História Imagines BTS - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bts, Imagine
Visualizações 64
Palavras 1.970
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii, boa leituraaa

Capítulo 1 - Até depois do fim... Kim Taehyung


Acordei com uma mensagem de Tae, aquele bom dia que namorados dão um para o outro sabe? Só que como era o Tae, não eram bom dias tão normais. Mas eles sempre me faziam rir, pois era sempre uma coisa engraçada do tipo “Bom dia, lembre-se que você é a garota mais sortuda do mundo, você namora comigo” ou “Bom dia, só melhor que uma namorada como você, só duas como você”.

  Hoje ele se superou, a frase de hoje era “Bom dia, já parou para pensar que a aranha pode estar subindo pela parede?” Eu sei que é idiota, mas me fazia rir, então, tudo bem. Me levantei da cama e fui ao banheiro tomar um banho para depois ir a um almoço de família, Taehyung disse que iria comigo se pudesse, terminei meu banho e coloquei um vestido florido e uma sapatilha. 

Meu pai e minha mãe vieram me buscar em meu apartamento, ou eu teria de ir de táxi, melhor pegar uma carona com os pais né? Quando cheguei na casa da minha avó, onde seria o almoço, fiquei esperando Tae aparecer mas ele estava demorando muito, mandei várias mensagens e nada. 

Eu não sei explicar, mas estava sentindo uma sensação ruim. Uma hora depois eu recebo uma ligação dos pais dele, disseram que Kim havia desmaiado e que estava no hospital, eu fiquei super nervosa e avisei meu pais, eles me levaram ao hospital. 

Ninguém poderia ter me preparado pra isso, eu estava muito, muito nervosa, quase desesperada. Não sabia o que tinha acontecido mas aquela sensação ruim persistia me deixando mais angustiada. Chegando no hospital eu desci do carro correndo, adentrando as portas do hospital. Seus pais estavam ali e me viram, a mãe de Kim estava chorando, seu pai tentava se controlar para falar comigo.

- O que aconteceu? - Perguntei.

- Aconteceu o que temíamos (seu nome), ele piorou. - Disse seu pai.

Como assim aconteceu o que temíamos? Piorou de que? Eu estava perdida, não sabia do que estavam falando, e vendo minha cara de incompreensão, sua mãe perguntou.

- Você não sabe?

Balancei a cabeça negativamente, o que eu deveria saber? A mãe de Kim olhou para seu marido preocupada, como se estivesse procurando as palavras para me contar algo. 

- Querida, Taehyung tem… ele tem leucemia. - Disse sua mãe colocando a mão em meu ombro.

Meu mundo caiu. Em quase 3 anos de namoro ele nunca havia me disse isso, eu nunca poderia ter imaginado, eu não aguentei, comecei a chorar e perguntar onde ele estava, fazendo com que os médicos me segurassem na porta da sala onde ele estava. 

Eu não conseguia acreditar, eu estava vivendo um pesadelo. Eu não conseguia conversar com ninguém, era como se eu estivesse desmoronando aos poucos. Após duas horas ali, quieta, sem conseguir parar de chorar, um médico apareceu onde nós estávamos esperando, ele disse que queria falar com a família, eu tive que esperar na recepção.

 Meu coração estava tão apertado… A mãe de Taehyung e seu marido vieram falar comigo, Kim tinha apenas um mês. Sabe quando seu coração é despedaçado de todas as maneiras? Eu estava assim, eu não consegui acreditar, esse era o pior dia da minha vida. 

Eu simplesmente chorei até não poder mais, sua mãe tentou fazer alguma coisa, mas acabou chorando também. Eu queria ver ele, eu precisava ver ele, eu entraria naquele quarto e não sairia de lá nem que me arrastassem. E foi isso que fiz, saí correndo e procurei pelo quarto dele, quando achei, parei na frente da porta e o olhei adormecido na cama. 

Entrei no quarto e sentei no sofá ao lado de sua cama, fiquei olhando pra ele lutando contra aquele sentimento de dor, eu nunca havia me sentido tão mal. Uma médica que ficou encarregada de cuidar dele entrou no quarto, acho que percebeu o que estava acontecendo.

- Então, quanto tempo de namoro? - Disse ela sorrindo.

- Dois anos e sete meses. - Disse.

- Querida, você não pode ficar aqui. 

- Eu não vou sair daqui. - Disse sem nem olhar para ela.

- Tudo bem, ele vai acordar em umas  três horas, vai esperar aqui?

- Claro que vou. - Disse.

A mulher saiu, me deixando a sós com ele, eu lutei pra não dormir mas acabei adormecendo. Quando abri meus olhos, ele estava ali olhando pra mim, estava sorrindo.

- Você fica tão linda dormindo. - Disse ele com os olhos brilhando.

- Taehyung, porque você…

- Porque eu não te contei? - Disse ele me cortando. - Simplesmente pois eu não queria a gente desperdiçando nosso tempo fazendo tratamentos e esse monte de coisa, eu não queria isso, eu só queria ficar com você.

- Mas Taehyung, o que você espera que eu faça agora? Eu não consigo viver sem você! - Disse chorando.

Ele suspirou fundo e olhou pra baixo, como se soubesse que isso iria acontecer.

- Foi exatamente por isso que eu não te contei, pra evitar isso.

Eu levantei do sofá e sentei na cama pegando sua mão, ele me olhou fundo nos olhos, eu não sabia mais o que fazer, o que dizer, então eu o abracei.

- Meu amor… - Disse ele em meu ouvido.

- O que eu devo fazer? Eu não sei o que fazer!

- Você vai continuar tocando, você não vai desistir do que você ama por causa de mim, (seu nome).

Eu fiquei ali abraçada nele, até eu adormecer junto com ele. Minha mãe veio no quarto e me acordou, dizendo que eu precisava ir pra casa, tomar um banho, pegar algumas coisas roupas, não queria, mas senti Taehyung acordando ao meu lado.

- Amor, vai pra casa, depois você volta.

- Mas amor…

- Por favor, faz isso por mim? 

Eu não recusaria um pedido dele, então beijei ele e meu corpo estava lutando para deixar aquele quarto, mas fui. Quando cheguei em casa, minha mãe me deu um bilhete, eu reconheci a letra na mesma hora, era dele. Com medo, abri a carta.

Oi meu amor! Tudo bem com você? Huum, acho que você não está bem e o motivo sou eu né? Eu sei que isso iria acontecer um dia e sei que você está com raiva de mim por não ter te contado, mas eu quero que leia essa carta com atenção. Eu não sei quanto tempo me deram, mas nesse tempo você não vai ficar trancada comigo em um quarto de hospital, você vai fazer o seguinte, se você está lendo essa carta, hoje as dez horas você receberá uma mensagem. Espere por ela pra seguir adiante.

Mensagem? Carta? O que estava acontecendo? Já eram 21:55 da noite, meu coração se acelerou e eu estava nervosa, senti meu celular vibrar indicando que eu recebi uma mensagem. Peguei meu celular e li a mensagem, era de Tae, estava escrito apenas:

“Você lembra de nossa primeira dança? Vá ao seu guarda-roupa e pegue o que está lá.”

Eu fui, não sabia direito o que estava fazendo mas eu estava curiosa. Caminhei até meu quarto e abri o guarda-roupa, havia um CD ali e estava escrito nele “Coloque-me para tocar”. Procurei meu aparelho de som e coloquei o CD. 

A música Clocks de Coldplay começou a ecoar pelo meu apartamento, foi como seu eu voltasse no tempo, naquele salão, na festa de nossos amigos, Tae me chamou pra dançar e foi um dos momentos em que mais me senti bem na vida, nós ainda não namorávamos, mas naquele dia, eu senti algo diferente por ele, algo mais que amizade. 

Percebo que estou de olhos fechados apenas relembrando aquele momento mágico e abro meus olhos rapidamente quando a música acaba. Mas havia uma mensagem no fim, de Kim, ele disse “Você é mais forte do que pensa e será mais feliz do que imagina, acredite em mim. Vá para a sorveteria 4 Estações as nove horas da manhã”.

Era como se ele estivesse me chamando para um encontro, mais ele não estaria lá, o que estava acontecendo? O que era tudo isso? Minha mãe sumiu e nem a vi mais, eu queria voltar ao hospital, mas acho que não era isso que Tae queria, ele queria que eu continuasse com isso.

 Eu vou fazer isso e ver o que ele está tentando me dizer. Tomei um banho, coloquei um pijama e me enfiei embaixo das cobertas, fechei os olhos e a única coisa que via era o sorriso dele, adormeci. Foi como se ele estivesse do meu lado, como se nada daquilo tivesse acontecido, ele sorriu pra mim e acariciou meu rosto.

 A luz começou a invadir meus olhos, era o sol, o dia amanheceu e eu acordei. Olhei meu celular como de costume, e sim, havia uma mensagem de Tae ali, o que me fez sorrir muito. Dizia “Se arrume meu amor, o dia está lindo e a sorveteria está te esperando!”. 

Fiz o que me pediu, levantei tomei um banho e coloquei minha roupa preferida, uma calça jeans rasgada e uma blusa azul escrito “Happiness” e meu all star preto. Saí e fui caminhando até a sorveteria, quando cheguei lá, não acreditei quando vi minha melhor amiga de infância em uma das mesas, uma amiga que eu não via a anos. 

Corri e a abracei bem forte, não acreditando que ela estava mesmo ali. Perguntei como ela sabia que eu iria ali e ela simplesmente disse “Taehyung”. Parei por um segundo e pensei, o que ele estava fazendo? Até ela que eu não via a anos? O que estava acontecendo, meu Deus?

- Eu não to entendendo nada, o que ele tá fazendo?

- Não é óbvio? Ele não quer que você pare a sua vida por causa dele. Ele te ama e sabia que isso aconteceria a qualquer momento, por isso ele preparou tudo isso pra você.

Eu não sabia o que dizer, ele planejou tudo, como se soubesse que no dia seguinte ele ia piorar.

- Quando ele fez isso?

- Há alguns meses atrás ele começou a sentir algo mais forte, ele estava piorando, então ele combinou tudo com seus pais e com as pessoas que te conhecem.

Tomei um delicioso sorvete com minha amiga, conversamos muito. Alguns dias se passaram, ele me dizendo para ir em vários lugares, minha memória voltando e voltando em tudo em que ele mandava fazer, até que chegou o dia.

Era uma sexta-feira, eu estava revendo o primeiro filme que vimos juntos e minha mãe disse para eu ir ao hospital, Tae estava me chamando. Quando cheguei no hospital e entrei em seu quarto ele estava sentado na cama me esperando, quando me viu abriu um sorriso enorme, sorri também, e ele me chamou pra perto.

- Amor eu tenho que te falar um coisa. - Ele disse me olhando profundamente nos olhos.

- Sim meu amor, eu estou ouvindo. 

- Tudo que você fez nesses últimos dias, revivendo todos os nossos momentos, foi para você nunca esquecer e guardar sempre no seu coração. Eu te amo (seu nome), e eu sempre vou estar com você, mesmo que não fisicamente.

Eu sabia o que iria acontecer, e sabia que eu não poderia fazer nada, ele apertou forte minha mão e beijou minha testa. As lágrimas escorriam pelo meu rosto, eu o ajudei a deitar, ainda segurando sua mão e senti seus olhos querendo fechar, selei um beijo em seus lábios, lento, e vi seus olhos fecharem por completo. 

Dei uma última respirada funda, a última lágrima escorrei pelo meu rosto e avisei aos médicos. Eu não estava feliz, mas eu sabia o que tinha que fazer, eu sabia que tinha que seguir em frente, se não fosse por mim, que fosse por ele. E foi exatamente o que fiz.


Notas Finais


Espero que tem gostadooo sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...