História Imagines bangtan boys - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 60
Palavras 1.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Professor Park


Fanfic / Fanfiction Imagines bangtan boys - Capítulo 4 - Professor Park




Povs, jimin
-não mãe, ainda estou no trabalho-respondi pela milésima vez-tá tchau!-me despedi.
Minha mãe não parava de ligar, para perguntar se eu já tinha terminado o trabalho é sempre era a mesma resposta "não mãe, ainda estou no trabalho". 
Ela vive querendo arranjar uma mulher para mim. Como se eu quisesse alguém agora, fala sério já sou bem grandinho para isso.
Me chamo park jimin , tenho 23 anos e sou professor de matemática do colégio xiang. Já estava quase na hora do intervalo acabar e tinha que dar mais uma aula, graças a Deus. Quero ir pra casa, me jogar no sofá e assistir alguns doramas(I love doramas). 
Ando com passos lentos e calmos, até chegar em minha sala. Ao fincar meu olhar naquela sala simples, percebo uma garota sentada em uma das carteiras encostadas na parede. Sua cabeça estava escorada na mesma, seus olhos estavam fechados e sua boca entreaberta. Pensei que estivesse dormindo, até perceber que apenas ouvia alguma música.
Sento-me na minha cadeira e continuo a fita-la. Seu rosto branquinho como a neve, os cabelos comprido com alguns fios em seu rosto, os seus lábios avermelhados que era o que chamava ainda mais minha atenção....NÃO PARK JIMIN! Você não pode se apaixonar, principalmente por uma aluna.
(...)
Uma melodia ecoa pelos corredores e salas, dando assim o sinal que minha aula chegará ao fim. Os alunos soltam suspiros de alegria por saberem que não terão, que aguentar mais aulas chatas.
Olho novamente para aquela garota, nunca havia a percebido antes e isso me intriga tanto. Ela pega suas coisas e vai embora, não deixo de reparar em como sua bunda é bonita ao sair pela porta.
PARK JIMIN!
Bati várias vezes em minha cabeça, na esperança em que essa pensamentos fossem embora. O cu que foram...
1 ano depois...
Esse tempo todo que passou, descobrir que (S/N) era o nome daquela garota e agora minha namorada. Bem...vocês devem está confusos, então vou resumir.
(S/N) tinha sido transferida para esta escola naquele dia, com o passar do tempo ficamos próximos. Ela acabou virando minha melhor amiga, saíamos juntos, riamos, fazíamos tudo que podíamos juntos. Esses momentos eram os mais especiais, pois não era o professor e sua aluna ali juntos e sim. Eram duas pessoas normais, desfrutando da beleza que a vida nos proporcionava. Depois disso nossa relação foi mudando, até chegar o dia que mim declarei para ela e que foi o mesmo dia que começamos a namorar.
Aqui estou eu e (S/N), assistindo um filme qualquer. (S/N) acariciava meus cabelos, enquanto aproveita seu carinho com meus olhos fechados. 
-amorrr-diz com a voz manhosa.
-hum..-respondi.
-quero leitinho-pediu.
-okay, vou pegar espera-falo me levantando, mas logo sinto ela segurar meu braço esquerdo.
-jimin não é desse leite que estou falando-disse, fazendo eu a olhar completamente confuso-aff! Como você é lerdo, estou tentando dizer que...já estou pronta jimin!-abaixou a cabeça envergonhada.
Fiquei surpreso com isso, pois quando começamos a namorar. Sempre quando tentava aprofundar nossas cariciais, ela nunca estava preparada. 
Chamei ela para ir ao meu quarto e a mesma já estava no pé da escada, ao entrar em meu quarto. A joguei na cama e comecei a beijar aquela sua boca maravilhosa, nossas línguas travavam uma guerra sem fim. Aquela falta de ar, acaba por faz-se presente e assim nos separamos, encostando nossas testas. 
Logo que recuperamos o fôlego, novamente nos beijamos. Esse beijo estava cheio de desejo e luxúria, minhas mão acariciavam seus seios por cima do sutiã, já que minhas mãos encontravam-se dentro da blusa que trajava.
-ahhh...jimin-gemeu entre o beijo.
Parei de a beijar e ataquei seu pescoço, dando leves mordidas e chupões ali. Senti suas mãozinhas tentando tirar minha camisa, me afasto da mesma e tiro aquela peça de roupa que tanto incomodava minha pequena.
-jimin-disse arrastado-como você pode ser tão bonito?-perguntou indignada com meu abs.
-sendo-sussurrei perto de seu rosto, logo a beijando mais uma vez.
(S/n) inverte a posição que estávamos e agora encontrava-se em meu colo. Começou  a dar leves reboladas e pressionar meu membro. Queria poder ver o corpinho da minha princesa e é isso que irei ter, tirei sua blusa que por sinal era minha. Pode ver seus seios cobertos pelo o sutiã vermelho, tão linda, tão minha. 
-tira pro daddy, quero ver essas belezuras logo-pedi em um gemido, pois a mesma tinha o pressionado com um pouco mais de pressão.
Ela tirou seu sutiã e tive a visão perfeita do seu par de seios, fiquei tão excitado que não me conte. Inverte de novo as posições e comecei a abocanhar o seu seio direito, enquanto estimulava o bico do outro. Minha outra mão acariciava sua barriga, enquanto já ia para o outro seio. Comecei uma trilha de beijos pela sua barriga até o cós do seu short, o retirando na hora.
Meus dedos passeiam pela sua intimidade sobre o pano fino da calcinha preta que trajava, fazendo com que remexe-se seu quadril como se o meu ato estivesse sendo uma tortura e era isso que eu queria. Repito o mesmo ato, só que pressionando um pouco. Conseguindo um gemido arrastado de minha pequena, sorriu ao saber que já está tão molhada por minha causa. Retiro a única peça de roupa que impedia com que tivesse contato, com a sua entrada já preparada para ser fodida. Começo a masturba-lá e chupar sua intimidade.
-j-jimin! ahhh-gemia puxando alguns fios de cabelos meus.
Parei o que fazia recebendo um olhar de reprovação, penetro o primeiro dedo em sua entrada e depois o segundo. Dando início a movimentos de vai e veem, com a outra mão estimulava mais ainda seus clitoris. Fazia movimentos cada vez mais precisos, como o de tesoura para alargar e facilita o trabalho quando for fode-la. Percebo que a mesma iria alcançar seu orgasmo e chupo sua intimidade a fim de não deixar nem um gota escapar.
-(s/n) abra bem as pernas e me avisa se estiver doendo a ponto de você não aguentar-peço ainda um pouco receoso de machuca-la.
Tiro minha calça junto com a cueca, meu membro estava tão duro que as veias pulsavam. Posiciono meu membro em sua entradinha humedecida e começo a penetração bem devagar. Vejo (s/n) fazer uma expressão de dor e morder os lábios com força, paro por um momento ate receber uma ordem que poderia continuar.
-oppa...pode continua-disse.
minhas estocadas estavam mais rápidas e fortes, já que minha pequena tinha se acostumado logo. Olho para a mesma que encontrava-se de olhos fechados, boca entreaberta, cabelos colados na testa e gemendo mais e mais. Perfeita ao meu ver. Pego em sua perna direita e a apoio em meu ombro direito, para aumentar a velocidade.
-tão...apertadinha-gemo-você é minha..só minha-dou um tapa em sua coxa.
-hum...oppa..é tão bom-gemi tombando sua cabeça pra trás.-eu sei-dou um selar em sua testa.
Sentia suas unhas passearem pelas minhas costas, enquanto meu rosto repousava agora na curva do seu pescoço. Podia sentir sua entrada contrair, ela estava quase lá.
-j-jimin és-estou quase-gemeu arranhando com força minhas costas, que chegava a arder mais ainda por causa do suor.
Ela acabou atingindo seu segundo orgasmo, enquanto eu depois de mais cinco estocadas também me desfiz. Cai ao seu lado na cama, meu peito subia e descia. estava exausto. Puxo minha pequena para mais perto de mim e ela apoia sua cabeça em meu peitoral, entrelaçando seu braço em minha cintura. 
Depois de fazer carinho em seus cabelos macios, ela finalmente pega no sono.
-te amo-sussurro logo depois pegando no sono também.
fim


 


Notas Finais


Volteiii
Eu tinha apagado os imagine , mas decide restaurar

Espero que gostem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...