História Imagines BTS - Capítulo 5


Escrita por: ~

Visualizações 57
Palavras 816
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, pessoas.
Eu não pude postar ontem por que tive que fazer o ENEM...

Capítulo 5 - Jungkook (1)


Fanfic / Fanfiction Imagines BTS - Capítulo 5 - Jungkook (1)

Eu entro na sala e vou em direção ao meu lugar de costume. No caminho, eu passo pelo Kookie, que me dá um sorriso tímido. Eu respondo com outro sorriso tímido e me sento.

Ah, outro dia na escola... É claro que é chato ter que fazer provas e lições de casa, mas também é bom vir aqui e encontrar os meus amigos e poder ver o Jeon Jungkook. Mas por que só ver? Bem, porque tanto eu como ele somos muito tímidos para falar um com o outro.

Eu gosto muito dele a anos e acho que ele também gosta de mim, só que nenhum de nós toma a iniciativa para fazer algo a respeito. Nosso contato se limita a olhares, sorrisos e pequenos "ois" tímidos. Espero que isso mude um dia...

O professor entra na sala e começa a aula. No final dela, ele fala que nós faremos um trabalho, mas vai ser ele quem escolherá as duplas. Com isso, todos fazem um "ahhh" de decepção e eu entro em desespero. E se eu cair com alguém que não for meu amigo?! Eu sou tímida, lembra?

O professor começa a anunciar as duplas e sobre o que o trabalho de cada uma delas deve ser, até que...

(PF): S/N e Jungkook farão sobre o Imperialismo na China.

É o queeeeee?! Meu coração começa a bater que nem louco.

Quando acaba a aula, o Kookie vem até a minha mesa. Ele dá seu sorrisinho costumeiro e não me olha nos olhos quando pergunta:

(JK): Então, S/N, quando a gente pode fazer o trabalho?
(S/N): P-pode ser no sábado na minha casa?
(JK): Combinado. Te vejo lá.

Ele já se virando, quando eu falo:

(S/N): Mas você sabe o meu endereço?
(JK): Eu sei. Lembra das suas festinhas de aniversário quando... quando a gente era mais novo?
(S/N): Ah, entendi. Então até!
(JK): Até!

...

Enfim o sábado chegou. Eu não sabia se estava feliz ou apavorada pelo Kookie vir aqui. E se ele se declarasse ou tentasse me beijar? Que medo! E se ele não fizesse nada disso? Eu ficaria decepcionada. Eu vou ter um ataque do coração aqui!

A campainha toca e eu atendo. Era ele, é claro.

(JK): Oi, S/N.
(S/N): Oi, Kookie.

Nós ficamos em silêncio por uns instantes até que eu me toco e saio da frente da porta.

(S/N): Pode entrar.

Eu levo ele até a mesa de jantar, onde nós faremos o trabalho. Eu me sento na ponta e ele na cadeira mais próxima à minha.

(M): Jungkook!

Minha mãe brota de sabe-se lá onde.

(M): Há quanto tempo!
(JK): Ah, oi. Tudo bem?
(M): Sim, haha. E com você?
(JK): T-tudo ótimo.
(M): Nossa, mas como você cresceu! E ficou tão bonito!

Ele cora.

(JK): Obrigado.
(M): Não é, S/N?
(S/N): O que?
(M): Você não acha que o Jungkook ficou muito  bonito?

Tá, eu queria desaparecer.

(S/N): Hum... é... sim.

Percebo que o Kookie corou mais ainda agora.

(S/N): Mãe, agora a gente tem que fazer o trabalho...
(M): Ah, desculpa. Eu vou estar lá em cima se precisarem de mim.

E então nós começamos a pesquisar e a anotar as informações. Quando as discutíamos, não nos olhávamos nos olhos por muito tempo antes de desviar o olhar. Mas tava indo tudo bem, já que éramos alunos relativamente bons.

Depois de duas horas trabalhando, fomos para a cozinha fazer uma pausa para o lanche.

Ele sentou na mesinha enquanto eu ía pegando a comida. O salgadinho ficava em um armário meio alto, então eu tava na ponta dos pés à um tempão tentanto pegá-lo. De repente, uma mão passa por cima da minha cabeça e pega o salgadinho.

Eu me viro e dou de cara com o Kookie a alguns centímetros do meu rosto. Nós ficamos nos encarando por um longo tempo (é sério, eu nunca tinha conseguido olhar para ele por tanto tempo assim de uma só vez). S-será que ele ía...

De repente, ele desvia o olhar pro chão e se afasta de mim. Nós sentamos na mesa e comemos em silêncio.

...

Depois de mais uma hora e meia escrevendo o texto sobre o Imperialismo na China, nós finalmente terminamos.

O Kookie se levanta.

(JK): Então... eu já vou indo, S/N.

Eu o levo até a porta e abro a mesma. Ainda dentro da casa, ele me encara como se quisesse falar alguma coisa, mas no fim ele acaba dizendo:

(JK): T-tchau, S/N.
(S/N): T-tchau.

Ele se vira e sai da casa.

Eu já estava quase terminando de fechar a porta quando sinto alguém segurá-la.

(S/N): Kookie, é v-você?

Eu abro a porta novamente e vejo ele próprio, Jeon Jungkook, do outro lado.

(S/N): O que você...?

Ele avança, segura o meu rosto e me beija. Mesmo estando chocada, eu o beijo de volta. 

Depois de um tempo, nós nos afastamos. O Kookie diz olhando para os próprios pés.

(JK): E-eu falo com você amanhã, ok?
(S/N): O-ok.

E ele sai correndo pra fora da minha casa, um sorriso enorme em seu rosto.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...