História Imagine Yoongi - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias 100%
Tags Bts, K-pop, Romance
Exibições 15
Palavras 2.163
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Tasty Danger


Fanfic / Fanfiction Imagine Yoongi - Capítulo 7 - Tasty Danger

Para você, o mais difícil daquele emprego era, sem dúvida, fingir que não existia nada entre vocês dois. Respirou fundo e continuou a assistir a apresentação da performance de promoção do novo álbum dos meninos, enquanto sentia um orgulho imenso de vê-lo fazendo a coreografia de forma relaxada e sexy, mesmo sem intenção.

Ser a namorada secreta de um dos membros do Bangtan nunca esteve em seus planos, principalmente quando se trabalhava como assistente pessoal do manager e dos integrantes do BTS. No entanto, por mais que tivesse esse segredo para esconder, ser a "namorada secreta" tinha suas vantagens e desvantagens, uma das vantagens era que sempre poderia estar perto dele, mesmo que não da maneira que queria, mas estaria acompanhando-o em boa parte de seus momentos importantes.

A desvantagem era todo o ciúme que sentia e não podia, em hipótese alguma, demonstrar. Isso, com certeza, te matava, mas se esforçava para anter a classe – até porque era bem difícil não sentir ciúmes dos gritos histéricos que as fãs dele soltavam quando ele colocava a mão no quadril e lançava-o para frente. Até mesmo você soltava gritinhos histéricos ao ver isso.

Quando foi contratada, você nunca se imaginou presa num segredo tão grande, sem saber como escapar, ou melhor, sem querer escapar. O que a incomodava de verdade, era saber que seu namorado iludia milhares de garotas mantendo sua imagem como um rapaz solteiro, quando a realidade era outra totalmente diferente.

Você balançava o corpo ao ritmo da música e mordia o canto dos lábios, as coreografias sempre tinham um nível alto de dificuldade, mas isso não a impedia de tentar imitar os passos, que quase nunca saiam certos. Sem querer, mas querendo muito, seus olhares se encontraram com o dele em um momento calmo da performance, o sorriso se abriu gradativamente e com ele uma piscadela sensual, fazendo seu coração palpitar forte e as fãs dele gritarem mais, até porque, nada escapava dos olhos e das lentes dos celulares daquelas garotas.

Você poderia ficar observando-o por um longo tempo, mas para a sua tristeza, a realidade batia à sua porta e você tinha que trabalhar, voltou para o camarim para poder arrumar as roupas do próximo, e último, número da noite e algumas comidas para os garotos comerem, pois você sabia o quão faminto eles estariam quando chegassem ali.

Durante a troca de roupas, você não o viu muito, apenas de relance, até porque, naquele dia o Manager estava de marcação com você, para seu azar.

Você sorriu, junto aos outros STAFF’s das palavras de uma piada qualquer do manager, que finalmente estava de bom humor. O manager era um cara legal e sabia contar piadas boas e engraçada, você gostava dele e da convivência com o resto do pessoal, que era bem receptivo, seus olhos caíram em Yoongi quando ele entrou no camarim andado calmo e jogou-se ao sofá, fechando os olhos e suspirando, você sabia bem o quão pouco ele estava dormindo nas últimas duas semanas.

— Então S/N… – O manager chamou sua atenção. – O que fará hoje, na sua noite de descanso? – Questionou.

— Não sei… – Você respondeu, sorrindo sem graça, ele nunca havia sido direto. – Por quê?

Seus olhos pararam em Suga, que agora a encarava intensamente, por mais que Yoongi fosse um rapaz reservado e contido, você aprendeu a ler seus pequenos sinais, e ficar te encarando sem expressão fácil, era uma das maneiras dele demonstrar curiosidade.

— Que tal sair com a gente? – O manager perguntou, aproximando seu corpo do teu, me fazendo encolher.

Você sempre soube que os rapazes das empresas muitas vezes eram abusados, mas nunca tinha acontecido com você, por mais que tivesse sido pega de surpresa, sorriu.

— Deixa para uma próxima, estou cansada e a única coisa que quero neste momento, é minha cama e um bom filme para passar a noite. – Você respondeu, afastando-se discretamente.

Antes mesmo de ele retrucar, você se afastou, indo até a mesa de frutas e pegando algumas uvas, para tentar se acalmar.

— Me encontra no vestiário. – Yoongi falou em seu ouvido, sem dar chances de responder.

Você ficou encarando por onde Suga havia sumido com a uva sobre os lábios, sem entender, colocou a uva rapidamente na boca e encarou em volta, todos pareciam estar focados em seus momentos, JungKook estava imitando Jimin com Jhope, Jin comendo, Namjoon mexendo no celular e Taehyung cochilando, os STAFF’s presos na conversa com o manager.

Rapidamente você foi em direção na qual Suga havia sumido, abriu a porta devagar e olhou para dentro do cômodo levemente escuro, mordeu o lábio inferior segurando a vontade de chamar seu nome, quando uma mão quente envolveu seu pulso e te puxou para dentro, prensando-a contra a porta, agora fechada.

— O que você está fazendo? – Você perguntou, sentindo-o colar o corpo no seu, fazendo-a soltar um suspiro contido.

— Então quer dizer, que ele quer sair com você? – Suga pergunta com a boca próxima a sua orelha, fazendo sua pele se arrepiar.

— Do que você está falando, Yoongi? – Você questiona, fechando olhos, segurando-se para não gemer quando ele pressiona mais o corpo contra o seu.

— Quem vê assim até acha que você não sabe mesmo do que eu estou falando, não é S/N? – Ele questiona, beijando levemente seu pescoço.

— Hum… – O gemido contido salta de seus lábios quando sente a língua de Suga tocar sua clavícula de forma sensual.

Era evidente o sorriso malicioso que Suga tinha em seus lábios, tinha quase duas semanas que vocês não se tocavam daquela forma, porque Suga passava tanto tempo ocupado com as promoções, que mal tinha tempo de dormir, quem dirá de manter-se acordado a noite toda com você.

Antes mesmo de você conseguir gemer o nome dele, quando ele apertou sua bunda e puxou-a mais contra o corpo para sentir sua ereção, os lábios de Suga tomaram os seus em um beijo intenso e bruto, fazendo-a colar mais ainda contra a porta, suas mãos foram para a nuca dele, puxando-o mais ainda para si, enquanto suas línguas se envolviam.

— Yoongi… – Você gemeu quando ele começou a beijar seu pescoço de forma intensa, enquanto uma das mãos apertava seu seio coberto pela blusa e sutiã.

— Shh... Apenas aproveita, S/N. – Ele sussurra próxima sua boca, passando a língua sobre seu lábio inferior.

Aquela não era a primeira vez que vocês faziam algo do tipo, por mais que fosse perigoso, se tornava gostoso. Você gemeu baixo e levou as mãos ao cós da calça de Suga, tentando a todo custo retirá-la ou abri-la, você precisava de mais contato físico, mais carne, e ele estimulando seus seios por cima da roupa não estava ajudando em seu autocontrole.

Sua blusa abandonou-a de forma rápida e sem explicação, não soube bem como Suga desabotoou-a, mas não importava, assim como sua blusa, seu sutiã foi tirado rapidamente, você teve que segurar o gemido alto que quase escapou por seus lábios quando ele passou a ponta da língua sob o mamilo sensível pela fricção do tecido da roupa anteriormente.

— Vamos brincar um pouco, S/N. – Suga falou, virando-a para a porta e prensando-a ali, enquanto levantava seu quadril um pouco e se encaixava embaixo de você, suas mãos quentes apertaram seus mamilos e brincou ali, enquanto sua boca beijava seu ombro e nuca. – Só não pode fazer barulho. – Sussurrou.

Você mal conseguia segurar os gemidos com algo que ainda nem havia começado, agora ele queria que você se mantivesse em silêncio enquanto ele a torturava de todas as formas possíveis, formas extremamente gostosa, tinha que admitir. Uma das mãos de suga desceu por sua barriga até as coxas, onde adentrou o tecido da saia e tocou, com a ponta dos dedos, sua intimidade coberta pela calcinha rendada.

— Hum… – Suga gemeu ao seu ouvido, fazendo-a se arrepiar, e sentir sua ereção em sua bunda se tornar mais firme.

Você mordeu o lábio com força quando ele a penetrou com um dedo, movendo-o levemente dentro de você, fazendo-a empinar a bunda em direção a sua ereção. Suga era um rapaz quieto e contido, mas em quatro paredes, ele se transformava, gostava de comandar, era intenso e sabia bem onde deveria tocar e fazer para lhe levar ao delírio, mesmo com o dedo.

—Está gostando? – Ele perguntou a você, jogando o corpo sobre o seu, apertando a ereção em sua bunda, enquanto penetrava mais um dedo dentro de você, mexendo-o lentamente, saindo e entrando, fazendo-a se contorcer contra ele e a porta.

— Ah!! – O gemido escapou por seus lábios sem conseguir se conter, apertando a mão de Suga, enquanto ele aumentava a velocidade dos dedos enquanto sorria em sua orelha.
Antes mesmo de conseguir raciocinar, suas pernas fecharam em torno da mão de Suga, que continuava a se movimentar em velocidade e precisão, estimulando-a mais ainda, levando você ao delicioso. Seus olhos se fecharam e mordeu com força o lábio inferior para conter o gemido alto que escaparia de seus lábios quando o orgasmo a atingiu.

Você vira para Suga beijando-o com vontade, as mãos dele se fecham em sua bunda, levantando-a enquanto caminha em direção a uma mesa com algumas roupas em cima, que logo foram parar no chão, suas mãos tentavam desabotoar a calça, já que a camisa e o blazer, ele já tinha feito questão de tirar. As mãos de Suga prenderam as laterais de sua calcinha, que até o momento estava puxada para o lado, e a retirou por completo, jogando-a no chão, enquanto você descia as calças jeans e a cueca de uma vez, encontrando-o duro e ereto a sua frente.

— Não temos muito tempo… – Ele sussurra enquanto você o toca levemente, fazendo-o arfar de olhos fechados e pulsar entre seus dedos.

Ele segura seu mão e a afasta, puxando-a para sentar-se sobre a mesa e te puxando, para poder, finalmente, te penetrar, como ele estava querendo desde que colocou os olhos em você aquela manhã. O gemido satisfatório escapou de seus lábios quando ele a preencheu por completo, cruzou as pernas na cintura de Suga e o puxou para mais perto, enquanto beijava.
Os movimentos eram firmes e precisos, era difícil respirar, beijar e segurar os gemidos ao mesmo tempo, Suga segurava suas coxas com força, fazendo-a auxiliar nos movimentos indiretamente, as estocadas eram fundas e com um ritmo intenso, fazendo você arranhá-lo nos ombros com vontade.

Em um puxão, Suga a tirou da mesa e te virou de costas, te apoiando contra a mesa, voltando-a estocar com força e rapidez, tentando segurar os próprios gemidos mordendo o lábio com força, você segurava as bordas da mesa com força, sentindo-o entrando e saindo cada vez mais rápido, atiçando mais sua libido e vontade, sabia que a qualquer momento chegaria ao ápice, assim como ele.

— Ah! – Até tentou segurar o gemido, mas foi impossível ao o sentir ir mais fundo em você, fazendo-a chegar ao seu limite por completo, pouco se importava se alguém ouviria.
Sentiu o corpo dele se curvar sobre o seu e as estocadas ficarem mais intensas, foi quando você soube que ele estava próximo do orgasmo, assim como você estava do próximo. O gemido dele foi abafado por seu ombro, o qual ele pressionou a boca ali, e você teve que morder o lábio com força, para não gritar.
Enquanto tentava recuperar a respiração tranquila, sentiu beijos de Suga sobre seus ombros e costas, o que era bem comum, pois ele tinha o lado selvagem e o doce, por isso que você o amava, sorriu e arrumou a postura, junto com ele, virou-se e sorriu, dando um pequeno e rápido beijo naqueles lábios que tanto gostava. Sorriu quando, ainda abraçados, a mão dele deslizou por suas costas nuas até a bunda e a apertou.

— Queria ficar aqui, trancafiado com você, mas temos que ir. – Ele falou com um sorriso de canto, olhando-a de cima embaixo.

— Concordo. – Você falou, começando a procurar suas roupas e vesti-las.

Em silêncio e em meio a sorrisos cúmplices, vocês se vestiram e se organizaram, até você sentir falta de algo, muito importante, sua calcinha, você começa a procurá-la por todo o chão e não a encontra de forma alguma.

— Cadê? – Pergunta a si mesmo, ainda a procurando.

— O que foi? – Suga pergunta, te encarando a porta.

— Minha calcinha, não a encontro. – Você responde, olhando-o desesperada.

— Você está falando disso? – Ele retira a calcinha do bolso e a mostra a você, que tenta se aproximar, mas ele a levanta, não deixando você pegá-la.

— Me devolve, eu preciso dela. – Você fala, tentando inutilmente pegar a peça intima.
Ele sorrir e a guarda no bolso da calça, enquanto se aproxima de você e sussurra com o rosto próximo ao seu.

—Te devolvo quando chegar em casa, enquanto isso, vou imaginando você sem ela e me preparando para mais tarde.

Antes que você possa falar algo, ele dar as costas e sai do vestiário, deixando-a ali, estática, excitada e sem calcinha. Era nesses momentos que você se pegava pensando no porque o amava tanto, a sim, é porque ele a completava.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...