História Imagine Taehyung (V) BTS - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Cheonfic's, Cheonjaein, Jungkook, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin (jimin), Suga, Taehyung, Universo Alternativo, Você
Exibições 761
Palavras 1.350
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olaaaaaaa meus amoreeesss <333333

Tia voltou com mais uma cap Heeeeeeeeeeeey!

E assim que lerem ela podem tirar suas conclusões pq coisaas iram acontecer e vcs irão adorar com ctz kkkkk

Mas bora para o que interessa converso mais com vcs nas notas finais ><

Boa leitura!

PS: Quem vai pro show do BTS ano que vem? Tia aqui tá pensando em ir ><

Capítulo 19 - Capítulo 19


Fanfic / Fanfiction Imagine Taehyung (V) BTS - Capítulo 19 - Capítulo 19

O dias haviam passado mais rápido do que o imaginado.

Nada tinha mudado em meu cotidiano em exceção de apenas uma coisa... Taehyung!

Nesse tempos ele havia parado com as mensagens e ligações; simplesmente sumiu de minha vista assim que ligou para meu celular, sendo atendido pelo Jimin ao invés de mim. 

Era óbvio que eu agradeci muito por ele ter decidido me deixar em paz de uma vez por todas, mas eu não conseguia entender o motivo sobre sua atitude repentina, era estranha demais para ser verdade. Eu me pegava pensando sobre tal coisa e logo me perguntava o porque de pensar nisso, já que eu consegui o que queria, mas a curiosidade me tomava e assim que eu pensasse em besteiras eu as jogava de lado como se não me preocupasse. 

Enquanto eu tinha isso em mente, Sulli conseguiu me retirar de meus devaneios e me trazer para realidade pela segunda vez seguida:

– O que está havendo contigo hoje ______? – perguntou preocupada – Está mais distante do que de costume. – disse antes de morde a maçã em mão.

Olhei para ela:

– Nada. – pisquei – Do que falava mesmo...? 

– Eu sabia que não estava escutando o que eu disse. – revirou os olhos – Então com eu acabei de dizer...! – continuou – Jimin convidou nós duas para festa na casa de um dos jogadores do time.

– Sério? – franzi o cenho.

– Sim, você vai né? 

Virei meu rosto para frente e entortei a boca:

– Ah...! – passei a mão no cabelo – Eu não sei.

– Como não sabe _____? – Sulli perguntou incrédula – Sabe que ele ficará chateado se não for...

– Eu sei! Esquece o que eu disse. – fiz um gesto com a mão.

Sulli abriu a boca mais nenhuma palavra saiu dela, pois a mesma foi interrompida pelo soar do sinal, informando que devemos voltar para nossa sala de aula:

– Vamos. – digo.

Não estava a fim de ir naquela festa hoje a noite, o que mais queria era ficar deitada na minha cama e só sair de lá apenas no dia seguinte. Mas eu não tinha coragem de furar com o Jimin quando já confirmasse presença por sua causa. Eu cumpriria o que eu falei mesmo não estando nem um pouco na vibe.

Assim que as aulas acabaram eu quis sair do colégio logo para chegar em casa o quanto antes, e pelo caminho eu brigava com meu consciente de que deveria dar mais uma chance para aquele tipo de coisa, já que da primeira vez não foi nada agradável para mim.

É claro que Taehyung não estava em sã consciência daquela vez por ter ingerido uma grande quantidade de álcool e que não sabia das consequências de seus atos. Mas também ele soube o quanto otário tinha sido depois de uma bela bofetada que dei no seu rostinho bonito, só que não imaginaria o que aconteceria depois de tudo feito.

Mas por que estou preocupada com isso? Simplesmente é impossível dele aparecer em uma festa dessa com o perigo de esbarrar com Jimin em algum canto dela e outra, eu não devo deixar de me divertir por causa de um garoto que evito em qualquer circunstancia. 

Entrei dentro de casa e larguei a mochila no sofá, sentindo um grande alivio nas minhas costas por conta do peso em que carregava até escutar um barulho vindo direto da cozinha. Estranhei isso e andei em direção ao próximo comodo e tive uma surpresa inesperada:

– Mãe?! – chamei a atenção dela, que se virou de frente para mim.

– Oi filha. – sorriu.

– O que está fazendo em casa há essa hora? – perguntei puxando a cadeira para me sentar.

– Me deixaram sair mais cedo do trabalho desta vez. – me respondeu se sentando a minha frente – Não sabe o quanto queria vir logo para casa!

– Eu imagino o quanto! – ri.

– Preparei a comida pra nós duas, vai lá pega! – disse.

Concordei e me levantei novamente apenas para colocar uma quantidade certa do tamanho de minha fome em um prato para comer, e voltei a me sentar na mesa.

A cada garfada em que eu dava era acompanhada por minha mãe silenciosamente e já soube que queria me falar alguma coisa logo de cara:

– Tem alguma coisa pra me dizer? – perguntei assim que engoli a comida.

– Não é nada! – coçou a nuca.

– Mesmo? – insistir.

– Sério! – rio soprado – Na hora certa eu te conto.

– Mãe...

– Já disse que te conto na hora certa!

Fitei ela desconfiada, de uns tempos pra cá ela estava muito mais mansa do que antes e disso eu teria que investigar assim que eu tivesse oportunidade. Por hoje eu deixo passar!

Quando terminei a minha refeição eu aproveitei a deixa:

– Mãe... – falei calma – Jiminnie me convidou para uma festa do time de basquete hoje a noite. – ela me olhou séria, já prevendo as minhas próximas palavras – Eu posso ir? 

Ela me analisou por segundos que para mim pareciam horas de tão nervosa em que estava. E em fim suspirou:

– Desta vez eu deixou você ir ______. – se levantou – Mas eu quero que fique esperto com seu celular porque quero que me ligue quando chegar e quando for embora, me ouviu? 

– Sim.

– Pois bem. – encostou a cadeira dentro da mesa e se retirou da cozinha.

Eu tinha razão... Precisava saber o que está acontecendo com minha mãe, pois eu já esperava um não enorme e gritante como minha desculpa esfarrapada para não ir. Mas foi ao contrario e isso me incomodou um pouco.

Deixei esse pensamento de lado e me levantei da cadeira, indo direto para o meu quarto onde tiraria uma soneca antes que escurecesse.

 

~~.~~

 

As oito horas em ponto eu já havia tomado banho e secado o meu cabelo, Sulli estava ao telefone comigo e questionava com que roupa eu ia para a tal festa:

– Pela decima vez Sulli, eu não vou de vestido! – resmunguei.

– Eu nunca te vi usando ele _____. Qual o problema de ir com ele?

– Ele é curto demais! – elevei minha voz – E me aperta toda!

– Queria o que querida? É assim que uma garota fica bonita sabia? – ironizou.

– Claro que não! Eu já vou com outra roupa você gostando ou não.

– Deixa de ser chata só por hoje vai?

– Já falei que não. – bufei.

– Ash...! Não tem jeito mesmo!

Não consegui conter a risada, Sulli fazia de tudo para que eu colocasse aquele vestido que me emprestou só para essa noite mesmo quando disse que não vestiria aquilo nem ferrando. Sua frustração estava bem evidente na linha:

– Estou saindo de casa, vê se me fique pelo menos apresentável ok?

– Não amola Sulli. – revirei os olhos e não esperei que ela cortasse a nossa ligação.

Larguei meu celular na cama e verifiquei meu reflexo no espelho para ver se estava tudo em ordem comigo. E constatei que aquela jaqueta preta com a regata branca e aquele short desfiado não muito curto estava mais que ótimo para sair de casa para ir a uma festa de garotos idiotas. Estou comportada!

Inclinei pra frente e retirei com o polegar o borrado que havia ficado do gloss no canto de minha boca pra depois alinhar direitinho o delineado de meus olhos, que hoje resolveu borrar mais que o costume.

E em fim pronta!

Peguei meu celular e o enfiei dentro do bolso junto com as chaves e parti pra sala. 

Ao descer o último degrau da escada ouço o som do interfone. E como já esperava quem seria eu logo há atendi. 

Sulli como sempre optou por seus vestidos, usando para essa noite um modelo cinza coberto por lantejoula, um blazer e salto da mesma cor – preto – e tinha uma bolsa em sua mão. Ela olhou de cima a baixo para mim e falou:

– Olha! ... Até que não está nada mal! – revirei meus olhos – Mas ainda preferia que colocasse o vestido e tirasse esse tênis só por hoje.

– Vai ficar esperando a vida toda. – ri – Vamos? – perguntei apontando pra rua.

– Sim.

Eu não sabia o que esperar daquela festa principalmente das pessoas que iriam nela, mas eu não me importava nem um pouco! Queria esquecer de tudo pelo menos uma noite e é isso que vou fazer!
 


Notas Finais


É como eu havia dito... Coisas irão acontecer na próxima cap kskskksks

O que será que vai acontecer mesmo? Quem palpita ai kkkk

Espero que tenham gostado e não deixem de comentar do que acharam pra tia aqui saber e ficar muuuuuito feliz com issooo <3

Até a próxima amoreeess

Bjjjjjssss ^3^ <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...