História Imagine Tzuyu - One History the wolf - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, J-hope, Jihyo, Jimin, Jin, Jungkook, Jungyeon, Lu Han, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Rap Monster, Sana, Suga, Tzuyu, V
Tags Imagine, Twice, Tzuyu
Visualizações 20
Palavras 1.173
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Fuck


Fanfic / Fanfiction Imagine Tzuyu - One History the wolf - Capítulo 3 - Fuck

— Lu…LuHan? — perguntei incrédula ao vê-lo depois de anos, eu realmente não o reconheci, ele está realmente aqui?

— Olá Tzuyu. — Sorriu abertamente se curvou para me comprimentar, ele continua o mesmo, sempre muito educado. — É tão bom revela. — Sorriu baixo e me puxou para um abraço, a qual eu não recusei. Seu abraço tinha mudado, tais pelo fato do menino ter crescido e seus abraços estavam mais fortes e musculosos. Separei o abraço com um sorriso baixo o rosto e bagunçando seu cabelo.

— O garanhão ainda está em você? — Falei sorrindo nasal e o olhando nos olhos, ele realmete mudou muito. — Porque você veio? — Cheguei direto ao ponto olhando para baixo e depois indo em direção ao sofá o vendo me seguir e se sentar ao meu lado.

— Posso ver seus olhos? — fiquei alguns segundos sem entender, mas logo percebi o que o mesmo estava falando. Meu lobo. Sem extiar muito, me concentrei e depois de muitas tentativas e falhas, consegui. Os olhos castanhos se tornaram amarelos com tons de laranja e vermelho, não sabia que meus olhos eram assim. Meu corpo estava doendo muito, me transformar só pela metade, tenho certeza que ninguém com dois á três dias de experiência havia feito isso. Minha cabeça girava muito, até que segurei as mãos de LuHan e as apertei com força, e ali vendo minhas unhas crescendo e rasgando a pelo do mesmo. Minhas visão estava escurecendo quando o vi me segurar pelos ombro e me sacudir, falando para não me transformar. Depois de muita dor e tortura por dentro de meu corpo, voltei a dona humana. Agradeço mentalmente por LuHan estar ali, que agora esta trazendo a caixa de remédio e é um copo d'água. Tomei no total 5 comprimidos para dor. Voltei a me deitar no sofá e me ajeitei, para não haver mais dor.

— São lindos.— O vi me olhar e por a mão em minha testa acariciando e tirando os fios de cabelo suados dali.— Seus olhos, eu só vi essa cor com alguém. — O olhei curiosa, estávamos igual quando era criança, elê contando a história é eu esperando o clímax chegar. O mesmo fechou os olhos com força e apertou uma parte do sofá logo abrindo seus olhos de novo. Eles eram maiores e muito mais brilhantes. Levantei devagar, ficando sentada no sofá e o mesmo numa cadeira em minha frente.

— Eles estão diferentes. — Tombei um cabeça para o lado o encarando melhor. Acariciei o rosto do mais velho assim aproximando mais nossos rostos.— Estão mais bonitos. — Me dei conta o qual perto estávamos quando senti sua respiração em meu rosto. Ah LuHan. — Mas não tanto quanto o dono deles. — Me aproximei o que faltava quando senti seus labios ao meu. Senti minha nuca e cintura serem puxadas, sendo assim, que nosso corpos estavam colado, com cada perna minha em um lado do seu corpo agora. Minhas unhas medianas arranhavam sua nuca e também puxavam seu cabelos ,que haviam ali, lentamente. Suas mãos perroriam minhas coxas e cintura, logo o vi nos separa, só ai percebi que faltava ar no meu pulmão.

— Melhor pararmos. — Vi o lobo me olhar com os olhos coloridos, aquilo me assustou de certa forma, provavelmente era pela a adrenalina, meus olhos deveriam estar coloridos também. — Porque eu não responderei mais por mim depois. — Acento saindo do seu colo, mas sinto se sentada em suas pernas novamente. Mas ele não falou que...

— Posso te contar uma história? — Escutei sua pergunta e logo acenti sorrindo. Quer transformar a fera em algo fofo? Conte uma história para mim, é um vício desde criança. Senti o mesmo me ajeitar em seu colo e me levantar, assim como fez com sigo mesmo, logo subindo as escadas e indo em direção a escada logo a subindo.

— Bom, havia um menino que adorava contar história para uma garotinha pequena, que sofria na mão dos pais e amigo. — Escutei o mesmo começar a história assim que abrimos a porta do qurato indo em direção da cama, logo me deitando e fazendo o mesmo ao meu lado. — Que logo antes do mesmo fugir para a protege-lá contou a verdade sobre ele. A garota não sabia, pois achava que era uma história, mas depois de um tempo, a menina tinha dormido, é e ali mesmo o garoto chorou não quando a deixá-la, pois queria protege-lá. — Escutava cada fala que saia de sua boca com atenção, então ele iria fugir? — Apos chorar muito e beijar a cabeça da criança, ele saiu pela janela e assim sumiu da vida de todos. — Meus olhos já estavam pesando novamente, olhei para a janela de relance e vi que já estava escuro. — E você você já estar com sono. — O encarei e sorri baixo, logo me ajeitando e me cobrindo.

— Oppa, canta para mim? — Falei sentindo meus olhos pensarem, mas sorri quando o escutei rindo o logo aceitando meu pedido. Sua voz trazia calma e tranquilidade, algo que eu não tinha na minha vida, Bom, não tinha.

Acordei escutando o despertador tocando, mais que inferno. Só mais conto minutos.

Queria ter continuado minha promessa se não escutasse a porta abrir e um anjo sair dela, também conhecido como LuHan, trazendo uma bandeja de comida com ele. — Tá na hora de acordar lobinha. — Me remexi na cama logo levantando e coçando os olhos, vendo a claridade por uma parte da cortina aberta. — Coma, tome banho, de vista que eu to te esperando la em baixo. — Escutei suas palavras e logo depois o barulho da porta sendo fechada. Mas o que?

Escolhi a roupa após demorar um tempo no banheiro.Pondo o short de laicra e logo depois o short jeans por cima. Prédio meu cabelo e pus um crooped branco com listras coloridas nas laterias. Pus a coturno e por último cinto bege trançado. Fiz a maquiagem básica e é uma trança no cabelo. Desci correndo e vi LuHan com outra roupa, ele estava realmente muito bonito de preto e estava com uma maquiagem um pouco pesada.

—Vamos ? — Escutei sua voz e desci a escada correndo logo indo ao encontro com a porta, vi que o mesmo estava com uma mochila, que guardou dois celulares. — Peguei seu celular enquanto tomava banho, também peguei sua carteira. Agora vamos. — Não tive nem tempo de responder. Quando dei conta, já estávamos numa praça, a Praça que tinha perto da escola, é bem no centro dela, estava o povo da escola. No canto vi NamJoon e Chae.

  — LuHan ? — Escutei uma voz e vi NamJoon se apróximar — Olá Tzuyu. — Abracei o mesmo wue vi que todos me olharam, me olharam assustados, acho que era a roupa. Mas eu só sabia de uma coisa. Meu amigo, NamJoon, a garota nova, é o povinho da escola. Isso vai da uma merda.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...