História IMAGINE SUGA BTS - A louca do elevador - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Dança, Drama, Hentai, Musica, Revelaçoes, Romance, Suga, Violencia
Exibições 1.984
Palavras 1.257
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pessoal, apesar de ser minha primeira fanfic... alguns capitulos seguintes já foram feitos. Em breve postarei os outros. Beijos!

Capítulo 2 - Confusão no Elevador


Fanfic / Fanfiction IMAGINE SUGA BTS - A louca do elevador - Capítulo 2 - Confusão no Elevador


Yoongi ON
Yoongi: Qual o problema de vocês? (Eu digo para o Jimin e Jungkook que estavam discutindo sobre quem era o melhor em um jogo de celular)
Jimin: Não reclama, você sabe que é um tédio ficar no aeroporto sem fazer nada.
Jungkook: Exatamente.
Jimin olha pra Jungkook e diz: É um verdadeiro milagre estarmos às 6 horas da manhã no aeroporto sem nenhuma fã louca pra querer nos agarrar, né?
Jungkook ri e diz: Verdade. Eu amo as fãs, mas eu sinto vontade de apenas descansar e sair por aí sem paparazzis.
Namjoon retira seus fones de ouvido e diz pra todos nós: Galera, a gente acabou de voltar pra Coreia e vamos ter uma semana de folga dos shows. Eu nem acredito!
(Tae, Hoseok e Jin riem do Namjoon.)
Jin: É, mas a gente precisa ter cuidado, estamos no aeroporto e basta apenas um vacilo pra fãs nos acharem aqui e nos encurralarem. (Diz rindo com orgulho das fãs)
Hoseok do nada me faz uma pergunta que faz todos os outros, inclusive o Tae que não parava de abraçar seu bichinho de pelúcia, virarem e me encararem: O que aconteceu pra você estar com tanto mau humor assim, hein Yoongi?
Yoongi: Não é nada. (Digo com tédio)
Hoseok: Hum, sei... te conheço muito bem.
Yoongi: Quanto tempo falta para o PD-Nim chegar aqui e levar a gente pra BIG HIT?
Hoseok: Ele disse que chegaria daqui à meia hora, enquanto isso temos que esperar aqui nos bancos pra não causar um tumulto.
Yoongi: Tumulto? (Digo com um sorriso malicioso olhando pra todos eles) Não se eu estiver com um belo disfarce. (Digo isso colocando um boné, uma máscara preta na boca e uma jaqueta preta.)
Tae: Pra onde pensa que vai assim? (Arqueia uma sobrancelha)
Yoongi: Vou no banheiro e logo em seguida voltarei.
Namjoon diz rindo: E porquê você tá se disfarçando pra ir no banheiro?
Yoongi: Você acha mesmo que eu vou sair dando sôpa no aeroporto procurando um banheiro? Não mesmo. As fãs são espertas.
(Ao dizer isso, todos caem na gargalhada.)
Jungkook: Min Yoongi, você é um gênio.
Yoongi: Sim, eu sou. (Sorri de forma malvada)
(Ao sair de onde os meninos estavam, fui à procura de um banheiro; Peguei um elevador e fui ao andar de cima)
YOONGI OFF
BRUNA ON
Peguei minhas malas e saí perdida pelo aeroporto. Já eram 6:15 da manhã e eu não sabia nem em qual lugar ir primeiro. A única coisa que eu sabia era que eu precisava urgentemente ir ao banheiro. Deixei minhas malas na recepção com a atendente e fiquei apenas com minha mochila nas costas. Visualizei de longe um elevador que já ia se fechando e fui correndo em sua direção. Entrei nele e por questão de 1 segundo, ele fechou. Eu estava ofegante dentro daquele elevador, me encostei na parede rindo. Foi então que percebi que havia mais alguém no lugar. Um rapaz todo encoberto e de boné, estava ao meu lado. Assim que o olhei, olhei para o chão com vergonha por ter entrado tão de repente me jogando contra a parede. Mesmo com os olhos que fitavam o chão, percebo que o cara me encarava. Fingi não perceber seu olhar em minha direção e continuei com os olhos fixos ao chão em silêncio. Meu celular então começa a vibrar e eu atendo a ligação do meu avô que insistia em falar coreano.
Ligação ON~
Eu: "Sim... eu preciso te contar que eu estou na..."
Ligação OFF
Assim que eu ia dizer ao meu avô que eu já estava na Coreia, o elevador simplesmente parou. Sem mais nem menos, meu celular descarregou.
Eu: Droga! O que aconteceu? (Digo apertando os botões do elevador pra que ele continue a subir.)
BRUNA OFF
YOONGI ON

Eu estava bem, tinha entrado no elevador e meu plano de disfarce estava ok, até que uma louca entrou correndo no elevador. A garota simplesmente conseguiu passar pela brecha do elevador que já ia se fechando! Ao entrar, ela esbarrou com tudo na parede e rindo vitóriosamente, se deu conta de que não estava sozinha ali. Ela então olhou pra mim e no mesmo instante olhou fixamente para o chão. Ela era mais baixa que eu, mas sua altura era considerável. Sua pele era tão branca quanto a minha! Seus cabelos eram longos e castanhos, mas ela não tinha traços asiáticos. Comecei a analisá-la mesmo sem querer. A garota usava um tênis, calça preta e camisa com capuz. Ela não era feia, mesmo assim, eu não podia negar que havia me assustado com sua entrada brusca. Por um instante, achei que era alguma fã que havia me reconhecido e corrido pra me agarrar. Se bem que... me agarrar, nesse caso, não seria uma má ideia. Eu estava no meio de pensamentos um tanto quanto "distantes", quando a garota esquisita e sem senso pra moda atendeu o seu telefone. Até que ela falava bem coreano, apesar do seu sotaque diferente. Provávelmente deve ser seu namorado, já que ela queria lhe contar algo extremamente difícil de expressar. Assim que a garota ia continuando sua conversa no telefone, o elevador parou. Eu revirei meus olhos e fiquei quieto esperando uma reação do elevador. Mas pra minha surpresa, ela deixou de falar ao telefone e começou a tocar nos botões do elevador. Pensei em deixá-la, mas como a mesma estava assustada, perdi a paciência e tive que intervir.
YOONGI OFF
BRUNA ON
Eu: Porquê isso não funciona? O que aconteceu? (Ao ficar assustada dizendo isto, aperto os botões aleatóriamente e sinto uma mão tocar meu ombro. Me virei rápidamente e percebo que o garoto se virou em direção ao meu corpo. Como ele estava encoberto, eu via apenas seus olhos.)
Ele: Garota, você é retardada? (Ao ouvir aquilo do garoto misterioso, me subiu uma raiva enorme.)
Eu: Retardada? Porquê acha isso?
Ele: Você estava apertando vários botões do elevador igual uma louca! Você entrou aqui igual uma desesperada e eu quase morri de susto quando vi sua cara feia! (O garoto retira sua máscara preta da boca e diz com um sorriso malicioso no rosto.)
Eu: Cara feia? (Soltei uma risada sarcástica) Você mal me conheceu e eu já tenho a plena certeza de que é um idiota!
Ele: Idiota? (Diz me olhando com uma expressão de raiva)
Eu: Sim, um idiota! Você parece um retardado todo encoberto assim! Aliás, será que você não é um criminoso coberto desse jeito? Tá fugindo de quem?
Ele: (Me olha surpreso e põe um sorriso malicioso nos lábios) Criminoso? (Ele diz irônicamente)
Eu: Sim, criminoso.
Ele: (Se aproxima do meu rosto me prendendo contra a parede do elevador) Você é uma louca.
Sem pensar duas vezes, me assustei com o sujeito se aproximando demais de mim, e o empurrei com força! E soltando um grito instintivo, comecei a bater na criatura.
Ele: Qual o seu problema, sua doida!? (Diz com as duas mãos sobre seu corpo se defendendo dos meus tapas) Ah, então você quer mesmo brigar ? (Nesse momento, seus olhos ficaram em chamas de tanta raiva)
Eu: Seu esquisito! Sai de perto de mim! (Dei um tapa no idiota. Logo em seguida ele segurou meus braços e me jogou na parede do elevador dizendo...)
Ele: Você não tem ideia do que está falando!
E foi aí onde começou uma guerra dentro do elevador. Estávamos entre empurrões, mordidas e até mesmo puxões de cabelo. Até que enquanto rolávamos no chão batendo um no outro... a porta do elevador se abriu.
 

Continua...
 


 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...