História Imagines ♡ BTS - Capítulo 59


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Btsxyou, Imagines, Romance
Visualizações 393
Palavras 1.295
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Salut ♡
Boa noite, flores. Tudo bem?
Sei que me atrasei no horário, literalmente esqueci e desativei meu despertador devido ao susto que levava. Kkkk
Enfim, sei que estão anciosos para ler, então não vou enrolar mais, vamos direto ao capítulo.
Boa leitura ♡

Capítulo 59 - Jeon Jungkook: "Fake family" 13


•••

 

                ~Povs. (S/n) on~

Já havia se passado alguns dias desde que Yang mi ficara doente, mas felizmente, Jungkook tinha uma receita antiga de remédio guardada, o que funcionou bem com ela.

Logo, Yang mi e Mi-Cha já podiam ir ao colégio juntas, o que deixou Mi-Cha mais animada, já que, segundo a mesma, “Ir ao colégio sem a irmã não vale a pena”.

Eu cada dia me impressionava mais com a maturidade de Mi-Cha.

Atualmente, Jungkook deixou de ser preguiçoso e foi arrumar um emprego, mas não pelo fato de termos duas crianças morando em sua casa, e nem porque eu o pedi isso. Ele simplesmente constatou que estava entediado e foi atrás de um emprego.

Não sei bem ao certo q quantia exata que ele ganha, mas não deve ser muito. Ele só me disse que trabalharia em um café, como garçom.

Acho que, finalmente, as coisas aqui estão se ajeitando, tomando um rumo agradável e feliz.

Eu espero que logo a casa fique com mais vida, pois Yang mi ainda chora pelos pais, e não a nada que eu e Jungkook possamos fazer além de consola-la.

Ás vezes ela pede para que nós, somente, a deixemos sozinha no quarto dela e de Mi-Cha, para que ninguém a incomode.

Mi-Cha, como sempre, se assusta e entra em desespero pela irmã, achando que a mesma possa fazer alguma coisa consigo mesma.

Como já disse, não a muito que fazer, somente deixar as duas se acalmarem para depois dormir  recomeçar o dia. Mas é compreensível a atitude delas, já que as únicas figuras que tem de algum responsável e de uma mulher adulta sozinha, que vive no trabalho e de um homem adulto, também sozinho, que vive desempregado. Só espero que isso não as afete, vou fazer o possível para que não. E sei que Jungkook fará o mesmo.

Neste momento, Jungkook está no trabalho, creio que logo retorne a casa. As meninas estão no colégio. São 16:00, fui liberada mais cedo do que o normal. Até pegaria as meninas no colégio, mas hoje tinha aniversário de uma coleguinha e elas insistiram para que eu as pegasse um tempinho mais tarde.

Então, devido as circunstâncias atuais, encontro-me sentada no sofá, vendo alguns álbuns de Woozi e de Sook.

Eu já deveria estar chorando por alguns longos minutos, mas gostava de vê-los ainda contentes e... Vivos.

                                -(S/n)?...-  Uma vez pergunta, fazendo-me despertar do choro.

                               -E-eu...- Disse ainda meio trêmula.

                               -Você está... Chorando?- Escuto o barulho da porta se fechar.

                               -E-eu não...- Ah, não conseguiria mentir agora.- E-eu estou...

                Barulhos de passos ecoaram pela sala, um cheiro de café se instalou pelo local rapidamente. Era agradável, mas ainda sim triste.

                               -Aconteceu alguma coisa?- Alguém se senta ao meu lado. Eu já sabia quem era. Jungkook. Mas não queria olha-lo, não com meu rosto encharcado desta maneira.

                               -N-não, eu...

                               -Você?- Ele prolongou, querendo saber o final da minha frase. Mas não conseguiria terminar de dizer a mesma sem me acabar em mais e mais lágrimas rolando pelo meu rosto.

                               -E-eu... Não é n-nada, J-Jungkook...- Ele nega com a cabeça.

                               -Você não chora por nada, (S/n).- O mesmo apoia os cotovelos um pouco acima dos joelhos, quase nas coxas, e abaixa a cabeça olhando para meu rosto levemente escondido pelo meu cabelo.- Me diga o que aconteceu.

                               -E-eu acho que é de m-mais para mim...

                               -De mais o que?

                               -Tudo... N-não sou a omma delas, não sou nem da f-família... Elas vão c-crescer sozinhas...

                               -Ei, elas não vão crescer sozinhas, elas tem a nós. Agora se acalme... Não gosto de te ver assim.- Ele segura meu rosto com as mãos e me faz ergue-lo de leve o olhando de volta.

                               -E-eu só queria ser a família delas...

                               -E você é. Nós dois somos.- Ele sorri sem mostrar os dentes e seca algumas lágrimas que ainda caiam com os dedos. Ficou um tempo me olhando e alisando meu rosto.- Se acalmou?- Eu assinto e o mesmo aproxima nossos rostos me dando um selinho no canto da boca.

                Eu coro. Levo uma de minhas mãos ao seu peitoral e o afasto bruscamente.

                               -O que foi?- Ele franzi a testa.

                               -V-você me beijou!- Sinto minhas bochechas esquentarem rapidamente e o encaro.

                               -Isso não foi um beijo.- Ele me responde rindo.

                               -Claro que foi! Beijou na boca!

                               -Não foi na boca, (S/n). Só no cantinho, bem aqui.- Ele encosta o próprio dedo indicador na própria boca me mostrando onde havia beijado.

                               -Não foi na bochecha, nem no queixo. Foi na boca sim!- Eu respondo bufando.

                               -E só por isso você ficou desse jeito?- Ele vira a cabeça de lado e cruza os braços sorrindo fracamente.

                               -Claro que fiquei, né Jungkook...

                               -E por quê?

                               -Ainda me pergunta?- Eu o olho séria.

                               -Pergunto ué... Me responde se a resposta é tão óbvia quanto diz.

                               -Ora... Porque... P-porque...- Eu só precisava pensar em uma justificativa, mas não vinha nada em minha cabeça, somente a imensa vontade de ter aquela boca encostada totalmente na minha. Aish, o que havia acontecido comigo?

                Não era possível... Será que estava apaixonada pelo Jungkook?

                               -Por quê?- Ele pergunta.

                               -Aish, não sei! Você venceu!- O mesmo sorri e descruza os braços se aproximando de mim.

                               -Então quer dizer que você gostou?

                               -O que?! Claro que não, Jungkook! Não fala besteira...- Ele continua e eu engulo a seco.

                               -Então você detestou?- Eu mordo o lábio e, instantaneamente, nego com a cabeça, mas juro que quis ter afirmado.- Então você simplesmente não gostou, (S/n)?- Ele diz meu nome em um tom diferente, mais provocativo, o que me causa arrepios que sobem e desce pelo meu corpo. Nego mais uma vez, dessa vez já meio nervosa.- Então você... Gostou?- Ele pergunta já bem próximo de mim e eu assinto. Então, Jungkook apoia as mãos em minhas coxas, fazendo-me deixar a coluna reta e observar aquele detalhado rosto.- Então você quer que eu repita?- Ele pergunta sorrindo. Não deu tempo de fazer nada, nem negar, nem afirmar. Não deu nem tempo de pensar direito, como nos segundos anteriores. Ele simplesmente aproximou o rosto do meu selando nossos lábios, dessa vez mais corretamente, encaixando sua boca completamente na minha.

                Nos primeiros segundos eu fico parada, não sabendo direito o que fazer. Jungkook continua levemente abaixado, ainda com suas mãos sobre minhas coxas, as apertando levemente para se apoiar. O peso de seu corpo não estava totalmente posto em suas mãos, mas creio que parte dele estava.

                Logo, levo uma de minhas mãos a sua nuca, puxando seu rosto para mais próximo do meu, fazendo Jungkook se abaixar mais um pouco.

                Quando já não há mais ar nos nossos pulmões, Jungkook corta o beijo e afasta seu rosto do meu delineando um sorriso fraco em seu rosto.

                Eu o olho, ainda meio ofegante devido ao nosso longo beijo e também meio surpreendida com sua ação inesperada.

                               -Não sei você...- Ele diz.- Mas eu gostei mais desse beijo do que do outro.- Eu sorrio fracamente e assinto concordando com ele.

                               -Creio que agora as coisas serão diferente entre nós ou?...- Eu pergunto sem terminar a frase.

                               -Ou?

                               -Ou vamos continuar a ser... Amigos?

                               -Sinceramente?- Ele senta ao meu lado.- Eu não quero mais ser seu amigo.- Ele me encara sem desviar o olhar.- Eu quero poder repetir esse beijo todos os dias sem que você fique corada ou que me empurre. Quero também que possamos sorrir um para o outro sem ser fingimento. Quero que possa ficar te olhando todos os dias sem que ache estranho.- Eu sorrio sem mostrar os dentes ainda corada.

                               -Não tem problema se quer essas coisas...- Digo o encarando.

                               -Isso me deixa contente.- Ele sorri e transfere um pequeno e curto beijo, porém mais demorado que o primeiro selinho, no canto da minha boca.


Notas Finais


E então? O que acharam? ♡
Sei que estão querendo me matar novamente, maaaaaaas, tudo que começa, acaba, infelizmente.
Bem, foi ótimo poder escrever com vocês durante todo esse tempo, eu realmente amei poder interagir com todos. ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...