História Imagines EXO - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Pink, EXO, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Irene, Jennie, Jisoo, Joy, Kai, Lay, Lisa, Personagens Originais, Sehun, Suho, Wendy, Xiumin
Visualizações 171
Palavras 1.758
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Estas situações serão feitas por ordem de idade, do mais velho para o mais novo dos meninos.

P.S: Alguns dos capítulos terão hot. Não mencionarei quais. Mas serão bem explícitos, para quem não gosta, não leia.

Boa leitura.

Capítulo 3 - Three - Zhang Yixing


Fanfic / Fanfiction Imagines EXO - Capítulo 3 - Three - Zhang Yixing

Situação 3

==x==


Hoje é quinta-feira e eu não tenho nada para fazer, pois é feriado. Mas mesmo assim, Zhang Yixing, meu marido, está trabalhando, não sei o por quê. 

São quase 18:00 da noite e eu estou largada em meu sofá, esperando a hora de Yixing chegar. Eu mal posso esperar. Minhas noites com ele ultimamente estão melhorando mais a cada dia, depois de uma conversa que tivemos sobre ele estar trabalhando demais e não ter tempo para mim.

E hoje seria uma noite melhor ainda. Ontem, descobri uma coisa que vai deixá-lo de queixo caído, o que aconteceu comigo quando descobri. Estou chorando de alegria desde então. Mas estou me segurando para falar para ele calmamente o que aconteceu, é uma coisa que eu e ele estamos esperando há um tempinho.

E quando eu finalmente escuto meu celular tocar, era ele mesmo quem me ligava.

Eu atendi e logo pude ouvir sua doce voz.


Ligação On.


(Yixing): Meu amor?

(S/n): Yixing, estou a sua espera. Onde está?

(Yixing): Eu estou saindo do trabalho... mas nós não vamos ficar em casa hoje.

(S/n): Como assim? Nós?

(Yixing): Sim. - Ele riu. - Nós vamos para um jantar hoje à noite... 

(S/n): Eu... e você? Só nós dois?

(Yixing): Sim, meu amor. - Falou sorrindo. - Eu já estou pronto... e eu preciso que você se arrume o mais rápido que puder, para nós irmos ao seu restaurante preferido.

(S/n): Ah... sim. - Falei sorrindo. - Tudo bem, meu amor, eu farei isso. Estarei esperando ansiosa. 

(Yixing): Que bom... - Falou sorrindo. - Eu avisarei quando chegar, pois não vou subir. Preciso desligar, estou dirigindo.

(S/n): É claro, meu amor. Dirija com cuidado, até mais.

(Yixing): Até, tchau. - Sussurrou, me fazendo arrepiar.



Ligação Off.


Desliguei a tela do celular e o larguei, sorri feliz e mordi os lábios. Eu logo corri até o banheiro, pegando uma toalha e logo ligando o box.

Tomei um banho bom, mas não tão demorado. No meio dele, já pensava no que ia vestir. 

Quando terminei, vesti minhas roupas íntimas e procurei o vestido, que pensei em usar. 

E quando eu o achei, eu sorri e pus ele na minha frente, em frente ao espelho. Ficou bom, queria ver agora em meu corpo.

Eu o coloquei. Olhei no espelho e um sorriso maior ainda veio em meu rosto. Era um vestido vermelho sangue, com uma grande abertura atrás e longo, até as pernas, e um decote um pouco exagerado na frente. O restaurante onde Yixing me levará é totalmente caro e chique, o meu preferido, como dissera.

Ele modelou meu corpo perfeitamente. Fiquei muito satisfeita.

Logo, peguei um salto alto preto, coloquei-o e mais uma vez olhei no espelho, perfeito.

Ajeitei meus cabelos e coloquei uma maquiagem clara no rosto, mas um batom bem vermelho. Coloquei uns acessórios e peguei uma bolsinha de mão. 

Sai de meu quarto e me sentei no sofá de minha sala, pegando o celular em seguida. Yixing tinha acabado de mandar uma mensagem, ele estava na portaria de nosso apartamento, esperando.

Sorri ansiosa e me levantei do sofá. Eu peguei as chaves e tranquei tudo de nosso apartamento, e sai a passos rápidos dali. Desci o elevador e logo dei de cara com o porteiro, um senhor de idade, que me olhou sorridente.

Dei boa noite a ele e ele fez o mesmo. Sai do condomínio e logo vi o carro de meu marido, e o próprio encostado nele.

Parei e o olhei. Ambos sorrimos e pude vê-lo melhor.

Ele estava de terno preto, com o cabelo bem arrumado. Estava com as mãos no bolso e me esperava olhando para o céu.

Eu corri até o carro e me aproximei dele. Ele me pegou pela cintura e sorriu olhando para os meus lábios. Mordeu os dele e apertou minha cintura.

- Sabe que eu odeio quando usa batom vermelho? - Ele falou, sorrindo.

- Por quê? - Falei rindo, enquanto passava minha mão pelo seu rosto.

- Assim eu não posso te beijar. - Ele falou balançando a cabeça, e eu continuei a rir.

- Eu não pensei nisso. Mais tarde podemos. - Falei e ele assentiu rindo.

Mesmo assim, ele me deu um selinho demorado e vários outros em meu rosto, alisando minhas costas.

- Você está muito sexy, não acha? - Perguntou.

- Acho. Essa é a intenção. - Falei convencida, ele me olhou incrédulo mas riu.

- Você é só minha, saiba disso.

- E eu sei. Fiz isso por você. - Eu falei e ele sorriu de lado, e me deu outro selinho.

- Vamos? - Assenti.

- Eu tenho uma coisa pra te falar... - Eu falei e ele me olhou confuso. - Mas, eu prefiro falar quando estivermos no restaurante.

- Não pode falar agora? - Falou se encostando no carro de novo e me olhando sério.

- Não acho bom... - Falei. - Não fique preocupado. É uma coisa boa, muito boa. - Falei sorrindo e ele também sorriu, curioso. - Nós... esperamos muito por isso.

- Estou ficando nervoso. - Nós rimos.

- Não fique. - Dei uma batidinha em seu peito. - Relaxe, eu contarei.

- Tudo bem. - Ele sorriu e entreçalou nossas mãos.

Ele me puxou até a porta do passageiro do carro, abriu e eu me sentei, agradecendo.

Logo ele entrou e deu a partida no carro.

No caminho fomos conversando, e boa parte do tempo Yixing ficou me pressionando para contar o que eu tinha para dizer a ele.

Ele não aguenta isso, é muito curioso. Não devia nem ter falado nada, ele estava louco para saber.

Quando nós finalmente chegamos ao restaurante, saímos do carro e Yixing pegou em minha mão, e entramos.

Sentamos no lugar de sempre, também o meu favorito, como o restaurante. 

Fomos servidos gentilmente e rapidamente. Yixing até tinha esquecido o que eu queria dizer, mas eu não.

Direi quando terminarmos de comer.

No tempo inteiro que tivemos aqui antes da comida chegar, Yixing elogiou meus cabelos, meu corpo, e até meu vestido. Ele ficou pasmo por eu ter vestido aquilo, não queria que homens olhassem para mim, eu realmente estava muito sexy.

Ficamos frente a frente, e ele segurava as minhas mãos e as alisava gentilmente. E minhas conversas com ele, nunca têm fim. Inclusive a que nós estávamos tendo, ela só deu uma pausa quando nossa comida chegou.

E foi ai que Yixing lembrou do que eu queria dizer a ele.

- Eu esqueci por um momento daquilo que você queria me dizer. - Ele falou, e eu ri.

- Nós estamos comendo, meu amor. Contarei depois, tenha calma. - Eu falei ainda rindo, e ele respirou fundo, nervoso.

Comemos por algum tempo em silêncio, e eu olhei atentamente para o rosto de meu marido. Ele estava preocupado, e nervoso. Tive vontade de rir. Acho que ele pensava que seria uma coisa ruim ou uma coisa boa que ia deixá-lo louco. 

A segunda opção é a mais óbvia.

Conversamos um pouco durante a refeição, e rimos bastante. Quando terminamos, prestei mais atenção no lugar e percebi que tocava uma música lenta, e que casais dançavam ao lado do homem que tocava o piano.

Yixing também observou. 

- Vamos dançar? - Ele perguntou, sorrindo para mim.

- Eu estava mesmo querendo. Seria uma honra. - Nós rimos.

Ele se levantou e pegou em minha mão, me puxando até os casais. 

Quando chegamos lá, ele pôs suas mãos em minha cintura e eu em seus ombros, e começamos a dançar. 

No meio da dança, Yixing me deu um selinho e roçou nossos narizes.

- Há tempos não fazíamos isso. - Ele falou, olhando para os lados.

- Sim. - Suspirei. - É muito bom.

- Você acha? - Assenti sorrindo. - Vamos mais vezes então. - Nós rimos.

Nós dançamos duas músicas inteiras. Cansamos e voltamos a nossa mesa. Yixing pediu mais duas bebidas para nós.

Continuamos a conversa e o clima no restaurante estava realmente agradável.

Olhava para os lados mas mesmo assim, senti o olhar de meu marido sobre mim. 

- O que está olhando? - Falei sorrindo, mas sem olhar para ele.

- Você. - Finalmente me virei. - Você é maravilhosa, sabia?

- Não, eu não sabia. - Eu falei e ele riu. 

- Pois você é. - Entreçalou nossas mãos. - Então. - Começou e puxou o ar entre os dentes. - Você já pode me dizer o que você queria falar? Fale logo, eu estou muito ansioso. - Eu ri.

- Sim, já está na hora de falar. - Falei tomando um gole de água. 

- Ótimo. - Suspirou.

- Yixing. - Apertei suas mãos. - Isso é uma coisa muito importante pra nós... mais ainda pra você. - Eu comecei e ele me olhou arregalando os olhos. - Tenha calma. - Falei rindo.

- O que está acontecendo, mulher? - Perguntou nervoso.

- Uma coisa muito boa. - Falei e ele mordeu o lábio. - Yixing... eu estou grávida.

Nesse instante ele parou. Não pude mais ver nenhuma expressão em seu rosto, ele arregalou os olhos e engoliu seco, ainda sem falar nada. Ele ficou quase um minuto assim, enquanto eu ria. Eu tive vontade de chorar, e sim, e comecei a chorar, muito. E logo pude ver os olhos de meu marido marejando. Senti suas mãos começarem a tremer e quando ele finalmente acordou, um sorriso nele surgiu de orelha a orelha e ele riu vitorioso, feliz, e logo lágrimas rolaram loucamente pelo seu rosto.

- I-isso é sério, meu amor? - Ele perguntou chorando e rindo ao mesmo tempo.

- É muito sério, Yixing. - Falei e ele apertou nossas mãos.

- Eu vou ser pai. - Ele falou feliz e orgulhoso, chorando. - Eu vou ser pai! - Quase gritou.

- Sim, sim! - Falei rindo e chorando, e assentindo enquanto ele limpava as lágrimas.

Yixing se levantou e me puxou até ele, me abraçou forte e depositou vários selinhos em minha boca. Ele quase me beijava, o gosto era salgado, por conta das lágrimas de ambos. 

Era o momento mais feliz de nossas vidas, eu finalmente iria ter um filho, uma coisa que eu e ele esperamos muito. Yixing queria muito ser pai. E eu consegui fazer isso para ele, eu estou muito feliz.

Continuamos a chorar, abraçados no meio daquele restaurante. 

Yixing arrastou suas mãos até a minha barriga, ainda pequena, e riu, alisando-a gentilmente.

- Nosso filho vai ser lindo. - Ele falou feliz e nós rimos, eu assenti e ele me deu um selinho.

- Vai ser lindo que nem você. - Ele riu e pegou em meu rosto. 

Limpamos as lágrimas e nos acalmamos, mas continuamos a rir que nem loucos.

Ele sorriu e não se importou com aquele batom. Ele me beijou mesmo, e no final ele me abraçou forte de novo.

- Eu te amo. - Yixing sussurrou após se aproximar de meu ouvido.

- Eu também te amo. - Falei após fazer a mesma coisa. 









Notas Finais


Obrigada por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...