História Imagine Supernatural - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Balthazar, Bobby Singer, Castiel, Charlene "Charlie" Bradbury, Chuck Shurley, Crowley, Dean Winchester, Ellen Harvelle, Gabriel, Gadreel, John Winchester, Kevin Tran, Lúcifer, Meg Masters, Sam Winchester, Samandriel
Tags Ask, Charlie, Dean, Horóscopo, Imagine, Imagine Supernatural, Luta, Romance, Sam, Spn, Supernatural, Winchesters
Exibições 41
Palavras 750
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


ERERERERERE

Capítulo 3 - Save Me


Fanfic / Fanfiction Imagine Supernatural - Capítulo 3 - Save Me

Você era um demônio, melhor, uma escrava de Crowley. Estava em um galpão abandonado em Wisconsin, com mais seis demônios. Vocês estavam ali para torturar e matar o Arcanjo Gabriel. Você não gostou de quando Crowley falou aquilo, mas não sabia porque. Matar e torturar anjos era uma coisa que você fazia com o maior prazer, sem hesitação. Mas ao ouvir Gabriel, seu coração se apertou. O porquê de ter que torturá-lo? Planos que o Rei do Inferno não revelara. 

E lá estavam vocês seis, ao redor de Gabe, preso em um circulo de óleo sagrado. 

--Pelo visto nossa noite está garantida.-um deles ri.

Você observava aquela criatura histórica a sua frente. Aqueles olhos cor de whisky a prendiam, aqueles cabelos cor de chocolate sempre bagunçados a faziam pirar, mas você negava. Não podia estar apaixonada por um anjo. Se Crowley soubesse disso, cortaria e acabaria com cada parte de seu corpo, não deixando nenhuma passar em branco. 

Um dos demônios o acorrenta com algemas especiais, prendendo-o nas paredes, deixando em uma posição perfeita para a tortura. Então, começaram o trabalho sujo. Você não fez nada, apenas olhava para baixo, se ferindo ao ouvir os grunhidos de dor do Arcanjo. Salvá-lo ou não? Se você o salvasse, Crowley viria atrás de você, e você já era. Mas se deixasse matá-lo, era mais um passo para o fim do mundo. 

Diferente dos demônios, você não queria o fim do mundo. Não queria que Crowley governasse. Em parte, não queria que Lúcifer saísse da jaula. Não queria os demônios livres e acabando com a humanidade. 

 Então, por impulso, você matou os dois demônios próximos a você. Depois, pegou os outros dois da ponta, deixando por último, os dois que começaram a torturar o Arcanjo.

--Olá, você.-ele sorri maliciosamente. Nem mesmo sendo torturado, não deixava de ser atirado. 

 Você não o respondeu e soltou as correntes das paredes. Quando foi soltá-las dos pulsos de Gabe, vocês ficaram muitos próximos. Você sentia o olhar dele queimando em você. Então, levantou seu olhar (C/O) para ele.

--Quem é você?.-pergunta.

--Sou S/N. Você não tem muito tempo até Crowley aparecer aqui, fuja.

--Por que resolveu me ajudar, docinho?.-Docinho? Sério? 

--Não apoio os planos de Crowley. E acho que você é bonito demais para se jogar fora.-dá um sorriso malicioso de canto.

Por alguns segundos, vocês ficaram em silêncio, apenas se olhando. Enquanto você terminava de libertá-lo, o mesmo não se deu ao trabalho de desviar o olhar. Sabia o que ele estava fazendo: lendo sua mente e checando se era ou não uma ameaça. 

 --Eu não posso deixar você.-o moreno quebra o silêncio.-Eles vão matá-la.

Em um estalar de dedos, Gabriel a transportou para um apartamento luxuoso. Olhou pelas enormes janelas de vidro do local, percebendo que estavam em Dubai. Gabriel estava de frente para o balcão, atacando uma mesa cheia de doces. Da cobertura em que estavam, se via a cidade rica iluminada, cheia de vida. Então, voltou sua atenção para o apartamento: A sala tinha um sofá enorme e fofo, marrom, em formato de L. Um pouco à frente dele, havia uma pequena mesa de madeira preta, com controles e algumas revistas. Havia uma enorme televisão na parede, em cima de uma pequena estante com livros. As paredes haviam uma mistura de branco e marrom claro. 

Foi para a cozinha enorme: Os armários eram pretos, com exceção de um, que era amarelo, dando um visual retrô ao local. 

--Por que me trouxe junto, Gabriel?

--Ora, docinho. Você me salvou e é inofensiva. Já conheço a natureza de Crowley, sei muito bem o que ele faz com quem o trai. E à essa altura do campeonato, você está sendo caçada por ele e seus lacaios.-ele levanta e se aproxima de você.-Minha companhia é tão ruim assim?

--N-não.

O Arcanjo sorri de canto, percebendo o efeito que tinha sob você. Levou uma mão a seus cabelos (C/C) e outra a seu rosto, acariciando sua bochecha. Você não conseguia falar nada, nunca esteve tão confusa a respeito dos seus sentimentos quanto agora. 

 Então, colocou a mão em sua nuca e o puxou para um beijo. O beijo não foi delicado, mas sim agressivo e cheio de desejo. Gabe a levou para a sala, onde a jogou no sofá e ficou por cima de você. 

--Não sabia que você era fogosa assim, docinho.

--Fazer o que.-sorri de canto e arqueia uma sobrancelha, atacando seus lábios novamente. 

E nem é preciso falar de como foi a noite de vocês...


Notas Finais


Ficou uma bosta, I Know.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...