História Imagines EXO - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Tao, Xiumin
Tags Baby
Visualizações 218
Palavras 1.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi flores, mas um capitulo saindo do forno, eu espero que vocês gostem. Boa leitura.

Capítulo 21 - Imagine Sehun (Á conexão)


Fanfic / Fanfiction Imagines EXO - Capítulo 21 - Imagine Sehun (Á conexão)

Imagine EXO – Sehun.

Eu acordo sentido uma dor de cabeça horrível, quando eu olho para meu lado o Sehun estava acordado, mexendo no celular, ele olha para o meu lado.

- Bom dia. – disse o Sehun.

- Bom dia. – comentei. – O que aconteceu? – completou.

- Você bebeu todas e mais um pouco. – respondeu o Sehun.

- E o que Oppa faz aqui? – perguntei.

- Você me pediu para eu ficar. – respondeu o Sehun

- Então obrigada. – agradeci.

Algo me dizia que eu estava esquecendo se de alguma coisa, só não conseguia me lembrar o que era. Levanto da cama e vou para o banheiro. Eu escuto á voz do Sehun dizendo que tinha que embora, pois tinha encontrar com seus amigos. Eu tomo um banho gelado, e durante o banho eu algumas coisas vêm á minha mente. Um homem, alto, magro, olhos pequenos, lábios pequenos rosados, uma língua invadindo á minha boca, um gosto de mel com álcool, um par mãos pegando na minha coxa e na minha cintura. Uma coisa que tinha ficado clara é eu que tinha beijado alguém, mas não conseguia lembrar-se do seu rosto direito. Eu saio do banheiro, me forço á me lembrar de quem era o rapaz.

Eu coloquei uma lingering vermelha, vou até á minha mala pega e pega um remédio para á dor de cabeça, eu pego a minha saia e o coloco. Pego uma batinha bem fresca e leve. Eu começo á fazer a minha mala, pois eu já ia embora, depois de tudo guardado, eu saio do quarto, e me esbarrou em alguém.

- Desculpe. – pedir.

- Você sempre se esbarra nas pessoas? – perguntou o Sehun.

- Nas pessoas não, só em você. – respondei.

- Vejo que estar de bom humor, estar indo algum lugar? – perguntou o Sehun.

- Sim, eu vou dar um volta de carro. – respondei.

- Sehun. – gritou o homem que pulou nas suas costas.

- Oi D.O. Hyung. – disse o Sehun.

- Eu sou muito querido. – comentou o Sehun.

- Eu estou vendo. – comentei rindo.

- Ah oi, você é a garota que... – disse o D.O.

- ... É melhor irmos tomar café. – interrompeu o Sehun.

O D.O. Desceu das costas do Sehun e ele foi tomar café.

- Fiquei com á gente. – pediu o Sehun.

- Não vai dar. Eu soube que lugar para onde eu vou é muito longe, fica para próxima. – respondei.

Eu vou á direção do meu carro, entro e dou partida, durante o caminho eu ligo rádio e coloco á música INFINITE – BAD. Eu aumento o som, e vou em direção ao local. Eu chego a uma colina já estava no por - do - sol, eu paro o carro perto de uma moto preta. Era o Sehun, ele estava usando uma jaqueta vermelha com dragão vermelho nas costas, uma calça jeans preta.

- Você demorou. – comentou o Sehun

- Oppa me seguiu? – perguntei.

- Não, só me perguntei aonde você iria e meu coração indicou esse lugar. – respondeu o Sehun.

Ele desceu da moto, veio até o carro abriu á porta e entrou.

- É lindo aqui. – comentei.

- Você é o que as pessoas chamam de amantes de natureza? – perguntou o Sehun.

- Sim, eu gosto de fazer as coisas ao ar livre. – respondei.

- É assim com seus alunos também? – perguntou o Sehun.

- Sim é. Nós fazendo atividades na sala de aula e depois ao ar livre. – respondei.

- Por que virou professora? – perguntou o Sehun.

- Porque eu gosto de ensinar e aprender com os alunos. – respondei. – Você porque virou cantor? – completei.

- Por que era o meu sonho. – respondeu o Sehun.

Nós ficamos em silencio apenas aproveitando aquela visão, entre o crepúsculo se misturando com ás árvores. Eu encosto ao banco do carro, eu olho para o lado.

- Oppa tem uma coisa que eu queira ter perguntar. – comentei.

- Sim, o que é? – perguntou o Sehun.

- É Oppa eu beijei alguém ontem? – perguntei.

O Sehun passa á sua língua sobre o lábio inferior.

- Não, que eu vi. – respondeu o Sehun. – Por quê? – completou.

- Estranho, eu tenho a sensação de beijado alguém. – respondei.

- Do que se lembra? – perguntou o Sehun.

Eu olho para frente e fecho os meus olhos e vou pensando naquele homem eu tinha beijado.

- De um homem alto, magro, olhos pequenos iguais aos seus, lábios pequenos e rosados iguais aos seus. – respondei.

Na minha cabeça eu fui montando o rosto daquele homem como quebra-cabeça, quando eu terminei. Eu abro os meus olhos surpresa.

- Você. – disse ao Sehun.

- O que? – perguntou o Sehun.

- Homem que eu beijei, é você Oppa. – respondei.

- Deve ser alguém parecido. – comentou o Sehun.

- Só um jeito de provar isso. – comentei.

Mais e nem menos, eu pego no pescoço do Sehun e dou um selinho. Eu achei que ele ia se afastar, mas não ele aceitou. O Sehun mordeu o meu lábio inferior, sua língua pediu passagem eu a deixei entrar. Ás nossas línguas dançavam dentro das nossas bocas. O Sehun me puxa mais perto, eu saio do banco do motorista e vou parar no banco do passageiro e sento em seu colo.

- Agora eu tenho certeza de que era você. – comentei.

- Achei que não ia lembrar. – comentou o Sehun.

- Porque não me contou? – perguntei.

- Porque olhei á minha situação, você estava bêbada, me beija e no dia seguinte me encontra na sua cama, se eu tivesse te contado isso deixaria á sua mente imaginar coisas. – respondeu o Sehun.

- Então Oppa não fez nada? – perguntei.

- Não fiz nada porque eu sou um cavaleiro. – respondeu o Sehun.

Eu o beijo, ele chupa á minha língua, á mão minha passeia pelo seu pescoço, descendo até a cola da sua camisa branca, chegando á sua calça. As mãos do Sehun vão parar nas minhas coxas onde ele aperta forte, eu começo á rebolar em seu colo.

O que vai acontecer nesse carro eu não sei, mais de uma coisa eu sei. Que desde que eu acordei o Sehun não saiu da minha mente e fico feliz por eu ter se lembrado dele. Mesmo estando bêbada, mas hoje sóbria eu tenho a certeza do que vai acontecer nesse carro eu não esquecer.


Notas Finais


Desculpem pelos erros ou por qualquer coisa.
Por hoje é só, até o próximo
Beijinhos da Tiah e Tchauzinho.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...