informações serão liberadas assim que a autópsia da jovem for terminada."
Não, não pode ser a Brenda, por favor, como? Por que? A culpa é minha, eu não  devia tê-la deixado sozinha lá, ou melhor eu não devia ter fugido dele, por favor, alguém me diz que isso é mentira. Eu estava de olhos arregalados, olhando para o chão Yoongi chegou perto de mim e disse:

- S/N? Está tudo bem?
Não consegui responder, meus olhos começaram a encher de água, fiquei como uma estátua, alguém bateu na porta, Namjoon levantou para abrir a porta:

- S/N você viu a notícia? - Era Jimin.

- Ela viu. - Yoongi respondeu por mim.
Jimin chegou perto de mim, ele me abraçou, eu ainda estava parada como se não tivesse entendido, como se fosse uma brincadeira, não conseguia me sentir consolada, será que ela sofreu? E a família dela? Eles me culpam? O ela pensou antes de morrer? Será que ela me culpa? Se eu não tivesse fugido dele será que ela estaria viva? Sim, estaria, eu a envolvi nisso, minha melhor amiga está morta por minha culpa, um filme passou em minha cabeça, todos os momentos que passei com ela, as risadas, as comemorações, as felicidades, as tristezas, ela era como minha irmã, tudo nós conversávamos, ele sempre faz isso, por que ele sempre tira tudo que eu mais amo? Por que tirar minha felicidade? O que eu fiz para ele? Por que EU? São tantas perguntas não respondidas, me soltei dos braços de Jimin, ele olhou para mim com cara de confuso, ele sempre me consolou, a minha vida inteira, eu protegi ele, ele é a única pessoa que eu pude proteger de tudo, aquele assassino nunca vai encostar num fio de cabelo do Jimin, eu não vou deixar, ele é minha única família, sempre tinha sido só eu e Jimin, agora é diferente, tenho Yoongi agora, não posso envolvê-lo nisso, seria perigoso, se algo acontecer com ele, ou com seu irmão, ou amigos, eu nunca me perdoaria, Jimin e Yoongi estavam me encarando, mesmo quase chorando, eu tinha de decidir, qual abraçar? Quem  é o meu verdadeiro consolo? Quem escolho, a pessoa que conheci ontem, a pessoa que amo intensamente, com cheiro de menta que eu adoro, ou a pessoa que me apoiou a vida inteira mesmo não sabendo a real razão por eu sofrer tanto, me ajudou na horas mais difíceis, é meu irmão, quem sempre confiei. E então, qual escolho?

(    ) Yoongi.

(    ) Jimin.


Notas Finais


Apostem, aqui está o resto do capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...