Hist√≥ria Imagines Btsūüíõ‚úć - Cap√≠tulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga
Exibi√ß√Ķes 134
Palavras 2.353
Terminada N√£o
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
G√™neros: Hentai, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico)
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta hist√≥ria s√£o apenas alus√Ķes a pessoas reais e nenhuma das situa√ß√Ķes e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma fic√ß√£o. Os eventuais personagens originais desta hist√≥ria s√£o de minha propriedade intelectual. Hist√≥ria sem fins lucrativos, feita apenas de f√£ para f√£ sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellou <3

Estou devendo esse imagine pra vc faz bastante tempo, me desculpe amor <3‚Ě£Sorry, sorry mil vezes.

Bom, ele ficou em partes hot, mais vou avisar qnd chegar se vc n gosta.Bjão!😙

J-hope/brigas/romântico/smut

Cap√≠tulo 27 - Imagine J-hope para a Malvesgabs‚Ě£ūüėô


Fanfic / Fanfiction Imagines Bts💛‚úć - Cap√≠tulo 27 - Imagine J-hope para a Malvesgabs‚Ě£😙

Enquanto a água quente descia lentamente pelo meu corpo, eu relaxava.  Naquele momento, eu não estava estressada, nem com raiva, eu estava apenas relaxando. Ultimamente eu andava muito irritada, e o motivo disso era óbvio: Jung Hoseok. Aquela garoto estava me irritando por qualquer coisa, não estávamos nem conseguindo dormir na mesma cama.


E isso já fazia semanas, eu estava há semanas sem o seu toque. Apesar de ter todos os motivos pra querer matá-lo, assim que via seu grande sorriso de orelha a orelha no rosto, ou suas mãos quentes em minha cintura, eu desarmava. Minhas defesas paravam de funcionar no mesmo segundo. 
Droga, Hoseok, como eu consigo odiar tanto você, e ainda assim, te amar na mesma intensidade? Era uma pergunta realmente difícil de responder. 
Mas uma coisa que eu realmente sentia saudade, era o sexo. Ah Meu Deus, eu estava ficando louca sem tê-lo. Sem ter suas mãos acariciando cada centímetro de meu corpo, sem seus beijos quentes por toda a extensão de minha pele… Sem perceber, eu estava de olhos fechados e minhas mãos escorregavam pelo meu corpo, descendo em direção a minha intimidade. Eu estava mesmo fazendo isso? Bom, agora que já estava aqui, não iria parar. 
Assim que meus dedos encostaram o local sensível, eu suspirei, minha imaginação já estava me levando para bem longe dali. Eu comecei a movimentar meus dedos lentamente, espalmando uma de minhas mãos na parede, sentindo arrepios começarem a surgir em meu corpo. 


– Vai demorar muito nesse banho? –  Ouvi J-Hope bater a porta e eu abri os olhos no mesmo instante.


– J-já estou indo, droga –  Falei, ficando irritada novamente e saindo do chuveiro. 


Saí ainda enrolada na toalha, passando por um Hoseok só de calça de moletom e os cabelos bagunçados. Filho da puta. Ele fazia isso pra me provocar. 


– Não queria tomar banho? –  Disse, virando-me para encará-lo, colocando as mãos na cintura.


Hoseok estava me encarando na maior cara de pau, com um sorrisinho no canto da boca.


– Ah, desculpa, é que você assim, só de toalha na minha frente… – Ele suspirou – Mas tudo bem, estou indo agora. 


E entrou no banheiro, trancando a porta. Me larguei na cama e respirei profundamente, sentindo meu corpo responder rapidamente as ações daquele desgraçado. Como é que pode? Eu fiquei excitada e sem ar com apenas algumas palavras dele… 


(…)


Mais dias se passaram, mais dias de briga. Ele estava dormindo no sofá e eu, na nossa cama. Mas hoje, precisávamos ficar um pouco mais de tempo juntos. Tínhamos uma festa para ir, eu estava pretendendo dizer não e ficar em casa mesmo, só que, eu precisava sair dali. Então cá estava eu, escolhendo a roupa que usaria na noite. 

Estava em dúvida entre um vestido rosa claro ou preto, mas, como a gótica suave que sou, escolhi o preto.Fui até o banheiro e passei maquiagem e comecei a pentear meus cabelos.
Hoseok apareceu no banheiro de repente, abotoando sua camiseta. Pelo espelho, eu conseguia enxergar o peitoral por baixo da peça que estava sendo fechada, fechei minhas mãos em punhos, tentando achar todo o controle dentro do meu ser. Eu não me entregaria tão fácil pra ele. 


Saí do cômodo e peguei minha bolsa, indo esperar meu namorado na porta de casa. Alguns minutos depois, ele apareceu ali, havia passado seu perfume, o perfume que eu era tão viciada. Não consegui evitar, o olhei de cima a baixo, Jung estava usando uma calça jeans de lavagem escura, com alguns poucos rasgos e uma camiseta branca, as mangas puxadas até seu cotovelo, deixando a mostra seus braços torneados com algumas veias visíveis. Sinceramente? Ele estava incrivelmente gostoso.


– Então, vamos? – Ele disse, me encarando.


– Sim.


(…)


Eu planejava beber todas essa noite, deixar todo o stress de lado, mas por algum motivo eu não coloquei um gole de álcool na minha boca. Hoseok estava falando com uns amigos seus da escola, de vez em quando lançando olhares para a mesa onde eu estava. Muitos homens direcionaram seus olhares para a minha mesa também, se Hoseok visse, não iria ficar nada feliz.

  
–  Senhorita… Eu estava andando pelas redondezas e, acho que vi um anjo. Estava sentada em uma dessas mesas… – Hoseok falou, sentando-se ao meu lado. 


– Sem cantadas, por favor, você é melhor do que isso.


– Eu sou? – Seu olhar mudou para convencimento. 


Revirei os olhos.


– Vamos embora? Não estou tão afim pra festas quanto achei que estaria…


– Claro que sim – Jung anunciou, levando-se e estendendo a mão para que eu segurasse. 


E eu segurei.


O garoto me olhou por alguns instantes, movimento seus dedos contra a pele de minha mão.


– Somos o casal que mais briga nesse mundo, provavelmente.


–  É, provavelmente. 


– Mas, porque nós sempre brigamos? –  Ele perguntou, rindo.


– Talvez porque você é um idiota.


E assim, soltei sua mão e comecei a caminhar em direção a saída, sabia que ele vinha logo atrás de mim, então não me preocupei. Entramos no carro e o clima pesado de sempre se instaurou. Veja, sempre que nós tentávamos não brigar, alguma coisa nos atraía, como um tipo de imã, e ai era praticamente impossível não discutir. Talvez seja porque nós somos um tanto quanto diferentes em personalidade, o que torna tudo bonito de um lado, mas horrível de outro.


Na viagem para casa, nós nem olhamos um na cara do outro. O que estava acontecendo com nós dois? Eu simplesmente me irritava até com sua respiração. Olhei pela janela, observando as luzes passarem rapidamente pelos meus olhos. 


Assim que chegamos em casa, eu entrei primeiro, deixando a porta aberta atrás de mim. Hoseok entrou, balançou os cabelos com violência e eu o observei atentamente. 


– Você tá brava comigo de novo, né? –  Ele perguntou, me encarando.


– Você praticamente me abandonou naquela festa pra ficar falando com seus amigos – Disse, cruzando os braços. 


– Eu sabia – J-Hope disse, tirando os sapatos – Sabia que era por causa disso.


–  Enfim, eu vou dormir, boa noite pra você – Comecei a caminhar até o quarto quando ouvi ele dizer:


– Tudo bem, você sempre foge das brigas de qualquer jeito.


Me virei rapidamente, vendo o sorriso formado em sua boca, caminhei a passos pesados até ele. Era inacreditável como Jung me irritava.

– Por um segundo, tem como você não ser um idiota? 


– Por um segundo, tem como você não ser uma dramática? – Rebateu Hoseok, me provocando.


– Ridículo. 


– Chata.


– Ignorante!


Naquele momento, eu já estava com a respiração um pouco acelerada por conta da raiva, minhas mãos fecharam-se em punho sem eu nem perceber. Meu olhar faiscava, mas algo nos olhos de Hoseok fez meu coração acelerar. Ele estava encarando profundamente em meus olhos, a mania que sempre teve e que sempre me deixou sem estrutura alguma. Sem aviso algum, Jung venceu o espaço que estava entre nós dois e me agarrou pela cintura, não hesitando em me beijar intensamente. Eu tentei afastá-lo, juro que tentei, mas meu corpo não respondeu mais aos meus comandos. Senti as mãos rápidas de Hoseok começarem a subir meu vestido devagar, enquanto o garoto mordia meu lábio inferior. 


– Você fica tão linda assim, toda bravinha – Ele sussurrou contra a minha boca. 


– Hoseok…


– Amor, eu to com saudade de você, não consigo mais ficar longe… 

(HOT)

Eu simplesmente não consegui. Meu coração se apertou e eu só segurei forte a camiseta dele, o trazendo novamente para o beijo, sem intenção alguma de parar. Minhas pernas foram suspensas do chão e J-Hope me colocou em cima da pia da cozinha. Seu beijo era selvagem, suas mãos não paravam um segundo de percorrer meu corpo. Ah, como eu estava com saudade daquilo…

Lentamente, o garoto começou a retirar meu vestido, fazendo questão de me olhar diretamente nos olhos enquanto fazia isso. Meu corpo estava recebendo arrepios de todos os tipos e eu estava adorando. Quando já estava apenas de roupa íntima, os olhos de Hoseok percorreram cada centímetro de meu corpo, mordendo seu lábio inferior, como se fosse a primeira vez que me via daquele jeito. Tenho que confessar, eu fiquei completamente molhada. 


– Ah, ________…  – E então mordeu o lóbulo de minha orelha – Eu vou fazer você gritar meu nome o mais alto que puder essa noite.


Dito isso, o garoto me pegou no colo mais uma vez, nossas intimidades estavam se encostando e aquilo fez meu corpo todo queimar. Meu namorado me levou até nosso quarto, me colocando deitada na cama e pedindo pra que ficasse ali. Me apoiei com os cotovelos para poder enxergá-lo. Hoseok começou, o mais lentamente possível, a abrir os botões de sua camiseta, minha respiração se acelerou no mesmo segundo, assim como o meu coração. Desgraçado. Ele começou a sorrir, agora ficando apenas de calça e deixando aquele abs a mostra. 


Então ele subiu em cima de mim novamente, beijando meu pescoço lentamente e fazendo eu suspirar baixo. Ele aproximou-se de meu ouvido, senti sua respiração quente contra a minha pele e meu corpo todo se arrepiou. 


– A calça você pode tirar, né? 


– P-posso – Disse, levando minhas mãos até o cinto de sua calça e o retirando.


Um segundo depois, abri o zíper de sua calça, e o volume daquele local já estava extremamente alto. Ele tirou sua calça, deixando a peça cair no chão do quarto. Agora estávamos apenas com as roupas de baixo. Senti os dedos de J-Hope passearem pela minha barriga, braço e na parte interna de minha coxa, fazendo com que eu suspirasse. 


O garoto posicionou seus dedos na barra da minha calcinha, a tirando com a maior paciência do mundo. Então abriu minhas pernas, mas não fez absolutamente nada, ficou apenas ameaçando e olhando para mim com um olhar malicioso. Senti vontade de socá-lo, eu já estava completamente excitada á essa altura.


J-Hope iniciou um beijo novamente, sem pressa alguma dessa vez. Meus dedos estavam entre os fios loiros de meu namorado, o aproximando mais de mim. Quando ele parou de repente e me olhou de cima a baixo, senti minha intimidade ficando ainda mais molhada – como, eu não sabia. Segurei firme no membro dele, como se implorasse para que fizesse alguma coisa. Hoseok riu e desceu até minhas pernas, as abrindo mais uma vez. Senti suas mãos subirem por ali, então quando chegou em minha intimidade, Jung encostou de leve, fazendo eu me contorcer e fechar os olhos com força. 
Sem meu preparo psicológico ou físico, eu senti a língua do desgraçado começar a brincar com o lugar, foi nesse momento que eu soltei um gemido alto, segurando os cabelos do garoto. 


– Ah, J-Hope – Gemi, sem conseguir me conter. 


Os movimentos dele eram lentos, me levando a total insanidade. Eu sabia que ele estava me torturando, e não vou mentir, eu estava adorando. Então Hoseok começou a aumentar os movimentos de repente, meus gemidos aumentavam junto com a intensidade dos movimentos e, quando percebi, eu já estava gemendo bem alto. Assim que cheguei no ápice, soltei um longo suspiro, me contorcendo um pouco na cama. 

No momento em que J-Hope foi tentar me beijar novamente, eu o empurrei para o lado, sentando bem em cima de seu membro. Iniciei um beijo bem intenso, quem iria levá-lo a loucura agora seria eu. 


– Isso… –  Suspirou ele. 


Ver Hoseok daquele jeito, com os olhos fechados e a boca um pouco aberta, entregue pra mim, era umas melhores coisas do mundo. Comecei a rebolar lentamente em cima de sua ereção, não demorou muito para que eu ouvisse seus gemidos graves, fazendo eu ficar mais e mais excitada. 
Quem me empurrou para o lado dessa vez foi ele, mas dessa vez meu namorado segurou meus braços, me beijando ainda mais intensamente do que antes. Após chupar meu lábio inferior, ele mordeu meu maxilar, depois fez uma trilha de beijos de meu pescoço até meus peitos, abrindo meu sutiã rapidamente e começando a morder e acariciar o local. Meus gemidos estavam descontrolados e eu não conseguia parar. 


– Hoseok, eu quero você… –  Falei, com os olhos fechados. 


– Quer? O quanto você quer isso, meu amor? 


– AHH – Gemi alto quando o garoto prendeu um de meus seios entre os lábios – Muito… Muito…


Assim que ele me encarou, com aqueles cabelos bagunçados, aquele olhar, aquela boca entreaberta, aquele abs. Eu perdi o ar completamente. Hoseok pegou uma camisinha ao lado da cama e a vestiu, se posicionando na entrada de minha intimidade, mas não fazendo nada, como sempre. 


Senti seus dedos brincarem com a minha entrada, fazendo círculos em volta, me contorci e arranhei seus ombros com força, praticamente implorando para ele entrar em mim de uma vez. E não demorou muito, afinal. Quando senti Hoseok me preenchendo, eu não consegui conter os gemidos altos que vinham um atrás do outro. Ele começou a se movimentar lentamente, ele me levava do céu ao inferno em questão de segundos… 


– H-HOSEOK…


Eu gemia sem controle algum, assim como Hoseok, que gemia contra a minha pele, me arrepiando.  Estava pouco me fudendo se já era tarde da noite e que os vizinhos estavam ouvindo tudo. Que se dane. Eu só queria ele, agora, cada vez mais e mais. Senti meu ponto de mais prazer ser atingido e eu enfiei meus dedos nos cabelos de Jung, segurando firmemente. Eu estava chegando lá, eu podia sentir os espasmos, o paraíso chegando aos poucos, e eu o queria mais que qualquer coisa. Precisou apenas de mais uma estocada daquelas para eu me desmanchar em prazer, com um gemido alto e longo. 


Meu peito subia e descia rapidamente e minha respiração estava descompassada, a sensação de prazer ainda percorria meu corpo, fazendo-me sorrir. J-Hope estava brincando com os meus cabelos, eu o encarei profundamente nesse momento, sentindo meu coração acelerar exatamente como no dia em que o conheci. 


Então Hoseok sentou na cama e me chamou para seu colo, assim que me sentei ali, com uma perna de cada lado, o menino colocou uma de minhas mechas de cabelo atrás da orelha, analisando cada centímetro de meu rosto. 


– Não vamos mais brigar, tá? Odeio ficar longe de você, dormir sem você… 


– Eu também não quero mais brigar – Falei, beijando sua bochecha – É difícil dormir sem sua proteção – Sorri. 


O garoto apertou a minha cintura e me olhou fundo nos olhos.


– Essa noite você não precisa se preocupar, eu vou estar bem aqui do seu lado. 


Notas Finais


Bem, espero que tenha gostado <3
Bjão!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usu√°rios deixam de postar por falta de coment√°rios, estimule o trabalho deles, deixando um coment√°rio.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...